A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Marcos Túlio de Melo Presidente do Confea Belo Horizonte, 20 de maio de 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Marcos Túlio de Melo Presidente do Confea Belo Horizonte, 20 de maio de 2011."— Transcrição da apresentação:

1 Marcos Túlio de Melo Presidente do Confea Belo Horizonte, 20 de maio de 2011

2 Para empregos que ainda não existem... Para usar tecnologias que ainda não foram inventadas... Para solucionar problemas que ainda nem sabemos que são problemas... Richard Riley (2011) (Secretário de Educação – Governo Clinton)

3 Formação de Engenheiros nos BRIC Análise comparativa (I) CHINA – 400 mil ÍNDIA – 250 mil RÚSSIA – 120 mil BRASIL – 39 mil (2009) 47 mil (2010)

4 Número de Engenheiros por habitante Análise comparativa (II) BRASIL – forma 1 Engenheiro para cada 6 mil habitantes EUA – forma 1 Engenheiro para cada 3 mil habitantes COREIA DO SUL – Forma 1 Engenheiro para cada 625 habitantes

5 Resultado Radar nº 12 - IPEA Alguns tipos de escassez de mão de obra qualificada: Quantitativo Qualidade Áreas específicas Regional Experiências Oferta (projeção) inferior à demanda prevista com o reaquecimento econômico Oferta suficiente, mas de formação inadequada para as funções demandadas Oferta insuficiente apenas em áreas de formação específica (ex: Eng. Naval e de Telecom.) Crescimento econômico (e demanda por profissionais) em novas regiões Relativa escassez de profissionais de maior experiência Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento Fevereiro de 2011

6 Caminhos de ajustes - IPEA CURTO PRAZOLONGO PRAZO Aumento de salários - Inibe demanda - Atrai engenheiros em outras ocupações Mobilidade Especial Retenção de profissionais em vias de se aposentar e retorno dos já aposentados - Reduz o problema de falta de experiência Capacitação e treinamento Flexibilização de vistos de trabalho Ampliar oferta via sistema educacional - Número de vagas - Atração e retenção de alunos Garantir qualidade na formação - Aprimorar formação nas áreas em que engenheiros concorrem com outros profissionais Garantir formação básica com qualidade, permitindo a expansão do número de jovens aptos para o mundo do trabalho e para o ensino superior Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento Fevereiro de 2011

7 Projeção para o crescimento econômico Obtenção das tendências de crescimento do valor agregado setorial, entre 2000 e 2010 Extrapolação dessas tendências para o período 2011-2020 Assume-se que os setores que mais cresceram entre 2000 e 2010 continuarão a fazê-lo no período seguinte Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento Fevereiro de 2011

8 Projeção para o crescimento econômico Crescimento médio entre 2000-2010 foi de aproximadamente 3,5% ao ano Projeções para 2011-2020: Cenário médio: crescimento de 4% ao ano Cenário mais otimista: taxa média de 6% ao ano Cenário mais pessimista: crescimento de 2,5% ao ano Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento Fevereiro de 2011

9 Crescimento anual do valor agregado setorial – diferentes cenários de crescimento econômico Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento - Fevereiro de 2011 Petróleo e gás3,7%5,8%3,8%2,3% Extrativa mineral0,9%3,0%1,0%-0,4% Adm. públ., saúde e educação4,2%6,5%4,5%3,0% Construção residencial10,6%13,2%11,1%9,5% Demais2,6%4,6%2,6%1,1% Serviços de informação, interm. fin. e serv. prest. empresas 3,2%5,4%3,4%1,9% Indústria de transformação8,7%12,2%10,1%8,5% Infraestrutura5,0%7,0%5,0%3,4% Total3,5%6,0%4,0%2,5% 2000 – 2010 2011 - 2020 6% ao ano 4% ao ano 2,5% ao ano

