A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O projeto ORUM é uma celebração da música brasileira que está promovendo o encontro de alguns dos maiores artistas da atualidade. Tem a ambiciosa missão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O projeto ORUM é uma celebração da música brasileira que está promovendo o encontro de alguns dos maiores artistas da atualidade. Tem a ambiciosa missão."— Transcrição da apresentação:

1

2 O projeto ORUM é uma celebração da música brasileira que está promovendo o encontro de alguns dos maiores artistas da atualidade. Tem a ambiciosa missão de ser o trabalho mais importante da MPB em 2012 e, já em andamento, mostra que está no caminho. É uma oportunidade única e promissora de inscrever o nome do seu patrocinador nas páginas da história da música brasileira. O projeto está sendo realizado por artistas que são sinônimos de qualidade e reconhecimento no meio artístico e na crítica e que acreditam no resultado do trabalho. Helton Altman Helton Altman (11)

3 ORUM céu em yorubá. o sonho, o idílio, o espaço da criação. aqui está um registro do meu mergulho na música. dessa relação de duelo e pas de deux da minha voz comigo: a comunicação direta do meu pensamento com o mundo, a minha expressão primeira. voz para os sons de instrumentos ou para o som das palavras carregadoras de significado. palavra cantada, sentida. para o desfrute do corpo. eu que desde pequena ouço atenta ao tocar dos batuques e me deleito à ribeira da obra dos mestres, faço da minha vida, voz e canção. Giana Viscardi

4 TURNÊ DE LANÇAMENTO DO DISCO ORUM I. O Conceito ORUM é o nome do novo álbum da cantora e compositora Giana Viscardi. É uma colaboração da artista com o arranjador Letieres Leite (maestro e criador da Orkestra Rumpilezz) e com o produtor Alê Siqueira (Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Omara Portuondo). Trata-se de um disco marcado pelo ineditismo de sua sonoridade. Associa novas canções a uma pesquisa de ritmos ainda pouco conhecidos do público, sob arranjos elaborados e qualidade técnica superior. Este disco – diferente dos dois primeiros trabalhos de Giana, que evidenciavam sua produção como compositora –, pretende mostrar o lado também intérprete da artista, agregando ao repertório autoral canções de jovens compositores (Caê Rolfsen, Dani Black, Fabio Barros e Michi Ruzitschka) e seus parceiros-padrinhos (Chico César, Celso Viáfora e Clima). Há também uma releitura de uma composição de Carlos Lyra e Vinícius de Moraes. As canções distinguem-se pelo cuidado aplicado às letras e melodias, sempre escoltados por arranjos refinados, cujo desafio maior era o de aliar a técnica à expressividade. Esse som tem a ancestralidade em sua base, passeia pela música erudita e faz um flerte vigoroso com o jazz. Letieres Leite

5 II. O Projeto 14 SHOWS EM 7 CAPITAIS 7 WORKSHOPS DE MÚSICA 5 VIDEOCLIPES A turnê ORUM pretende levar ao palco de sete capitais brasileiras a mesma formação de músicos que fez o registro do disco, além do próprio arranjador, o maestro Letieres Leite. Ao violão, Jurandir Santana (que já trabalhou com Toninho Horta e Daniela Mercury); no contrabaixo acústico Ldson Galter (Gal Costa, João Donato, Orquestra Sinfônica da Bahia); na atabaqueria (bateria feita de atabaques artesanais), aos 17 anos, Kainã do Gêge, que foi destaque na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-americanos no Rio de Janeiro, comandando outros dois mil percussionistas. Integram também o grupo em excursão dois bailarinos especialistas em danças brasileiras: Regina Santos e Rubens Martins. A dança completa o conjunto do show, transformando-o em espetáculo para os olhos e ouvidos, com lastro na cultura do nosso país. No projeto como um todo, estima-se a participação, em momentos distintos, de 70 profissionais, entre músicos, bailarinos, artistas plásticos, câmeras, fotógrafos, técnicos e produtores. Serão 14 apresentações, duas em cada cidade: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Brasília, Recife e Curitiba, a preços populares. Em cada uma das capitais, um convidado especial se somará à banda base. Entre eles Jacques Morelenbaum e Gabriel Grossi.

6 Com o intuito de garantir a difusão e o acesso ao material composto para o CD, também foram planejadas as seguintes ações de divulgação: gravação de cinco video- clipes de baixo custo para internet, viabilizando maior acesso do público ao conteúdo do projeto; oficinas gratuitas de música em cada cidade visitada, oferecendo desta forma uma contrapartida social para jovens de todo o país; entrevistas a rádios, televisão e portais de internet.

