A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento da Operação e Expansão de Sistemas Elétricos PARTE 1- Planejamento de Médio / Longo Prazo PROF. ANDRÉ LUÍS MARQUES MARCATO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento da Operação e Expansão de Sistemas Elétricos PARTE 1- Planejamento de Médio / Longo Prazo PROF. ANDRÉ LUÍS MARQUES MARCATO"— Transcrição da apresentação:

1 Planejamento da Operação e Expansão de Sistemas Elétricos PARTE 1- Planejamento de Médio / Longo Prazo PROF. ANDRÉ LUÍS MARQUES MARCATO PPEE – Sala 206 – PROF. IVO CHAVES DA SILVA JUNIOR PPEE – Sala 205

2 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Estudo de máquinas que podem substituir os seres humanos na execução de uma tarefa relacionada a: atuação física tomada de decisão Objetivos do capítulo introdutório Problemas relacionados a utilização de robôs em aplicações industriais Perspectivas oferecidas pela robótica avançada Classificação das estruturas mecânicas mais comuns Robôs Manipuladores Robôs Móveis Introduzir os conceitos de modelagem, planejamento e controle de robôs que serão aprofundados no curso Introdução

3 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Introdução PLANEJAMENTO DA OPERAÇÃO DE SISTEMA DE GERAÇÃO Sistemas Termoelétricos de Geração Sistemas Hidrotérmicos de Geração Objetivo: Minimização do Custo Operacional e Garantia de Atendimento ao Mercado

4 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Característica do Sistema Brasileiro CARACTERÍSTICAS DO SEB: Sistema hidrotérmico de grande porte Predominância de usinas hidraúlicas Único em âmbito mundial (tamanho e características)

5 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Característica do Sistema Brasileiro

6 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Evolução do Consumo de Energia Elétrica no Brasil

7 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Observações Margem entre a capacidade instalada e o mercado de energia Em sistemas puramente térmicos, com contratos firmes de fornecimento de combustíveis, a margem pode ser menor A margem pode ser menor em sistemas onde a previsibilidade das afluências é maior: Ex: Sistema Norueguês

8 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Dimensão do Sistema Interligado Nacional Fonte: ONS

9 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Sistema Interligado Nacional

10 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Observações sobre o SIN O SIN atende 98% do mercado de energia brasileiro Devido a forte interligação, o nível de investimento em geração pode ser diminuído Complementariedade entre as bacias hidrográficas Economia do combustível das usinas térmicas Redução do vertimento Regulação em paralelo dos reservatórios de todas as bacias Melhor controle de tensão sistêmico, melhor controle de freqüência, melhor controle de intercâmbio entre áreas.

11 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior SIN

12 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Interconexões entre as Bacias Hidráulicas Fonte: ONS

13 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Potencial Hidráulico Brasileiro Total e Explorado

14 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Planejamento da Operação

15 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Planejamento da Operação médio prazo curto prazo programação diária horizonte: 1 a 12 meses etapas: semanais horizonte: 1 semana etapas: ½ hora horizonte: 5 anos etapas: mensais DECOMP DESSEM NEWAVE

16 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior O Modelo Operacional do Setor Elétrico Década 70: Custo do Serviço (Lei 5.655/71) 1974: Surgiu lei que garantia que empresas deficitárias fossem apoiadas por empresas superavitárias Até 1995: Empresas verticalizadas, predominantemente estatais, sem competição, ou seja, todos consumidores eram cativos. 1993: Lei 8.631/93 extiguiu a equalização tarifária e criou a necessidade do estabelecimento de contratos entre geradores e distribuidores Lei 9.074/95 criou a possibilidade de agentes privados atuarem como PIEs e introduziu o conceito de consumidor livre

17 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Projeto RE-SEB 1996 Desverticalização das empresas Competição nos seguimentos de geração e comercialização Criação da ANEEL, ONS e MAE 2001: Racionamento de energia

18 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Novo Modelo Para o Setor Elétrico Leis /04 e /04 e Decreto 5.163/04 Planejamento do Setor Elétrico para o longo prazo: EPE Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) MAE foi transformado em CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) Necessidade de 100% de contratação para distribuidoras e consumidores livres Leilões para venda de energia com o critério menor tarifa

19 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Ambientes de Contratação Regulado Agentes de Geração, Comercialização e Distribuição Livre Agentes de Geração, Comercialização, Importadores e Exportadores, e Consumidores Livres

20 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Principais Agentes Geração Serviço Público de Geração, PIEs, Autoprodutores Transmissão Livre acesso TUST (acima de 230KV) e TUSD (abaixo de 230KV) Leilões (menor custo de instalação e manutenção) Distribuição Participação obrigatória no ACR Regulados pela ANEEL Contratos de energia resultantes dos leilões Comercializadores Contratos bilaterais no ACL Leilões no ACR Importadores/Exportadores Também necessitam de autorização do poder concedente

21 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Novo Modelo para o Setor Elétrico

22 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Critérios Vigentes para se Tornar Consumidor Livre Consumidores com demanda mínima de 500 kW, atendidos por qualquer tensão de fornecimento, pode adquirir energia de qualquer fornecedor, desde que a energia adquirida seja proveniente de PCHs ou de fontes alternativas Consumidores especiais: reunião de diversas cargas para totalizar os 500kW e devem comprar energia exclusivamente de usinas incentivadas (desconto de 50% na TUST e TUSD)

23 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Visão Geral da Comercialização de Energia

24 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Energia Comercializada no Mercado de Curto Prazo

25 Curso de Planejamento – PPEE – Professores André Marcato e Ivo Junior Preço da Liquidação de Diferenças


Carregar ppt "Planejamento da Operação e Expansão de Sistemas Elétricos PARTE 1- Planejamento de Médio / Longo Prazo PROF. ANDRÉ LUÍS MARQUES MARCATO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google