A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Números para o futuro 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa?

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Números para o futuro 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa?"— Transcrição da apresentação:

1 Números para o futuro 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa?

2 2 Crescimento, emprego e crise Nas infografias utiliza-se o ponto («.») como separador decimal..

3 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 2.1 Anos de crescimento económico ininterrupto O PIB cresceu de forma assaz constante na UE até 2007 Após o «crash» de 2008, a economia entrou em recessão, perdendo 4,6% em 2009 Os Estados Bálticos foram os mais afetados pela crise Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdec100)tsdec100 PIB real per capita, UE-27 Euros (deflacionados)

4 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 2.2 A UE é a maior economia mundial O PIB per capita da UE cresceu 25% entre 1995 e 2011 O PIB per capita mundial cresceu 40 % entre 1992 e 2010 O crescimento económico foi mais rápido em países de rendimento médio como o Brasil, a Rússia e a China Fonte: Banco MundialBanco Mundial A UE comparada com outras economias mundiais, 2010 PIB (mil milhões de USD) = população Índia China Indonésia México Brasil Rússia Coreia do Sul África do Sul Austrália Japão EUA UE Canadá PIB per capita (USD)

5 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 2.3 As taxas de emprego tendem a seguir o crescimento do PIB Desde 1997, o emprego na UE cresceu significativamente O aumento foi mais rápido para as mulheres do que para os homens O aumento das taxas de emprego feminino reflete o crescimento do setor dos serviços Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdec410)tsdec410 Taxa de emprego total, UE-27 em % do grupo etário 20-64

6 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 2.4 Queda prolongada das taxas de suicídio As taxas de suicídio variam muito entre homens e mulheres e entre os diferentes grupos etários Mais homens do que mulheres cometem suicídio O número de suicídios é maior no grupo etário 85+ O aumento registado em 2008 e 2009 está relacionado com a crise económica? Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: hlth_cd_asdr)hlth_cd_asdr Taxa de suicídios, UE-27 Suicídios por pessoas Homens Mulheres Total

7 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 2.5 Dívida pública com tendência para aumentar nos últimos 10 anos Nível de referência do Tratado de Maastricht Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdde410)tsdde410 UE-27 Estónia Bulgária Luxemburgo Roménia República Checa Lituânia Eslovénia Suécia Eslováquia Dinamarca Letónia Finlândia Polónia Espanha Chipre Países Baixos Malta Áustria Reino Unido Hungria França Alemanha Irlanda Portugal Bélgica Itália Grécia Noruega Islândia UE UE Dívida das administrações públicas, por país % do PIB (a preços correntes)

8 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 2.6 A dívida pública por habitante também aumentou A dívida pública por habitante (preços correntes) quase duplicou nos últimos 15 anos, com a inflação a aumentar apenas 30% no mesmo período O forte aumento desde 2007 reflete os efeitos da crise económica Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdde410, demo_gind)tsdde410demo_gind Dívida das administrações públicas, UE-27 % do PIB (preços correntes)

9 3 Energia: aumento do consumo, aumento da dependência

10 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.1 Dependência energética da UE face a outros países A dependência da UE de importações de energia aumentou constantemente na última década Desde 2004, mais de 50% da energia usada na UE é importada A dependência é maior no caso dos produtos petrolíferos como o petróleo bruto Cerca de um terço das importações de petróleo bruto e gás natural provem da Rússia Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdcc310)tsdcc310 Dependência energética, UE-27 Derivados do carvãoGás natural Todos os produtos petrolíferosTotal Nota: o «total» não representa a média das outras três categorias de combustíveis apresentadas. Inclui também outras fontes energéticas, como a energia renovável ou a energia nuclear, que são consideradas como fontes domésticas

11 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.2 De onde a UE importa a sua energia? Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: nrg_122a, nrg_123a, nrg_124a)nrg_122anrg_123anrg_124a Importações de energia para a UE-27, 2010 América do Norte Caraíbas América Central e do Sul África Médio Oriente Europa não-UE Rússia Ásia Oceânia Não especificado Gás em terajoules Petróleo em milhões de toneladas Combustíveis sólidos em milhões de toneladas

12 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.3 Aumento do consumo de energia O consumo energético na UE aumentou 6% desde 1990 A gama de energias utilizadas na UE alterou-se desde 1990 O uso de combustíveis sólidos diminuiu enquanto o uso de gás natural aumentou quase 50% Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdcc320)tsdcc320 Consumo interno bruto de energia, por combustível, UE toneladas equivalentes de petróleo Energias renováveis % Calor nuclear % Gás natural % Total de produtos petrolíferos -2.5 % Combustíveis sólidos %

13 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.4 As energias renováveis desempenham um papel mais importante O uso de energias renováveis no consumo energético global da UE aumentou 140% desde 1990 A percentagem de energias renováveis subiu para quase 10% desde 2002 O uso mais intenso de biomassa e resíduos explica este aumento Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdcc320)tsdcc320 Parte das energias renováveis no consumo interno bruto de energia, UE-27 %

14 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.5 Consumo de energias renováveis A biomassa e os resíduos renováveis são as principais fontes de energia renovável A madeira e os resíduos de madeira representam quase metade das energias renováveis usadas na UE A energia produzida por fontes eólicas e solares aumentou nove vezes desde 1999 Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: nrg_1071a, nrg_1072a)nrg_1071anrg_1072a Consumo de energias renováveis, UE-27, 2010 Energia solar 2 % Energia eólica 8 % Energia hidráulica 18 % Energia geotérmica 3 % Biomassa e resíduos renováveis 69 % Madeira e resíduos de madeira 49 % Outra biomassa e resíduos 20 %

15 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.6 Onde é usada a energia? Três setores - a indústria, os transportes e os agregados domésticos - usam cerca de 85% da oferta energética total O uso de energia na indústria diminuiu 20% desde 1990, enquanto o uso de energia nos transportes aumentou 30% Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc320)tsdpc320 Consumo final de energia, UE-27 Outros: 1 % Serviços 10 % Agricultura e silvicultura, 3 % Agregados domésticos 26 % Transportes 26 % Agregados domésticos 27 % Transportes 32 % Indústria 25 % Outros: 1 % Serviços 13 % Agricultura e silvicultura, 2 % Indústria 34 %

