A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

/ 37 1 Algumas Dicas para Apresentações Chupado de Stanley Loh, S. Joseph Levine, Mirella Moro, Marta Matoso, Delamaro, etc.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "/ 37 1 Algumas Dicas para Apresentações Chupado de Stanley Loh, S. Joseph Levine, Mirella Moro, Marta Matoso, Delamaro, etc."— Transcrição da apresentação:

1

2 / 37 1 Algumas Dicas para Apresentações Chupado de Stanley Loh, S. Joseph Levine, Mirella Moro, Marta Matoso, Delamaro, etc

3 / 37 2 Objetivo desta Apresentação Contextualizar as apresentações Apresentar dicas de como preparar apresentações Apresentar dicas de como fazer a apresentação Apresentar dicas de como se comportar durante a apresentação

4 / 37 3 Contexto das Apresentações o propósito é que você mostre o quanto está sendo (foi) bem conduzido o seu estudo e a preparação para sua monografia; intercâmbio de idéias; objetivo dos ouvistes é aprender com você e ajudá-lo a fazer um bom trabalho; caso o assunto saia dos trilhos, é você que deve retomar.

5 / 37 4 Faça um Roteiro apresentando os tópicos gerais; é uma lista pequena (pois é um sumário); não gaste muito tempo; permite ao espectador ter uma idéia do que será apresentado e em que ordem; você pode voltar ao sumário a cada mudança de tópico; inclua o total de slides.

6 / 37 5 Um tópico a cada vez Nos slides anteriores, cada tópico é apresentado um por vez Isto evita que o espectador se antecipe e tente ler o próximo E faz com que o espectador se concentre na apresentação oral Neste slide, note que os tópicos estão apresentados como itens

7 / 37 6 Cuidado… Se houver muitos itens, não se deve apresentá-los todos no mesmo slide; Procure dividir em mais slides; É preferível passar mais rápido os slides, do que ficar muito tempo no mesmo slide; Isto torna a apresentação mais ágil;

8 / 37 7 Os slides ajudam… Na verdade, a apresentação deve guiar o apresentador Este só deve falar do que está nos slides (nada mais, nada menos) A vantagem é poder planejar a apresentação Além de evitar esquecer algo ou falar de algo que não foi preparado

9 / 37 8 Falar demais Quando há poucas guias nos slides, a tendência é falar mais tempo que o necessário; Pois o apresentador terá que lembrar o que falar; Falar de algo que não foi planejado é perigoso, pois se pode falar bobagens; Planeje os slides para guiá-lo durante a apresentação (o que falar e em que ordem);

10 / 37 9 Não use frases longas Um dos erros mais comuns nas apresentações é copiar parágrafos inteiros do texto escrito, por exemplo, a monografia, e usá-los nos slides. Com isto, o apresentador ganha tempo na preparação dos slides mas certamente vai tornar a apresentação muito chata.

11 / Melhor assim Divida o que se quer transmitir em tópicos Apresente as idéias em frases curtas Uma boa dica é não usar mais que 2 linhas Além disto, ler slides é algo muito chato para os espectadores E dá a entender que o apresentador não conhece bem o assunto Ou que a platéia não sabe ler

12 / Figuras Figuras ajudam a entender a idéia ou memorizá-la E podem dar um tom de humor à apresentação (quando isto for apropriado) Mas usar uma figura desconexa com o tema, atrapalha Figuras demais desviam o foco Gifs animados podem fazer o espectador focar mais na figura que no texto ou idéia

13 / Efeitos Somente use efeitos com algum objetivo Não os use para mostrar que você conhece bem o software Alguns efeitos atrapalham a leitura

14 / Antes da Apresentação Prepare os slides Repense os slides (conteúdos e ordem) Treine a apresentação –ajuda a lembrar o que falar em cada tópico –ajuda a associar cada palavra-chave ao que se deve falar –permite saber o tempo total da apresentação –permite entender o tempo necessário para cada slide (falar mais rápido ou mais pausadamente)

15 / Antes da Apresentação Prepare o ambiente –luzes nem demais nem de menos (algumas pessoas fazem anotações e lêem complementos) –cadeiras –tela ou pano de fundo –compatibilidade entre computador e projetor –reveja as cores usadas (podem modificar no ambiente ou com o equipamento)

16 / Durante a apresentação Use um apontador laser –é chato ficar apontando com o dedo –usar uma caneta pode dificultar apontar o lugar correto –você não precisa se aproximar da tela ou parede Olhe as pessoas nos olhos, mas rapidamente Não fixe o olhar por muito tempo Não olhe para somente uma pessoa Se ficar nervoso, não olhe para os olhos das pessoas Não pense em quem está na platéia (evita ficar nervoso ao saber que há um figurão observando)

17 / Durante a apresentação Não falar no gerúndio ( Eu vou estar apresentando...) Não utilize gírias (tipo assim, tá ligado) Não utilize palavras de baixo calão Não cruze os braõs ou apóei a cabeça Não se posicione com descaso durante a apresentação (nem como ouvinte!)

18 / Durante a apresentação Respire fundo antes de começar E vá devagar durante toda a apresentação Cuidado: em geral, as pessoas gastam mais tempo no início e depois precisam correr nos últimos slides Tenha atitude –fique de pé –de frente para a platéia –mexa-se (alterne virando para a platéia e para os slides) –ande de um lado para outro –mas cuide para não passar na frente do projetor nem pisar em fios –seja dinâmico –use tons de voz diferentes (ore fale baixo, ora fale alto para enfatizar) –faça perguntas, mesmo que não seja para a platéia responder

19 / Durante a apresentação Não use expressões como: –eu acho –parece –desculpa –não lembro –não sei – né – veja bem Não…

20 / Termine a Apresentação Relembrando o Título E o apresentador E pode incluir contatos ( e site) Um último slide ajuda o apresentador a saber quando terminou

21 / Slides Extras Você pode preparar slides extras e colocá-los ao final, depois do último slide Podem ajudar no caso de haver perguntas, mas não devem incluir conteúdos essenciais Servem para incluir detalhes, que podem ser necessários para responder alguma pergunta

22 / Sugestão: assistir Tente assistir uma ou mais defesas antes da sua Seminários de quarta à tarde O estudante parece tranqüilo, relaxado? Qual estratégia ele está usando para manter-se relaxado? Como o estudante interage com a assistência? O estudante tem conseguido responder bem as perguntas ? O que faria para que a situação fosse melhor ? Que coisas você deverá evitar ?

23 / Valorize e use seu orientador Mostre suas apresentações para o orientador; Você não está só nas apresentações e na defesa; A estória do coelho.

24 / Era uma vez... Num dia lindo e ensolarado, o coelho saiu de sua toca com o notebook e pôs-se a trabalhar, bem concentrado. Pouco depois, passou por ali a raposa e viu aquele suculento coelhinho, tão distraído, que chegou a salivar. No entanto, ela ficou intrigada com a atividade do coelho e aproximou-se, curiosa: R - Coelhinho, o que você está fazendo aí tão concentrado? C - Estou redigindo a minha tese de doutorado - disse o coelho sem tirar os olhos do trabalho. R - Humm... e qual é o tema da sua tese?

25 / Com a raposa... C - Ah, é uma teoria provando que os coelhos são os verdadeiros predadores naturais de animais como as raposas. A raposa fica indignada: R - Ora! Isso é ridículo! Nos é que somos os predadores dos coelhos! C - Absolutamente! Venha comigo à minha toca que eu mostro a minha prova experimental. O coelho e a raposa entram na toca. Poucos instantes depois ouvem-se alguns ruídos indecifráveis, alguns poucos grunhidos e depois silêncio.

