A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Textos retirados de P.Poveda: Pensamientos para unas jornadas de Profesoras de Escuelas y Centros Públicos de Enseñanza, que seriam realizadas em 17.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Textos retirados de P.Poveda: Pensamientos para unas jornadas de Profesoras de Escuelas y Centros Públicos de Enseñanza, que seriam realizadas em 17."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Textos retirados de P.Poveda: Pensamientos para unas jornadas de Profesoras de Escuelas y Centros Públicos de Enseñanza, que seriam realizadas em 17 de julho de1936. Os textos de Victoria foram retirados de:Una vida en misión; Santas del siglo XX e Veo el Cielo abierto Texto elaborado por: Marilupe Pedrero em Campinas - Brasil Edita: Trinidad Moreno em Hornachuelos (Córdoba)

4 P - Com jovens foi feita esta Obra que vocês admiram e amam, mas jovens de Deus, que desde o primeiro momento entenderam bem a missão e colocaram todo seu empenho nesta Obra de zelo. V - Eu, de minha parte, posso afirmar que encontrei a felicidade que é possivel alcançar nesta terra, pertencendo a uma Instituição que trabalha tão diretamente para a salvação. - Até agora não pude realizar meu desejo, porque não havia encontrado uma Instituição que preenchesse minha vocação. Mas a Divina Providencia me trouxe a esta casa de Sevilha. - É necessário querer. É necessário querer com uma disposição de esforço e valentia, pois não se trata de uma obra fácil, e sim de algo muito difícil.

5 P - Os membros da Instituição nunca devem se esquecer do que são, da finalidade da Obra, de seu espírito, de sua organização, de seu destino; assim estarão em condições de atuar em qualquer momento. V - P enso em minha escola. Minha escola, por fim, foi inaugurada! Mas até chegar a este momento, quantos trabalhos e contrariedades! Toda essa confusão me cansou um pouco… Mas meu Inspetor me felicitou muito efusivamente e fiquei contente, principalmente pela Instituição. - Agora mesmo acabo de receber todos os membros da Câmara Municipal e uma representação das trabalhadoras para ver a exposição escolar. Estou satisfeita, pois saíram contentíssimos e me felicitaram muitas vezes.

6 P – T TT Tão grande como o amor que a teresiana professa à Obra, deve ser sua prudência ao falar dela. V – Agora que já me conhecem e vêem suficientemente que as meninas estão fazendo progressos e que cuido da escola, não me importa que confesse minhas idéias. Sempre fico na escola mais tempo do que o regulamentar, de forma que, deste modo, procuro fazer com que não tenham nada que alegar. - Necessito prudência e também fortaleza para a luta que necessariamente tenho que enfrentar.

7 V - Quando penso que estas pessoas estão dispostas por Deus; que talvez por mim, que nada sou, quer salvá-las, me sinto revestida de uma fortaleza que só é possivel ter com a graça. - Por isto digo a Carmen: - Não deixes o estudo, aplica-te de tal forma a ele que não seja só por medo de uma repreensão, senão pela convicção de que tens que fazê-lo porque Deus te pede assim, e nada mais P – Vocês são a esperança da Obra, e isto os obriga a corresponder à missão tão elevada, colocando verdadeiro empenho na sua formação, porque devem ser instrumentos de Deus: Com que empenho se educam os que aspiram a ocupar altos cargos no mundo! E, há algo mais elevado que ser apóstolo?

8 PSe conhecêssemos bem a força da oração, nos consideraríamos afortunados, porque teríamos a certeza de poder conseguir todo o bem que desejamos e nos propomos, para nós mesmos e para os demais. P - Se conhecêssemos bem a força da oração, nos consideraríamos afortunados, porque teríamos a certeza de poder conseguir todo o bem que desejamos e nos propomos, para nós mesmos e para os demais. V – D DD Dizem que o amor de Deus é como a chama de uma fogueira, que não pode permanecer oculta. Pois bem, a alma incendiada por esse amor celestial dificilmente poderá ocultá-lo. Que alegria se pudéssemos dizer o mesmo de nós! Por que não procurá- lo? - Que queres que te aconselhe? Somente uma coisa: que o que importa é só dar amor a Jesus, mas não com a palabra e sim com obras.

9 P - É É É É incalculável o bem que podem fazer se estiverem cheios de Deus, se viverem dependentes dEle, se seus trabalhos e toda a glória que deles se deriva estiverem referidos a Ele. V - S SS Senhor! Comunica-me teu divino fogo para que, abraçada à ardente caridade trabalhe sem cessar em minha santificação e na das pessoas que me foram confiadas… leva-me, Deus meu, leva-me, antes que vos ofenda e me separe de Vós, porque é meu desejo ser vossa até a morte. P - A AA Aqueles que se esquecem de si mesmos para pensar nos demais adquirem o direito de que Deus cuide deles, os guie, os defenda e lhes conceda o triunfo em suas obras de apostolado. V - S SS Se fosse preciso dar a vida para identificar-me com Cristo, desde hoje deixo de existir para o mundo, pois para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. - Senhor! Que me infundais o espirito de verdade e simplicidade para atrair as pessoas. Que me revistais de fortaleza e valentia para a luta que me espera no mundo.

