A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Programa de Pós-Graduação em Tecnologia em Saúde – PPGTS MOBS - METODOLOGIA, BASEADA EM ONTOLOGIAS, PARA REGISTRO DE OBSERVAÇÕES COMPORTAMENTAIS, EM.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Programa de Pós-Graduação em Tecnologia em Saúde – PPGTS MOBS - METODOLOGIA, BASEADA EM ONTOLOGIAS, PARA REGISTRO DE OBSERVAÇÕES COMPORTAMENTAIS, EM."— Transcrição da apresentação:

1 1 Programa de Pós-Graduação em Tecnologia em Saúde – PPGTS MOBS - METODOLOGIA, BASEADA EM ONTOLOGIAS, PARA REGISTRO DE OBSERVAÇÕES COMPORTAMENTAIS, EM PACIENTES QUE APRESENTAM TRANSTORNOS MENTAIS: UMA APLICAÇÃO Mestrando: Danilo Giacobo Área de Concentração: Informática em Saúde Linha de Pesquisa: Sistemas de Informação e de Apoio à Decisão em Saúde Orientador: Prof. Dr. Marcos Augusto Hochuli Shmeil Co-orientador: Prof. Dr. Gerson Linck Bichinho

2 2 Agenda Introdução Objetivo Geral Objetivos Específicos Contribuição Fundamentação Teórica Saúde Mental Transtorno Mental Transtorno Bipolar Semiologia Semiologia Médica Observação Observação Comportamental Comportamento Ontologias Conceito

3 3 Agenda Metodologia Motivação, Justificativa e Proposta Local de Estudo (Hospital Nossa Senhora da Luz/Hospital Dia) Modelos Modelo Conceitual, Físico, de Observação e Avaliação A Ontologia Proposta A Ontologia do Hospital Dia A Ontologia da Observação Comportamental A Ontologia do Transtorno Bipolar O Protótipo de Coleta e Registro de Observações O Sistema Conceptus Resultados e Discussões Conclusão e Trabalhos Futuros

4 4 Introdução Saúde Mental Psicologia Filosofia Serviço Social Enfermagem Psiquiatria Musicoterapia - Transtornos Mentais - Transtornos do Humor - Transtorno Bipolar - Depressão - Mania - Hipomania - Comportamento - Estado Ontologia

5 5 Introdução - Objetivo Geral O presente trabalho tem como objetivo geral disponibilizar um sistema baseado em recursos computacionais no auxílio à médicos, psicólogos, enfermeiros, terapeutas, assistentes sociais e demais profissionais que atuam na área da saúde mental. Este sistema utiliza modelos e recursos tecnológicos que suportam registros de observações comportamentais, os quais estão dispostos, de modo estruturado, em uma ontologia para serem utilizados no diagnóstico clínico do paciente, em seu tratamento, na sua avaliação e na obtenção de novos conhecimentos.

6 6 Introdução - Objetivos Específicos i.Viabilizar o registro das informações pertinentes à observação comportamental em pacientes portadores de transtornos mentais; ii.Estruturar, organizar e relacionar os dados oriundos do processo de observação comportamental utilizando para esta tarefa, as ontologias; iii.Prover uma interface amigável entre os profissionais responsáveis pelo registro dos dados da observação comportamental e o dispositivo computacional móvel; iv.Descobrir padrões frente aos comportamentos observados pelo profissional e identificar aqueles que estão associados a outros transtornos mentais; e v.Realizar experimentos que comprovem a viabilidade do modelo proposto e a averiguação do mesmo por parte do profissional da área da saúde mental responsável pela coleta dos dados.

7 7 Introdução - Contribuição i.Estruturar o prontuário da saúde mental no domínio das observações comportamentais; ii.Organizar as informações referentes aos comportamentos observados; iii.Apresentar parte dos conceitos de uma ontologia no domínio da observação comportamental e do transtorno bipolar; iv.Possibilitar o entendimento comum entre o corpo clínico frente aos dados registrados; v.Estruturar e prontificar o registro das observações realizadas em qualquer instante de tempo; e vi.Avaliar a utilização do dispositivo móvel por parte do observador.

