A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ORGANELAS CELULARES. PARTES PRINCIPAIS Membrana celular. Citoplasma. Núcleo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ORGANELAS CELULARES. PARTES PRINCIPAIS Membrana celular. Citoplasma. Núcleo."— Transcrição da apresentação:

1 ORGANELAS CELULARES

2 PARTES PRINCIPAIS Membrana celular. Citoplasma. Núcleo.

3 CITOPLASMA Toda a parte interna da célula localizada entre o envoltório externo e seu núcleo. Preenchido por uma substância chamada Hialoplasma ou Matriz Citoplasmática. Nele ficam imersas as organelas, que desempenham diversas funções vitais, como digestão, respiração, excreção, circulação, etc.

4 RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO Sistema de canais e canalículos formados por membranas, as quais possuem continuidade com o núcleo celular. Está presente apenas nos seres eucariontes.

5 RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO Funções Transporte e distribuição das substâncias armazenadas no Complexo de Golgi. Síntese de esteroides e demais lipídios celulares. Síntese de proteínas.

6 RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO Tipos liso ou agranular – não possui ribossomos aderidos às suas superfícies. rugoso ou granular ou ergatoplasma – possui ribossomos aderidos à sua superfície.

7 COMPLEXO DE GOLGI Conjunto de vesículas e sáculos achatados paralelos entre si. As membranas desse conjunto são de natureza lipoprotéica. É uma organela encontrada em quase todas as células, exceção das células procarióticas.

8 COMPLEXO DE GOLGI Função O armazenamento dos produtos de secreção da célula. Sintetiza polissacarídeos. Forma o acrossomo dos espermatozóides Forma os lisossomos primários.

9 RIBOSSOMOS A principal função dos ribossomos síntese de proteínas. Encontrados nas células sob duas formas: livres e associados ao retículo endoplasmático.

10 LISOSSOMOS São corpúsculos normalmente esféricos Apresenta uma grande quantidade de enzimas que degradam moléculas grandes ou organelas envelhecidas. Estão presentes células animais realizando a digestão celular.

11 CENTRÍOLOS Participam do progresso de divisão celular. Estruturalmente, são constituídos por um total de nove trios de microtúbulos protéicos, que se organizam em cilindro. São auto-duplicáveis, no período que precede a divisão celular, migrando, logo a seguir, para os pólos opostos da célula.

12 MITOCÔNDRIA Realiza a respiração celular. Quebrar a glicose introduzindo oxigênio no carbono, dando origem ao gás carbônico. Quanto mais a célula necessitar de energia para realizar suas funções vitais, mais mitocôndrias ela produzirá.

13 NÚCLEO CELULAR

14 CARIOTECA Delimita a estrutura nuclear. Composto de uma membrana nuclear externa, que é contínua com a membrana do retículo endoplasmático (RE), e uma membrana interna. O envoltório nuclear é cheio de poros que comunicam o interior do núcleo com o citoplasma, controlando a passagem de moléculas entre o núcleo e o citoplasma.

15 CROMATINA Conjunto de fios, cada um deles formado por uma longa molécula de DNA (DNA provém do inglês DesoxirriboNucleic Acid) associada a moléculas de histonas, um tipo especial de proteína. A condensação da cromatina forma os cromossomos.

16 NUCLEO PLASMA É o citoplasma do núcleo. Constituído por uma solução aquosa de proteínas, RNAs, nucleosídeos, nucleotídeos e íons, onde se encontram os nucléolos e a cromatina. A maioria das proteínas do núcleo são enzimas envolvidas com a transcrição e com a duplicação do DNA.

17 NUCLÉOLO Corpúsculo esférico, não membranoso, de aspecto esponjoso. Rico em RNA ribossômico (RNA provém do inglês RiboNucleic Acid). Durante a divisão celular, ocorrer a espiralação cromossômica os nucléolos vão desaparecendo lentamente. Reaparecendo no final do processo de divisão do núcleo com a desespiralação dos cromossomos.

18 CROMOSSOMOS Durante a divisão celular, as cromatinas (conjuntos de fios que formam uma longa molécula de DNA) irão se condensar formando os cromossomos. Existem, nas células humanas 46 cromossomos.

19 CROMOSSOMOS

20 PERMEABILIDADE CELULAR PROCESSOS ATIVOS e PASSIVOS:

21 ATIVO: Com gasto de energia, compreende: FAGOCITOSE. PINOCITOSE. BOMBA DE Na+( Sódio ) e K+ ( Potássio)

22 FAGOCITOSE: Englobamento de partículas sólidas por pseudópodes. É formado um fagossoma, que se une a um lisossoma, formando o vacúolo digestivo e originará o vacúolo residual que elimina as toxinas pelo processo da exocitose. EXOCITOSE: Eliminação das toxinas pela fagocitose e pinocitose.

23 PINOCITOSE: A membrana plasmática sofre uma invaginação para a obtenção de partículas líqüidas, formando então o pinossoma que irá se unir ao lisossoma, formando o vacúolo digestivo e originará o vacúolo residual que elimina as toxinas pelo processo da exocitose.

24 BOMBA DE Na+ e K+: A bomba é decorrente da diferença de concentração entre os íons sódio e potássio no interior da célula e também no exterior. Devido essa diferença de concentração há a movimentação dos íons ocasionando assim o impulso elétrico no interior dos neurônios.

25 PASSIVO: Sem gasto de energia, compreende: OSMOSE: DIFUSÃO: - Simples - Facilitada

26 OSMOSE: É a passagem de solvente de um local com maior concentração de solvente para um local de menor concentração de solvente, através de uma membrana semi-permeável e seletiva.

27 DIFUSÃO: É a passagem de soluto de um local com maior concentração de soluto para um local de menor concentração de soluto, através de uma membrana semi-permeável e seletiva.

28 SOLUÇÃO: SOLUÇÃO SOLVENTE + SOLUTO. ( ÁGUA ) + ( SUBSTÂNCIA ) Ex.: NaCl ( sal de cozinha )

29 TIPOS DE SOLUÇÕES: S. HIPERTÔNICA: A concentração do soluto é maior que a concentração de solvente. S. ISOTÔNICA: A concentração do soluto é igual que a concentração de solvente. S. HIPOTÔNICA: A concentração do soluto é menor que a concentração de solvente.

30 EXEMPLOS PRÁTICOS: Quando uma célula animal é mergulhada numa solução HIPERTÔNICA (+s), perde água. Esse processo se chama PLASMÓLISE ( murcha ). Quando a célula é retirada desta solução e colocada numa solução HIPOTÔNICA(-s) num primeiro instante volta a sua condição original,processo chamado DEPLASMÓLISE

31 A célula então é mantida nesta solução e ganha aumento de volume, num processo chamado TURGÊNCIA (incha), caso continue nesta solução a membrana plasmática irá se romper por excesso de água, num processo que se chama PLASMOPTISE.

32 Vejamos agora o que acontece com uma célula em especial, as hemácias ou eritrócitos ou glóbulos vermelhos. Estes quando mergulhados em solução HIPERTÔNICA perdem água para o meio, esse processo se chama CRENAÇÃO ( murcha ).

33 Caso, seja retirada desta solução e mergulhada numa solução HIPOTÔNICA, ocorrerá o acúmulo de água em seu interior provocando o rompimento da membrana plasmática, esse processo se chama HEMÓLISE.


Carregar ppt "ORGANELAS CELULARES. PARTES PRINCIPAIS Membrana celular. Citoplasma. Núcleo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google