A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Área Financeira Importância da Contabilidade Demonstrativos Financeiros Princípios Contábeis Contabilidade Gerencial.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Área Financeira Importância da Contabilidade Demonstrativos Financeiros Princípios Contábeis Contabilidade Gerencial."— Transcrição da apresentação:

1 Área Financeira Importância da Contabilidade Demonstrativos Financeiros Princípios Contábeis Contabilidade Gerencial

2 Área Financeira Diretor Financeiro Tesoureiro Controller Caixa & Bancos Contas a Receber Contas a Pagar Relações Bancárias Orçamento de Caixa Contabilidade Geral Custos Planejamento/Orçamento Controle Tributário/Fiscal Relatórios Financeiros

3 Processo de registro de todas as transações de uma empresa, expressas em termos monetários, mostrando os reflexos dessas transações na situação econômico-financeira da companhia, auxiliando a administração a tomar decisões. Contabilidade é a linguagem dos negócios. Contabilidade

4 Balanço Patrimonial Demonstração contábil que apresenta a situação patrimonial da empresa em dado momento.

5 ATIVO 4Bens e direitos de propriedade da empresa, mensurados monetariamente 4 Visa benefícios presentes e futuros PASSIVO 4Obrigações para com terceiros (exigível) 4Patrimônio líquido (não exigível) recursos dos proprietários aplicados no negócio Balanço Patrimonial

6 Acrescimo ao PL 6Capital inicial 6Lucro - remuneração do capital investido reinvestido dividendos Balanço Patrimonial

7 EQUAÇÃO BÁSICA ATIVO = PASSIVO + PL APLICAÇÕES = ORIGENS ATIVOPASSIVO Aplicações dos Fonte de recursos via recursos capital de terceiros. Patrimônio Líquido Fonte de recursos via capital próprio. Balanço Patrimonial

8 ATIVO Circulante Realizável a L. Prazo Permanente PASSIVO Circulante Exigível a L. Prazo Resultado de Exercícios Futuros Patrimônio Líquido Estrutura do Balanço Patrimonial

9 ATIVO Circulante:constantemente em giro Realizável a longo prazo: bens e direitos que se transformarão em $ após 1 ano Permanente: bens e direitos que não se destinam a venda PASSIVO Circulante: obrigações que serão liquidadas antes de 1 ano Exigível a longo prazo: obrigações a serem liquidadas após 1 ano Patrimônio Líquido: recursos dos proprietários aplicados na empresa Regras para Distribuição das Cotas

10 ATIVO Investimentos: inversões em caráter permanente Imobilizado: utilizados para a manutenção de atividade básica Diferido: aplicações que beneficiarão exercícios futuros PASSIVO Estrutura do Balanço Patrimonial

11 ATIVO ATIVO CIRCULANTE 6 Disponível - Caixa e Bancos 6 Contas a Receber 6 Estoques 6 Previsão para Devedores Duvidosos (-) 6 Duplicatas Descontadas (-) Grupo de Contas

12 REALIZÁVEL LONGO PRAZO 6 Empréstimos a Sociedades Coligadas e Controladas 6 Títulos a Receber de Longo Prazo PERMANENTE Investimento 6Participações em Coligadas e Controladas 6Obras de Arte Grupo de Contas

13 Imobilizado 6Imóvel, instalações, móveis e utensílios 6Veículos 6Máquinas e equipamentos 6Marcas e patentes Diferido 6Gastos Pré- operacionais 6Pesquisa e Desenvolvimento Grupo de Contas

14 PASSIVO PASSIVO CIRCULANTE 6 Contas a Pagar 6Fornecedores 6 Impostos a Recolher 6 Empréstimos Bancários 6 Provisões (IR, férias, 13o. Salário, salários a pagar, encargos sociais a pagar,…) Grupo de Contas

15 EXIGÍVEL A LONGO PRAZO 6 Financiamento 6 Debêntures 6 Títulos a pagar PATRIMONIO LÍQUIDO 6 Capital 6 Lucros acumulados 6Reservas Grupo de Contas

