A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MEMBRANA PLASMÁTICA. Funções Proteção Permeabilidade Seletiva Composição Química Lipídeos Proteínas Propriedades Elasticidade Regeneração MEMBRANA PLASMÁTICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MEMBRANA PLASMÁTICA. Funções Proteção Permeabilidade Seletiva Composição Química Lipídeos Proteínas Propriedades Elasticidade Regeneração MEMBRANA PLASMÁTICA."— Transcrição da apresentação:

1 MEMBRANA PLASMÁTICA

2 Funções Proteção Permeabilidade Seletiva Composição Química Lipídeos Proteínas Propriedades Elasticidade Regeneração MEMBRANA PLASMÁTICA

3 Proteínas Lipídeos O MODELO DA MEMBRANA PLASMÁTICA É DENOMINADO MOSAICO FLUÍDO PORQUE AS MOLÉCULAS DE PROTEÍNAS NÃO ESTÃO FIXAS E SIM MERGU- LHADAS ENTRE AS MOLÉCULAS DE FOSFOLIPIDIOS. ESSE MODELO FOI PROPOSTO POR SINGER E NICHOLSON MEMBRANA PLASMÁTICA glicocálix A MEMBRANA POSSUI UMA PORÇÃO HIDROFÍLICA QUE CORRESPONDE ÀS CAMADAS EXTERNAS DE LIPÍDEOS E UMA PORÇÃO HIDROFÓBICA, CORRESPONDENTE À CAMADA INTERNA DA MEMBRANA. HIDROFOBIA HIDROFILIA

4 AUMENTAM A SUPERFÍCIE DE ABSORÇAO DE ÁGUA NOS TÚBULOS RENAIS INVAGINAÇÕES DE BASE ENCONTRADAS NO EPITÉLIO DE REVESTIMENTO DO INTESTINO ONDE AUMENTAM A SUPERFÍCIE DE ABSORÇAO DE NUTRIENTES. MICROVILOSIDADES ESPECIALIZAÇÕES PARA AUMENTAR A SUPERFÍCIE DE ABSORÇÃO MEMBRANA PLASMÁTICA

5 Meio extracelular Desmossomo Interdigitação Desmossomo MEMBRANA PLASMÁTICA DESMOSSOMOS E INTERDIGITAÇÕES SÃO ENCONTRADOS NO TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO. ESPECIALIZAÇÕES PARA AUMENTAR A ADERÊNCIA.

6 A MEMBRANA PLASMÁTICA ESTRUTURA O modelo do mosaico fluido afirma que moléculas protéicas estão em dupla camada lipídica, mas com livre movimentação. FUNÇÃO Permeabilidade seletiva e reconhecimento celular. ESPECIALIZAÇÕES Microvilosidades Ocorrem no epitélio intestinal e servem para aumentar a superfície de absorção. Invaginações de base Promovem o transporte de água nos canalículos renais. Desmossomos e interdigitações Servem para promover a adesão entre as células epiteliais. R E S U M O MEMBRANA PLASMÁTICA

7 NÃO GASTA ENERGIA GRANDES MOLÉCULAS GASTA ENERGIA TRANSPORTES MEMBRANA PLASMÁTICA

8 DIFUSÃO SIMPLES: OCORRE QUANDO UMA SUBSTÂNCIA PASSA DO MEIO ONDE ELA ESTÁ EM MAIOR CONCENTRAÇÃO PARA UM MEIO ONDE ELA SE ENCONTRA EM MENOR CONCENTRAÇÃO, PORTANTO A FAVOR DE UM GRADIENTE DE CONCENTRAÇÃO, SEM GASTO DE ENERGIA. MEMBRANA PLASMÁTICA ÁGUASACAROSE Solução ASolução B

9 Difusão simples PASSAGEM DE SUBSTÂNCIAS DE ONDE TEM MAIS PARA ONDE TEM MENOS

10 OSMOSE: É A PASSAGEM DO SOLVENTE (LÍQUIDO) DO MEIO DE MENOR CONCENTRAÇÃO (HIPOTÔNICO) PARA O MEIO DE MAIOR CONCENTRA-ÇÃO (HIPERTÔNICO) ATRAVÉS DE UMA MEMBRANA SEMIPERMEÁVEL ATÉ O ESTABELECIMENTO DE UMA IGUALDADE DE CONCENTRAÇÕES (ISOTONIA) Perde Ganha HipoHiper ISOTONIA S O L V E N T EM.S.P MEMBRANA PLASMÁTICA

11 HEMÁCIAS SÃO CÉLULAS SANGUÍNEAS RESPONSÁVEIS PELO TRANSPORTE DE GASES (PRINCIPALMENTE O OXIGÊNIO). SÃO CÉLULAS ANUCLEADAS COM FORMA DE DISCO BICÔNCAVO. EXPERIÊNCIAS COM HEMÁCIAS

12 EXPERIÊNCIAS COM HEMÁCIAS COLOCADAS EM MEIO ISOTÔNICO NÃO ACONTECE NADA COM AS HEMÁCIAS, POIS SUA CONCENTRAÇÃO É IGUAL À DO MEIO H2OH2O H2OH2O MEMBRANA PLASMÁTICA

13 EXPERIÊNCIAS COM HEMÁCIAS COLOCADAS EM MEIO HIPERTÔNICO H2OH2O H2OH2O H2OH2O SE O MEIO É HIPERTÔNICO EM RELAÇÃO ÀS HEMÁCIAS, ENTÃO AS HEMÁCIAS SÃO HIPOTÔNICAS EM RELAