A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Programa Febraban de Inclusão Social. 2 População com Deficiência no Brasil Fatos e Percepções.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Programa Febraban de Inclusão Social. 2 População com Deficiência no Brasil Fatos e Percepções."— Transcrição da apresentação:

1 1 Programa Febraban de Inclusão Social

2 2 População com Deficiência no Brasil Fatos e Percepções

3 3 Etapas da pesquisa Abrangência Desk Research Focus Group entrevistas Consolidação e reorganização de dados 6 Grupos de discussão SP, Rib. Preto, RJ, Salvador e Brasília Conhecer esta população é essencial para responder adequadamente às suas expectativas e necessidades População com Deficiência no Brasil Fatos e Percepções 1º Semestre/06 Entendimento

4 4 Perfil Sócio-econômico Informações sobre pessoas com deficiência, seus números, perfil e características

5 5 Total Brasil Com pelo menos uma deficiência Sem deficiência População de pessoas com deficiência (em milhares) Perfil Sócio-econômico

6 6

7 7 Em média pessoas adquirem deficiência por mês. Fonte: hospitais e instituições Perfil Sócio-econômico

8 8 419 M alunos com deficiência matriculados no ensino fundamental, contra 11 M matriculados no ensino médio. Nas universidades representam apenas 0,12 % do total de alunos (Censo MEC-2005) Perfil Sócio-econômico

9 9

10 10 Perfil Sócio-econômico

11 11 Termo adequado - pessoas com deficiência Rejeitam o rótulo de super-homem Falta de informação - fator inibidor da inclusão O conhecimento de suas especificidades - respeito e participação Ser Diferente versus Ser Igual Percepções Perfil Sócio-econômico

12 12 Mercado de Trabalho Informações sobre as condições de trabalho e os números da inclusão no mercado

13 13 26,3% trabalham formalmente Mercado de Trabalho Renda superior a R$ 500,00 (em %)

14 14 Mercado de Trabalho

15 15 Vagas abertas pela lei de cotas1055 Vagas já preenchidas537 Previsão de novos postos518 Lei de Cotas – vagas abertas (em milhares) Mercado de Trabalho

16 16 Mercado de Trabalho

17 17 Mercado de Trabalho

18 18 Mercado de Trabalho

19 19 Pré-Requisitos Faixa etária de 20 a 34 anos Escolaridade mínima de 8 anos (flexibilizada) 228 M de pessoas para 518 M de vagas Potencial de PCDs empregáveis Mercado de Trabalho

20 20 Poucas possibilidades de crescimento profissional Principal dificuldade - barreiras culturais Lei de Cotas é importante mas não garante manutenção do emprego Baixa qualificação é fator inibidor Aposentadoria é fator impeditivo para a entrada no mercado Suspensão temporária do benefício é uma alternativa Percepções Mercado de Trabalho

21 21 Atendimento e Acessibilidade Informações sobre as condições de atendimento e acesso das PCDs aos bancos e estabelecimentos em geral

22 22 Fonte: Agência de Marketing 24,6 milhões de consumidores Público Consumidor Atendimento Relacionam-se com mais 3 pessoas Representam 43% da população ou quase 1 em cada 2 brasileiros Somam 73,8 milhões de brasileiros

23 23 R$ 100 BILHÕES ANUAIS A inclusão das PCDs no mercado de trabalho aumenta seu poder aquisitivo Potencial de Consumo Atendimento

24 24 Acessibilidade

25 25 Acessibilidade

26 26 Acessibilidade

27 27 Acessibilidade

28 28 Acessibilidade

29 29 Acessibilidade

30 30 Acessibilidade Hierarquia de dificuldades e soluções Fonte: Agência de Marketing O cuidado no atendimento humano é imprescindível Deficiências Cadeirantes Visuais Surdos Dificuldades Acesso físico Caixas eletrônicos Auto-atendimento Localização Comunicação Soluções Rampas e Portas Rebaixamento de Caixas Software de Leitura Atendimento telefônico Piso tátil unidirecional Glossário básico Mínimo de LIBRAS Comunicação visual

31 31 Fonte: Agência de Marketing Qualidade de atendimento evolui positivamente Essência do atendimento - pessoas bem treinadas Palavras-chave: informação, bom senso, naturalidade e igualdade Falta de informação gera improvisação e erros de adaptação Fundamental a mudança de atitude Percepções Atendimento e Acessibilidade

32 32 Programa Febraban de Inclusão Social O Programa abrange ações sociais, legais e mercadológicas a fim de incluir as pessoas com deficiência no sistema financeiro nacional com dignidade, em igualdade de oportunidades, sejam elas clientes, usuários ou profissionais.