8 8 Fundamentação Teórica Saúde Mental É a maneira que uma sociedade, em determinada época, julga ou reage a comportamentos considerados apropriados e/ou adequados, baseando-se em normas culturais, regras e conceitos próprios. É um aprendizado da realidade através do enfrentamento e solução de conflitos e problemas vivenciados. (Teixeira et al., 2001) Transtorno Mental Termo que engloba um amplo espectro de condições que afetam a mente. Este tipo de transtorno provoca sintomas tais como, desconforto emocional, distúrbio de conduta e enfraquecimento da memória. Algumas vezes, doenças em outras partes do corpo afetam a mente; outras vezes, desconfortos, escondidos no fundo da mente pode desencadear outras doenças do corpo ou produzir sintomas somáticos. (Brasil e Grohs, 2005)

9 9 Fundamentação Teórica - Transtorno Bipolar

10 10 Fundamentação Teórica - Semiologia e Semiologia Médica Semiologia é a ciência que estuda os signos. Ciência que tem como objeto de estudo todos os sistemas de signos (incluindo os ritos e costumes) e todos os sistemas de comunicação vigentes na sociedade. Ferdinand de Saussure ( ) Signo é a designação comum a qualquer objeto, forma ou fenômeno que remete para algo diferente de si mesmo. A semiologia médica é o estudo dos sintomas e sinais das doenças. (Dalgalarrondo, 2001) Psicopatologia: Sinais e Sintomas dos Transtornos Mentais. Sinais: observação direta do paciente. Sintomas: vivências subjetivas, queixas do paciente. Síndrome é o agrupamento relativamente constante e estável de determinados Sinais e Sintomas.

11 11 Fundamentação Teórica - Observação É o ato, hábito ou poder de ver, notar e perceber; é a faculdade de observar; é prestar atenção para aprender alguma coisa; é examinar, contemplar e notar algo através da atenção dirigida. Daniel (apud MACHADO e CABRAL, 1996) É a base da investigação científica, permitindo o registro dos fenômenos da realidade, para se planejarem e sistematizarem os dados que serão coletados. Oliveira (2003) Classificação segundo Silva e Menezes (2001) - Observação assistemática; - Observação sistemática; - Observação não-participante; - Observação individual; - Observação em equipe; - Observação na vida real; e - Observação em laboratório.

12 12 Fundamentação Teórica - Observação Comportamental Formulada no trabalho pioneiro de Darwin, datado em 1872; Silva (1996) afirma que 7% dos pensamentos são transmitidos por meio das palavras, 38% por sinais paralinguísticos e 55% pelos sinais do corpo; Linguagem Verbal e Não-Verbal; Linguagem Não-Verbal: paralinguagem, proxêmica, tacêsica, características físicas, fatores do meio ambiente e cinésica; e Concepção Dualista: fenômenos observáveis e não observáveis. Nenhum fenômeno é fenômeno até ser observado. (Niels Bohr, , Físico Dinamarquês)

13 13 Fundamentação Teórica - Elementos que interferem na realização da Observação

14 14 Fundamentação Teórica - Comportamento Comportamento é a relação entre o sujeito e o seu ambiente, não importa se este ambiente está dentro ou fora de nós, ou se o que fazemos pode ser observado por outros ou não. É um processo vivo muito difícil de ser imobilizado para observação. Skinner (1978)

15 15 Fundamentação Teórica - Ontologias A Ontologia é uma descrição explícita de conceitos e associações referentes a determinado domínio. Essa conceitualização refere-se ao conjunto de conceitos, relações, objetos e restrições que são definidos para um modelo semântico de algum domínio de interesse. (Lustosa, 2003) Uma ontologia define os termos usados para descrever e representar uma área do conhecimento. Ela codifica o conhecimento do domínio e seu entendimento, tornando-o um conhecimento reutilizável. (Noy, 2001)

16 16 Fundamentação Teórica - Conceito O Conceito é a unidade básica do pensamento. O conteúdo semântico do mesmo pode ser expresso pela combinação de outros conceitos, os quais podem variar de uma linguagem ou cultura a outra.