16 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.7 Os agregados domésticos usam cada vez mais eletricidade O uso de eletricidade pelos agregados domésticos tem aumentado de forma assaz constante na UE O aumento atingiu cerca de 40% nos últimos 20 anos O efeito de repercussão compensou os avanços tecnológicos Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc310)tsdpc310 Consumo de eletricidade dos agregados domésticos Milhões de toneladas de equivalentes de petróleo

17 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 3.8 Visão de conjunto do consumo de eletricidade dos agregados domésticos na UE Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc310, lfst_hhnhtych)tsdpc310lfst_hhnhtych UE-27 Estónia Bulgária Luxemburgo Roménia República Checa Lituânia Eslovénia Suécia Eslováquia Dinamarca Letónia Finlândia Polónia Espanha Chipre Países Baixos Malta Áustria Reino Unido Hungria França Alemanha Irlanda Portugal Bélgica Itália Grécia Croácia Antiga República Jugoslava da Macedónia Consumo de eletricidade por agregado doméstico, por país Quilogramas de equivalentes de petróleo por agregado doméstico

18 4 O papel dos transportes na economia

19 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 4.1 Cada vez mais automóveis nas estradas O número de automóveis por habitantes aumentou 40% desde 1991 Registam-se diferenças muito significativas entre os Estados-Membros Em nove Estados- Membros há pelo menos um automóvel por cada dois habitantes Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc340)tsdpc340 Taxa de motorização, UE-27 Automóveis por habitantes

20 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 4.2 Transporte de mercadorias e passageiros na UE O transporte rodoviário é o meio de transporte mais comum na UE Os transportes públicos asseguram menos de 20% das deslocações O transporte rodoviário de mercadorias aumentou desde 2000 em detrimento do transporte ferroviário Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdtr210, tsdtr220)tsdtr210tsdtr220 Repartição modal do transporte de passageiros e de mercadorias, UE-27 em % do total de passageiros-quilómetro e do total de toneladas- quilómetro de mercadorias Passageiros 2008 Mercadorias 2009 Comboio 7 % Autocarro e camioneta de passageiros 10 % Automóvel 83 % Transportes ferroviários 16 % Vias navegáveis interiores 6 % Estrada 78 %

21 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 4.3 Como a Europa transporta as suas mercadorias Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdtr220)tsdtr220 Repartição modal do transporte de mercadorias por país, 2009 em % do total de toneladas-quilómetro de mercadorias transportadas UE-27 Estrada 77 % UE-27 Combóio 17 % UE-27 Vias navegáveis interiores 6 % UE-27 República Checa Hungria Portugal Letónia Bulgária Estónia Polónia Chipre Roménia Dinamarca Lituânia Malta Áustria Itália Irlanda Alemanha Bélgica Luxemburgo Reino Unido Países Baixos Grécia Finlândia Espanha Eslováquia Eslovénia Suécia França Noruega IslândiaCroácia Antiga República Jugoslava da Macedónia Turquia

22 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 4.4 Volume de mercadorias transportadas e crescimento económico Transporte de mercadorias e crescimento económico estão estreitamente ligados Não há «dissociação» visível entre o crescimento económico e a necessidade de transporte Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdtr230, nama_gdp_k)tsdtr230nama_gdp_k Volume de mercadorias transportadas relativamente ao PIB, UE-27* Índice 2000 = 100 *Estimativas Eurostat; quebra de série em 2004 Toneladas-km na rede interna PIB (deflacionado) Toneladas-km/PIB

23 5 Efeitos indesejados dos transportes

24 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 5.1 Menos acidentes mortais nas estradas O número de mortes em acidentes de viação diminui desde 1991 (menos 2 300, em média, por ano) Mais de 60% das mortes acontecem em estradas rurais e 30% em áreas construídas Os automóveis são responsáveis por 60% das mortes em estradas rurais e auto-estradas Fonte: Comissão Europeia CARE database, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdtr420)CARE databasetsdtr420 Mortalidade resultante de acidentes rodoviários, UE-27 Número de mortos

25 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 5.2 Veículos novos emitem menos dióxido de carbono As quantidades de CO 2 por quilómetro emitidas pelos veículos de passageiros novos têm vindo a diminuir desde 1995 A passagem da gasolina ao gasóleo e as tecnologias economizadoras de combustível foram os principais motores desta redução Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdtr450)tsdtr450 Média de emissões de CO2 dos veículos de passageiros novos Gramas de CO 2 /km

26 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 5.3 Mais emissões de gases com efeito de estufa nos transportes O aumento do número de automóveis e do volume de mercadorias transportadas fez subir as emissões de gases com efeito de estufa nos transportes O setor dos transportes é o único na UE que emite hoje mais gases com efeito de estufa do que em 1990 As emissões dos transportes aéros e marítimos internacionais foram as que aumentaram mais rapidamente Fonte: Agência Europeia do Ambiente, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdtr410)tsdtr410 Emissões de gases com efeito de estufa nos transportes, UE-27 Milhões de toneladas equivalentes de CO 2 Transportes marítimos internacionais Aviação internacional Transportes (rodoviário, ferroviário, navegação interior, aviação doméstica)

27 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 5.4 As emissões de NO x e de compostos orgânicos voláteis não metânicos estão a diminuir Fonte: Agência Europeia do Ambiente, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc270, tsdtr430, tsdpc280) tsdpc270tsdtr430tsdpc280 Emissões de óxidos de azoto e de compostos orgânicos voláteis não metânicos provenientes dos transportes, UE-27 EMISSÕES DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS FONTES DE EMISSÃO, 2009 Óxidos de azoto (NO x ), milhões de toneladas Óxidos de azoto (NO x ) Outros 51 % Outros 81 % Compostos orgânicos voláteis não metânicos Transportes rodoviários 17 % Transportes não-rodoviários 2 % Transportes não-rodoviários 7 % Transportes rodoviários 42 % Compostos orgânicos voláteis não metânicos, milhões de toneladas

28 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 5.5 A exposição urbana à poluição atmosférica pelo ozono é variável O ozono ao nível do solo causa problemas respiratórios nas pessoas e nos animais Apesar dos cortes nas emissões de NO x e de COVNM, o ar continua poluído pelo ozono As vagas de calor podem potenciar a exposição ao ozono Fonte: Agência Europeia do Ambiente, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdph380)tsdph380 Exposição urbana à poluição atmosférica pelo ozono, UE-27 Microgramas por metro cúbico por dia

