A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Titulo da Actividade FASES Obxectivo a curto prazoResultados previstos Axencias implementadoras Orzamento Anual Prazos de execución FASES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Titulo da Actividade FASES Obxectivo a curto prazoResultados previstos Axencias implementadoras Orzamento Anual Prazos de execución FASES."— Transcrição da apresentação:

1 Titulo da Actividade FASES Obxectivo a curto prazoResultados previstos Axencias implementadoras Orzamento Anual Prazos de execución FASES

2 1 - Recomendação para a Preservação e Salvaguarda do Património Oral galego-português. Fase I- Elaboração do documento conjunto; mesas redondas nacionais e regionais; Preparar um documento conjunto relativo à preservação da tradição oral galego-portuguesa Uma apropriada medida legal que assegurasse a preservação e promoção do património oral galego-português. Ministério da Cultura de Portugal e Consellería da Cultura da Galiza em cooperação com o Consello da Cultura Galega e Associações de cultura popular em Portugal e na Galiza /ano Fase II- Remissão para aprovação na Assembleia da República de Portugal e no Parlamento da Galiza

3 2 - Conferencia Internacional O património oral galego-português no mundo Fase I: Preparação da documentação (projectos de leis, actas legais, outros documentos ou recomendações legais) nos temas da conferencia, mesas redondas. Fase II. Organização da Conferencia Convocar uma conferencia internacional para juntar expertos, parlamentários, outros pessoas com capacidade decisória para discutir os perigos de desaparecimento e a ausência de medidas de salvaguarda para a manifestação cultural concernida. Demarcação da extensão do património oral comum e posta em valor como um elo de união entre os países que compartilham este património Reconhecimento do fenómeno cultural concernido e promoção de políticas adequadas. *Universidades galegas e portuguesas em colaboração com outras dos PALOP Comissões Nacionais para a UNESCO de Portugal e de Espanha. Ministério de Cultura de Portugal e Consellería de Cultura da Xunta da Galiza /ano Fase III- Seguimento da Conferencia, implementação das decisões tomadas na Conferencia, publicação do boletim informativo da Conferencia.

4 3 - Criação do CD-ROM incluindo documentação, investigação histórica, material em áudio, vídeo e foto relacionado com o Património Oral galego-português Fase I- Compilação de dados Revisar o desenvolvimento histórico da tradição concernida e facilitar o acesso aos dados do património oral galego-português mediante digitalização sistemática. O acesso interactivo à informação e ao compartimento do conhecimento deste património comum serão promovidos e ampliados mediante o CD-ROM criado Ministério da Cultura Consello da Cultura Galega Rede de Museus de Portugal e Galiza /ano Fase II- Elaboração do CD-ROM

5 4 - Investigação sociológica sobre o estado actual de conservação e transmissão deste património oral Fase I- fundação dum grupo regional de trabalho de expertos e investigadores; colheita de dados; investigação Levar a cabo investigações sociológicas sobre as diversas manifestações orais comuns usando uma mesma metodologia para determinar a significação da tradição, e a sua influencia no desenvolvimento das culturas galega e portuguesa. Actualizar o estado do património a preservar Melhorar as bases de dados e os arquivos existentes *Associações de Sociólogos *Departamentos de Sociologia e Antropologia das Universidades de Galiza e Norte de Portugal *Centro de estudos da Eurorrexiao (CEER) /ano Fase II- Publicação da investigação sociológica

6 5 - Documental sobre o património comum galego-português Produzir um documental sobre o património oral galego-português vivo na Galiza e no Norte de Portugal e com presença no resto de Portugal e formando parte da cultura de outros países como o Brasil A difusão e promoção deste património a nível nacional e internacional *Televisão Galega *RTP /ano

7 6 - Workshops (oficinas, talheres) práticos para os membros das comunidades implicadas da Galiza e do Norte de Portugal (directores, instrutores de dança, mestres artesãos) Transmitir habilidades às novas gerações envolvidas no processo Continuação duma boa cooperação, intercâmbio de experiências *Associações de Artesãos *Ranchos folclóricos *Contacontos *Cantores ao desafio /ano

8 7 - Seminários regulares de investigação conjunta Analisar o processo e discutir perspectivas de futuro Actividades orientadas para o futuro baseadas numa análise realista da situação. *Centro de estudos da Eurorrexiao CEER /ano

9 8 - Feira-encontro dos possuidores do património Trocar experiências entre diversos sectores possuidores desta cultura tradicional Dar visibilidade aos possuidores deste património imaterial *Associações e colectivos da cultura tradicional: camponeses, pescadores, artesãos, músicos tradicionais, etc /ano

10 9 - Guia-roteiro do património comum Divulgar na sociedade e ao turismo este património, a modo de oferta complementária das rotas já existentes Divulgar este património na sociedade e ao turismo com interesse na cultura popular e as actividades de preservação da mesma. *Ministério do turismo *Conselleria de Cultura, Comunicación Social e Turismo

11 10 - O património à escola Levar aos programas educativos a divulgação e transmissão deste património Garantir a preservação e transmissão a través da escola deste património *Ministério da Educação *Conselleria de Educación

12 11 - EXPOSIÇÃO ITINERANTE SOBRE ESTE PATRIMÓNIO ORAL FASE 1. Galiza-Portugal FASE 2. Europa Preparar uma exposição com o conjunto da tradição oral galego-portuguesa A percepção da especificidade de uma tradição cultural situada numa região europeia Ministério da Cultura de Portugal e Consellería da Cultura da Galiza em cooperação com o Consello da Cultura Galega e Associações de cultura popular em Portugal e na Galiza