17 17 Metodologia - Motivação Respostas para as seguintes indagações: 1. Qual a definição de Transtorno Mental? 2. O que é observação em pacientes com Transtorno Mental? 3. O que se faz em uma consulta médica é também uma observação? 4. Quando se faz uma observação? Qual o evento que a determina? Por quanto tempo? O ambiente deve ser controlado? 5. O que se observa? Gestos? Expressões Faciais? Comportamentos? 6. É possível estabelecer-se padrões observados (Comportamento)? 7. Existe uma unidade atômica de observação (Comportamento)? 8. Se sim, várias unidades atômicas podem ser agrupadas em outras de granularidade maior e assim sucessivamente (formação de uma Ontologia)? 9. É possível representar-se o comportamento por ideogramas (ícones)?

18 18 Metodologia - Motivação Respostas para as seguintes indagações: 10. Os comportamentos observados devem ser registrados de que forma? Em um período observado? Na seqüência que ocorrem? 11. Com as observações forma-se uma série histórica, a qual por Discovering Patterns pode-se descobrir os possíveis elementos da seqüência. 12. Dada uma ontologia prévia de comportamentos, pela série histórica criada pode-se descobrir novos padrões ou estabelecer relacionamento entre eles? 13. Deve-se registrar o ambiente no qual a observação ocorre? 14. Quais as propriedades de uma observação? Velocidade, seqüência, elemento anterior e posterior, etc? 15. A observação se dá por quais sentidos? E ela é expressa por quais? Ex: expressão pelo gesto, observação pela visão, etc.? 16. Pode-se remeter uma série de observações a um transtorno mental?

19 19 Metodologia - Um problema conceitual a ser resolvido Eles estão se beijando... Eles estão se beijando na boca... Eles estão apaixonados... Comportamento Beijar Ícone Beijar: dar beijo[s] (em algo, alguém ou mutuamente). Definição do conceito Eles estão se beijando apaixonadamente

20 20 Metodologia - Proposta Modelo Conceitual, Concretização, Observação e Avaliação; Protótipo (dispositivo móvel) para registro de observações comportamentais em pacientes que apresentam transtornos mentais (transtorno bipolar); Desenvolvimento de parte da ontologia do Hospital Dia, da Observação Comportamental e do Transtorno Bipolar; Observação e Coleta de Dados em Situação Natural (Sessões de Psicoterapia) utilizando o protótipo criado; e Apresentação e Avaliação dos dados registrados a partir das ontologias previamente criadas (Sistema Conceptus).

21 21 Metodologia - Local de Estudo O Hospital Nossa Senhora da Luz (HNSL) O Hospital Nossa Senhora da Luz tem como objetivo o tratamento ativo de transtornos mentais, dependências químicas, reabilitação, ensino e pesquisa. O atendimento busca a estabilização da sintomatologia e conseqüente manutenção dos pacientes na sociedade. Possibilita ainda conscientização e orientação de suporte aos familiares dos pacientes no intento de reforçar o elo familiar. Fonte: PUCPR em Dados

22 22 Metodologia - Local de Estudo O Hospital Nossa Senhora da Luz - Atividades Realizadas Visita às unidades que compõem o HNSL; Levantamento e registro dos principais processos do HNSL; Entrevista com o corpo clínico heterogêneo do mesmo; Mapeamento do processo de registro de observações clínicas; Obtenção de documentos utilizados no dia-a-dia do HNSL; Verificação do processo de preenchimento de alguns formulários clínicos; Confecção do modelo conceitual e de concretização propostos; e Escolha da unidade do hospital dia como o ambiente de observação e o transtorno bipolar como a transtorno mental a ser estudado.