29 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 5.6 Exposição urbana à poluição atmosférica por partículas Os transportes são um importante emissor de partículas (PM 10 ) Também aqui, a tendência para a redução das emissões de PM 10 não induziu idêntica melhoria na exposição ao poluente atmosférico Fonte: Agência Europeia do Ambiente, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdph370)tsdph370 Exposição urbana à poluição atmosférica por partículas, UE-27 Microgramas por metro cúbico por dia

30 6 Disparidades regionais

31 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 6.1 Concentração de riqueza As disparidades regionais na UE diminuíram A dispersão é menor nos antigos Estados-Membros A recuperação económica na Europa Oriental acentuou as disparidades Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: nama_r_e0digdp)nama_r_e0digdp Dispersão do PIB regional per capita, em PPP* % do PIB nacional por pessoa * Com base nas regiões estatísticas de nível NUTS 2. A dispersão regional não se aplica a países constituídos por apenas uma região de nível NUTS 2 (Estónia, Chipre, Letónia, Luxembourgo, Malta) UE-27 França Grécia Hungria Países Baixos Suécia Áustria Bélgica Alemanha Eslováquia Finlândia Dinamarca Bulgária Eslovénia Polónia Croácia Roménia Espanha Itália Portugal República Checa Irlanda Reino Unido

32 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 6.2 PIB per capita por região Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: nama_r_e2gdp)nama_r_e2gdp PIB por habitante, em PPP, por regiões estatísticas NUTS 2, 2008 Índice UE-27 = 100 Guadalupe MartinicaGuiana Francesa Reunião AçoresVinho da Madeira Canárias MaltaListenstaine <= >125 Dados não disponíveis

33 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 6.3 Variação do PIB per capita por região Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: nama_r_e2gdp)nama_r_e2gdp Variação do PIB por habitante, em PPP, por regiões estatísticas NUTS 2, em pontos percentuais relativamente à média da UE-27 <= a a a +10 > +10 Dados não disponíveis Guadalupe MartinicaGuiana Francesa Reunião AçoresVinho da Madeira Canárias MaltaListenstaine

34 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 6.4 Disparidades nas taxas de emprego regionais As disparidades no emprego diminuíram na UE A taxas de dispersão são mais elevadas para as mulheres do que para os homens Mas as mulheres estão a recuperar a distância em relação aos homens devido a um declínio mais acentuado das respetivas taxas de dispersão Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdec440)tsdec440 Dispersão do emprego regional por sexo, UE-27, NUTS 2 Coeficiente de variação das taxas de emprego (15-64 anos) Mulheres Total Homens

35 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 6.5 Taxa de emprego por regiões Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: lfst_r_lfe2emprt)lfst_r_lfe2emprt Taxa de emprego no grupo etário anos, por regiões NUTS 2, 2009 % Guadalupe MartinicaGuiana Francesa Reunião AçoresMadeira Canárias MaltaListenstaine <= > 75 Dados não disponíveis

36 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 6.6 O rendimento é distribuído de forma desigual As desigualdades de rendimento não diminuíram na UE Os 20% mais ricos ganham cerca de cinco vezes mais do que os 20% mais pobres A distribuição do rendimento é muito desigual entre os Estados- Membros da UE Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdsc260, ilc_di01)tsdsc260ilc_di01 Desigualdade na distribuição dos rendimentos UE-27.SuéciaLituânia Os 20% mais ricos Os 20% mais pobres ganhos UE-27.República ChecaEspanha

37 7 Pobreza e exclusão social na Europa

38 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.1 As dimensões da pobreza A pobreza monetária, a privação material e a falta de acesso ao emprego constituem as principais dimensões da pobreza na UE Quase 81 milhões de cidadãos da UE vivem em situação de pobreza monetária Cerca de 40 milhões considerados em situação de privação material grave. Perto de 38 milhões vivem em agregados familiares em que os adultos trabalham muito menos do que poderiam Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdsc100, tsdsc270, tscsc280, tsdsc310, tsdsc350, ilc_pees01)tsdsc100tsdsc270tscsc280tsdsc310 tsdsc350ilc_pees01 Pessoas em risco de pobreza ou exclusão social, 2010 Número de pessoas 81 milhões em risco de pobreza após as transferências sociais 40 milhões em situação de privação material grave 38 milhões vivem em agregados familiares onde a intensidade de trabalho é muito baixa

39 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.2 As dimensões da pobreza 116 milhões de pessoas em risco de pobreza ou exclusão social na UE, em 2010 As pessoas podem ser afetadas simultaneamente por mais do que uma dimensão da probreza Cerca de 80 milhões de pessoas afetadas por uma dimensão da pobreza, 28 milhões por duas dimensões e quase 8 milhões pelas três dimensões simultaneamente Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdsc100, tsdsc270, tscsc280, tsdsc310, tsdsc350, ilc_pees01)tsdsc100tsdsc270tscsc280tsdsc310 tsdsc350ilc_pees01 Pessoas em risco de pobreza ou exclusão social, 2010 Número de pessoas 48 milhões em risco de pobreza após as transferências sociais 19 milhões em situação de privação material grave 14 milhões vivem em agregados familiares com uma intensidade de trabalho muito baixa 3 milhões7,5 milhões 11 milhões 14 milhões

40 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.3 A pobreza monetária é a forma mais comum de pobreza Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tscsc280, tsdsc350)tscsc280tsdsc350 Pessoas em risco de pobreza após as transferências sociais % da população UE-27. Bélgica Alemanha Itália República Checa Dinamarca Países Baixos Estónia Roménia Hungria Polónia Áustria Letónia Eslováquia Portugal Bulgária Finlândia França Grécia Reino Unido Suécia Espanha Luxemburgo Lituânia Malta Chipre Eslovénia Irlanda Islândia Noruega Suíça Croácia UE UE

41 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.4 Pessoas em situação de privação material grave Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tscsc270)tscsc270 Pessoas em situação de privação material grave % da população UE-27. Bélgica República Checa Luxemburgo Reino Unido Suécia Itália Finlândia Polónia Dinamarca Países Baixos Lituânia Alemanha Malta Letónia Grécia Áustria Bulgária França Roménia Eslovénia Eslováquia Espanha Irlanda Suíça Islândia Noruega Croácia Estónia Portugal Chipre UE UE Hungria