16 A =P+PL 1a. Caixa $ , Capital $ , 2a. Móveis $ 2.000, Contas a Pagar $ 2.000, 3a. Caixa ($ 6.000,) 3a. Mercadoria $ 6.000, 4a. Caixa ($ 2.000,) Contas a Pagar ($ 2.000,) $ ,0$ , Equação do Balanço

17 ComponentesVariações Aumenta por Diminui por ATIVODÉBITOSCRÉDITOS PASSIVOCRÉDITOSDÉBITOS PLCRÉDITOSDÉBITOS CONTA T Nome da conta Coluna para registro de débitosde créditos Resumo do Mecanismo de Variações

18 Demonstrativo de resultados Mostra o fluxo de eventos ocorridos em um determinado período de tempo. Quanto a empresa lucrou no ano passado ? Balanço Patrimonial Fotografia da situação patrimonial da empresa em um determinado momento. Qual o valor de nossos ativos? Demonstração de Resultado do Exercício

19 Que informações encontramos no demonstrativo de resultados ? Receita (-) Despesa = Resultado Demonstração de Resultado do Exercício

20 Receita Originária de vendas. Uma venda ocorre quando um produto é vendido a um cliente ou um determinado serviço é prestado. Ao final o cliente paga a empresa à vista ou à prazo. Despesa Ocorre quando um recurso é usado. Por exemplo, quando um treinamento é pago, quando um equipamento é usado. Resultado Diferença entre receita e despesa podendo gerar lucro ou prejuízo. Demonstração de Resultado do Exercício

21 RECEITA BRUTA DE VENDAS (-) Devoluções, Descontos (-) Impostos sobre Vendas RECEITA LÍQUIDA (-) Custo dos Produtos Vendidos LUCRO BRUTO (-) Despesas Operacionais(Vendas,Admin.,Financeiras) Resultado de Equivalência Patrimonial LUCRO OPERACIONAL Receitas/Despesas Não Operacionais LUCRO ANTES DO I. RENDA (LAIR) (-) Provisão Para I. Renda e CS LUCRO LÍQUIDO Demonstração de Resultado do Exercício

22 Definição de Itens Receita Bruta (Venda Bruta) Quantidade de produtos vendidos em um período específico multiplicado pelo preço; ou quantidade de horas de serviço prestado multiplicada pelo preço/hora. (-) Devolução de Vendas (-) Abatimento ou Descontos Comerciais concedidos (-) Impostos sobre Vendas ( PIS, COFINS, ISS, ICMS,IPI ) Receita Líquida ou Venda Líquida Demonstração de Resultado do Exercício

23 Receita Líquida ou Venda Líquida (-) Custo dos Produtos Vendidos ou dos Serviços Prestados O valor do inventário vendido durante um certo período de tempo. Valor dos gastos incorridos na compra ou produção de bens e serviços que foram vendidos no período. Lucro Bruto Revela se a firma está auferindo lucro sem considerar as outras despesas da companhia. Demonstração de Resultado do Exercício

24 (-) Despesas Operacionais Despesas não relacionadas a produção, tais como Despesas com Vendas, Financeiras, Administrativas. Lucro ou Prejuízo Operacional (-) Receitas/ Despesas Não Operacionais Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR) (-) Provisão para o IR e CS Lucro Líquido (ou Prejuízo) do Exercício Demonstração de Resultado do Exercício

25 Despesas Operacionais Despesas necessárias para vender os produtos, administrar a empresa e financiar as operações. Despesas de Vendas Salário do pessoal de vendas Comissões Propaganda Provisão para Devedores Duvidosos Despesas Administrativas Salário do pessoal administrativo Aluguéis de escritórios Seguro Impostos e Taxas Demonstração de Resultado do Exercício

