A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

KM BRASIL 2011 Talk Show: A GC na Visão dos CEO's 1 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "KM BRASIL 2011 Talk Show: A GC na Visão dos CEO's 1 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de."— Transcrição da apresentação:

1 KM BRASIL 2011 Talk Show: A GC na Visão dos CEO's 1 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE Câmara de Comercialização de Energia Elétrica

2 Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE Aspectos Gerais 2 Câmara de Comercialização de Energia Elétrica: atuação conforme art. 4º da Lei nº /2004, regulamentado pelo Decreto nº 5177/2004 Pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos Autorização: Poder Concedente (Decreto 5.177/2004) Regulação e fiscalização da ANEEL, via Convenção, Regras e Procedimentos de Comercialização Objetivo: viabilização da comercialização de energia elétrica no SIN, nos ambientes regulado e livre, segundo a Convenção, as Regras e os Procedimentos de Comercialização. Também Estatuto Social Integrantes da CCEE: geradores, distribuidores, comercializadores, consumidores livres e especiais, importadores e exportadores de energia elétrica Mais de agentes em 2011

3 Comercialização de Energia no Brasil Vendedores Geradores de Serviço Público, Produtores Independentes, Comercializadores e Autoprodutores Vendedores Ambiente de Contratação Regulada (ACR) Distribuidores (Consumidores Cativos) Ambiente de Contratação Regulada (ACR) Distribuidores (Consumidores Cativos) Ambiente de Contratação Livre (ACL) Consumidores Livres, Comercializadores Ambiente de Contratação Livre (ACL) Consumidores Livres, Comercializadores Contratos resultantes de leilões Vendedores estabelecem contratos com todas Distribuidoras participantes Contratos livremente negociados 3

4 O mercado de curto prazo leva em consideração toda a energia contratada por parte dos Agentes e toda a energia efetivamente verificada (consumida ou gerada) Os montantes do mercado de curto prazo são valorados ao Preço de Liquidação das Diferenças - PLD Mercado de Curto Prazo 4

5 Processo de Contabilização e Liquidação Medição Contratos PLD Liquidação Financeira Liquidação Financeira Contabilização Pré-Fatura Regras de Comercialização SINERCOM Procedimentos de Comercialização SCDE 5

6 6 Missão: Propiciar ambiente para as atividades e operações de comercialização de energia, provendo e aprimorando soluções aderentes às necessidades do mercado com integridade, transparência e confiabilidade. Visão: Ser a instituição de excelência na viabilização das atividades de comercialização de energia, identificando necessidades e propondo soluções para o mercado. Valores: Transparência, Neutralidade, Ética, Excelência, Efetividade, Valorização do Ser Humano, Profissionalismo e Segurança. Missão, visão e valores da CCEE

7 7 Posicionamento Estratégico

8 8 Contexto do Negócio Práticas de conhecimento Desafios Estratégicos Conhecimentos Críticos Diretrizes Estratégicas de GC Portfólio de Iniciativas Processos de GC Organizacional Modelo e Plano Diretor de GC Governança de GC Plano de Gestão do Conhecimento e Planejamento Estratégico

9 9 Conhecimentos críticos mapeados CONHECIMENTOS CRÍTICOS Medição de Energia Regras e procedimentos de Comercialização Processos, ferramentas e sistemas de operação do mercado Liquidação e Garantias Financeira Contabilização do mercado de curto prazo Contratação de energia no ambiente Livre e Regulado Planejamento e Operação do Setor Elétrico Brasileiro com enfase nos aspectos comerciais Legislação e normas específicas do setor elétrico

10 10 © TerraForum Consultores Direcionamento Estratégico Infraestrutura, Ferramentas, Tecnologia GCI Criar / Inovar Capturar / Codificar Organizar Compartilhar Disseminar Proteger Taxonomia / Classificação Conhecimentos Governança Fontes externas: outros setores Fontes internas: conhecimento existente Fontes externas: setor energia Fontes internas: desafios e oportunidades Fontes externas: academia Novas competências Melhores processos Melhor desempenho Capacidade de articulação de conhecimentos Novas estratégias Gestão do Conhecimento e Planejamento Estratégico

11 Práticas Existentes de GC Documentação do NSCL e processo de desenvolvimento Controle de qualidade na documentação Processos de desenvolvimento estruturado e documentados Reformulação dos procedimentos estruturados e documentados Reorganização e consolidação do conteúdo Facilidade de atualização Tipedia Registro de rotinas e práticas da área Construção compartilhada de conteúdo Reunião semanal de Gerentes e comunicação em cascata Encontros para alinhamento de diretrizes e ações Disseminação para as equipes das áreas pelo gestor Curso Interno de formação no setor elétrico Especialistas da CCEE dissemina, seu conhecimento e experiência Compreensão das particularidades da CCEE favorece o aprendizado Reuniões de contabilização (pré, durante pós) Conversas ente áreas envolvidas para solução de problemas Contribui para entendimento das realidades de cada área Semana de GC Contribui para conscientização e Cultura Organizacional

12 12 Obrigado Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE


Carregar ppt "KM BRASIL 2011 Talk Show: A GC na Visão dos CEO's 1 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google