A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Chama-se espelho esférico o que tem a forma de uma calota esférica. Pode ser côncavo ou convexo, conforme a superfície refletora seja a interna (voltada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Chama-se espelho esférico o que tem a forma de uma calota esférica. Pode ser côncavo ou convexo, conforme a superfície refletora seja a interna (voltada."— Transcrição da apresentação:

1 Chama-se espelho esférico o que tem a forma de uma calota esférica. Pode ser côncavo ou convexo, conforme a superfície refletora seja a interna (voltada para o centro da esfera) ou a externa.

2 Espelho côncavo Espelho convexo

3 Os espelhos esféricos atuam como lentes, podendo aumentar ou diminuir o tamanho das imagens.

4

5 Os raios de luz do Sol são paralelos, fazendo a luz solar incidir num espelho côncavo, os raios refletidos se concentram num ponto, e o ponto onde se concentram esses raios se chama foco (F) do espelho. espelho côncavo

6 Se, inversamente, colocarmos no foco uma fonte luminosa de pequenas dimensões, por exemplo: uma vela ou uma pequena lâmpada elétrica, os raios enviados e refletidos no espelho, formam um feixe paralelo. espelho côncavo

7 Nos espelhos esféricos, o raio de curvatura (distância do espelho até o centro de curvatura C) é duas vezes maior do que a distância focal: R = 2f.

8 Utiliza-se esta propriedade nos faróis de carros, ou mesmo nas lanternas, para se obter um feixe luminoso visível a grande distância.

9 Os espelhos côncavos são também utilizados nos telescópios, permitindo-nos observar (ou fotografar) estrelas e galáxias.

10 Uma colher é um espelho esférico rudimentar. Mesmo não sendo lisa e polida como um espelho verdadeiro, ela nos envia as imagens dos objetos que se refletem em sua superfície.

11 Se olharmos para a face convexa (o lado externo) da colher, a imagem refletida aparecerá direita, mas reduzida OBJETO IMAGEM

12 Os espelhos convexos conseguem concentrar em pouco espaço uma cena bastante ampla. Eles são, por isso, utilizados como retrovisores em automóveis. Às vezes, são também instalados em ruas curvas e muito estreitas, onde há pouca visibilidade.

13 Elementos de um espelho esférico Elementos de um espelho esférico: a) côncavo b) convexo C: centro de curvatura (centro da esfera que originou o espelho) V: vértice do espelho (pólo da calota) Eixo principal do espelho: reta que passa por CV R: raio de curvatura do espelho (raio da esfera que originou o espelho) F: foco do espelho

14 Elementos de um espelho esférico Elementos de um espelho esférico: a) côncavo b) convexo Geometricamente, podemos verificar que a distância focal (f) é igual à metade do raio de curvatura (R): f = R / 2.

15 Construção de imagens em espelhos esféricos São utilizados três raios básicos para a construção de imagens: 1) Raio que incide paralelo ao eixo principal, reflete passando pelo foco. 2) Raio que incide passando pelo foco, reflete paralelo ao eixo principal. 3) Raio que incide passando pelo centro de curvatura, reflete sobre si mesmo.

16 Regra 1: Raios que incidem paralelos voltam pelo foco, e vice-versa. Espelho côncavo Espelho convexo Construção de imagens em espelhos esféricos

17 Regra 1: Raios que incidem paralelos voltam pelo foco. Construção de imagens em espelhos esféricos

18 Regra 2: Raio que incide passando pelo foco, reflete paralelo ao eixo principal. Construção de imagens em espelhos esféricos

19 Regra 3: Raio que incide passando pela direção do centro de curvatura, reflete sobre si mesmo. Construção de imagens em espelhos esféricos

20 1) Raio que incide paralelo ao eixo principal, reflete passando pelo foco. 2) Raio que incide passando pelo foco, reflete paralelo ao eixo principal. 3) Raio que incide passando pelo centro de curvatura, reflete sobre si mesmo. côncavoconvexo

21 Construção de imagens em espelhos esféricos côncavoconvexo Natureza: real (formada por raios) Orientação: invertida Tamanho: menor que o do objeto Posição: entre C e F. Natureza: virtual (formada por prolongamentos de raios) Orientação: direita Tamanho: menor que o do objeto Posição: entre o foco (F) e o vértice (V)

22 Construção de imagens em espelhos esféricos côncavoconvexo OBS: Independente da posição que o objeto se situa na frente do espelho convexo, as características da imagem fornecida de um objeto real são sempre as mesmas: virtual, direita e menor.

23 Construção de imagens em espelhos esféricos Objeto antes do centro de curvatura (C): Natureza: real Orientação: invertida Tamanho: menor Posição: entre o C e F

24 Construção de imagens em espelhos esféricos Objeto sobre o centro de curvatura (C): Natureza: real Orientação: invertida Tamanho: igual ao do objeto Posição: sobre o centro de curvatura

25 Construção de imagens em espelhos esféricos Objeto entre o centro de curvatura (C) e o foco (F) Natureza: real Orientação: invertida Tamanho: maior que o objeto Posição: antes do centro de curvatura

26 Construção de imagens em espelhos esféricos Objeto no foco (F) Imagem imprópria

27 Construção de imagens em espelhos esféricos Objeto entre o foco (F) e o vértice (V) Natureza: virtual Orientação: direita Tamanho: maior que o objeto Posição: depois do vértice

28 Construção de imagens em espelhos esféricos Espelho convexo: Objeto em qualquer lugar do eixo Natureza: virtual Orientação: direita Tamanho: menor que o objeto Posição: atrás do espelho

29 Aplicações (exercícios)...


Carregar ppt "Chama-se espelho esférico o que tem a forma de uma calota esférica. Pode ser côncavo ou convexo, conforme a superfície refletora seja a interna (voltada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google