A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

WOKSHOP 10 PROFECIAS EXTRATERRESTRES COMENTADAS por Ben Daijih Luiz Gonzaga Scortecci de Paula 03 SET 2008 – Irati (PR) APOIO: ABDA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "WOKSHOP 10 PROFECIAS EXTRATERRESTRES COMENTADAS por Ben Daijih Luiz Gonzaga Scortecci de Paula 03 SET 2008 – Irati (PR) APOIO: ABDA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA."— Transcrição da apresentação:

1 WOKSHOP 10 PROFECIAS EXTRATERRESTRES COMENTADAS por Ben Daijih Luiz Gonzaga Scortecci de Paula 03 SET 2008 – Irati (PR) APOIO: ABDA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AMASOFIA e REDE AURORA MUNDIAL Desde já, muito grato!

2 (01) "À (ela), à VERDADE, nada há o que acrescentar-se ou dela retirar-se. A questão é que ela, a VERDADE, não vive mais na Terra e nem entre seus habitantes ela vive. Perdeu-se nos cantos escuros e úmidos do mundo onde tem sido malevolamente escondida pois, do contrário, se prevalecesse, nada sobraria para seus (contumazes) usurpadores. Mas ficai vós sabendo, para sempre: ela vive perfeita no CORAÇÃO de cada um e de todos, e esse CORAÇÃO tem um só nome: IAOM. Isso posto, vos afirmo, resta em relação à ela, à VERDADE apenas aguardar o DIA no qual ela voltará à LUZ. Nos dedos de suas mãos e de seus pés, por muito pouco, não podereis contar um a um o tempo que falta para esse DIA DE FESTA chegar. Mas acontecerá tudo como num parto e haverá muita dor. A CRIA, entretanto, vingará. Hámara Dídi (Interplanetário Dzariman), por Ben Daijíh / 25 março 1987.

3 (02) "Uma luz em cada lugar, que seja, haverá de bastar. Em volta delas providenciarei grandes espelhos e, como faróis sem par, elas guiarão minhas naus até que a noite se dissipe e o dia conheça sua AURORA. Incessante, mais uma vez, será a labuta nossa entre vós, visto que os incautos do passado estão eles todos entre vós, novamente. Não tendo eles feito suas próprias escolhas, a VIDA as fará, à revelia de suas melhores opções. A favor deles não há lei que nos permita obrar sem limites. Quem fez escolhas optou pela PAZ e conosco poderá conviver. Quem não se deu esta oportunidade, entretanto, conhecerá o DESESPERO e a mais cortante das AGONIAS. " / 08 ago Issa Aresí, por Ben Daijih.

4 (03) "Vossos mapas terão de ser outros, porque os mares terão mudado os seus leitos, os rios estarão correndo em outras direções, as matas estarão nos desertos e os desertos terão invadido vossas florestas. Mas tendes certeza: a VIDA não perecerá, porque ela não é deste ou daquele mundo, mas de si mesma ela provém, como vós, que tendes em vós mesmos vosso princípio e vosso fim." / Mabi Isa, por Ben Daijih – 11 fev 1975.

5 (04) "A vossa geração verá todas essas coisas acontecerem, porque assim faz-se necessário, visto que o DIA (que a todos foi PROMETIDO e desde muito tempo tem sido ANUNCIADO) chegou e, com ele, o vosso ASSOMBRO por conta do quão claro vos parecerá, então, a prisão sob a qual vós tendes suportado viver as vossas, em realidade, tristes vidas."

6 (05) "Quereis ser justos com os animais? Libertai a todos eles do cativeiro, pois vossos escravos têm sido eles há milênios. Tirai todos eles de vossas mesas, de vossas limitadas casas e quintais, dos pastos e dos abatedouros, dos zoológicos, dos laboratórios e das vossas coleções de caça. Devolvei a eles a vida junto à natureza, donde nunca deveriam ter sido roubados. Deixai à própria sorte porque vossos cuidados são egoístas e não têm outro propósito que não o de aliviar vosso espírito da prisão na qual vós tendes levado a vossa vida e da estafante mediocridade de vossas ocupações. Deixai-os à própria sorte, sim, para que possam de novo restabelecer o equilíbrio perdido, pois onde o cercado e a ração fez de um só par (casal) um cento inteiro, não há mais vida, se não uma criação de males que, um dia, muito em breve, conhecereis fora das cocheiras e bem longe dos criadouros, para que possais vos lembrar, dentro da vossa própria casa e de vosso corpo doente, que o mundo a eles pertence e não a vós, ó incautos viajantes do espaço." / Moláki, por Ben Daijih - 11 ago 1986.