10 P - T TT Toda a força de vosso apostolado está na união com Deus. Para levá-lo às pessoas necessitamos estar cheios de seu espirito, o que se consegue pedindo com fé e confiança. - Que não custem os sacrifícios quando se trata do bem espiritual e da salvação do próximo. V - P PP Por mim, aceito a vontade de Deus e não me importa ir até o fim do mundo se lá possa dar-lhe glória e evangelizar por Ele. Mas não tem remédio! …sofro de maneira indescritível quando vejo meus pais, ainda que sempre procure demonstrar uma tranquilidade e uma fortaleza que estou longe de sentir. P - N NN Nossa confiança está em Deus ou em nossa atividade? Em nossas forças? Em algo humano? A paz da alma, ou a tranquilidade de espírito nos dará a resposta. V - Q QQ Que farei, Senhor, para te agradar mais? Entrego-me totalmente a vosso adorável desígnio. Dispõe de mim, que Vos pertenço por inteiro.

11 P - C CC Como tem cumprido seus deveres profissionais? De suas deficiências ocorreram prejuízos para as crianças, as famílias, a cidade? V - F FF Finalmente já sei qual é minha cidade... Segundo as notícias que tive hoje… carece de todo meio de comunicação. A viagem é penosíssima: de Sevilha a Mérida e de Mérida a Badajoz de trem; de Badajoz a Olivenza é necessário pegar um ônibus comum, e depois, ninguém sabe… - Meus pais estão descontentes por causa das circunstâncias da cidade, …sofro de maneira indescritível quando os vejo, mas sempre procuro demonstrar uma tranquilidade e uma fortaleza que estou longe de ter.

12 V -Meus métodos? Escola ativa onde as meninas desenvolvam suas habilidades por meio de uma disciplina consciente. São preparadas para um ofício ou profissão de acordo com as habilidades demonstradas na escola. Fazemos excursões a lugares pitorescos e históricos… temos aulas ao ar livre, alternando-as com cantos e exercícios rítmicos… Graças ao bom espírito e à liberdade consciente, as meninas se sentem em casa e cuidam de sua escola… - As meninas gostam que lhes fale, pois as pobrezinhas não estão acostumadas a que se lhes fale com amor… Elas se dão conta de que eu não as castigo nem bato, que as corrijo e lhes quero bem e assim estão encantadas comigo. P – S SS Se pela conduta de vocês se julgasse a fé que professam, a moral que praticam e a Igreja que ensina uma e outra, o que pensarão os inimigos a respeito? Vocês os confundiram? Foram edificados ou escandalizados?

13 P Nunca como agora devemos estudar a vida dos primeiros cristãos para aprender com eles a nos comportar em tempo de perseguição. Como obedeciam à Igreja, como confessavam a Jesus Cristo, como se preparavam para o martirio, como oravam por seus perseguidores, como perdoavam, como amavam, como bendiziam ao Senhor, como consolavam seus irmãos! V - Agora é o momento de ser generosa, de andar para frente sem olhar para trás. É um caminho semeado de espinhos? Não temas, ao final encontrarás o prêmio.

14 P - J JJ Julgamos os acontecimentos atuais com critérios humanos ou com critérios sobrenaturais? - Nossas expressões, juizos e atitudes o dirão. V -...agora estou muito preocupada com o momento presente, pois isto vai de mal a pior… Aqui é necessário permanecer surda, cega e sempre com os braços estendidos como Moisés. - Não sei o que o Senhor nos terá preparado. Peça à Santíssima Virgem por isto, e também para que me dê as forças e tudo o que for necessário para o caso; contudo, confio muito em Deus. P - É com oração, amor e trabalho e não com queixas, comentários e lamentações que contribuireis para a salvação da Espanha. V - É necessário viver de realidades, e se essa realidade for dura e áspera, perfumemo-la com o sacrifício, pois isto tem mais fundamento que o sonho; e se alguma vez sonhamos, que seja com o que não termina, com o que é capaz de encher nossos corações, porque um dia - quem sabe não longe - temos a certeza de que chegaremos à consumação desse ideal.

