A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9. Modelo conceitual (diagrama conceitual de classes) 9.1 Conceitos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9. Modelo conceitual (diagrama conceitual de classes) 9.1 Conceitos."— Transcrição da apresentação:

1 1 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9. Modelo conceitual (diagrama conceitual de classes) 9.1 Conceitos 9.2 Associações 9.3 Atributos Objetivo: compreender e aplicar um modelo conceitual AlunoProfessor ensina *1..*

2 2 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB Um modelo conceitual mostra os conceitos significativos PARA QUEM MODELA o sistema no domínio de uma determinada atividade É necessário que sejam identificados conceitos adequados a partir da investigação de um problema para que o projeto e a implementação sejam feitos também de forma mais adequada Uma série de esforços (dicas) devem ser despendidos pelo MODELADOR para a construção do modelo conceitual DICA 1: deve-se ter um esforço para pensar no modelo conceitual como uma representação de coisas do mundo real e nunca como componentes de software

3 3 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB DICA 2: o modelo conceitual é sempre feito a partir dos casos de uso O modelo conceitual trata de conceitos, associações entre conceitos e atributos de conceitos Exemplo dos pontos de venda que pode partir de diversos pontos de vista de caso de uso

4 4 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB

5 5 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9.1 Conceitos9.1 Conceitos Conceitos são idéias, coisas ou objetos –Mais especificamente Símbolos – palavras ou imagens representam conceitos Intenções – definições de conceitos Extensões – conjunto de exemplos aos quais o conceito se aplica Por exemplo, colocar material na página é um evento cujo símbolo eu posso escolher material? DICA 3: a análise deve sempre ser orientada a objetos. Cuidado para não dividir por funções!!

6 6 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB

7 7 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB DICA 4: Estratégias para se identificar conceitos a partir de um caso de uso –Principal: especificar muitos conceitos (SEM PENA!!!!!) –Enfoque 1 – Criar um modelo conceitual a partir de uma lista de categorias de conceitos Categoria de conceito Exemplos Objetos físicos ou tangíveisPOST Especificação de projeto ou descrição de objetoEspecificaçãodeProduto LugaresLoja TransaçõesVenda, Pagamento Linhas de itens de transaçõesLinhadeItemdeVenda PapéisCaixa ContêineresDepósito, armário Objetos dos contêineresItem Outros sistemasSistemadeCartãodeCrédito

8 8 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB Categoria de conceito Exemplos Substantivos abstratosFome OrganizaçõesDepartamentodeVendas EventosVenda, Roubo, Reunião ProcessoVendendoumProduto Regras e estratégiasPolíticadeReembolsos CatálogosCatálogodeProdutos RegistrosRecibo, DiáriodeCaixa ServiçosLinhadeCrédito Manuais, livrosManualdoEmpregado –Enfoque 2 – Criar um modelo conceitual a partir da identificação de substantivos CUIDADO: não trabalhar mecanicamente!

9 9 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB Exemplo na sequência de eventos do caso de uso Comprar Itens Açao do Ator Resposta do Sistema 1. Este caso de uso começa quando um Cliente chega a um ponto de pagamento com POST, com vários itens que deseja comprar 2. O caixa registra o Código Universal de Produto (UPC) de cada item 3. Determina o preço do item e acrescenta informação sobre o item à transação de vendas em andamento Se houver mais de um exemplar do item, o Caixa também pode entrar a quantidade A descrição e o preço do item corrente são apresentados

10 10 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB DICA 5: objetos-relatórios, incluir ou não? –No caso do ponto de venda I) recibo é relatório de venda e mostrar relatório em um modelo conceitual não é útil porque toda a informação é derivada de outras fontes II) recibo tem um papel importante: dá direito ao portador de retornar itens comprados pelo mesmo De uma maneira geral, deve-se usar a regra do cartógrafo!

11 11 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB ERROS COMUNS: –1) representar algo como atributo quando deve ser um conceito Dica: se você pensa em um conceito X como um número ou um texto no mundo real, provavelmente é um atributo e não um conceito –2) ignorar conceitos de especificação Dica: no mundo real, uma especificação é algo que não é necessariamente intrínseco a um objeto, já que, se assim fosse, se os objetos acabassem, as especificações acabariam também

12 12 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9.2 Associações9.2 Associações Associações são relacionamentos entre conceitos com algum significado para o domínio de conhecimento Exemplo do ponto-de-venda

13 13 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB DICA 6: as associaçõe devem ser encontradas a partir de uma lista de categorias de associações comuns CategoriaExemplo A é uma parte física de BGaveta-POST A é uma parte lógica de BLinhadeItemVenda-Venda A está fisicamente em / sobre BPOST-Loja A está logicamente em / sobre BDescriçãodeitem-Catálogo A é descrição de BDescriçãodeItem-Catálogo A é linha de item de transação/relatório BLinhadeItemVenda-Venda A é conhecido/logado/registrado por BVenda-POST A é membro de BCaixa-Loja A usa/gerencia BCaixa-POST A é subunidade de BDepartamento-Loja A se comunica com BCliente-Caixa A relacionado com transação BCliente-Pagamento A é transação relacionada com transação BPagamento-Venda A é vizinho/de lado de BPOST-POST A é possuído por BPOST-Loja

14 14 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB DICA 7: nunca se dedicar mais a associações do que a conceitos DICA 8: focalizar as associações que são necessárias de ser conhecidas DICA 9: evitar associações redundantes e deriváveis Papéis: cada extremo de uma associação com: –Nome –Multiplicidade –Navegabilidade

15 15 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB

16 16 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB Exemplo do modelo conceitual para ponto de vendas e vôos

17 17 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9.3 Atributos9.3 Atributos Valores de dados lógicos de um objeto DICA 10: colocar atributos para os quais os requisitos indicam que as informações devem ser memorizadas Exemplo para ponto de venda

18 18 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB DICA 11: como diferenciar atributos de associações –Deixar os atributos simples

19 19 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB –Identificados como aqueles para os quais uma entidade única não faz sentido –Em nenhuma hipótese definir atributo como chave estrangeira DICA 12: pensar o modelo conceitual principalmente como uma ferramenta de comunicação

20 20 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB Exemplo completo para o ponto de vendas


Carregar ppt "1 - Lafayette B. Melo – Análise e Projeto de Sistemas para a Internet – COINFO – CEFET-PB 9. Modelo conceitual (diagrama conceitual de classes) 9.1 Conceitos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google