7 (06) A Nossa simples presença vos chamará, enfim, à razão, de sorte que, abertas todas as feridas, não restará ao mundo, em breve, nada mais que um grande espelho onde cada semblante, cada povo, cada nação, cada governo, cada etnia estará a mirar-se, amargando tardiamente o tempo perdido, a obra inacabada, o juízo tecido, a ajuda negada, a mentira plantada, a culpa sentida, a carne ingerida, o medo vivido, a violência imposta, o amor negado, o teto devido, a terra demarcada, a floresta queimada, o prato vazio, a vida extirpada, a feiúra admitida, a impunidade mascarada e a fronteira assinalada. Vossos rostos, vereis, estarão desfigurados. Irreconhecíveis eles estarão, Irmãos / HÁMARA DÍDI, por Ben Daijih, aos 13 set 1999.

8 (07) "Entre vossos conceitos que ora tanto estimais está o de "qualidade de vida". Vosso sistema priva a todos de tudo o que é mais essencial à VIDA como ela precisa e deve ser de fato VIVIDA e substitui essas ausências com arremedos e ilusões diversos e, dentre eles, os apelos ao consumo, a idéia de que o poder está no TER e não no SER, e pelos certificados de vossas equivocadas academias. Para que não possais mais tarde alegar ignorância, deveis saber desde agora que em realidade eles, vossos certificados, medem o quão distantes estais de vós mesmos e da UNA CONSCIÊNCIA que tudo move e objetiva. Quanto maior a vossa coleção mais longe estareis do verdadeiro SABER. Melhor seria deixar de lado as grandes cidades e buscar as montanhas, o sol e a água puros, o ar limpo, o alimento perfeito, a morada singela, o traje espontâneo e uma tão rústica quanto criativa oficina de utilidades, bem como as energias marcadas pelo pulso da VIDA no ritmo do CENTRO DE VOSSO SISTEMA SOLAR para que possais resgatar o que devíeis entender como VIDA, dando novo sentido, também, ao que chamais de QUALIDADE. Não sabeis nem o que é QUALIDADE nem tampouco o que é VIDA. Enquanto no vosso mundo não ficar PEDRA SOBRE PEDRA insistireis para que, em vez de vós, mude EU de opinião. É, pois, em razão de vossa cegueira que a PROVIDÊNCIA, dentre outras obras, reconduzirá os rios, mudará dos mares o seus leitos, tirará das montanhas a sua altura, do fogo os obstáculos, dos vales a sua verdura, do gelo o seu frio e das águas a sua quietude." (Mabi Isa 24 jun 2001 por Ben Daijíh).

9 (08) "Aproximo-me de você para falar-lhe do significado que cabe à expressão "o fim de todas as nações". Estão ruindo, mas antes que caiam as fronteiras que marcam as jurisdições entre cada um dos países do seu mundo, outras divisões desaparecerão, porque há de prevalecer nos corações de todas as mulheres e homens da Terra um sentimento jamais experimentado. Renascerá uma percepção há muito abandonada e que devolverá a cada um não o sentimento de pertencer a uma humanidade planetária, ou mesmo cósmica, mas um outro, muito mais antigo e transcendente, que é aquele ao qual me refiro como o sentimento do "não-pertencer". Para que seu entendimento possa ser preciso, olhe para uma semente de uma fruta. Veio ela do fruto, que veio da flor, que se abriu dependurada no ramo, que pertence ao galho ligado a um forte tronco enraizado ao chão. Ultimamente lhe tem sido possível compreender sua ligação com a árvore. Agora, olha para frente e para o alto. Seu coração começará a experimentar a liberdade da "semente" que, doravante, vai ela, liberta, buscar seu próprio solo para, quando for o dia, germinar, dando continuidade ao Eterno e, por outro lado, eternidade ao Ser. Sim, essas fronteiras internas também ruirão, as fronteiras do entendimento e da visão limitada por uma percepção miúda da realidade. Com a superação desse estágio haverá no mundo, então, as condições ideais para que todas as demais fronteiras, as de caráter externo, que aprisionam o Ser, cerceando-lhe o livre desenvolvimento, possam ruir, e ruir em paz. (Segue)