42 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.5 Baixa intensidade de trabalho Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tscsc310)tscsc310 Pessoas em agregados familiares com uma intensidade de trabalho muito baixa % da população no grupo etário 0-59 UE-27. Países Baixos Portugal Letónia Chipre Áustria Luxemburgo Estónia Roménia Alemanha República Checa Suécia Hungria Grécia Bulgária Bélgica Dinamarca Polónia Irlanda Eslováquia Reino Unido Malta Itália Eslovénia Finlândia Suíça Islândia Noruega Croácia Lituânia França Espanha UE UE

43 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.6 Pobreza e exclusão social variam na Europa França Eslovénia Dinamar ca Irland a Chipre Malt a Islândi a Portugal Pessoas em risco de pobreza ou exclusão social, 2010 % da população UE- 27. Bulgária Polóni a Hungria Alemanh a Roméni a Letón ia Países Baixos República Checa Estóni a Espa nha Finlân dia Lituânia Luxemburgo Bélgica Suécia Grécia Eslováq uia Reino Unido Suíça Áustria Itáli a Pessoas em risco de pobreza após as transferências E em situação de privação material grave E a viver em agregados familiares com intensidade de trabalho muito baixa Pessoas em situação de privação material grave E a viver em agregados familiares com intensidade de trabalho muito baixa Pessoas em risco de pobreza após as transferências E a viver em agregados familiares com intensidade de trabalho muito baixa Pessoas em agregados familiares com uma intensidade de trabalho muito baixa Pessoas em risco de pobreza após as transferências E em situação de privação material grave Pessoas em situação de privação material grave Pessoas em risco de pobreza após as transferências sociais Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: ilc_pees01)ilc_pees01 Norueg a Croáci a

44 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.7 Tendências do desemprego de longa duração As pessoas desempregadas há mais de um ano são consideradas como desempregados de longa duração Entre 1994 e 2008 o desemprego de longa duração apresentou tendência em baixa na UE Quem perdeu o emprego no início da crise tem fortes probabilidades de ingressar nas fileiras do desemprego de longa duração Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdsc330)tsdsc330 Taxa de desemprego de longa duração % UE-27. UE-15.

45 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 7.8 Mais pessoas escolarizadas durante mais tempo As taxas de abandono escolar na UE diminuíram de forma relativamente continuada A educação está estreitamente ligada ao risco de pobreza As pessoas com baixos níveis de habilitações são as que correm maior risco de pobreza Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdsc410) Nota: Quebra de série em 2003tsdsc410 Abandono precoce do sistema de ensino e formação % da população no grupo etário 18-24

46 8 O problema dos resíduos (como pode ser resolvido)

47 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 8.1 Sempre mais resíduos A produção de resíduos aumentou entre 1995 e 2002, mas manteve-se estável desde então O tratamento de resíduos por incineração, reciclagem e compostagem aumentou significativamente Menos resíduos a colocar em aterros Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc240)tsdpc240 Produção e tratamento urbano de residuos, UE-27 Quilos por habitante Não especificado Reciclagem de materiais Outro tipo de reciclagem (incluindo compostagem) Incineração (incluindo recuperação energética) Deposição sobre o solo ou no seu interior (variação)

48 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 8.2 Tratamento de resíduos por país Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc240)tsdpc240 EstóniaLetóniaLituâniaBulgáriaRoméniaHungria EslováquiaPolónia República Checa Reino UnidoAlemanhaSuéciaBélgicaDinamarcaLuxemburgoFrançaFinlândiaPaíses BaixosItália Eslovénia Áustria Irlanda PortugalEspanhaMaltaChipre UE-27. Grécia SuíçaNoruegaIslândiaCroácia Turquia Antiga República Jugoslava da Macedónia UE-27 Deposição em aterros UE-27 Incineração UE-27 Reciclagem de materiais UE-27. Outra reciclagem === Incineração (incluindo recuperação energética) === Tratamento urbano de resíduos, por país, 2010 %

49 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 8.3 Aumenta a produção de resíduos perigosos Quase metade dos resíduos perigosos vem da indústria transformadora (26 %) e da construção (21 %) Entre 2004 e 2008, o setor da construção foi o principal responsável pela produção de resíduos 2% dos resíduos são produzidos pelas famílias Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc240)tsdpc240 Produção de resíduos perigosos, UE-27 Kg por habitante

50 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 8.4 Cogeração A co-geração produz simultaneamente eletricidade e calor A percentagem de produção de eletricidade das centrais de co- geração aumentou ligeiramente desde 2004 As centrais de co-geração podem ser alimentadas por vários tipos de combustíveis, como o gás natural, os biocombustíveis, a biomassa ou os resíduos Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdcc350)tsdcc350 Co-geração, UE-27 % de produção bruta de eletricidade COMBUSTÍVEL Central co-geração ELETRICIDADE CALOR LARES

51 9 A incidência da atividade humana na natureza

52 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.1 Ocupação dos solos na Europa Fonte: Agência Europeia do Ambiente Mapa Corine, 2006 Zonas artificiais Massas de água estacionárias Pastagens e mosaicos de vegetação Espaços florestais Vegetação seminatural Espaços abertos/solos nus Terras húmidas Terras aráveis e culturas permanentes Dados não comunicados Fora do âmbito de cobertura dos dados

53 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.2 Os vários tipos de ocupação dos solos na Europa As terras agrícolas (terras aráveis, culturas permanentes, pastagens e mosaicos de vegetação) cobrem mais de 40 % do território europeu As superfícies florestais ocupam o segundo lugar, com 36% As zonas artificiais cobrem apenas 4 %, mas é nelas que vive a maior parte da população europeia e que se realizam a maior parte das atividades económicas Fonte: Agência Europeia do Ambiente Os vários tipos de ocupação dos solos na Europa, 2006 % Superfície totalZonas artificiais Terras aráveis e culturas permanentes Pastagens e mosaicos de vegetação Espaços florestais Vegetação seminatural Espaços abertos/solos nus Terras húmidas Massas de água estacionárias Habitação, serviços, lazer Indústria, unidades comerciais, construção Redes de transportes, infra-estruturas Minas, pedreiras, aterros