33 33 Abrangência Cultura da Inclusão Acessibilidade Empregabilidade Atendimento

34 34 Ampliar o acesso, a empregabilidade e o atendimento Identificar as dificuldades e expectativas dessa população Definir e implantar ações idealizadas em um fórum comum Conhecer e multiplicar experiências positivas Criar cultura e atitudes voltadas para a inclusão Objetivos

35 35 Pilares LiderançaDiretoria executiva Febraban e Associados Foco Comissões Diversidade e Relações com Clientes Legitimidade Fóruns de discussão internos e externos RazoabilidadeAvaliação de alternativas procedentes e factíveis Garantir a efetividade das ações

36 36 Empregabilidade 96% do quadro dos bancos tem nível superior (55%) ou cursando a faculdade (41%) 78,7 % tem até 7 anos de estudo 1,5 MM de jovens entrando no mercado com baixa escolaridade Há mais vagas que oferta de profissionais contratações - 10 maiores bancos - 1,75 % do quadro

37 37 Projeto de Qualificação Mercado de trabalho Estrutural conceito – estratégia - mapeamento Cultural informação – treinamento - motivação Capacitação execução – avaliação - pós Comunicação disseminação - aculturação

38 38 Duração até 20 meses a partir de 2007 Perfil do participante a partir do 1o. Grau incompleto 17 anos e mais mapeamento de cargos orientará tipos de deficiência Banco de dados e piloto de capacitação compartilhados Projeto de Qualificação Mercado de trabalho

39 39 Mercado de trabalho Qualificação Solução de Longo Prazo As PCDs retratam de forma agravada a questão EDUCAÇÃO no Brasil que inviabiliza o cumprimento da exigência legal. Alternativas conjuntas dos setores público e privado precisam ser desenvolvidas.

40 40 Principais itens Abril 06 (%) Sinalização visual Rampas Mobiliário Assentos de uso preferencial Vagas em estacionamento 63,0 63,9 44,7 47,6 35,6 Fonte: 10 maiores bancos Adequação das novas agências Acessibilidade Processo gradativo de adaptação das existentes

41 41 Fonte: 10 maiores bancos Terminais em processo de aquisição Adquiridos e em preparação Instalados terminais agências Garante um terminal por agência em 2007 Acessibilidade Terminais de auto-atendimento Universal

42 42 Atendimento Libras Treinamento de 02 funcionários por agência pessoas Telefone para deficiente auditivo Módulo ou ilha por Central de Atendimento Piso Podo-Tátil Instalações de alerta (rampas, escadas, elevadores, totens) Unidirecional – entrada ao ponto de atendimento humano Adequação do site Febraban e dos bancos associados

43 43 Atendimento e Acessibilidade Impacto Direto pontos de atendimento bancário construídos ao longo de décadas

44 44 Cultura da Inclusão Acessibilidade Empregabilidade Atendimento Sustentação legal e institucional Disseminação Compartilhamento

45 45 Coleção Febraban de Inclusão Social Facilitar o atendimento bancário às pessoas com deficiência. Público -alvo: equipes de atendimento. Especificações técnicas sobre acessibilidade. Público - alvo: profissionais de arquitetura e construção civil Pesquisa referente ao perfil sócio-econômico, mercado de trabalho, atendimento e acessiblidade. Público-alvo: sociedade em geral Alinhar as PCDs sobre o ambiente corporativo e deixá-los cientes sobre seus direitos e deveres. Público-alvo: pessoas com deficiência Informações relevantes para gerenciamento de profissionais com deficiência. Público-alvo: gestores Esclarecer dúvidas sobre a capacidade dos profissionais com deficiência, recrutamento, seleção e legislação. Público-alvo: empregadores e profissionais de Recursos Humanos

46 46 Conclusões

47 47 A inclusão das PCDs é recente do ponto de vista cultural e comportamental Soluções tecnológicas e arquitetônicas, embora mais rápidas, são insuficientes As relações com a sociedade tornaram-se mais saudáveis e caminham na direção correta A inclusão é um processo bi-direcional O entendimento do segmento, suas necessidades e visões trarão contribuições expressivas à legislação e ação empresarial Gerais Conclusões

48 48 A Lei de Cotas (8.213/91) promoveu o crescimento do mercado A oferta de posições é maior que a disponibilidade de PCDs qualificadas Existe 1,5 MM de PCDs jovens que precisam ser educadas Somente processos de capacitação profissional de curto prazo não são suficientes para suprir o mercado Há necessidade de educação escolar. Acessibilidade nas escolas e universidades é fundamental A integração de esforços entre autoridades e setor privado é imperativa para desenvolver alternativas que possibilitem atender a Lei de Cotas Empregabilidade Conclusões

49 49 Acessibilidade e Atendimento Conclusões Agência bancária é o principal canal de relacionamento A PCD freqüenta a agência e não delega o relacionamento financeiro Acesso ao computador é expressivo, sendo um bom canal alternativo Básico de LIBRAS atende às necessidades A utilização de Caixas Eletrônicos de rua é descartada por 71% das PCDs Agências próximas a lugares de grande movimentação e protegidas têm prioridade para adequação A qualificação das equipes de atendimento é imprescindível

50 50 Obrigado!


Carregar ppt "1 Programa Febraban de Inclusão Social. 2 População com Deficiência no Brasil Fatos e Percepções."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google