10 (08) – Continuação 1/2 São essas as "nações" às quais se referem as tradições. No linguajar de seu presente momento, melhor seria que a palavra fosse "instituições", como parte do que o pensamento de seu tempo chama de "o grande sistema". Assim, ruirão o estado, a moeda, a escola, o governo, o trabalho remunerado, o comércio, as leis, a autoridade de poder e as nações constituídas. Outras estruturas se levantarão, desta feita não para cercear, mas para garantir a liberdade nos seus mais verdadeiros fundamentos. Serão elas, essas novas estruturas, como que diáfanas, consolidadas no plano dos comportamentos, das atitudes e das percepções individuais e coletivas, nascidas não na mente, mas no coração, onde estão elas, desde os primórdios, delicadamente preservadas. Tão leves serão que só se manifestarão quando as necessidades ordinárias, relativas à vida comum, ou as necessidades extraordinárias, ensejadas por convenientes re- acomodações de tenções, se fizerem presentes.

11 (08) – Continuação 2/2 Sim, o País onde você nasceu (Brasil), como todos os demais, verão suas fronteiras internas e internacionais desaparecerem, até porque não passam de convenções, embora ainda necessárias. Mas quando a vida na Terra se mostrar mais frágil do que já se encontra, delas todas não restará um metro sequer, pois ora o calor, ora o frio, ora os ventos e os tremores de terra, ora as águas doces, ora as salgadas, ora a fome, ora a abundância, sem qualquer aviso, determinarão outros valores aos grupos remanescentes entre todos os povos de todos os continentes. O aprendizado será definitivo, tão definitivo quanto aquele que ora acontece na intimidade de cada um, onde o medo, a alegria, o prazer, a dor, a solidão, a culpa, a tristeza, a raiva, a inveja, os ressentimentos e as mágoas, bem como o desejo de viver e de resgatar a dignidade e sua auto- estima, sem reconhecer fronteiras, estão ensinando a você que você é um só, e não muitas partes, mas um só e indivisível SER, uma unidade inviolável e indestrutível, uma SEMENTE, um Hamna." / Ben Haddad Bíbi, por Ben Daijih (Curitiba-PR 02 nov 2000)

12 (09) Anotai, para que não possais dizer um dia que dessas coisas não fostes avisados: haverá lugares de terra firme que, mesmo a 640 medidas (metros) de altura, conhecerá água salgada. Nesse tempo uns não saberão dos outros. Cada lugar terá seu céu e seu inferno. Antes que possais estar vivendo essas coisas, haverá SINAIS. Dia a dia eles estarão vos anunciando que a HORA está próxima. Se contra eles (os SINAIS) vossos argumentos persistirem, tudo se precipitará. Nesse caso, antes sequer que todos eles (os SINAIS) vos possam chegar, os MUROS de vosso mundo ruirão, sua cobertura cederá, vosso chão vos faltará e vosso pânico vos consumirá. Se escolherdes esse caminho, ou essa solução, restará apenas, no meio de tudo e no meio de todos, uma PERGUNTA: por que de si mesmos todos se gostam tão pouco?? No sétimo dia, entretanto, haverá uma trégua e ela não conhecerá seu fim. A vida mostrará sua força, a natureza se acomodará e um paraíso que já existia começará a raiar no horizonte, enquanto a Terra estará mergulhando em si mesma, reencontrando-se com seu Caminho de Luz, outrora dela afastado por obra da PERFEIÇÃO / MABI ISA, por Ben Daijih – 04 maio 1971.