15 P - Nunca como agora, tereis a necessidade de luzes celestiais para conhecer vossa elevada missão e de forças sobrenaturais para cumpri-la. V – Temos lido no terraço que dá para o campo… seguiram-se as confidências mais íntimas de toda nossa vida. Falamos: é necessário preparar-se para o que o Senhor nos queira enviar. Se algo acontecer, tenhamos a certeza de que, nem você nem eu viveremos para contá- lo. …Nós duas, pedimos ao Espirito Santo e à Virgem que nos desse fortaleza… Pressagiávamos a tormenta…, passamos horas lendo coisas da Instituição…

16 P – Como se fala nestes dias de perseguição, como se comenta, com quanta leviandade se julga, que avidez de noticias, que curiosidade tão mal reprimida, que nervosismo tão pouco cristão, que descuido para deixar-se sugestionar, quantas faltas se cometem! Examinemo-nos e proponhamos a emenda. V – M MM Medo? - Não te preocupes, porque o Senhor não pede mais do que somos capazes de aguentar e se nos pedisse o martírio, nos daria as forças para suportá-lo. (Ao comentar a sorte de Inês no livro Fabiola, que Victoria lhe havia dado para ler)

17 P – Agora é tempo de redobrar a oração, de fazer mais penitência, de sofrer melhor, dispender caridade, falar menos, viver muito unidos a Nosso Senhor, ser muito prudentes, consolar o próximo, consolar os pusilânimes, prodigar misericórdia, viver em função da Providência, ter e dar paz, edificar ao próximo em todo momento. V – Mãe Santíssima: Eu te consagro todas estas meninas que me confias: Sê sua verdadeira Mãe e Mestra e, já que fecharam meus lábios neste lugar sagrado e não posso mostrar-lhes teu amor, faze com que elas sintam e sejam boas, mas que ao final de minha jornada eu não me apresente sozinha a teus benditos pés, e sim rodeada por elas.

18 P - Agora é quando se conhece o templo de nossa alma, quando se evidencia nosso espírito de fé, quando se torna visivel nossa confiança na Providência, quando se distinguem as verdadeiras virtudes das falsas, quando se revela a firmeza da doutrina e se aprecia a piedade sólida. V – Meu Deus, esta cidade que Tu me deste, que é tua e minha, que é dos dois. Que farás com ela? Aceito qualquer custo!

19 P -...Nós nos encontramos com o fenômeno desolador de que pessoas escolhidas e seletas, dizendo-se piedosas, não pensam como os primeiros cristãos diante da perseguição, nem se expressam como eles; não oram nem fazem penitência, não se humilham nem trabalham, não colocam em prática a vontade de Deus e os ensinamentos da Igreja. Somente choram abatidas, se retiram desoladas ou se escondem acovardadas. V - Nesta Semana Santa,...infelizmente, as mulheres compareceram em menor número que nos anos anteriores, umas por apatia, outras por medo… vamos ver se tomam alguma decisão...

20 P -... São profanados os sacrários, destruídas as imagens, incendiados os templos, tirados os crucifixos das escolas, dos lugares e da sociedade. Envenena-se a relação entre as pessoas, corrompe-se a juventude. Blasfema-se do nome de Deus, desperta-se o ódio a Jesus Cristo, preconiza-se o vício, faz-se apologia dos crimes, estimulam-se os gestos de ódio entre os homens. Que efeito produz tudo isto nos cristãos? Que faremos nós? Se nós estivermos loucos, se nosso cristianismo não é tão falso como o dos outros, se não estão endurecidas nossas consciências, que explicação se pode dar a nossa vida tão cheia de misérias, a nossa atividade tão apagada, a nossa sensibilidade tão adormecida? V - O dia que incendiaram a Igreja - Foi o dia mais amargo que passei nesta cidade. - Tenho medo deste lugar, mas, se é necessário, passarei por tudo …aos pés de meu Sacrário encontro forças, ânimo, luzes, amor suficiente para guiar as pessoas que me sejam confiadas. - Pode imaginar quanta falta me faz a assistência de Nosso Senhor, pois estou muito sozinha, tão só que não tenho com quem falar de minha alma, muitas vezes oprimida.

21 P - Como tem sido nossa coragem para confessar a Cristo, defendê-lo, sacrificar-nos por Ele? V – Querida Carmen: Como andas em relação ao medo? Aqui se tem muito porque, filha minha, diziam que iam nos comer vivos… A única esperança que eu tinha era que, como os ossos não são bons de roer, me deixassem em paz… Mas falando sério: passamos três dias de grandíssimo pânico, mas graças a Deus estamos são e salvos, ainda que sempre à espera do …que queiram. Podes imaginar a tua familia, os três estão com a cara mais feia que na foto que viste, e quanto a mim… parece que me sugaram apesar de estar aceitando muito a vontade de Deus e muito disposta a tudo.

22 P – É necessário demonstrar com os fatos que somos discípulos de Jesus, orando pelos inimigos e fazendo-lhes todo o bem que possamos, que é pedir que se convertam. V – Tenho o pressentimento de que me matarão em Hornachuelos - Ânimo, companheiros, que a vida pode mais!


Carregar ppt "Textos retirados de P.Poveda: Pensamientos para unas jornadas de Profesoras de Escuelas y Centros Públicos de Enseñanza, que seriam realizadas em 17."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google