26 Despesas/Receitas Financeiras Despesa Juros pagos Comissões bancárias Juros de mora Variação monetária passiva Receita Juros de aplicações financeiras Juros de mora recebidos Variação monetária ativa Resultado de Equiv. Patrimonial Demonstração de Resultado do Exercício

27 Despesas/Receitas Não Operacionais Despesas ou receitas não relacionadas com o objetivo do negócio. Prejuízos/lucros na alienação de Investimentos Prejuízo/lucro na venda de Imobilizado Demonstração de Resultado do Exercício

28 ComponentesVariações Aumenta por Diminui por RECEITASCRÉDITOSDÉBITOS DESPESASDÉBITOSCRÉDITOS CONTA T Nome da conta Coluna para registro de débitosde créditos Mecanismo de Variações (DRE)

29 Transfere-se os saldos das contas de Resultado do Exercício para a conta Apuração de Resultado. O saldo da conta Apuração Resultado do Exerçício é transferido para a conta Lucros ou Prejuízos Acumulados no PL. Este é o elo de união entre o Balanço Patrimonial e a DRE. Apuração Resultado do Exercício

30 Se uma empresa (Investidora) tem uma participação acionária relevante em outra empresa (Investida), o valor contábil registrado como Investimento na Investidora tem que refletir as modificações ocorridas no Patrimônio Líquido da empresa Investida. Resultado de Equivalência Patrimonial (REP)

31 Bens Tangíveis (Terrenos, Máquinas, Veículos,etc.) Bens Intangíveis (Patentes, Marcas, Direitos de Uso) Imobilizado

32 Como reconhecer a perda do Valor de Custo? - Depreciação de Bens - Exaustão de recursos minerais e florestais ( Jazidas ou depósitos de minérios ) - Amortização de bens intangíveis de duração limitada ( Direitos de uso, Patentes ) Imobilizado

33 Bens Não Sujeitos a Depreciação Terrenos Antiguidades Obras de Arte Imobilizado

34 Débito: Despesa de Depreciação ( DRE ) Crédito: Depreciação Acumulada deduzindo o saldo devedor da conta de Ativo Vida Útil Imóveis - 4% Veículos(caminhões) - 20% Móveis & Utensílios - 10% Equipamentos e Instalações - 10% Computadores - 20% Software - ? Contabilização da Depreciação

35 Debita-se Caixa e Credita-se a conta de Resultado- Venda de Ativo Imobilizado. Apura-se o valor contábil do Bem transferindo-se para a conta Custo do Imobilizado Vendido o custo de aquisição do bem e a Depreciação Acumulada. Ex.: Um veículo comprado por $ e depreciado em $ é vendido por $ Isso resultará em Lucro ou Prejuízo? Venda de Bens Depreciáveis

36 Demonstrações Financeiras Balanço Patrimonial Demonstração de Resultados Demonstrativo de Fluxo de Caixa Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)

37 RECEITA BRUTA DE VENDAS (-) Devoluções, Descontos (-) Impostos sobre Vendas RECEITA LÍQUIDA (-) Custo dos Produtos Vendidos LUCRO BRUTO (-) Despesas Operacionais(Vendas,Admin.,Financeiras) Resultado de Equivalência Patrimonial LUCRO OPERACIONAL Receitas/Despesas Não Operacionais LUCRO ANTES DO I. RENDA (LAIR) (-) Provisão Para I. Renda e CS LUCRO LÍQUIDO Demonstração de Resultado do Exercício

38 Regime de Competência A receita é contabilizada no período em que é gerada, independentemente do seu recebimento. A despesa é contabilizada no período em que é consumida, incorrida, utilizada, independentemente do pagamento. Regime de Caixa (micro empresas,igrejas,clubes,entidades filantrópicas etc.) A receita é contabilizada no momento de seu recebimento, ou seja, quando entra dinheiro no caixa (Entradas). A despesa é contabilizada no momento do pagamento, ou seja, quando sai dinheiro do caixa (Saídas). Apuração de Resultado

