A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão de Recursos de Numeração Internet. PARTE 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão de Recursos de Numeração Internet. PARTE 1."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão de Recursos de Numeração Internet

2 PARTE 1

3 Objectivos da Sessão Sobre o AfriNIC Introduzir os participantes aos fundamentos da Gestão de Recursos de Numeração Internet Tratar com o AfriNIC para obter e gerir recursos de numeração Internet.

4 Conteúdo Introdução aos Recursos de Numeração Internet & Como são eles Geridos Recursos de Numeração Internet Entender políticas e o processo de desenvolvimento de políticas Sobre o AfriNIC : Quem nós somos, o que fazemos Como se tornar membro do AfriNIC Opções para Membros, Estrutura das Taxas Preparar os seus pedidos de recursos de numeração NAT & Planos de endereçamento IPv4 Exaustão de endereçamento IPv4: Factos & Números Breve Introdução ao serviço whois do AfriNIC.

5 Recursos de Numeração Internet Endereços IP v4/v6 Números de Sistema Autónomo (AS) 16/32-bit Delegações Reversas de DNS *.in-addr.arpa..ip6.arpa. _____________________________________________ * não se trata de um recurso de numeração por si, mas é um serviço fornecido por todos os RIR em conjunto com os registos v4/v6.

6 Endereços IP Um endereço IP address é um número que identifica um computador ou um dispositivo na Internet (ou numa rede) Todos os computadores necessitam de um endereço IP para se ligarem ou para fazerem parte de uma qualquer rede, ou da Internet. Existem no presente duas versões : – IPv4 (reservas em breve ficarão exaustas) – IPv6 (A Próxima Geração)

7 Quem atribui endereços IP? (1/2) Os endereços IP addresses são geridos e distribuídos pelos Registros Internet Regionais (RIRs). Um RIR é uma organização sem fins lucrativos que gere a atribuição de endereços IP e outros recursos de numeração dentro de uma região geográfica em particular. Existem actualmente 5 RIRs: AfriNIC, APNIC, LACNIC, ARIN e RIPE/NCC

8 Quem atribui endereços IP? (2/2) Registro (RIR)Região Servida AfriNICÁfrica (incluindo Maurícias, Seychelles e Madagáscar) ARINEUA & Canadá LACNICAmérica do Sul & Caraíbas APNICÁsia & Oceânia RIPE/NCCEuropa & Médio Oriente

9 Quem mais atribui endereços IP Os endereços também podem ser obtidos através dos vossos fornecedores de «upstream»/«gateway». Os fornecedores de «Gateway» frequentemente têm dificuldades em adequadamente entender e prestar serviço às crescentes necessidades de endereços IP dos países em desenvolvimento. Obter endereços a partir dos fornecedores de «Gateway» frequentemente degrada outros serviços (como por exemplo a geolocalização).

10 Porque eu necessito de endereços IP próprios? Para aumentar a resiliência da sua rede através do «multi-homing» – tendo mais de um ponto de ligação («upstream») à Internet. – Se uma ligação se torna indisponível, o router liga a outra rede disponível, logo a sua rede não sofre nenhum tempo de indisponibilidade visível. Eliminar dependência do seu ISP de «upstream» em relação às necessidades de endereçamento: – Evitar renumerar quando se muda de ISP – Planear, gerir e escalar as próprias necessidades de endereçamento.

11 Posso comprar/vender Endereços IPv4 ? A Secção 8 do RSA diz: – SEM DIREITOS DE PROPRIEDADE. O Requerente confirma e concorda que os recursos de numeração não são propriedade (real, pessoal ou intelectual) e que o Requerente não obterá quaisquer direitos de propriedade sobre os recursos de numeração em virtude deste Acordo ou de outra forma. … – AfriNIC pode cancelar o RSA (e revogar quaisquer recursos) no caso de existir alguma prova disso. – A Comunidade pode abordar essas questões através do PDP.

12 Recursos do AfriNIC IPv4: 41/8, 102/8, 105/8, 197/8, Espaço «Legacy». IPv6: 2c00::/12, 2001:4200::/23 ASN: – 37887,

13 Endereços IPv4 Atribuídos na Região

14 Estado das Reservas IPv4 do AfriNIC Quatro /8s mais blocos (não contíguos) de endereços «legacy»/ERX. Aproximadamente 78 milhões de endereços IP addresses restam nas reservas (Abril/2011) Taxas Médias Mensais de Consumo: – 2011: 680,256 endereços – 2010: 710,080 endereços – 2009: 500,000 endereços

15 Estado das Reservas IPv4 do AfriNIC BlocoAtribuídoUtilizado 41/8May % 102/8Feb % 105/8Nov % 197/8Oct % * Exclui blocos «Legacy»/ERX.

16 Princípios de Gestão de Endereçamento A Internet evoluiu para uma necessidade básica (como a água, telefonia, energia). Os endereços IP são um recurso público, crítico para a operação da Internet. Nenhuma organização pode reclamar a posse destes recursos. O ICANN delegou a gestão regional para os RIRs.

