A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Belo Horizonte – Outubro de 2007. 2 3 Os acidentes de trânsito são o segundo maior responsável por mortes por causas externas no Brasil Freqüência de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Belo Horizonte – Outubro de 2007. 2 3 Os acidentes de trânsito são o segundo maior responsável por mortes por causas externas no Brasil Freqüência de."— Transcrição da apresentação:

1 Belo Horizonte – Outubro de 2007

2 2

3 3 Os acidentes de trânsito são o segundo maior responsável por mortes por causas externas no Brasil Freqüência de óbitos por causas externas*, Brasil, 2004 2004 (CID 10) nº% Acidentes de transporte35.67436,2 Quedas6.6176,7 Suicídios8.01716,6 Homicídios (agressões)48.37449,0 Total98.682100,0 Fonte: Secretaria de Vigilância em Saúde - MS *Acidentes,envenenamento, queimadura, afogamento etc.

4 4 REGIÃO ANO 20002001200220032004 NORTE2.0232.0192.3582.3282.463 NORDESTE6.6456.6667.7087.3937.904 SUDESTE11.95913.30413.13713.86914.358 SUL5.8785.8636.4056.5217.085 CENTRO OESTE3.1353.1533.6573.5083.864 BRASIL29.64031.00533.26533.61935.674 NÚMERO DE ÓBITOS EM ACIDENTES DE TRANSPORTE. POP. TOTAL. 2004 Fonte: Mapa da violência 2006. OEI. Em 2004, os acidentes de transporte causaram a morte de mais de 35 mil pessoas

5 5 Fonte: Conferência Pan-Americana sobre Segurança no Trânsito OPAS/OMS, 2005. Os acidentes causam um alto custo econômico. No Brasil estima-se este custo em R$ 3,5 Bi

6 6

7 7 Fonte: Mapa da violência 2006. OEI. Local\população Número%Taxas MascFem.Masc Fem BRASIL (pop. total)29.0526.60981,533,07,3 BRASIL(pop. jovem)6.6031.40682,436,77,8 ÓBITOS POR AC. DE TRANSPORTE SEGUNDO SEXO, POPULAÇÃO JOVEM. ANO: 2004 Nos óbitos por acidentes de transporte, como no caso dos homicídios, pode ser observada uma forte prevalência de mortes de jovens do sexo masculino

8 8 Fonte: Mapa da violência 2006. OEI. Maior parte das vítimas entre 15 a 24 anos de idade

9 9 No ano de 2005, 44% dos veículos envolvidos em acidentes de trânsito com vítimas (não-fatais) eram motocicletas Fonte: RENAESP, DENATRAN, Ministério das Cidades, 2007.

10 10

11 11 Na comparação com outros países, o Brasil não só tem um alto número de acidentes, como também tem mais ocorrências por quilômetro de estrada. Pior ainda: tem mais mortes por acidente, ou seja, as ocorrências no trânsito são mais letais aqui. 80094000*750*300* ÓBITOS DE JOVENS EM ACIDENTES DE TRANSPORTE, 2004 *Apenas motoristas Fonte: International Road Traffic Accident Database, 2004.

12 12 Motorista Pedestre Passageiro Motociclista Ciclista Outros Óbitos e ferimentos em acidentes de transporte segundo países selecionados e pessoas menores de 25 anos de idade Fonte: OMS, 2007. Youth and Road Safety Brasil Camboja Colômbia (Cali) El Salvador (<15 anos) Índia (Bangalore) Malásia (<19 anos) Moçambique Nicarágua Catar África do Sul (mortes) Uganda

13 13

14 14 Três fatores principais: A)Experiência: Grande parte dos jovens é inexperiente e não recebe treinamento adequado para manejar veículos. B)Idade: A imaturidade física e psicológica associada a comportamentos de risco podem aumentar as chances de acidentes. C)Gênero: Os homens são mais propensos a superestimar sua própria habilidade na direção e sofrem a influência dos amigos para comportamentos de risco.

15 15

16 16 1) A educação para o trânsito deve começar desde a educação infantil 2) As estratégias devem considerar a escola como lugar central para o aprendizado Crédito: Microsoft

17 17 Treinamento: Deve estar focado na segurança e não somente na habilidade técnica de conduzir veículos. Deve haver maior compreensão de todos os riscos associados a direção. Aumentar o período de aprendiz: Aumentar o período de prática como aprendiz ou até mesmo uma licença para dirigir somente acompanhado antes da licença definitiva para se dirigir sozinho.

18 18 Melhor a sinalização perto das escolas com a instalação de faixas de pedestre, semáforos, sinalização adequada. Encorajar o uso do capacete para os motociclistas e ciclistas através da aplicação da lei e de campanhas de distribuição de capacetes para estudantes Crédito: WHO, Road and Traffic Safety

19 19 Existem campanhas governamentais e de companhias de bebidas para desencorajar os motoristas de beber. Ao longo dos anos, essas campanhas tornaram-se mais dirigidas para os amigos dos motoristas que bebem, sugerindo comportamentos adequados, como tirar as chaves daqueles em estado perigoso e designando um motorista para o grupo. Aumentar a fiscalização com teste do bafômetro. Aumentar a idade legal para consumo de álcool (nos Estados Unidos é de 21 anos

20 20 Conseguir que os meios de comunicação (TV, Rádio, Jornais, Internet) sistematicamente se envolvam nas campanhas. Usar as novas tecnologias da informação e da comunicação. Ex. Sistema de controle de embriaguez na ignição Crédito: Microsoft

21 21 É preciso que o governo federal, estadual e municipal mantenham as estradas e as ruas conservadas e bem sinalizadas Crédito: Microsoft

22 22 É preciso fazer com que se cumpram as leis de trânsito com rigor. Existe a legislação mas não a punição. É preciso haver uma penalidade (penal e financeira) dura que limite o comportamento irresponsável no trânsito. Investir em pesquisas e dados sobre o comportamento dos motoristas, principalmente, dos jovens.

23 23 Contato: SHS, quadra 6, conjunto A, bloco C, sala 1103-1108, Ed. Brasil XXI Brasil – Brasília CEP 70316-000 Tel.: (61) 3225-7330 jwerthein@ritla.net http://www.jorgewerthein.com e http://www.ritla.net OBRIGADO!


Carregar ppt "Belo Horizonte – Outubro de 2007. 2 3 Os acidentes de trânsito são o segundo maior responsável por mortes por causas externas no Brasil Freqüência de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google