7 Giana Viscardi, cantora e compositora, é reconhecida no meio musical pelo apuro técnico e artístico com que produz seus álbuns e shows. Tem mais de dez anos de carreira, e conta com um público fiel, que a tem acompanhado em toda sua trajetória. Após uma temporada estudando na prestigiosa escola de música Berklee, em Boston, seus primeiros discos – Tinge (EUA, 2001) e 4321 (BR, 2005) – receberam elogios de Carlos Calado, Lauro Lisboa e Nelson Motta. "Além de músicas muito boas, ela canta muito bem, com estilo e paixão, a sua nova MPB", afirmou Motta. Giana já realizou mais de dez turnês na Europa desde o ano 2000, com apresentações no festival de Jazz de Montreux. Tem dois discos lançados no Japão e vinte canções gravadas por outros intérpretes, entre os quais se destacam Mariana Aydar, Gafieira São Paulo (considerado o melhor grupo de Samba pelo Prêmio da Música Brasileira em 2011). Giana já cantou com João Donato, Elba Ramalho, Chico César, Roberto Menescal, Paulinho Moska, entre outros. O maestro Letieres Leite cursou o Konservatorium Franz Schubert em Viena. Na Europa, apresentou- se nos mais diversos festivais. Em 1998 e 1999, lecionou no curso de extensão em Sax da Faculdade de Música da Universidade Federal da Bahia, onde fundou a AMBAH - Academia de Música da Bahia. Gravou ou se apresentou com artistas como Gilberto Gil, Hermeto Pascoal, Naná Vasconcelos, Elba Ramalho, Lulu Santos, Timbalada, Daniela Mercury, Elza Soares, Stanley Jordan, Olodum, Toninho Horta e a cantora Ivete Sangalo, com quem trabalhou por 13 anos. Atualmente, desenvolve trabalhos como produtor e diretor musical, e é o idealizador da Orkestra Rumpilezz, a mais nova sensação da música instrumental no Brasil, que vem ganhando prêmios como o Bravo e o Prêmio da Música Brasileira. Alê Siqueira está por trás da sonoridade de inúmeros discos de qualidade, tanto da música nacional quanto da internacional. Produziu artistas de variados estilos, desde a música pop, jazzística ou erudita. Figuram entre eles Tom Zé, Arnaldo Antunes, a cantora cubana Omara Portuondo (Buena Vista Social Club), Os Tribalistas, Marisa Monte, Maria Bethânia, Elza Soares, Caetano Veloso, Zé Miguel Wisnik e trilhas para a companhia de dança Grupo Corpo. Com sua produção segura e o som natural que sempre revela, não à toa ele é o primeiro nome a surgir como opção daqueles que buscam padrão de qualidade superior. Giana Viscardi Letieres Leite (diretor musical e arranjador) Alê Siqueira (produtor)

8 PRODUTOS 14 shows em sete Estados brasileiros, com cinco músicos, dois bailarinos e participações especiais; 5 clipes musicais de baixo custo para internet; 7 workshops de música abertos ao público. RELEVÂNCIA O projeto Orum está completamente alinhado com as diretrizes das leis de incentivo em que está inscrito, de trazer cultura inovadora, jovem e de alta qualidade para mais perto do público final, grande beneficiário das leis. A música brasileira ainda é a manifestação artística que tem impacto mais profundo na alma brasileira – no talento de quem faz e na emoção de quem ouve –, e a que tem a maior repercussão, tanto no país quanto no exterior. COMO PARTICIPAR O projeto está inscrito na Lei Rouanet através do artigo 26, o que significa que 70% do seu valor vem da isenção de impostos e os outros 30% de seu custo são investimento do patrocinador para apoio cultural ao projeto, com retorno de toda a mídia utilizada na divulgação deste. O valor total de sua execução é de R$ 950 mil, que dividiremos em cotas mínimas de 20% entre as empresas interessadas. As contrapartidas poderão ser customizadas de acordo com interesse do patrocinador, podendo incluir pocket-shows exclusivos para clientes/funcionários, exposição da marca em shows e no álbum, menção do patrocinador nos releases de imprensa e – desde que com aprovação prévia – uso de produtos da marca interessada pelos artistas.

9 Alê Siqueira (produtor) Letieres Leite (diretor musical e arranjador) Wagner Barbosa (preparador vocal) Todas as bases do CD foram gravadas com um trio de instrumentos acústicos: Ldson Galter (baixo acústico), Kainã do Gêge (atabaqueria), Jurandir Santana (violão). Giana Viscardi criando em colagem e desenho um painel de 110 x 90 cm que será usado na arte do encarte do novo CD ORUM e que ilustra os slides deste projeto.

10


Carregar ppt "O projeto ORUM é uma celebração da música brasileira que está promovendo o encontro de alguns dos maiores artistas da atualidade. Tem a ambiciosa missão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google