10 Crescimento anual do emprego para engenheiros – diferentes cenários de crescimento econômico Petróleo e gás17,6%19,3%15,9%13,3% Extrativa mineral10,3%12,1%10,1%8,7% Adm. públ., saúde e educação11,0%16,0%10,3%6,2% Construção residencial8,4%13,4%8,7%5,3% Demais7,9%11,3%7,7%5,1% Serviços de informação, interm. fin. e serv. prest. empresas 6,3%9,4%6,7%4,6% Indústria de transformação8,4%13,5%7,5%3,2% Infraestrutura3,1%4,8%3,0%1,7% Total8,1%13,0%8,4%5,1% 2000 – 2010 2011 - 2020 6% ao ano 4% ao ano 2,5% ao ano Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento - Fevereiro de 2011

11 Engenheiros e afins com maiores aumentos dos salários – entre 2004 e 2009 Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento - Fevereiro de 2011 Família ocupacionalNúmero médio de empregos - 2009 Crescimento do emprego entre 2004-2009 (% a.a.) Crescimento do salário real entre 2004-2009 (% a.a.) Prof. da Biotecnologia1.90535,524,4 Prof. da Metrologia79127,212,8 Geólogos e Geofísicos 29843,110,9 Gerentes de obras na construção 4.30716,75,7 Eng. de Minas e afins3.05311,84,6 Eng. Agrimensores e Cartógrafos 9309,34,1 Eng. Químicos11.2676,44,0 Eng. Mecânicos28.5687,03,8 Eng. Civis e afins71.2828,13,8

12 Engenheiros e afins com maiores aumentos dos salários – entre 2004 e 2009 Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de obras e Crescimento - Fevereiro de 2011 Família ocupacionalNúmero médio de empregos - 2009 Crescimento do emprego entre 2004-2009 (% a.a.) Crescimento do salário real entre 2004-2009 (% a.a.) Eng. Agrossilvipecuários 22.5564,03,7 Eng. Mecatrônicos42724,93,5 Analistas de sistemas computacionais 17.97111,93,5 Eng. Metalurgistas e de Materiais 4.3043,63,4 Arquitetos15.51611,62,7

13 Conclusões do IPEA – Radar nº 12 Radar nº 12 IPEA – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior Edição especial Mão de Obra e Crescimento - Fevereiro de 2011 Crescimento econômico no ritmo 2000-2010 parece ser sustentável, dado o atual ritmo de formação de profissionais Ainda assim, setores mais aquecidos podem enfrentar problemas Empresas provavelmente enfrentarão mais custos de treinamento e retenção Possível déficit de experiência e qualidade Um crescimento acima do cenário de 4% a.a. pode impor desafios

14 Quais os desafios no Brasil? Em julho - 2010, o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IEDI) divulgou o estudo "A Formação de Engenheiros no Brasil: Desafio ao Crescimento e à Inovação". O documento reúne dados nacionais e internacionais sobre formação no ensino superior e formação nas engenharias, além de chamar a atenção para a ausência de planejamento governamental quando se trata da formação de recursos humanos. O estudo também traz um alerta sobre as consequências da diminuição da participação relativa da formação de engenheiros para o desenvolvimento do Brasil.

15 Alguns números... Taxa de escolaridade superior para jovens de 20 a 24 anos Países selecionados Ano – 2007 Fonte: Organiza ç ão para a Coopera ç ão e Desenvolvimento Econômico (OCDE), 2010.

16 Consequências... A situação brasileira é bastante desfavorável quando comparada à de outros países, mostra o estudo do IEDI. A taxa de escolaridade superior entre jovens de 20 a 24 anos, no ano de 2007, é a mais baixa entre países selecionados, o que diminui a capacidade do Brasil de concorrer com outros países emergentes. Dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE): 14 milhões de estudantes no ensino superior indiano (2005-2006), 20 milhões na China (2008), 5,2 milhões no Brasil (2007).

17 Perfil dos Egressos na Educação Superior no Brasil: 2000 a 2008 Fonte: MEC, INEP, Censo da Educa ç ão Superior.

18 Outras consequências... Um índice baixo de estudantes chegam ao ensino superior; A concentração das matrículas está em áreas como Educação, Ciências Sociais, Direito, Economia e Administração; Em 2007, do total de alunos egressos em cursos superiores no Brasil, apenas 5,1% estavam nas Engenharias; Outros países (Engenharia): 6,1%, nos EUA; 14,2% no México; na Espanha, 14,5%; no Japão, 19,4%; na Coreia do Sul, 25%; e na China, 35,6%.