17 Princípios de Gestão de Endereçamento - A Hierarquia ICANN (IANA)AfriNIC Registro Internet Local (LIR) Utilizador Final Outros RIR LIR, NIR ou Utilizador Final

18 Sobre o AfriNIC RIR que serve África. – Reconhecido pelo ICANN em 2005 Sem fins lucrativos Associação aberta a entidades localizadas na região de serviço. Localizado nas Maurícias. – Infraestrutura (serviços públicos) localizados na África do Sul.

19 Sobre o AfriNIC O que fazemos: – Gerir a distribuição dos Recursos de Numeração Internet em África – Facilitar o desenvolvimento de políticas de gestão de recursos de numeração – Desenhar e realizar treinos em questões técnicas em torno da gestão de recursos de numeração – Trabalhar em conjunto e prestar suporte a iniciativas de desenvolvimento da Internet por todo o continente

20 Princípios de Gestão de Endereçamento O AfriNIC actua como o guardião das reservas de recursos de endereços IP/números. O público (a comunidade) cria as linhas de orientação e os processos (as chamadas políticas) que o AfriNIC tem de empregar para distribuir os endereços. O processo de desenvolvimento de políticas é criado e continuamente revisto pela própria comunidade.

21 Princípios de Gestão de Endereçamento O processo de desenvolvimento de políticas tem 6 partes: – Uma nova proposta (ou mudança a uma política existente) é proposta por alguém de algum sítio. – É divulgada na lista de discussão de políticas (hospedada pelo AfriNIC - e discutida no mínimo durante 30 – É apresentada numa reunião presencial do AfriNIC. – Se existe um consenso na reunião presencial, a proposta é colocada na lista de discussão novamente para um período de última chamada de 15 dias, para quaisquer comentários que surjam após a apresentação e durante as discussões na reunião presencial.

22 Princípios de Gestão de Endereçamento – Se não existirem sérias objecções durante o período de última chamada, a proposta é enviada para o Conselho de Directores do AfriNIC para aprovação e ratificação. – O AfriNIC implementa os requisitos contidos na proposta e esta torna-se uma política activa. A implementação de uma política não a torna necessariamente permanente. Uma proposta para mudar uma política existente pode sempre ser redigida.

23 Princípios de Gestão de Endereçamento: o PDP A Proposta é redigida por alguém Enviada para a lista de distribuição de discussão de políticas Discutida na lista de distribuição pelo menos por 30 dias Apresenteda numa reunião pública presencial de discussão de políticas do AfriNIC Se existe consenso, a proposta é colocada na lista durante 15 dias como última chamada Se não houver objecções, o Conselho aprova a proposta & o AfriNIC implementa-a como uma política.

24 Objectivos da Gestão de Endereçamento Conservation (aplica-se principalmente ao IPv4): – Uso eficiente de recursos – Necessidades demonstradas Agregação – Limitar o crescimento da tabela de encaminhamento – Apoiar o encaminhamento do base nos «providers» Registro – Unicidade – Despiste de problemas de rede

25 Critérios de Eligibilidade para Endereços IP IPv4IPv6 ISPs (LIRs): Ser (ou solicitar) Membro do AfriNIC Demonstrar prova de utilização existente de espaço de endereçamento de um ISP fornecedor, ou justificar uma imediata necessidade de espaço de endereçamento. Uma combinação dos dois factores é também possível e aceitável. Planear o fornecimento de conectividade IPv6 a um número razoável de clientes finais na região de serviço do AfriNIC. Planear o anúncio do prefixo solicitada na Internet dentro de 12 meses após o obter (também se aplica a utilizadores finais) Utilizadores-Finais: Ser (ou solicitar) Membro do AfriNIC Demonstrar provas de utilização existente de pelo menos uma /25 de um ISP fornecedor ou justificar uma necessidade imediata de pelo menos 50% do total solicitado. Deter espaço IPv4 de utilizador final ou possuir critérios de eligibilidade para obter o espaço.

26 Como Solicitar Endereços IP (1/2) O procedimento tem 4 partes: – Submeter pedido de associação (a partir do website do AfriNIC) – Solicitar espaço de endereçamento IP. O pedido é avaliado assim que é recebido. – Pagar a taxa de associação do AfriNIC quando o pedido é aprovado – O pedido de associação é aprovado e os endereços IP são atribuídos pelo AfriNIC.

27 Como Solicitar Endereços IP (2/2) Registar o pedido de Associação online Enviar o pedido de endereços IP Após aprovação do pedido, uma factora é emitida Pagamento da factura O pedido de associação é aprovado, endereços IP são atribuídos

28 Como Solicitar Endereços IP Candidatura à condição de Membro Organizações-Membro têm que ser: o Incorporadas em África o Ter uma infraestrutura de rede IP em África Membros individuais (não-organizações) não são permitidos.

29 Como Solicitar Endereços IP Candidatura à condição de Membro Documentos a suportar a candidatura têm que incluir o seguinte: – Certificado de Incorporação – Prova de Morada/Localização Acordo de Aluguer Contas de Serviços Públicos (Energia, Telefone).