39 EXEMPLO: Competência vs Caixa (Em R$ 000) A Cia. Ventrícola vendeu no ano de 2000 $ e só recebeu $ (o restante receberá no futuro); teve como despesa incorrida $ e pagou até o último dia do ano $ DRECOMPETÊNCIACAIXA Receita (-) Despesa (16.000)(10.000) Lucro Apuração de Resultado

40 A movimentação das Disponibilidades deve ser estruturada em 3 grupos de atividade: OPERACIONAIS: transações que aparecem na Demonstração de Resultado). INVESTIMENTO: Aumento e diminuição dos ativos de longo prazo que a empresa usa para produzir bens e serviços ( Ativo Permanente ). FINANCIAMENTO: Empréstimos de credores e investidores à empresa (Passivo Exigível + Patrimônio Líquido). Classificação por Atividade

41 ENTRADAS Recebimento pelas vendas a vista ou a prazo, descontos de duplicatas Juros sobre empréstimos concedidos a outras empresas Recebimentos de dividendos pela participação em outras empresas SAÍDAS Pagamento a Fornecedores Pagamento de Impostos e Taxas Pagamento de Juros Classificação por Atividade

42 ENTRADAS Recebimento pela venda de participação em outras empresas Recebimento pela venda de ativo imobilizado SAÍDAS Pagamento pela compra de participação em outras empresas Pagamento na compra de ativo imobilizado. Atividades Operacionais

43 ENTRADAS Venda de ações emitidas Empréstimos obtidos SAÍDAS Pagamento de dividendos Pagamento do principal dos empréstimos Atividades de Investimento

44 Dívidas convertidas em aumento de capital Aquisição de imobilizado via assunção de passivo específico Bem obtido por doação Transações de Investimento & Financiamento em Efeito no Caixa

45 Mostra as entradas e saídas de dinheiro dos principais componentes das atividades operacionais Recebimentos de clientes Recebimentos de juros e dividendos Pagamentos a empregados e fornecedores Juros pagos Impostos e taxas Método Direto

46 Análise Vertical ( Proporções ) Análise Horizontal ( Variação Percentual ) Indicadores Financeiros ( Quocientes ) Métodos de Análise

47 ANÁLISE HORIZONTAL É a comparação que se faz entre os valores de uma mesma conta ou grupo de contas, em diferentes exercícios sociais Valor atual - 1 x 100 = % Valor anterior ANÁLISE VERTICAL É também um processo comparativo, expresso em percentagem, que se aplica ao se relacionar uma conta ou grupo de contas com um valor afim ou relacionável, identificado no mesmo demonstrativo. Valor da conta x 100 = % Ativo ou Passivo Total Métodos de Análise

48 Análise Vertical ( Common Size ): cada ítem da DRE é expresso como uma percentagem da venda líquida. Análise Horizontal ( Percent Change ): permite examinar variações em itens da DRE de um período para outro. Quocientes ( Ratio Analysis ): relações (ratios) entre ítens da DRE. Análise da Demonstração de Resultados (DRE)

49 Lucratividade Maximizar Retorno s/ Vendas ( Margem Líquida ) Maximizar Margem Bruta Minimizar Despesas Operacionais Maximizar Margem Operacional Limitação: as causas dos ratios não são mostradas. Objetivo da Análise da DRE

50

51

52 - 6% 63%Lucro Oper. Vendas Margem Operacional - 53% 14%Despesas Op. Vendas Percentual de Despesas Oper. 48% 49%Lucro Bruto Vendas Margem Bruta 6% 51%Lucro Líquido Vendas Margem Líquida FÓRMULAÍNDICE Índices Financeiros

53 Análise Vertical (Common Size): cada item do BP é expresso como uma percentagem do ativo total. Análise Horizontal (Percent Change): permite examinar variações em itens do BP de um período para outro. Quocientes (Ratio Analysis): relações (ratios) entre itens do BP. Análise do Balanço Patrimonial