19 Mais consequências... De acordo com o IEDI, 5,6% dos egressos na educação superior no Brasil no ano 2000 estavam nas áreas das Engenharias. Já 26,6% dos estudantes estavam nas Ciências Sociais e em Direito naquele ano, e 13,2% nos cursos de Economia e Administração. No ano de 2008, eram 5,1% do total os egressos nas Engenharias; Ciências Sociais e Direito registravam 27,3%; e 13,7% estavam em Economia e Administração.

20 MERCADO - Investimentos PAC-2 / 2011-2014 O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) foi dividido em seis eixos: Cidade Melhor – investimento previsto de R$ 57,1 bilhões (2011-2014): saneamento, prevenção em áreas de risco, mobilidade urbana e pavimentação; Comunidade Cidadã – investimento previsto de R$ 23 bilhões (2011-2014): Unidades de Pronto-Atendimento - UPA e Unidades Básicas de Saúde, creches e pré- escolas, quadras esportivas nas escolas, praças do PAC e postos de polícia comunitária; Minha Casa, Minha Vida – investimento previsto de R$ 278,2 bilhões (2011-2014): financiamento pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE), urbanização de assentamentos precários; Fonte: Casa Civil

21 Água e Luz Para Todos – investimento previsto de R$ 30,6 bilhões (2011-2014): luz, água em áreas urbanas e recursos hídricos; Transportes – investimento previsto de R$ 104,5 bilhões (2011-2014): rodovias, ferrovias, portos, hidrovias, aeroportos, equipamentos para estradas vicinais; Energia – investimento previsto de R$ 465,5 bilhões (2011-2014): geração e transmissão de energia elétrica, petróleo e gás natural, indústria naval, combustíveis renováveis, eficiência energética, pesquisa mineral. Fonte: Casa Civil MERCADO - Investimentos PAC-2 / 2011-2014

22 MERCADO - Investimentos Petrobras O Plano de Negócios 2011-2014 da Petrobras prevê investimentos na ordem de R$ 250 bilhões, sendo: Exploração e Produção – R$ 153,6 bilhões; Abastecimento e Refino Transporte e Comercialização R$ 79 bilhões; Petroquímica

23 Há um apagão tecnológico no país? Em nível mundial, Christian Piguet – engenheiro, professor do EPFL (École Polytechnique Fédèrale de Lausanne), confirma no estudo Estamos caminhando para um mundo sem engenheiros: Constata-se que a profissão de engenheiro é cada vez menos atrativa nos países de PIB forte, com exceção da China e da Índia. Há cada vez menos rapazes atraídos por esta profissão e, o que é ainda mais grave, muito menos moças que escolhem a profissão de engenheiro. (...) O fato de não haver muitas mulheres engenheiras significa pouca diversidade, que é a grande chave para a inovação.

24 Ações do Sistema Confea/Crea Realização do Censo Profissional em parceria com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC): Lançamento – 1º de junho de 2011 Resultado – 11 de dezembro de 2011 Pesquisas em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) iNova Engenharia – propostas para a modernização da educação em Engenharia no Brasil – 2006 Mapeamento dos postos de trabalho na indústria – a ser realizada em 2011 (proposta em construção)

25 Quantos somos? 760.428 profissionais nas Engenharias Região GrupoModalidade Total Centro-Oeste ENGENHARIA AGRIMENSURA 2.126 CIVIL 15.520 ELETRICISTA 17.683 GEOLOGIA E MINAS 1.442 MECÂNICA E METALÚRGICA 2.572 QUÍMICA 621 ENGENHARIA Total 39.964

26 Quantos somos? Região GrupoModalidade Total Nordeste ENGENHARIA AGRIMENSURA 2.335 CIVIL 41.081 ELETRICISTA 38.311 GEOLOGIA E MINAS 3.411 MECÂNICA E METALÚRGICA 14.825 QUÍMICA 2.821 ENGENHARIA Total 102.784

27 Quantos somos? Região GrupoModalidade Total Norte ENGENHARIA AGRIMENSURA 1.100 CIVIL 11.273 ELETRICISTA 10.832 GEOLOGIA E MINAS 1.581 MECÂNICA E METALÚRGICA 3.879 QUÍMICA 466 ENGENHARIA Total 29.131

