A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CEARE 24/11/2004 Novo Modelo Elétrico Professor Adilson de Oliveira Instituto de Economia UFRJ.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CEARE 24/11/2004 Novo Modelo Elétrico Professor Adilson de Oliveira Instituto de Economia UFRJ."— Transcrição da apresentação:

1 CEARE 24/11/2004 Novo Modelo Elétrico Professor Adilson de Oliveira Instituto de Economia UFRJ

2 CEARE 24/11/2004 AGENDA Singularidade Brasileira O que mudou Avaliação Alternativa

3 CEARE 24/11/2004 Subsistemas

4 CEARE 24/11/2004 SINGULARIDADE Incertezas –Demanda: Crescimento Econômico –Oferta: Hidrologia Gestão de riscos é crucial

5 CEARE 24/11/2004 DEMANDA 16 GWmédios

6 CEARE 24/11/2004 OFERTA 21 GWmédios

7 CEARE 24/11/2004 GESTÃO DE RISCO Curto Prazo: – Gestão dos reservatórios Médio Prazo: – Expansão – Escolha tecnológica

8 CEARE 24/11/2004 O QUE MUDOU MME poder concedente ONS hegemonia estatal na governança CCPE EPE

9 CEARE 24/11/2004 O QUE MUDOU Geradoras –Contratos de longo prazo (regulado) –Energia Velha X Energia Nova –Obrigação de demonstrar lastro (mensalmente) –Condições de acesso ao potencial hidrelétrico para comercializar no mercado livre fixadas pelo governo no momento da licitação

10 CEARE 24/11/2004 O QUE MUDOU Distribuidoras –Proibida a auto-geração –Proibida comercialização no mercado livre –Contratação em pool (leilões) Repasse para tarifas: até 103% da demanda –Concessionárias de serviço de transporte (!)

11 CEARE 24/11/2004 O QUE MUDOU CCEE (MAE) –Livre (20%?) contratos bilaterais –Regulado contratos com pool de distribuidoras –Mercado de curto prazo (spot) Teto: custo variável das térmicas Piso: custo operacional das hidro Preço: Semanal

12 CEARE 24/11/2004 O QUE MUDOU Leilões (VN) –Energia nova A+5 hidrelétricas A+3 térmicas –Energia velha A+1 não pode ter preço superior à média dos preços obtidos nos leilões de energia nova

13 CEARE 24/11/2004 CONTRATOS Energia –Nova: 15 a 30 anos –Velha: 5 a 15 anos Indexador: IPCA Riscos financeiros dos sub- mercados repassados para consumidores

14 CEARE 24/11/2004 CONTRATOS Reduções possíveis –Energia velha Consumidores potencialmente livres Variações de mercado (4% anuais)

15 CEARE 24/11/2004 AVALIAÇÃO O risco de racionamento está afastado? O novo mercado será capaz de atrair investimentos privados? Haverá indução à eficiência econômica? Qual será o futuro do mercado regulado?

16 CEARE 24/11/2004 RACIONAMENTO Contratos de hidrelétricas oferecem energia assegurada: 5% de risco de déficit Forte incentivo para consumidores livres operarem no mercado diário Gestão dos reservatórios realizada com critérios não transparentes Haverá térmicas flexíveis? –Desvalorização dos ativos –Condições de suprimento de GN: indefinidas

17 CEARE 24/11/2004 INVESTIMENTO PRIVADO Distribuidoras –Rentabilidade determinada pelo regulador (tarifa fio) –Riscos de mercado Inadimplência Consumidores de baixa renda Sobre-contratação (acima de 103%) –Tarifas crescentes para os consumidores cativos

18 CEARE 24/11/2004 INVESTIMENTO PRIVADO Geradoras (mercado regulado) –Indexador insatisfatório –Devolução de contratos (energia velha) –Risco de inadimplência

19 CEARE 24/11/2004 INVESTIMENTO PRIVADO Hidrelétricas –Risco ambiental (atrasos na construção) –Revisão da energia assegurada Térmicas –Ativos subvalorizados –Custo do combustível (squeeze!) –Credibilidade do preço spot

20 CEARE 24/11/2004 EFICIÊNCIA ECONÔMICA Transmissão –Repasse automático de custos –Custos crescentes Geração –Projetos hidrelétricos propostos pela EPE –Projetos estruturantes –Proinfra –Térmicas: desvalorizadas

21 CEARE 24/11/2004 REGULADOLIVRE

22 CEARE 24/11/2004 Itaipu Proinfra Baixa Renda Inadim- plência REGULADO LIVRE Adicional contrato

23 CEARE 24/11/2004 ALTERNATIVA Racionamento tornou-se evento inaceitável –Importância econômica crescente da eletricidade –Risco tornou-se sistêmico

24 CEARE 24/11/2004 GESTÃO DE RISCO 1.Gestão dos reservatórios (curto prazo) –Energia acumulada nos reservatórios é um bem público (seguro) –Deve ser preservada para afastar possibilidade de racionamento –Preço da energia ofertada pelas hidrelétricas deve refletir o custo do esgotamento do reservatório

25 CEARE 24/11/2004 GESTÃO DE RISCO 2.Estratégia de Expansão (médio prazo) –Respeitar política de desenvolvimento do potencial hidrelétrico –Térmicas GN com algum grau de inflexibilidade orientadas para a expansão do mercado –Térmicas Flexíveis orientadas para o suprimento em períodos críticos –Reprogramação continuada da expansão térmica

26 CEARE 24/11/2004 AJUSTES Energia velha Preservar para a necessidade de subsídios (Baixa renda, Itaipu, Proinfra, etc) ONS Tarifa incentivada CCEE Agenda para a liberação dos consumidores

27 CEARE 24/11/2004 QUESTÃO A RESOLVER Regulamentação do mercado do gás natural


Carregar ppt "CEARE 24/11/2004 Novo Modelo Elétrico Professor Adilson de Oliveira Instituto de Economia UFRJ."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google