30 Como Solicitar Endereços IP Tipos de Membros Existem 2 tipos de membros: LIR : («Local Internet Registry») – usualmente ISPs. Podem efectuar atribuições a terceiros de partes dos recursos recebidos (ex: clientes) EU : («End User») – planeiam usar os recursos solicitados apenas internamente, sem nunca atribuir uma parte a terceiros.

31 Como Solicitar Endereços IP O Acordo dos Serviços de Registro (RSA) O RSA é o contracto entre o membro e o AfriNIC. É automaticamente gerado a partir do preenchimento do formulário online de associação. Uma cópia assinada tem de ser enviada por correio para as Maurícias (sede do AfriNIC).

32 Como Solicitar Endereços IP Importante: Ter o seguinte à mão: Para verificar as suas necessidades de endereços IP: Contracto(s) com os seus fornecedores de serviço IP. Prova de compra e/ou instalação de equipamento. Licenças (onde necessárias) do vosso regulador de telecomunicações.

33 Como Solicitar Endereços IP Outros aspectos que deve saber: Planear os seus requisitos de endereçamento IP para apenas os próximos 12 meses. Pedir de acordo com a sua infraestrutura de rede, e também para as necessidades dos seus clientes. Não planear o açambarcamento. Não usar NAT a menos que seja necessário (... Com o propósito de conservar endereços?).

34 Então e sobre IPv6? Qualquer membro que detenha espaço IPv4, por natureza da actual política IPv6, pode obter IPv6. Apenas solicite, vai obtê-lo – ISPs (LIRs): /32 – Utilizadores Finais: /48 Não existem custos adicionais às taxas anuais recorrentes de associação!

35 Então e sobre IPv6? Blocos /32 para ISP/LIR são atribuídos de uma /29 reservada. Um prefixo contíguo será atribuído de forma subsequente. Atribuições /48 para Utilizadores Finais são realizadas de um bloco /44 reservado. Na altura do pedido, qualquer tamanho de prefixo será atribuído se justificado.

36 Então e sobre IPv6? A política requer que o prefixo recebido seja anunciado dentro de 12 meses após a sua recepção. PrefixoOrganizaçãoAtribuídoAnunciado 2001:43f8:140::/48Zambia IXPJun 2010Não 2c0f:fe80::/32Post NewspapersJul 2010Sim 2c0f:feb8::/32AfriConnect ZambiaOut 2010Sim

37 Crescimento das Atribuições IPv6

38 Distribuição IPv6 por país

39 Delegação DNS Inversa DNS Inverso: O processo de resolver um endereço IP para um nome de domínio (o contrário da tradução DNS em frente). Um dos serviços centrais fornecidos pelos RIRs Raiz da base de dados rDNS: – IPv4:.in-addr.arpa. – IPv6:.ip6.arpa. O processo de resolução usa os registos DNS do tipo PTR.

40 Delegação DNS Inversa Utilizações comuns do DNS inverso: A maioria dos ISPs vão bloquear correio de «relays» sem um registo PTR válido. A maioria dos servidores de correio também rejeitarão correio de «relays» sem registo PTR válido. Ferramentas de diagnóstico de rede: Tendem a usar registos PTR quando armazenam dados sobre sistemas (para os tornarem mais legíveis a humanos). Traceroute, ping, syslog, etc…

41 Delegação DNS Inversa Prepare os servidores de nomes que servirão as zonas de DNS inversas. – O AfriNIC não opera serviços comerciais de DNS ou serviços de secundário. Informar o AfriNIC sobre as zonas e os servidores de nomes configurados. – Através do MyAfriNIC (Portal web para membros). – Criando objectos domain na whois database.

42 A base de dados whois whois: – Um protocolo pergunta/resposta. – Definido no RFC3012 : Whois Protocol Specification. – Usado para perguntar e interagir com bases de dados que armazenam informação sobre um recurso internet. – As implementações variam, mas o princípio é o mesmo.

43 A base de dados whois – Todos os recursos atribuídos pelo AfriNIC estão publicamente disponíveis na base de dados whois do AfriNIC. Endereços IP, Números AS, Informação de DNS Inverso Informação de contacto para cada um dos registos acima: – Morada Física – Contactos Telefónicos – Endereços de Correio Electrónico – Não fornecer informação para ser listada se não é suposto ser pública (como os endereços de correio electrónico dos CEOs, etc).

44 A base de dados whois Como perguntar/procurar na base de dados whois do AfriNIC: – A partir de qualquer navegador: – Usando software cliente whois: OSX/Linux: Use o comando whois a partir da «shell». Instale se não estiver instalado. (De )http://whois.sourceforge.net Windows: Existem muitas ferramentas mas não são grátis. A melhor opção grátis é o navegador (acima).

45 Ajuda & Suporte Pedidos de endereços IP, Pedidos de Associação e estado de todos os pedidos em aberto: Skype: skype2afrinic Quaisquer outras questões:

46 QUESTÕES


Carregar ppt "Gestão de Recursos de Numeração Internet. PARTE 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google