28 Quantos somos? Região GrupoModalidade Total Sudeste ENGENHARIA AGRIMENSURA 9.646 CIVIL 126.318 ELETRICISTA 204.088 GEOLOGIA E MINAS 9.200 MECÂNICA E METALÚRGICA 116.198 QUÍMICA 14.339 ENGENHARIA Total 479.789

29 Quantos somos? Região GrupoModalidade Total Sul ENGENHARIA AGRIMENSURA 3.024 CIVIL 39.007 ELETRICISTA 38.579 GEOLOGIA E MINAS 1.908 MECÂNICA E METALÚRGICA 20.973 QUÍMICA 5.269 ENGENHARIA Total 108.760

30 Quantos somos? Região Grupo TítuloTotal Centro Oeste ENGENHARIA Agrimensor 1 Engenheiro Agrimensor 239 Engenheiro de Produção 159 Engenheiro de Produção - Mecânica 22 Engenheiro de Produção - Química 2 Engenheiro de Produção - Agroindústria 40 Engenheiro de Produção - Civil 4 Engenheiro de Produção - Eletricista 1 Tecnólogo em Agrimensura 55 ENGENHARIA Total 523 Centro Oeste Total 523

31 Região Grupo TítuloTotal Nordeste ENGENHARIA Agrimensor 4 Engenheiro Agrimensor 843 Engenheiro de Produção 694 Engenheiro de Produção - Materiais 2 Engenheiro de Produção - Mecânica 740 Engenheiro de Produção - Química 65 Engenheiro de Produção - Agroindústria 2 Engenheiro de Produção - Civil 170 Engenheiro de Produção - Eletricista 2 Tecnólogo em Agrimensura 2 Tecnólogo em Processo de Produção e Usinagem 7 ENGENHARIA Total 2.531 Nordeste Total 2.531

32 Região Grupo TítuloTotal Norte ENGENHARIA Engenheiro Agrimensor 30 Engenheiro de Produção 423 Engenheiro de Produção - Mecânica 16 Engenheiro de Produção - Metalurgia 1 Engenheiro de Produção - Agroindústria 1 Engenheiro de Produção - Civil 1 Engenheiro de Produção - Eletricista 66 Tecnólogo em Processo de Produção e Usinagem 1 ENGENHARIA Total 539 Norte Total 539 Quantos somos?

33 Região Grupo TítuloTotal SudesteENGENHARIA Agrimensor 43 Engenheiro Agrimensor 2.902 Engenheiro de Produção 8.341 Engenheiro de Produção - Materiais 212 Engenheiro de Produção - Mecânica 6.165 Engenheiro de Produção - Metalurgia 46 Engenheiro de Produção - Química 250 Engenheiro de Produção - Têxtil 48 Engenheiro de Produção - Agroindústria 70

34 Quantos somos? Região Grupo TítuloTotal Sudeste ENGENHARIA Engenheiro de Produção - Civil 704 Engenheiro de Produção - Eletricista 458 Tecnólogo em Agrimensura 12 Tecnólogo em Processo de Produção e Usinagem 503 ENGENHARIA Total 19.754 Sudeste Total 19.754

35 Região Grupo TítuloTotal Sul ENGENHARIA Engenheiro Agrimensor 420 Engenheiro de Produção 784 Engenheiro de Produção - Materiais 2 Engenheiro de Produção - Mecânica 640 Engenheiro de Produção - Química 2 Engenheiro de Produção - Têxtil 1 Engenheiro de Produção - Agroindústria 111 Engenheiro de Produção - Civil 13 Engenheiro de Produção - Eletricista 26 Tecnólogo em Processo de Produção e Usinagem 1 Tecnólogo em Produção de Calçados 4 ENGENHARIA Total 2.014 Sul Total 2.014

36 Outros dados

37

38

39

40 Muito obrigado! Marcos Túlio de Melo presidencia@confea.org.br


Carregar ppt "Marcos Túlio de Melo Presidente do Confea Belo Horizonte, 20 de maio de 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google