A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A biblioteca pública, porta de entrada para o conhecimento, proporciona condições básicas para aprendizagem permanente, autonomia de decisão e desenvolvimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A biblioteca pública, porta de entrada para o conhecimento, proporciona condições básicas para aprendizagem permanente, autonomia de decisão e desenvolvimento."— Transcrição da apresentação:

1 A biblioteca pública, porta de entrada para o conhecimento, proporciona condições básicas para aprendizagem permanente, autonomia de decisão e desenvolvimento cultural dos indivíduos e grupos sociais. (Manifesto da Biblioteca Pública)

2 Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz. Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas... Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: aqui tem vida...

3 Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa A que está sempre pronta pros amigos, filhos... Netos, pros vizinhos... E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente. Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela... E reconhecer nela o seu lugar.

4 Que tenhamos por nossas bibliotecas o mesmo sentimento que temos por nossas casas... Casas arrumadas, mas com vida... Bibliotecas arrumadas e com vida

5 GOVERNO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO, DA EDUCAÇÃO E DA CULTURA – SEEC/RN COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ESCOLAR – CODESE PROGRAMA BIBLIOTECA PARA TODOS ORGANIZANDO A BIBLIOTECA DA ESCOLA A Biblioteca como foco de aprendizagem na escola e de formação de cidadãos leitores

6 APRESENTAMOS ALGUMAS SUGESTÕES QUE PODERÃO AUXILIAR NA ORGANIZAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA, BEM COMO ESTRATÉGIAS PARA AMPLIAR O DESENVOLVIMENTO DE CONHECIMENTOS, HABILIDADES E ATITUDES NECESSÁRIAS PARA VIVER E CONVIVER NA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO A Biblioteca escolar deve ser compreendida como espaço educativo e informacional, que promove leituras, análises, debates e encontros entre livros e indivíduos. Local de acesso às mais variadas fontes de informação e diferentes gêneros textuais, com computadores e acesso à internet. Espaço de promoção de práticas criativas de leitura, pesquisa, discussão de ideias e troca de experiências. É necessário revitalizar o espaço da biblioteca e incentivar a permanência dos usuários no local.

7 Ser mediador nas relações entre o usuário, a informação e o espaço; Ter a compreensão da função da leitura e da escrita, bem como da biblioteca na vida das pessoas. PERFIL DO RESPONSÁVEL PELA BIBLIOTECA Ser leitor; Ser dinâmico, criativo, atualizado e participante; Ser inovador, empreendedor e articulador da informação; Ter espírito crítico e cooperativo;

8 Acervo organizado – facilita o empréstimo e a devolução

9

10 A organização torna o espaço mais agradável para o convívio com os livros e demais suportes de leitura e diversidades linguísticas. Possibilita ler ou ouvir com prazer uma boa história, discutir ideias e trocar experiências Espaço físico – limpo, arejado, de fácil acesso, iluminado, sem umidade, proteção acústica e tamanho compatível com a demanda; Acervo diversificado - obras de referência; periódicos; literatura potiguar, brasileira e universal; literatura infantil e juvenil; Livros de assuntos gerais; livros das áreas de filosofia; religião; ciências sociais, naturais e aplicadas; língua e linguística; geografia; biografia ; história; além de material audiovisual ( VHS, DVD, filme, fotografia, jogos, slides e outros). Acesso à INTERNET.

11

12 Obras de referência – enciclopédias, coleções, dicionários, mapas, atlas, guias, anuários, gramáticas, catálogos... Periódicos – jornais, revistas, histórias em quadrinhos... Acervo do RN – livros de autores do RN e livros que falam sobre o RN. Acervo geral – generalidades, Filosofia/Psicologia, Religião, Ciências Sociais, Ciências Exatas, Medicina e Tecnologia, Artes, Língua / Linguística / Literatura, História / Geografia.

13 Literatura / Obras de ficção – contos, romances, poesias, textos de tradição popular, teatro, novelas, livros de narrativas por imagens, infanto-juvenil, sátiras/humor, cordéis, gibis... Literatura / Documentários – ensaios, biografias, autobiografias, relatos de viagem, cartas...

14 A seleção é um trabalho minucioso e rigoroso, uma vez que deve atender à necessidade informacional dos usuários; Somente livros e materiais informacionais que atendam às necessidades de conhecimento dos usuários da biblioteca é que deverão permanecer no acervo; Toda comunidade escolar deve participar da seleção para formação do acervo.

15 Aquisição do acervo: compra, doação e permuta; Compra: varia de acordo com as normas da instituição e a necessidade dos usuários; Doação: depois da seleção, fica na biblioteca apenas o material que atenda às solicitações do seu público; Permuta: troca de materiais que a biblioteca possui em excesso ou que não são de interesse dos usuários.

16 O descarte deve ocorrer, quando ficar constatada a inutilidade do material. É preciso ter certeza das razões para a não utilidade. Desconhecimento? Falta de divulgação do acervo? Informações desatualizadas? Número excessivo de um mesmo título? Material danificado? Material contaminado? Quando o descarte for a opção, fazer anotação no livro de registro.

17 Identificação: carimbos A identificação do acervo é feita através de dois carimbos: um com a identificação da escola/biblioteca e outro com o registro. O carimbo segue normas estabelecidas por cada biblioteca. Ex: de vinte em vinte páginas, no verso da folha de rosto, no corte do livro... Lembrar que não pode carimbar em cima da escrita ou de imagens. Nem carimbar de cabeça para baixo.