54 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.3 Evolução da ocupação dos solos hectares de terras convertidos em zonas artificiais entre 2000 e 2006 A expansão dos estaleiros de construção e das redes rodoviárias e ferroviárias explicam em grande parte esta mudança Os espaços agrícolas diminuem enquanto as florestas ganham terreno continuamente Fonte: Agência Europeia do Ambiente Evolução líquida da ocupação dos solos na Europa, Zonas artificiais Terras aráveis e culturas permanentes Pastagens e mosaicos de vegetação Espaços florestais Vegetação seminatural Espaços abertos/solos nus Terras húmidas Massas de água estacionárias Áreas totais em hectares ( milhares) Variação relativa %

55 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.4 Evolução do número de aves As populações de aves flutuam naturalmente de ano para ano Mas as tendências a longo prazo apontam para uma perda de biodiversidade O declínio foi particularmente acentuado nas espécies que vivem em espaços rurais devido à intensificação da agricultura Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdnr100)tsdnr100 Índice das aves comuns, UE Índice 1990 = 100 Total das espécies comuns Aves comuns - espaços rurais Aves comuns - zonas florestais

56 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.5 Sobrepesca de espécies ameaçadas Desde 1994 que a sobrepesca tem sido contínua nas águas exploradas pela UE As espécies demersais (que vivem no fundo ou perto do fundo do mar) são as que estão mais expostas A sobrepesca também comporta riscos económicos para o setor das pescas Fonte: European Commission services, ICES (referência dos dados em linha: tsdnr100)tsdnr100 As capturas de peixe em stocks fora de limites biológicos seguros Situação dos stocks de peixe geridos pela UE no nordeste Atlântico, 2010 Total capturas de peixe Demersais (espécies que vivem perto do fundo do mar, p.ex.bacalhau, arinca, badejo) Pelágicas (espécies que vivem em águas livres, p.ex. arenque, anchova, sardinha) Bentónicas (espécies que vivem no fundo do mar, p.ex. lagosta, camarão, peixe chato)

57 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.6 Gestão mais sustentável das florestas A extração de madeira nos países europeus tem ficado muito aquém da regeneração anual. Significa que estão a ser geridas de forma sustentável. As florestas armazenam carbono, o que faz delas importantes poços de absorção para as emissões de gases com efeito de estufa Fonte: Conferência Ministerial sobre Proteção das Florestas na Europa (referência dos dados em linha: tsdnr520)tsdnr520 Taxa de utilização das florestas Abates em % do incremento

58 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 9.7 Mais gases com efeito de estufa absorvidos pelas florestas A plantação de árvores e a melhoria da gestão das florestas ajuda a impedir que as emissões de gases com efeito de estufa se propaguem na atmosfera Desde 1990, mais de 300 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa presentes na atmosfera são absorvidos anualmente pela utilização dos solos e a silvicultura Fonte: Agência Europeia do Ambiente Emissões de gases com efeitos de estufa pela utilização dos solos, evolução da utilização dos solos e silvicultura, UE-27 Milhões de toneladas equivalentes CO 2

59 10 Alterações climáticas globais

60 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.1 Um planeta que aquece O aquecimento global é inegável O período foi a década mais quente jamais observada O aquecimento é mais pronunciado no hemisfério norte onde se situa a maior parte da superfície terrestre Fonte: Climatic Research Unit, University of East Anglia and the UK Met Office Hadley Centre Variação da temperatura média anual do planeta Variação da temperatura em °C em comparação com a média no período Margem de incerteza de 95% em relação aos efeitos combinados de todas as incertezas Séries anuais ajustadas

61 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.2 As emissões totais de CO 2 continuam a aumentar As emissões totais de CO 2 aumentaram quase 40 % desde 1990 Em 2007 a China tornou-se o primeiro país emitente, ultrapassando os Estados Unidos A produção de eletricidade e de calor são responsáveis pela maior parte das emissões de CO 2 Fonte: AIE Agência Internacional de Energia Emissões totais de CO 2 devidas à combustão de combustíveis Milhões de toneladas de CO 2 Mundo Estados Unidos UE-27. China Índia

62 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.3 Variação na percentagem do total das emissões de CO 2 As emissões de CO 2 da China mais do que duplicaram nos últimos 20 anos As emissões do resto da Ásia (incluindo a Índia) também aumentaram Em contrapartida, as emissões de CO 2 da UE e da Rússia diminuíram Fonte: Agência Internacional de Energia Percentagem do total das emissões CO 2 devidas à combustão de combustíveis % das emissões totais milhões de toneladas milhões de toneladas Estados Unidos -22 % UE % China +118 % Rússia -50 % Ásia +83 % Japão -20 % América Latina +33 % África 0 % Resto do mundo -18 % Médio Oriente +66 % Evolução da repartição das emissões

63 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.4 Emissões de CO 2 por habitante As emissões de CO 2 por habitante diminuíram nos EUA, Rússia e UE As emissões por habitante aumentaram na China e na Índia, mas continuam abaixo das dos países industrializados Desde 2007, as emissões de CO 2 da China superaram a média global de 4,3 toneladas por habitante Fonte: Agência Internacional de Energia Emissões totais de CO 2 por habitante provenientes da combustão de combustíveis Toneladas por habitante Estados Unidos Rússia Japão UE-27. China Índia Mundo

64 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.5 As emissões devidas aos transportes aumentaram enquanto as outras diminuíram As emissões de gases com efeito de estufa na UE baixaram mais de 17% desde 1990 A importante quebra em 2009 explica-se pela crise económica O declínio a mais longo prazo fica a dever-se a uma utilização mais eficiente da energia e uma passagem para combustíveis hipocarbónicos Fonte: Agência Europeia do Ambiente (referência dos dados em linha: tsdcc210)tsdcc210 Emissões de gases com efeito de estufa por setor, UE-27 Milhões de toneladas equivalentes CO 2 Outros (ligados à energia) Resíduos Agricultura Processos industriais Transportes Setor transformador e construção Indústrias do setor da energia