13 (10) Os mistérios que o tempo e as brumas de vossas almas têm escondido de vós perdurarão até que o trono (Papado) ceda pela penúltima vez (João Paulo II). Quando o imprevisto (atentado) for passado, entretanto, e o fogo se apagar (sua morte) e for ele (o Papa) também esquecido nos palanques do mundo, outras cores passarão a reinar na Grande Casa (Vaticano). Deveis saber que daí por diante o relógio do tempo não será o mesmo, porquanto girará ele sem dar-vos trégua alguma, incomodando a vós e aos seus de dia e de noite. Vossos anos vos parecerão breves demais embora, vos asseguro, rápidos também serão os resultados dos esforços nesse tempo empreendidos. Mas não deveis olhar para trás, nem para os lados deveis olhar e nem distraídos com as revelações que se sucederão devereis ficar, pois elas estarão desde então incomodando muito amiúde, e com muito alarde, às inverdades e aos seus atuais protetores, elas (inverdades) que entre vós se foram aos poucos em segredo se estabelecendo. Segue no rumo traçado e edificai em vós e no chão do mundo o que entre Nós todos perdura como um só compromisso (Rede Aurora no contexto das 16 Nações Aquarianas). Isso tudo porque se anunciado foi que OS DIAS seriam abreviados (antecipados), abreviados serão os dias. (Issa Aresí, por Ben Daijíh, aos 9 de julho de 2004).

14 DESTAQUE Escutai: enquanto os dias se vão, assinalai nas montanhas um lugar entre 12 e 72 quadras, não mais, e guardai suas terras com amor. Elas não poderão vos custar muito, porque por elas quem muito pedir já terá o seu lugar, não sendo necessário, pois, que vós tenhais de perder vosso tempo com eles (quem muito por elas pedir). Seus limites deverão estar longe do mar, das grandes florestas, dos rios demasiados caudalosos e de grandes blocos de rocha viva, e acidentado deverá ser seu relevo. Edificai para vós e para os vossos e guardai fechando um anel o chão demarcado para que outros, quando chegarem a vosso convite, também possam eles construir, à semelhança do que escolherdes fazer para vós (módulos). Sela o centro (pátio central) para nossos encontros, pois de certo aí um dia conviveremos face a face, e descei a colina com o cultivo em nível, a estufa, o tanque, o criadouro e a irrigação. Não deveis criar domésticos nem animais de corte e leite, nem roedores. Mas a pequena ave poedeira (codorna), sim. O peixe, sim. A abelha, sim, dentre outros mais que cabem na mão (rãs, escargot e minhocas, por exemplo). Assim, de certo, de fora estará o cão, o gato, a cabra, o porco, o boi e o cavalo. Cuida para que a água da fonte permaneça limpa, guarda mantimentos, ferramentas, reparos e materiais úteis, e o que mais vós entenderdes recomendável, pois será tão grande o calor quanto grande será o frio, no mesmo dia, bem como inesperadas as necessidades futuras. Vide e ouvi, atentamente, sobre o que se passa no mundo (rádio, televisão e Internet). Quando a colheita começar a bastar, ou quando não vos restar outra alternativa para que possais viver, ide embora. Deixai a cidade e aguardai. Quando Eu vos falar desses recantos referir-me-ei como que a um porto, pois de fato um dia serão, abertos a todos os navios que pelos céus navegam, e o que cada um de vós puderdes fazer para que eles sejam muitos, por todo o mundo, façais, mas não revelai as vossas soluções àqueles que não compreenderem o valor que eles têm. / MABÍ ISA, por Ben Daijih.

15 (XI) - COMPLEMENTAÇÃO "Vossas vidas em sociedade vos permitem obrar em larga escala para que as necessidades do coletivo possam elas ser atendidas. Mas a construção de vós mesmos estará se dando essencialmente graças aos que ao longo dos vossos dias estarão convosco, bem de perto. Se um ou outro se afasta, um terceiro se achegará. Sois em realidade como flores, onde cada um de vós é uma pétala. Esse é o caminho que leva ao fruto e que de vós todos vos fará uma semente. As multidões são o húmus da floresta onde vicejam as árvores que vos conectam ao chão vivo e vos elevam ao Céu para receberem a luz do Sol." (Mabi Isa / por Ben Daijíh)

16 (XII) – COMPLEMENTAÇÃO "O OUTRO é o caminho mais direto que vós podeis encontrar para chegar a Vós mesmos, à intimidade do Vosso SER. A experiência irá vos ensinar, entretanto, que nem sempre esse OUTRO vos reconhecerá da mesma maneira. Em sendo assim, constatado o fato, evitai essa (triste) alternativa. O caminho da dor, aquele que essa trilha de certo vos levará, não lhe fará melhor, visto que é falsa a concepção de que a dor faz Homens e Mulheres serem melhor. A dor e sua aceitação apenas vos condicionará à idéia de que arriscar não vale à pena." Issa Aresí / maio de 1999 / por Ben Daijih.