18 Registrar o acervo é torná-lo propriedade da biblioteca Onde deve ser feito - livro de tombo, ou adaptados em livro de atas, caderno grande, folhas soltas... ou em programa de computador. ELEMENTOS ESSENCIAIS DO LIVRO DE REGISTRO: Nº de ordem crescente e infinito; data de registro; autor iniciado pelo último sobrenome do autor, vírgula, prenome; título – poderá ser abreviado; nº do exemplar; volume - o nº se houver; local – cidade da editora; editora – responsável pela publicação do livro; ano – última data de publicação do livro; forma de aquisição: c –compra, d – doação e p- permuta; observação – destinado principalmente para as baixas.

19 Nº Reg DataAutorTítuloNº Ex LocalEditoraAno Pub VolAquisiçãoObserv ação 01 20/ 08/ 12 Gattai, ZéliaChapéu para viagem (Um) 01Rio de Janeiro Re- cord 2001-c 02 20/ 08/ 12 Branco, Samuel Murgel Ambiente da nossa casa (O) 01São Pau- lo Mo- derna 1991-d 03 20/ 08/ 12 Rocha, Ruth (Org.) Contos da escola 01Rio de Janeiro Objetiva20032P 04 21/ 08/ 12 Araújo, IaperiMedicina popular (A) 01NatalA.S. Edito- res 2003-d

20 Nome da Biblioteca: Título do Periódico: Mundo Jovem Editor: PUCRS Distribuidor: Forma de aquisição: d Periodicidade: Mensal (fevereiro a novembro) Período de assinatura: / / / a / / Observação: ANOVO L JANFEVMARABRMAIJUNJULAGOSETOUTNOVDEZOBS. 2010XXXXXXXXX 2011XXXXX x

21 Nome da biblioteca: Título: Periodicidade: Cidade: UF: Ano: Observação: Mês/Dia Janeiro Fevereiro Março

22 Depois de selecionado, carimbado e registrado, o acervo precisa ser organizado nas estantes Para facilitar a circulação da informação, os livros são organizados por assunto. Para cada assunto existe um nº, que é atribuído a partir de tabelas de classificação de assuntos; Os sistemas de classificação, usados internacionalmente, classificam o conhecimento humano em 10 classes (de zero a nove); CDD – Classificação Decimal de Dewey; CDU - Classificação Decimal Universal; Tabela de Classificação Condensada.

23 Números das classesClasses Principais Obras Gerais. Generalidades Filosofia/Psicologia Religião Ciências Sociais Vaga na CDU e na CDD – Linguística Ciências Puras Ciências Aplicadas.Tecnologia Artes. Diversões. Esportes Língua. Linguística. Literatura Geografia. Biografia. História

24 Depois de classificado (identificação do assunto com o nº correspondente na tabela), acrescentam-se outros elementos para formar o nº de chamada: Local do livro na biblioteca; Três primeiras letras do sobrenome do autor (em maiúsculas); Três primeiras letras do título (em minúsculas), dispensando os artigos; O nº do volume; O nº do exemplar;

25 EXEMPLO DO Nº DE CHAMADA Livro: Um chapéu para viagem de Zélia Gattai; Local na Biblioteca; Nº de classificação – 82-94(81) Memória brasileira; Três letras/autor – GAT L; Três letras/título – cha 82-94(81) GATcha Ex. 01; Nº do exemplar – Ex. 01; O nº de chamada é colocado no verso da folha de rosto e na etiqueta – esta é colada na lombada dos livros numa mesma altura (fazer bitola);

26 PARA RETIRAR OS ELEMENTOS DA ETIQUETA Exemplo: A lua no céu e ela na terra de Salizete Freire Soares. São Paulo: Paulinas, Literatura Infanto-juvenil. Local - IJ IJ; Assunto – ; Autor – SOA SOAlua; Título - lua Ex.01; Volume – não tem; Exemplar – Ex. 01.

27 Falta de bibliotecários nas bibliotecas concorre para que o acervo não seja trabalhado de acordo com as normas da biblioteconomia Sinalizar o acervo por cores, de acordo com cada classe de conhecimento e, também, por gêneros literários, facilita a busca. Ex: Contos – verde / Romance – vermelho...

28 Selecionado, carimbado, registrado, classificado, nº de chamada construído, está pronto o livro para ser utilizado pelo usuário; A atividade-fim da biblioteca é o atendimento ao leitor; O atendimento pode ocorrer no próprio ambiente da biblioteca, como, também, através de empréstimo; Para acontecer o empréstimo, será necessário criar o regulamento para empréstimo.

29 Para a elaboração do regulamento para empréstimo domiciliar, deverão ser observados os seguintes aspectos: Somente poderão retirar livros os leitores devidamente inscritos na biblioteca; Não serão emprestados livros da Coleção de Referência (dicionário, enciclopédias...); O prazo de empréstimo é de 7(sete) dias, podendo haver a renovação do empréstimo por mais um período; Os casos omissos deste REGULAMENTO serão resolvidos pelo responsável da biblioteca de de Responsável pela Biblioteca

30 A biblioteca atua como parte integrante do sistema educativo e como instrumento de desenvolvimento do currículo, que permite o fomento à leitura e à formação de atividades científicas; Possibilita o acesso à leitura literária; Permite o livre acesso à comunidade escolar – interna e externa; Vivencia, através do livro e da leitura, situações estimulantes, enriquecedoras e criativas, promovendo a formação cultural na escola.

31 Hora do conto; Hora da poesia; Momentos literários; Feira de ciência; Implantação de projetos diversificados

32


Carregar ppt "A biblioteca pública, porta de entrada para o conhecimento, proporciona condições básicas para aprendizagem permanente, autonomia de decisão e desenvolvimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google