A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Monteiro Lobato Prof. Cícero Schünemann Fev/13.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Monteiro Lobato Prof. Cícero Schünemann Fev/13."— Transcrição da apresentação:

1 Monteiro Lobato Prof. Cícero Schünemann Fev/13

2

3 Quem foi Monteiro Lobato? Monteiro Lobato foi o criador da literatura infantil no Brasil. Também foi empresário, pioneiro do mercado editorial e da exploração de petróleo, fez campanhas pelo saneamento básico e pela implantação de siderurgias no Brasil. Escrevia com originalidade, humor e irreverência. Criticava a sociedade e os costumes tradicionais. Sua obra tem relação íntima com a valorização dos seus contatos diários e a tradução destes em exemplos de vida.

4 Ressoma e Dessoma Ressoma: 18/Abr/1882, Taubaté, SP. Dessoma: 04/Jul/1948.

5 Nome José Bento Monteiro Lobato. Vários pseudônimos, por exemplo: JosBen.

6 Grupocarma Pai: José Bento Marcondes Lobato - Possuía sobrancelhas proeminentes e emendadas. - Fazendeiro. - Dessomou quando Monteiro Lobato tinha 16 anos.

7 Grupocarma Mãe: Olímpia Augusta Monteiro Lobato. - Bonita. - Filha de visconde. - Dessomou no mesmo ano do seu marido quando Lobato tinha 16 anos.

8 Esposa Maria Pureza Natividade - Casaram-se quando Lobato tinha 28 anos. - Neta de ex-professor de Lobato.

9 Filhos Edgard – Dessomou com 32 anos. Marta Guilherme – Dessomou com 25 anos.

10 Zeitgeist Abolição. – Fazendas em Taubaté. São Paulo – 300 mil habitantes. – Início da eletricidade. – Bondes. – Imigrantes italianos.

11 Zeitgeist Ancilostomíase. – Brasil com 25 milhões de habitantes. – 2/3 com ancilostomíase. I e II Guerras Mundiais.

12 Fase Preparatória: Infância Fazenda. Biblioteca. Leitura.

13 Adolescência Caricaturas. Jornalzinho estudantil em Taubaté. Dessoma dos pais aos 16 anos.

14 Educação Mãe. Tutor. Colégio. São Paulo. Bom aluno. Direito.

15 Principais Influências Nietzsche – Individualidade – Vade Mecum? Vade Tecum. Queres seguir-me? Segue-te. – Considero Nietzsche o maior gênio da filosofia moderna. É o homem objetivo. Dum banho de Nietzsche saímos lavados de tôdas as cracas vindas do mundo exterior e que nos desnaturam a individualidade. Da obra de Spencer saímos spencerianos; da de kant saímos kantistas; da de Comte, saímos comtistas – da de Nietzsche saímos tremendamente nós mesmos.

16 Insubmissão Nietzsche deu a Monteiro Lobato a filosofia que sua intuição vislumbrara. Ficará na vida sem sistematização alguma, livre como um passarinho a esvoaçar para onde lhe agrada, levado apenas pelas suas intuições, insubmisso a fórmulas e autoridades. Insubmissão, acrescente-se, que se estenderia à sua literatura, a tôdas as coisas, em suam, que lhe ocuparia o corpo e o espírito.

17 Influências Ford – Monteiro Lobato se identificou muito com as ideias de Ford. – Traduziu 2 de seus livros e visitou a fábrica em Detroit.

18 Estilo Literário Estilo próprio. Dizia as coisas de modo próprio. Minarete. Grupo de universitários. – Literários. Anticonvencional Pesquisa – não fazia muitas pesquisas.

19 Bom Humor Exemplo. era do paraíso: paralelo entre Gênese e Darwin. O homem era elemento alheio aos planos do Criador. Certo dia, porém, eis que cai de alto ramo um chimpanzé, ferindo o crânio numa pedra que havia em baixo, ali colocada maliciosamente pela serpente. Depois dessa queda desastrada, o cérebro do pobre macaco nunca mais funcionou direito. Doíam-lhe os miolos e êle vivia se queixando de estranho mal- estar.