65 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.6 As atividades ligadas à energia são os principais emitentes Mais de três quartos das emissões de gases com efeito de estufa na UE têm origem na combustão de energia Desde 1990, houve cortes importantes na indústria transformadora e na construção Fonte: Agência Europeia do Ambiente (referência dos dados em linha: tsdcc210)tsdcc210 Emissões de gases com efeito de estufa por setor, 2009 % Setores ligados à energia Setores não ligados à energia Processos industriais Agricultura Resíduos Outros (ligados à energia) Indústrias do setor da energia Indústria transformadora e construção Transportes UE

66 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 10.7 Conseguidos importantes cortes de emissões A Europa Oriental registou importantes cortes de emissões de gases com efeito de estufa desde 1990 A restruturação económica implicou cortes de emissões em vários dos «novos» Estados-Membros durante a década de 1990 Desde 2000, há cada vez mais políticas climáticas e energéticas com incidência direta nas emissões Fonte: Agência Europeia do Ambiente (referência dos dados em linha: tsdcc100)tsdcc100 Emissões de gases com efeito de estufa em 2009 em relação ao ano base do Protocolo de Quioto, por país % Evolução em relação ao ano base de Quioto UE-27.UE-15. Estónia Letónia Lituânia Bulgária Roménia Hungria Eslováquia Polónia República Checa Reino Unido Alemanha Suécia Bélgica Dinamarca Luxemburgo França Finlândia Países Baixos Itália Eslovénia Áustria Irlanda Grécia Portugal Espanha Malta Chipre Meta ( )

67 11 A Europa num mundo globalizado

68 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.1 A Europa detém a maior quota-parte do comércio mundial A UE é o maior importador e exportador mundial de bens Juntos, a UE, os EUA, a China e o Japão foram responsáveis por cerca de metade do comércio mundial em 2010 A China tornou-se um importante parceiro comercial nos últimos anos, ultrapassando os EUA no lugar de segundo maior exportador em 2007 Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: ext_lt_introle)ext_lt_introle Quota de importações e exportações mundiais, 2010 % UE-27 Estados Unidos China (excluindo Hong Kong) JapãoOutros ImportaçõesExportações

69 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.2 A China torna-se um importante parceiro comercial A importância relativa dos EUA enquanto parceiro comercial da UE tem diminuído nos últimos anos O comércio entre a UE e a China mais do que quadruplicou desde 1999 A maioria das importações para a UE vem da Ásia, continuando baixas as provenientes de África e da América Latina Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: ext_lt_maineu)ext_lt_maineu Importações extra-UE, por parceiro % de importações da Ásia China (exceto Hong Kong) Ásia (exceto China e Japão) Japão Estados Unidos Rússia Europa, não UE-27 África América Latina Resto do mundo

70 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.3 As importações de energia para a UE aumentam 63% das importações para a UE são produtos transformados (máquinas e veículos, químicos e outros) No entanto, as importações de produtos primários estão a aumentar Em 2010, as importações de produtos energéticos quadruplicaram em relação a1999 Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: ext_lt_intratrd)ext_lt_intratrd Importações extra-UE, por grupo de produtos % de importações são produtos transformados Produtos químicos Máquinas e veículos Produtos transformados diversos Energia Produtos alimentares e bebidas Matérias-primas Produtos n.e.

71 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.4 As importações provenientes de países em desenvolvimento aumentam As importações provenientes de países em desenvolvimento para a UE quase triplicaram desde 1999 Em comparação, o total das importações para a UE «apenas» duplicou Quase metade de todas as importações da UE em 2010 proveio de países em desenvolvimento (incluindo a China) Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp210, tet00038)tsdgp210tet00038 Importações dos países em desenvolvimento para a UE, UE-27 Rendimento médio superior Por grupo de rendimento, mil milhões de euros (preços correntes) Outros países de baixo rendimento Rendimento médio inferior Países menos avançados China (incluindo Hong Kong) Países DAC Países DAC (excluindo China) Total de importações da UE Parte do total das importações extra-UE (%)

72 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.5 As importações provenientes de países menos avançados são ainda pouco significativas Os países menos avançados (PMA) representam cerca de 12% da população mundial, mas menos de 2% do PIB mundial e aproximadamente 1% do comércio mundial de produtos Em 2010, as importações provenientes de PMA só representaram 22 mil milhões dos mil milhões de euros do total de importações para a UE Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp210, tet00038)tsdgp210tet00038 Quota de importações de PMA no total das importações extra- UE, UE-27 %

73 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.6 As importações de produtos energéticos provenientes de PMA aumentam Em 2010, os produtos transformados representaram metade das importações provenientes de PMA, os produtos primários a outra metade O regulamento «Tudo exceto armas» da UE concede acesso livre de direitos às importações de todos os bens provenientes de PMA, exceto armas e munições Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp230)tsdgp230 Importações provenientes de PMA, por grupo de produtos, UE-27 Mil milhões de euros (preços correntes) Produtos transformados Combustíveis minerais, lubrificantes e prod. conexos Alimentação, bebidas e tabaco Matérias-primas

74 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 11.7 Os subsídios à agricultura da UE diminuem As barreiras ao comércio dificultam o acesso dos países em desenvolvimento aos mercados da UE Desde 1995, a UE tem reduzido gradualmente os subsídios agrícolas geradores de distorções ao comércio A distância entre o limite fixado no acordo da OMC sobre a agricultura e os apoios da UE à agricultura está a aumentar Fonte: Serviços da Comissão Europeia, Organização Mundial do Comércio, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp240)tsdgp240 Medida global do apoio (MGA) à agricultura, UE-27 Mil milhões de euros Limite da MGA

75 12 Está a Europa a honrar os seus compromissos internacionais?