54

55

56 QUOCIENTES (RATIO ANALYSIS) Liquidez Liquidez Endividamento Endividamento Balanço Patrimonial

57 LIQUIDEZ - Mostram a capacidade da empresa pagar seus compromissos. Corrente - comprova a capacidade de cobrir o passivo circulante. Ativo Circulante Passivo Circulante Seca - aplicado quando os estoques representam uma considerável parcela do Ativo Circulante, especialmente se esses estoques não tem um turnover rápido. Ativo Circulante - Estoque Passivo Circulante Balanço Patrimonial

58 Imediata - Indica o valor que a empresa dispõe imediatamente para saldar suas dívidas. Disponível Passivo Circulante Liquidez Geral - Mostra a situação de liquidez a Longo Prazo. Ativo Circulante + RLP Passivo Circulante + ELP Capital Circulante Líquido Ativo Circulante - Passivo Circulante Balanço Patrimonial

59 ENDIVIDAMENTO – Mostra a posição do capital próprio em relação ao capital de terceiros. Participação de Capitais de Terceiros Exigível Total Ex.Total + P.Líquido ( ou Total do Ativo ) Capitais de 3os s/ Capitais Próprios (Grau de End.) Exigível Total P.Líquido Part. Exigível CP s/ Exigível Total (Composição) Passivo Circulante Passivo Exigível Total Balanço Patrimonial

60 QUOCIENTES (RATIO ANALYSIS) EFICIÊNCIA EFICIÊNCIA Balanço Patrimonial & DRE

61 Os Índices de Eficiência mostram a velocidade com que determinados itens do Balanço, principalmente do Ativo Circulante, se renovam durante o exercício. Eficiência

62 Giro dos Estoques - indica o número de vezes que o estoque se renovou por causa das vendas. Custo das Vendas / Estoque Médio Prazo Médio de Renovação dos Estoques ( dias ) - indica quanto tempo, em média, a empresa leva para realizar os seus estoques. Indica o valor de estoque em dias. 360 / Giro ou Estoque Médio / ( CMV / 360 ) Estoques

63 Giro de Contas a Receber - indica quantas vezes a empresa gira, em média, seu Contas a receber. Vendas / Contas a Receber Médio Prazo Médio de Recebimento (PMR) - indica quanto tempo a empresa leva, em média, para receber suas vendas.Indica o volume de faturamento em dias existente a ser recebido. 360 / Giro ou Contas a Receber Médio / ( Vendas / 360 ) Contas a Receber

64 Giro do Contas a Pagar - indica quantas vezes a empresa gira, em média, seu Contas a Pagar. Compras / Fornecedores Médio Prazo Médio de Renovação do Contas a Pagar - indica quanto tempo a empresa leva, em média, para pagar seus Fornecedores. Indica o valor do Contas a Pagar em dias. 360 / Giro ou Fornecedores Médio / ( Compras / 360 ) Contas a Pagar

65 Posicionamento Relativo Prazo Médio de Recebimento / Prazo Médio de Pagamento Giro dos Ativos - número de vezes que o ativo se transforma em vendas Vendas / Ativo Médio Balanço Patrimonial & DRE

66 Lucratividade Liquidez. Margem Bruta. Corrente. Margem Oper.. Seca. Margem Líquida Performance Endividamento Eficiência.Part.Capital 3os. Giro de C/R.Part.Ex.CP s/ LP. Giro Estoques. Giro do Ativo Análise de Performance

67 Retorno sobre Ativo ( Return on Assets - ROA ) Retorno sobre Investimento ( Return On Investment - ROI ) Retorno sobre Patrimônio Líquido ( Return On Equity - ROE ) Índices de Rentabilidade

68 Lucro Líquido Ativo Total Médio Estabelece a eficiência dada pela administração ao dinheiro utilizado nas operações da empresa. Ex: BOMBRIL ( Ano de 1999 ) Lucro Líquido = $ AtivoTotal Médio = $ ( ) / 2 ROA = = 16,3% ROA – Return on Assets (Retorno sobre Ativo)