13 12 - TRADIÇÃO ORAL NO MUNDO DA EMIGRAÇÃO a)conhecer a situação da cultura oral de origem entre colectivos de emigrantes galegos e portugueses na América e Europa. b) reforçar a identidade de origem entre estes colectivos. c) Criar um âmbito comum galego-português na emigração mediante os traços de cultura partilhados a)Reforço da cultura de origem entre colectivos de emigrantes.- b) estabelecimento de relações entre colectivos de emigrantes galegos e portugueses por meio da cultura oral partilhada c) Incorporação no património cultural galego-português das adaptações que esta cultura de origem sofreu por causa dos contactos inter-culturais na emigração. Ministério correspondente de Portugal. Consellería correspondente do Governo autónomo da Galiza. Consello da Cultura Galega. Centros galegos e portugueses na Europa e na América /ano

14 13 -A TRADIÇÃO ORAL NOS CENTROS E RESIDENCIAS DA TERCEIRA IDADE DA EURO-REGIÃO GALIZA-NORTE DE PORTUGAL a) actividades relacionadas com a recuperação do património cultural conservado na memória por pessoas de idade; b) utilizar a cultura oral destes reformados para reforçar a sua inter-relação com gerações mais novas. c) intensificar a relação entre galegos e portugueses da terceira idade mediante a cultura oral que partilham. a)Recuperação da memória oral das pessoas reformadas b) Intensificação das relações entre grupos de idade. c) Melhoria da auto-estima das pessoas de idade por meio da valorização dos saberes que conservam da tradição oral- d) promoção das relações entre galegos e portugueses mediante o conhecimento de aspectos comuns da tradição oral. Ministério correspondente de Portugal; Consellería de Sanidade do governo autónomo galego, SERGAS. Empresas e instituições privadas proprietárias de residências da Terceira Idade. Consello Galego de Museos /ano

15 14 -DIFUSÃO DA CULTURA TRADICIONAL GALEGO-PORTUGUESA ENTRE OS IMIGRANTES PROCEDENTES DE OUTRAS TERRAS Divulgação entre os colectivos de imigrantes da cultura oral tradicional da Galiza-Norte de Portugal como meio de lograr uma compreensão da nossa especificidade cultural por parte de pessoas recém chegadas. Melhor compreensão das peculiaridades culturais da Galiza e Norte de Portugal por parte dos imigrantes. Ministério e Consellería correspondentes dos Governos de Galiza e Portugal. Consellería e Ministério de Educação da Galiza e Portugal. Consello Galego de Museos /ano

16 15 -PROJECTO DE REGISTO/ARQUIVO DE TRADIÇÕES ORAIS EM SUPORTE DIGITAL VÍDEO E ÁUDIO. Construção de um arquivo sobre práticas vivas da oralidade. Preservação do património oral para divulgação e conhecimento. -Centros de investigação antropológica; - CEAA /ano

17 16 - CLASSIFICAÇÃO DE ESPAÇOS. PROJECTOS: -DEFINIR UM CONJUNTO DE ESPAÇOS ONDE ALGUMAS DAS ACTIVIDADES REFERIDAS SÃO PRATICADAS COM ESPECIAL RELEVÂNCIA (S. JOÃO DARGA; CAMPO DA AGONIA; FEIRA DE PONTE DE LIMA, ETC.) Referenciar com placas alusivas esses espaços e as suas funções. Valorizar e proteger os espaços de referência das práticas colectivas da oralidade. - Centros de Investigação - Câmaras Municipais - Regiões de Turismo /ano

18 17 -ACTIVIDADES ESCOLARES COM ACTUAIS PRATICANTES E CONHECEDORES DE LENDAS E CANTIGAS Inserir na escola os saberes e as técnicas da oralidade através dos seus praticantes vivos. Aprendizagem de uma tradição e valorização dos saberes tradicionais orais. - DREN - Escolas -Instituições de Solidariedade Social (lares) 20,000 /ano

19 18 -TEATRALIZAÇÃO DE LENDAS E REPRESENTAÇÃO DE ESPECTÁCULOS ITINERANTES Utilizar a técnica teatral e as marionetas para a preservação deste património oral Valorizar a tradição oral através do acesso a outros públicos. Companhias de teatro de Norte de Portugal e da Galiza /ano

20 19 -JORNADAS DE RADIO INTERESCOLAR Difundir a través dos médios de comunicação e as escolas o património imaterial galego-português Dinamização do património e divulgação social Transmissão às novas gerações Ministério da Educação e Consellería de Educación em cooperação com a Associação Ponte...nas ondas! /ano

21 20 -ACTIVIDADES DE INVESTIGAÇÃO SOBRE O TERREO Criação de grupos de trabalho Estabelecimento de uma rede de recuperação e revitalização do património imaterial Fundações comarcais Centros de formação Professores de escolas Investigadores /ano

22 21 - CRIAÇÃO DE UM CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DO MONTE COMUNAL E OS BALDIOS Juntar a documentação deste património Preservar e documentar esta forma de propriedade comunal Ministério de Agricultura Consellería de Agricultura Asociación Forestal de Galicia Amigos dos baldios Organización Galega de Montes Veciñais /ano

23 22 -JORNADAS DE CULTURA MARÍTIMA Encontro e transmissão da cultura marítima por parte dos portadores do património Dar visibilidade á cultura marítima tradicional Federação Galego-Portuguesa Pola Cultura Marítima e Fluvial /ano

24


Carregar ppt "Titulo da Actividade FASES Obxectivo a curto prazoResultados previstos Axencias implementadoras Orzamento Anual Prazos de execución FASES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google