17 (XIII) – COMPLEMENTAÇÃO "O Amor Cósmico entre os humanos da Terra só será possível entre Vós quando todos perceberem que a chave para realizá-lo é o ordenamento por afinidade, em escalas sucessivas de ordem de grandeza. A afinidade, deveis saber, é a Luz que está sempre a vos guiar, não para a experiência da Dor, porque nada ela vos acrescentaria, mas para a vivência do Amor, caminho certo para a mais plena das realizações do Ser: a DIVINIZAÇÃO." Issa Aresí, por Ben Daijíh / maio de 1999.

18 (XIV) - COMPLEMENTAÇÃO "Mestre: qual a condição humana mais dolorosa que alguém pode experimentar? A solidão, Filho,... a solidão de si mesmo e a ausência dos outros em nossas vidas, mesmo quando estamos a viver sozinhos nas montanhas, afastados das povoações, dos acampamentos e dos caminhos dos peregrinos e dos tropeiros. E como alguém pode chegar lá? Falando maldosamente sobre o que não sabe, não viu, não ouviu, não sente e nem presenciou a respeito de uma terceira pessoa. E há algum peso, Mestre, que um ombro não possa carregar (sem muito arquear-se)? Sim Qual seria ele, Mestre? Viver além de seu tempo e do seu lugar. E pelo que vale a pena morrer, Mestre? Há algo que valha tanto assim? Sim, Filho,... de certo que há! Morrer por um grande amor, por exemplo? Não, Filho,... Não... até porque por um grande amor a gente deve viver e não morrer, não é certo? Sim, Mestre, é verdade. Mas que resposta, Mestre, tu terias para me dar, nesse caso: pelo que vale a pena morrer? Só vale a pena se morrer pela VIDA."

19 (XV) – COMPLEMENTAÇÃO "Voa e, vendo tudo lá do alto, assinala um plano. Retorna, então, à tua gaiola e caminha segundo o traçado feito. Quando te ocorrer a dúvida, abre tua gaiola e volta a bater tuas asas para conferir o rumo. Não deves tu esquecer, no entanto, que só no chão poderás dar passos que de fato estarão a te levar para o futuro escolhido. E lembra: não pode em ti, ou em quem quer que seja, acontecer o que tu ouves chamar de DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. Sois ESPÍRITO PERFEITOS, não cabendo, por essa razão, que tu te dediques a melhorá-Lo. Teus esforços, e dos demais, é para trazer para o chão de teu mundo essa imorredoura PERFEIÇÃO." / Mabi Isa.

20 (XVI) – COMPLEMENTAÇÃO..." Quando a natureza se insurge e está a mostrar sua força, podeis melhor avaliar o poder que a VIDA tem para, quando o certo DIA chegar, restaurar o espaço que dela tem sido usurpado. Eleva à sétima potência e, então, podereis estimar a força restauradora do NOME do qual vos tenho amiúde falado. O NOME que, sim, VOLTARÁ, em breve, a ser entre todos pronunciado e a quem pertence o MAIS DIGNO OLHAR QUE SOBRE A TERRA JÁ POUSOU." / Issa Aresí, por Ben Daijih, aos 11 out 2005.

21 COMPLEMENTAÇÃO FINAL "Quando aos milhares nossas estrelas caírem do CÉU desabarão também de vosso OLHOS todas as lágrimas jamais choradas. Vereis, com clareza, enfim, o tamanho do desafio que diante de vós mesmos fostes capazes de colocar e porque ele, embora tão imenso, foi aceito por vosso MESTRE. Se a largura da vossa coragem e a grandeza de vosso espírito não comportasse tal empreendimento, tal DESAFIO a vós todos seria negado realizar. Nesse dia, o DIA DA VITÓRIA, tereis entendido uma parte do que diante de todos já foi dito e reafirmado: "sois deuses e não sabeis." – Issa Aresí, 24 fev 2006, por Ben Daijih. Muito Grato!!

22 Muito Grato!!! Luiz Gonzaga


Carregar ppt "WOKSHOP 10 PROFECIAS EXTRATERRESTRES COMENTADAS por Ben Daijih Luiz Gonzaga Scortecci de Paula 03 SET 2008 – Irati (PR) APOIO: ABDA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google