23 23 Metodologia - Local de Estudo O Hospital Nossa Senhora da Luz - Situação Atual Elementos de expressão (intencionais e não- intencionais) - Gestos - Sons - Temperatura - Cheiro / Odor - Dor Exprime / apresenta Observa Diagnostica Trata Sentidos - Visão - Olfato - Paladar - Tato - Audição Modelos mentais individuais de raciocínio Corpo Clínico Paciente Ontologias Regras Literatura: CID, DSM Formulários, Escalas e Questionários Profissionais - Médicos - Psiquiatras - Psicólogos - Enfermeiros - Terapeutas - Assistentes Sociais

24 24 Metodologia - Local de Estudo O Hospital Nossa Senhora da Luz - Questões Muitos formulários disponíveis para preenchimento; Dificuldade ao registrar os comportamentos dos pacientes de uma forma estruturada/computável para que no futuro essas mesmas observações possam ser utilizadas para realizar um diagnóstico, uma avaliação, um tratamento específico e a aprendizagem computacional; e Prontuário do Paciente em papel apresentando dificuldades à análise dos dados do mesmo e a tramitação deste pelas unidades do próprio hospital.

25 25 Metodologia - Local de Estudo Hospital Nossa Senhora da Luz - O Hospital Dia O Hospital Dia é uma unidade interligada ao Hospital Nossa Senhora da Luz, porém em área específica, mantendo vida funcional independente. O atendimento compreende um conjunto diversificado de atividades, desenvolvidas de segunda a sexta-feira, com carga horária de 8 horas diárias.

26 26 Metodologia - Local de Estudo Hospital Nossa Senhora da Luz - O Hospital Dia Croqui da Sala de Observação

27 27 Metodologia - Modelos Modelo Conceitual

28 28 Metodologia - Modelos - Modelo Físico

29 29 Metodologia - Modelos - Modelo de Observação

30 30 Metodologia - Modelos Modelo de Avaliação

31 31 Metodologia - A Ontologia Proposta Figura 1 - Porque utilizar Ontologias no âmbito da Saúde Mental?

32 32 Metodologia - A Ontologia do Hospital Dia - Hospital - Hospital Nossa Senhora da Luz - Unidade - Hospital Dia - Pessoa - Profissional - Médico - Psiquiatra - Psicólogo - Musicoterapeuta - Enfermeiro - Auxiliar de Enfermagem - Técnico em Enfermagem - Assistente Social - Terapeuta Ocupacional - Observador - Ciência - Medicina - Enfermagem - Psicologia - Atividade - Musicoterapia Hospital Dia é uma Unidade do Hospital Nossa Senhora da Luz que atende Pacientes com Transtorno Bipolar. Conceitos e Taxonomia Definição é um - CRM - Nome - Data de Nascimento Atributos - Se Pessoa graduada em Medicina e especialista em Psiquiatria então Médico Psiquiatra Regras

33 33 Metodologia - A Ontologia da Observação Comportamental

34 34 Metodologia - A Ontologia do Transtorno Bipolar - Transtorno Mental - Transtorno do Humor - Transtorno Bipolar - Transtorno Bipolar Tipo I - Transtorno Bipolar Tipo II - Transtorno Bipolar Misto - Transtornos Ciclotímicos - Depressão - Depressão Endógena - Depressão Psicogênica - Depressão Somatogênica - Mania - Hipomania - Mania Aguda - Mania Delirante - Mania com Delírio - Estado - Abulia - Agitação - Alegria - Ambivalência - Anedonia - Angústia - Ansiedade - Apatia - Bradilalia - Bradipsiquia - Confusão - Desinibição - Euforia - Hiperatividade - Hiperfagia - Hipervigilância - Hipoatividade - Hipotimia - Hipovigilância - Pessimismo - Taquilalia - Taquipsiquia - Qualidade - Agilidade - Auto-Estima - Sentimento - Esperança - Raiva - Estado Afetivo - Humor - Tristeza

35 35 Metodologia - O Protótipo de Coleta e Registro de Observações Figura 2 - Diagrama de Casos de Uso (Funcionalidades do Protótipo)

36 36 Metodologia - O Protótipo de Coleta e Registro de Observações (a) - Cadastro de Pacientes(d) - Registro de Itens de Observação (b) - Cadastro de Comportamentos(e) - Registro dos Objetos do Ambiente (c) - Cadastro de Observações(f) - Seqüência dos Comportamentos