69 A Fórmula Du Pont combina a Margem Líquida e Giro dos Ativos. Margem Líquida: mostra em percentagem o montante de centavos de lucro para cada Real (R$) de vendas. Giro dos Ativos: mostra a eficiência com que a direção administrou os ativos investidos no negócio, que é o número de vezes que o ativo se transformou em vendas. Fórmula Du Pont

70 ROA = Lucro Líquido = Lucro Liq. X Vendas Líq. Total dos Ativos Vendas Líq. Total dos Ativos = Margem Líquida X Giro dos Ativos Totais = = X = 16,3% ROA = 51,1%X 0,32 = 16,3% Fórmula Du Pont

71 Custo de Vendas Desp. Vendas Desp. Admin. Caixa Estoques Ctas a Receber Terrenos Prédios Máquinas Investimento Diferido Custos e Despesas Custos e Despesas Vendas Líquidas Vendas Líquidas menos Ativo Circulante Ativo Circulante Ativo Permanente Ativo Permanente mais Lucro Líquido Lucro Líquido Vendas Líquidas Vendas Líquidas Vendas Líquidas Vendas Líquidas Ativo Total Ativo Total dividido dividido Margem Líquida Margem Líquida Giro do Ativo Total Giro do Ativo Total multiplicado ROA Variáveis de ROA

72 Lucro Operacional Ativo Operacional Médio Estabelece a eficiência dada pela administração ao dinheiro utilizado nas operações da empresa. Ex: BOMBRIL ( Ano de 1999 ) Lucro Operacional = $ Ativo Operacional Médio = $ ( ) / 2 ROI = = 27,4% ROI – Return on Investment (Retorno sobre Imvestimento)

73 ROI = Lucro Operacional = Lucro Oper. X Vendas Líq. Ativo Oper. Médio Vendas Líq. Ativos Oper.Médio = Margem Operacional X Giro dos Ativos Operacionais = = X = 27,4% ROI = 62,6%X 0,44 = 27,4% Fórmula Du Pont

74 Custo de Vendas Desp. Vendas Desp. Admin. Caixa Estoques Ctas a Receber Terrenos Prédios Máquinas Investimento Diferido Custos e Despesas Custos e Despesas Vendas Líquidas Vendas Líquidas menos Ativo Circulante Ativo Circulante Ativo Permanente Ativo Permanente mais Lucro Operacional Lucro Operacional Vendas Líquidas Vendas Líquidas Vendas Líquidas Vendas Líquidas Ativo Operacional Ativo Operacional dividido dividido Margem Operacional Margem Operacional Giro do Ativo Operacional Giro do Ativo Operacional multiplicado ROI Variáveis de ROI

75 Lucro Líquido Patrimônio Líquido Médio Estabelece a eficiência dada pela administração aos recursos colocados pelos acionistas na empresa. Ex: BOMBRIL ( Ano de 1999 ) Lucro Líquido = Patrimônio Líquido Médio = ( ) / 2 ROE = = 27,6% ROE – Return on Equity (Retorno sobre Patrimônio Líquido)

76 Custo de Vendas Desp. Vendas Desp. Admin. Capital Reservas Lucros Acum. Custos e Despesas Custos e Despesas Vendas Líquidas Vendas Líquidas menos Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido Lucro Líquido Lucro Líquido dividido ROE Variáveis do ROE

77 Valor Patrimonial da Ação ( VPA ) = Patrimônio Líquido / No de Ações Lucro por Ação ( LPA ) = Lucro Líquido / No de Ações Índice P/L = Preço da Ação / LPA Índice de Dividendos por Ação = Valor dos Dividendos / Preço da Ação Índices de Valorização das Ações

78 Balanço Patrimonial Proposto

79

80

81

82

83 Balanço Patrimonial Resolvido

84

85

86


Carregar ppt "Área Financeira Importância da Contabilidade Demonstrativos Financeiros Princípios Contábeis Contabilidade Gerencial."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google