20 A cabeça perdera o antigo frescor, e monstrozinhos começaram a molestá-lo. Germens de idéias? Talvez. O chimpanzé vacilava, êle que jamais vacilara antes. Entre duas bananas, hesitava na escolha. Para galgar de um ramo a outro calculava agora, não só a distância, como a fôrça do salto e errava, êle que antes da lesão nunca errara pulo algum. Até em suas relações sentimentais com a velha companheira o chimpanzé variou. Agora vivia examinando as outras macacas do bando, comparando-as com a sua e soltando profundos suspiros... A lesão se fêz inteligência e o macaco se tornou homem.

21 Estilo literário Clareza. Nomes próprios. Interessante. Lobato é lido porque é interessante, diz coisas e sabe como dizê-las, com clareza e graça. Sátira.

22 Estilo empreendedor Grandeza. Novidades. Originalidade. Negros. Novidade. Negócio. Produção. Integridade.

23 Visionário E como era terrivelmente inteligente, todas as suas iniciativas, atesta Nelson Palma Tavassos, eram grandiosamente, absurdamente práticas. Fugiam a toda norma comercial existente. Nenhum sugeito de juízo teria coragem de adotar alguns dos planos de Lobato. Nenhum deles, entretanto, deixava de ser um bem exequível. Falhavam apenas num ponto: no tempo. Avançava sempre além do momento presente. Assim, lançou possível a exploração de uma indústria livreira, que se tornou possível exatamente dentro das normas que traçou, somente 10 anos depois. Ideou uma oficina gráfica também de possível funcionamento daí a 20 anos. Afirmou que existia petróleo no Brasil muitos anos antes que a certeza fosse comprovada. Mostrou a importância do problema metalúrgico com 25 anos de antecedência.

24 Ideologia / Forma de pensar Francesismo. Tudo quanto fôsse chic, requeria o made in France: livros, pintura, escultura, roupas, artes em geral. Nacionalismo. Política. Lazeira. EUA. Máquinas.

25 Ideologia / Forma de pensar Libertário. Amigo da liberdade em todos os sentidos.

26 Espiritualidade Não religioso. – Esposa. Espiritismo. Autoparapsiquismo.

27 Autoparapsiquismo Enojava-o, isto sim, nas obras espíritas a eterna mistura de religião com metapsíquica. Andou, por uns tempos, muito satisfeito com as próprias experiências, porque os espíritos que se haviam manifestado para êle deviam ser todos ateus, ou céticos da melhor marca. Não se lamentavam nem lhe faziam sermões – motivo pelo qual os atuara tanto tempo.

28 Exemplarismo Exemplólogo. Sítio do Pica-Pau-Amarelo. Observação do homem do campo – Jeca Tatu. Prisão. Invulgaridade. – Buscava informações com outros, mas era contra a mesmice.

29 Atividades escritor; advogado; empresário; jornalista; adido comercial; fazendeiro; contista; pintor; tradutor; editor.

30 Produtividade Campanha pró-saneamento. Companhia Editora Nacional.

31 Livros Vossa Senhoria tem o seu negócio montado, e quanto mais coisas vender, maior será o lucro. Quer vender também uma coisa chamada livro? V.Sa. não precisa inteirar-se do que essa coisa é. Trata-se de um artigo comercial como qualquer outro, batata, querosene ou bacalhau. E como V.Sa. receberá êsse artigo em consignação, não perderá cois aalguma no que propomos. Se vener os tais livros, terá uma comissão de 30%; senão vendê-los, no-los devolverá pelo Correio, com o porte por nossa conta. Responda se topa ou não topa.

32 Editora Crise em São Paulo no ano de Seca. Maquinário.

33 Traduções Mais de 100 livros traduzidos.

34 Livros Urupês – Jeca Tatu.

35 Livros Urupês – Jeca Tatu. Literatura infantil.

36 Frases Ninguém sabia como era jeca – e sabem quantos Jecas há neste País? Milhões. Nosso mal não está em sermos carro de boi, e sim em escondê-lo.

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48 As religiões e os deuses nasceram das trevas. A treva gera o medo. O medo gera os deuses e os diabos, que por sua vez geram as religiões.


Carregar ppt "Monteiro Lobato Prof. Cícero Schünemann Fev/13."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google