76 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 12.1 De onde vem o apoio financeiro da UE? A Ajuda Pública ao Desenvolvimento (APD) e os fluxos privados constituem os fluxos financeiros mais importantes para os países em desenvolvimento Os fluxos financeiros da UE para países em desenvolvimento quadruplicaram nos últimos 20 anos A APD aumentou de forma constante, mas os fluxos privados flutuaram de ano a ano Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp310)tsdgp310 Financiamento aos países em desenvolvimento, por tipo, UE-15 Mil milhões de euros (preços correntes) Subsídios de ONG Outros fluxos públicos Fluxos privados Ajuda Pública ao Desenvolvimento

77 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 12.2 A UE é o maior doador mundial... A UE é o principal doador de ajuda financeira aos países em desenvolvimento Desde 1990, todos os doadores aumentaram as ajudas aos países em desenvolvimento Em 2009, o financiamento total a países em desenvolvimento foi 4,5 vezes superior ao de 1990 Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp310)tsdgp310 Financiamento aos países em desenvolvimento, por doador Mil milhões de euros (preços correntes) Outros doadores Canadá Japão Estados Unidos UE-15

78 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? mas há que fazer ainda mais A UE comprometeu-se a cumprir a meta da ONU de consagrar 0,7% do RNB à APD em 2015, com uma meta intermédia de 0,56% para 2010 No entanto, o objetivo fixado para 2010 não foi alcançado Cinco países europeus excederam a meta fixada pela ONU de 0,7% do RNB em 2010 Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp100)tsdgp100 Ajuda pública ao desenvolvimento (APD), UE-27 % do RNB (preços correntes) UE-27 Meta UE-27 Meta ONU

79 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 12.4 Grande variação no apoio concedido pelos Estados- Membros Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp100)tsdgp100 Ajuda pública ao desenvolvimento (APD), por país % do RNB (preços correntes) Estónia Letónia Lituânia Bulgária Roménia HungriaEslováquia Polónia República Checa Reino Unido Alemanha Suécia Bélgica Dinamarca Luxemburgo França Finlândia Países Baixos Itália Eslovénia Áustria Irlanda Portugal Espanha Malta Chipre UE-27 Grécia Suíça Noruega Islândia Turquia UE-15

80 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 12.5 A ajuda pública mundial duplicou desde 1990 Os fluxos mundiais de APD duplicaram nos últimos 20 anos Os principais doadores mundiais incluem a UE, os EUA e agências multilaterais (incluindo as agências da ONU) Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp100)tsdgp100 Ajuda pública ao desenvolvimento (APD), por doador Mil milhões de euros (a preços correntes) Outros doadores Instituições da UE Agências multilaterais Japão Estados Unidos UE-15

81 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 12.6 Os canais oficiais constituem uma fonte de ajuda fiável A APD contribui mais do que o IED para os fluxos financeiros destinados aos países de baixo rendimento Mais de metade da APD da UE destina-se a países de baixo rendimento Em 2009, os fluxos de APD para países de baixo rendimento representaram perto de 11 mil milhões de euros, enquanto os fluxos de IED foram «apenas» 1,7 mil milhões de euros Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp320, tsdgp330)tsdgp320tsdgp330 Afetações financeiras aos países de baixo rendimento em % da APD atribuída Parte da ajuda pública ao desenvolvimento, UE-15 Parte do investimento direto estrangeiro, países da UE membros do CAD

82 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 12.7 Disparidades entre doadores e destinatários da ajuda A APD concedida pela UE era de 107 euros por cidadão da UE Contudo, devido à sua numerosa população, os países destinatários só receberam cerca de 9 euros por habitante O aumento do contributo da UE para a APD por pessoa desde 2005 não se traduz num aumento dos montantes recebidos por habitante nos países em desenvolvimento Fonte: OCDE, Eurostat (referência dos dados em linha: tsdgp520)tsdgp520 Ajuda pública ao desenvolvimento per capita nos países doadores e destinatários % do PIB (preços correntes) UE DAC countries

83 13 Cada vez menos crianças na nossa sociedade em envelhecimento

84 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.1 A população mundial continua a crescer A população mundial total deverá quadruplicar até 2100 relativamente a 1950, ultrapassando os 10 mil milhões de pessoas por volta de 2080 A maior parte desse aumento demográfico ocorreu ou deverá ocorrer na Ásia e em África A população europeia em 2100 terá apenas aumentado cerca de 20 % em relação a 1950 Fonte: Divisão População do Departmento de Assuntos Económicos e Sociais do Secretariado das Nações Unidas, World Population Prospects: The 2010 Revision".Divisão População do Departmento de Assuntos Económicos e Sociais do Secretariado das Nações Unidas, World Population Prospects: The 2010 Revision". Crescimento demográfico mundial e projeções Mil milhões de pessoas Oceânia América do Norte Europa América Latina e Caraíbas Ásia África

85 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.2 A proporção da Europa na população mundial está a diminuir A composição da população mundial deverá ter um aspeto muito diferente em 2100 comparativamente a 1950 A população de África deverá «explodir» para 3,6 mil milhões, isto é 35% da população mundial em 2100 Os europeus serão menos de 10% da população mundial no final do século Fonte: Divisão População do Departmento de Assuntos Económicos e Sociais do Secretariado das Nações Unidas, World Population Prospects: The 2010 Revision".Divisão População do Departmento de Assuntos Económicos e Sociais do Secretariado das Nações Unidas, World Population Prospects: The 2010 Revision". Parte dos continentes na população mundial % Oceânia América do Norte América Latina e Caraíbas Europa África Ásia

86 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.3 As taxas de natalidade são demasiado baixas para sustentar o crescimento demográfico É necessária uma taxa de fecundidade de 2,1 filhos por mulher para manter naturalmente a população da UE ao seu nível atual A taxa de fecundidade da UE aumentou ligeiramente mas permanece abaixo do nível de substituição Na Europa, só a Islândia tem uma taxa de fecundidade superior ao nível de substituição Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdde220)tsdde220 Taxa de fecundidade total, UE-27 Número de filhos por mulher Nível de substituição

87 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.4 Os europeus vivem mais tempo Uma menina nascida em 2009 na UE tem uma esperança média de vida de cerca de 83 anos; um menino, cerca de 77 anos A esperança de vida na UE está a aumentar, o que significa que as pessoas vivem mais tempo Em resultado, a UE ainda regista um aumento natural da população, mas a situação deverá mudar muito em breve Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdph100)tsdph100 Esperança de vida à nascença, por sexo, UE-27 Anos Mulheres Homens

88 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.5 São mais as pessoas que entram na UE do que as que saem A migração líquida é a diferença entre imigração e emigração A UE registou imigração contínua nos últimos 20 anos A partir de 2015, espera- se que a migração líquida positiva seja o único fator de crescimento demográfico na UE Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdde230); Nota: interrupção na série 1998tsdde230 Saldo migratório bruto mais ajustamento, UE-27 Por habitantes