37 37 Metodologia - O Sistema Conceptus Figura 3 - O Sistema Conceptus - Consulta de Conceitos por Nível

38 38 Metodologia - A Amostra e os Dados da Pesquisa Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da PUCPR sob o protocolo 231/05/CEP-PUCPR 01 Observador (Psicóloga) e 11 Pacientes bipolares (02 do sexo masculino e 09 do sexo feminino); Pacientes observados em 04 sessões de psicoterapia na unidade do Hospital Dia; Duração aproximada de cada sessão de observação: 01 (uma) hora; Pacientes leram e assinaram o Termo de Consentimento; 270 Conceitos definidos sendo 62 destes relacionados a comportamentos; Manual de utilização do protótipo e treinamento do profissional.

39 39 Resultados - Resumo Número de Observações: 44 Número de Pacientes por Sexo: - Feminino: 09 - Masculino: 02 Média de Idade dos Pacientes: 40 anos Comportamento mais freqüente: Choroso (13 vezes) Comportamento mais freqüente por Sexo: - Feminino: Choroso (13 vezes) - Masculino: Hipoativo e Sonolento (03 vezes) Número Total de Comportamentos observados: 143 Número de Comportamentos distintos observados: 38 Comportamentos observados em todas as sessões: Agitado, Choroso, Deprimido, Desanimado, Verborréico

40 40 Resultados - Pacientes x Comportamentos Gráfico 1 - Pacientes e Número de Comportamentos identificados

41 41 Resultados - Comportamentos Identificados Comportamentos (Depressão)Comportamentos (Mania) AbúlicoAgitação Psicomotora AmbivalenteAgitado AnedônicoAlegre AngustiadoAmbivalente Ansioso ApáticoConfuso BradilálicoDesinibido BradipsíquicoEufórico ChorosoFuga de Idéias ConfusoHiperativo DeliranteHiperfágico DeprimidoHipervigilante DesanimadoIrritado HipoativoMotivado HipovigilanteOtimista Ideação SuicidaTaquilálico IndiferenteVerborréico Irritado Mutismo Pessimista Poliqueixoso Resistente Sonolento Triste Tabela 1 - Comportamentos Identificados

42 42 Resultados - Outros Transtornos Associados Transtorno Associado Nº.A.A.S.L.A.A.T.A.L.P.S.A.O.B.F.G.F.F.L.T.L.M.B.M.F.B.B.M.R.P.S.J.P.D.R.K.R. Distúrbios Dissociativos Distúrbios do Sono Esquizofrenia Tendência Suicida Transtornos de Ansiedade Tabela 2 - Pacientes e Outros Transtornos Associados * Número de Comportamentos associado ao Transtorno O primeiro quadrante refere-se ao número de comportamentos do paciente e O segundo quadrante a porcentagem dos mesmos com relação ao total

43 43 Resultados - Discussão Número de Pacientes do Sexo Feminino; Utilização do dispositivo móvel por parte do profissional; Comorbidade do Transtorno Bipolar com outras Psicopatologias; Número maior de comportamentos referente à fase da Depressão; Influência da medicação nos comportamentos identificados; Influência do ambiente nos comportamentos observados; Crescimento exponencial das ontologias apresentadas; Manutenção das ontologias desenvolvidas; Arquitetura, Tecnologia e Ambiente Wireless;

44 44 Conclusão e Trabalhos Futuros Extração semi-automática de Conceitos a partir dos relatos proferidos pelos pacientes; Reestruturação das ontologias para que as mesmas possam ser utilizadas por agentes de software na Web Semântica; Realizar novamente o processo de observação mas com o auxílio de um número maior de observadores e transtornos mentais; e Prover o monitoramento da seqüência dos comportamentos observados.

45 45 MUITO OBRIGADO


Carregar ppt "1 Programa de Pós-Graduação em Tecnologia em Saúde – PPGTS MOBS - METODOLOGIA, BASEADA EM ONTOLOGIAS, PARA REGISTRO DE OBSERVAÇÕES COMPORTAMENTAIS, EM."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google