26 / Chega o lobo... Em seguida o coelho volta, sozinho, e mais uma vez retoma os trabalhos da sua tese, como se nada tivesse acontecido. Meia hora depois passa um lobo. Ao ver o apetitoso coelhinho tão distraído, agradece mentalmente à cadeia alimentar por estar com o seu jantar garantido. No entanto, o lobo também acha muito curioso um coelho trabalhando naquela concentração toda. O lobo então resolve saber do que se trata aquilo tudo, antes de devorar o coelhinho: L - Olá, jovem coelhinho. O que o faz trabalhar tão arduamente? C - Minha tese de doutorado, seu lobo. É uma teoria que venho desenvolvendo há algum tempo e que prova que nós, coelhos, somos os grandes predadores naturais de vários animais carnívoros, inclusive dos lobos.

27 / O lobo... O lobo não se contém e cai na gargalhada com a petulância do coelho. L - Apetitoso coelhinho! Isto é um despropósito. Nós, os lobos, é que somos os genuínos predadores naturais dos coelhos. Aliás, chega de conversa... C - Desculpe-me, mas se você quiser eu posso apresentar a minha prova. Você gostaria de me acompanhar à minha toca? O lobo não consegue acreditar na sua boa sorte. Ambos desaparecem toca adentro. Alguns instantes depois ouvem-se uivos desesperados, ruídos de mastigação e... silêncio.

28 / Finalmente... Mais uma vez o coelho retorna sozinho, impassível, e volta ao trabalho de redação da sua tese, como se nada tivesse acontecido... Dentro da toca do coelho vê-se uma enorme pilha de ossos ensanguentados e pelancas de diversas ex- raposas e, ao lado desta, outra pilha ainda maior de ossos e restos mortais daquilo que um dia foram lobos. Ao centro das duas pilhas de ossos, um enorme LEÃO, satisfeito, bem alimentado e sonolento, a palitar os dentes.

29 / Moral da história - Não importa quão absurdo é o tema de sua tese. - Não importa se você não tem o mínimo fundamento científico. - Não importa se os seus experimentos nunca cheguem a provar sua teoria. - Não importa nem mesmo se suas idéias vão contra o mais óbvio dos conceitos lógicos... -o que importa é... QUEM É O SEU ORIENTADOR!

30 / Colocações da banca existe uma forte tendência de você querer defender tudo o que você fez mas não contradiga não faça cara feia não fique na defensiva até entube, mas não fique muito na defensiva "Muito obrigado pela sua idéia. Eu vou tê-la em grande consideração". de novo: orientador!

31 / Grave suas apresentações E também as perguntas e comentários Documento que pode ajudar a fazer as correções e acréscimos sugeridos Anotar versus ouvir Revisar uma próxima apresentação

32 / Artigo Prepare um artigo ao longo da monografia Não haverá momento melhor! É um ganho extra É um pagamento / retribuição

33 / Caos 1

34 / Caos 2

35 / Caos 3

36 / Seminário de andamento Cada um apresenta uma visão geral do trabalho até então desenvolvieu e da continuação pretendida Serve como ensaio para a qualificação Lembrando: a qualificação é feita quando o trabalho está maduro e consiste numa apresentação para o orientador e mais um

37 / Objetivos do seminário Trabalho desenvolvido O que é, Como é, O que foi feito Continuação pretendida Planejamento Próximos passos O que falta fazer Organizar idéias Ensinar / aprender com os outros Testar o esqueleto apresentar para

38 / Sugestão de estruturação para o seminário

39 / Total de slides para o seminário Total aproximado: 10 slides –Título e autor: 1 slide –Introdução: 1 a 2 slides –Objetivo: 1 Slide –Justificativa: 1 slide –Métodos: 1 a 2 slides –Resultados: 1 a 2 slides –Planejamento futuro: 2 slides –Referências: 1 slide

40 / Álcool mais?


Carregar ppt "/ 37 1 Algumas Dicas para Apresentações Chupado de Stanley Loh, S. Joseph Levine, Mirella Moro, Marta Matoso, Delamaro, etc."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google