89 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.6 Evolução da população europeia Até 2060, espera-se que a população de UE aumente 15 mil milhões de pessoas, i.e. 3% Cerca de metade dos Estados-Membros - sobretudo na Europa Oriental - poderá registar uma diminuição da população Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tps00002)tps00002 Evolução projetada da população , por país % EstóniaLetóniaLituânia Bulgária RoméniaHungria Eslováquia Polónia República Checa Reino UnidoAlemanhaSuéciaBélgicaDinamarcaLuxemburgoFrançaFinlândiaPaíses BaixosItália Eslovénia ÁustriaIrlanda PortugalEspanhaMaltaChipre UE-27 Grécia Suíça NoruegaIslândia Listenstaine

90 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.7 A população da UE deverá atingir o seu nível máximo em 2040 O crescimento demográfico na UE não será contínuo Espera-se que a população da UE aumente até 2040 e depois diminua gradualmente para 517 milhões em 2060 Tal deve-se ao facto de, a partir de 2035, a migração líquida deixar de compensar o declínio natural que se prevê para 2015 Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tps00002)tps00002 Evolução demográfica projetada, UE-27 Milhões de pessoas

91 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 13.8 Uma população em envelhecimento A população da UE vai envelhecer porque as pessoas vivem mais tempo e o número de nascimentos está a diminuir A idade mediana da população da UE deverá passar de 41 anos em 2010 para 48 anos em 2060 Até 2060, as pessoas no grupo etário 65+ representarão cerca de 30% da população da UE Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: demo_pjangroup, proj_10c2150p)demo_pjangroupproj_10c2150p Estrutura demográfica, por grupo etário e sexo, UE-27 % da população total Homens (2010) Mulheres (2010) Homens (2060) Mulheres (2060) 85 anos ou mais 80 a 84 anos 75 a 79 anos 70 a 74 anos 65 a 69 anos 60 a 64 anos 55 a 59 anos 50 a 54 anos 45 a 49 anos 40 a 44 anos 35 a 39 anos 30 a 34 anos 25 a 29 anos 20 a 24 anos 15 a 19 anos Inferior a 5 anos 5 a 9 anos 10 a 14 anos

92 14 O crescimento verde - uma solução?

93 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 14.1 O uso de recursos naturais na UE Metade dos materiais consumidos na UE são minerais O uso de materiais tende a seguir de perto o ciclo económico Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc230)tsdpc230 Consumo interno de materiais, por tipo, UE-27 Milhões de toneladas Materiais/vectores energéticos fósseis Minerais não metálicos Minério metálico (em bruto) Biomassa

94 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 14.2 É necessário importar para satisfazer a procura de materiais na UE A maioria dos materiais usados na UE são aqui extraídos No entanto, as importações são cada vez mais importantes As importações, as exportações e a extração local diminuíram durante a crise Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc220)tsdpc220 Componentes do consumo interno de materiais, UE-27 Milhões de toneladas Consumo interno de materiais Extração local usada Importações Exportações

95 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 14.3 O uso de materiais por pessoa diminuiu fortemente durante a crise Em 2007, cada cidadão da UE consumia, em teoria, cerca de 17 toneladas de materiais por ano, ou 45 quilogramas por dia Devido à crise económica, o uso de materiais diminuiu para menos de 15 toneladas por pessoa em 2009 Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc220, demo_gind)tsdpc220demo_gind Consumo interno de materiais por pessoa, UE-27 Toneladas por pessoa

96 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 14.4 A utilização de recursos varia na UE Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc220, demo_gind)tsdpc220demo_gind Consumo interno de materiais por habitante Toneladas por habitante Estónia Letónia Lituânia Bulgária Roménia HungriaEslováquia PolóniaRepública Checa Reino Unido Alemanha Suécia Bélgica DinamarcaLuxemburgo França Finlândia Países Baixos Itália Eslovénia Áustria Irlanda Portugal Espanha Chipre UE-27 Grécia SuíçaNoruegaMaltaTurquia Croácia UE UE

97 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 14.5 A produtividade e a eficácia parecem estar a melhorar... A produtividade dos recursos tem aumentado desde Tal significa que foram gerados mais euros a partir do mesmo volume de materiais Paralelamente, diminuiu a quantidade de energia necessária para as atividades económicas. Cada euro gerou menos gases com efeito de estufa No entanto, estes rácios simples não são completamente reveladores Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc100, tsdec360, tsdtr250, tsdcc210, nama_gdp_k)tsdpc100tsdec360tsdtr250tsdcc210 nama_gdp_k Variação na produção de recursos e na intensidade energética, UE-27 Produtividade dos recursos Euros por Kg Intensidade energética da economia Kg de equivalentes de petróleo/ EUR Intensidade energética dos transportes Kg de equivalentes de petróleo/ EUR Intensidade das emissões GEE da economia Kg de CO 2 equivalente/ EUR

98 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? mas não de forma tão prometedora quando comparadas com o PIB Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdpc100, tsdpc230, nama_gdp_k, tsdec360, tsdcc320, tsdtr100, tsdtr250, sdcc210) tsdpc100tsdpc230nama_gdp_ktsdec360tsdcc320tsdtr100tsdtr250sdcc210 Produtividade dos recursos e eficiência energética Índice 2000 = 100 Produtividade dos recursos PIB (deflacionado) Consumo interno de materiais Produtividade dos recursos PIB (deflacionado) Consumo interno bruto de energia Intensidade energética PIB (deflacionado) Emissões de GEE Intensidade das emissões GEE PIB (deflacionado) Consumo energético dos transportes/PIB Consumo energético dos transportes Intensidade energética Intensidade das emissões de GEE Eficiência energética dos transportes

99 Números para o futuro: 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa? 14.7 O aumento das despesas em I&D não é suficiente Fonte: Eurostat (referência dos dados em linha: tsdec320)tsdec320 Total de despesas em investigação e desenvolvimento % do PIB Estónia Letónia Lituânia Bulgária Roménia HungriaEslováquia Polónia República Checa Reino Unido Alemanha Suécia Bélgica Dinamarca Luxemburgo França Finlândia Países Baixos Itália Eslovénia Áustria Irlanda Portugal Espanha Malta Chipre UE-27 Grécia Noruega Suíça Islândia Turquia Croácia


Carregar ppt "Números para o futuro 20 anos de desenvolvimento sustentável na Europa?"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google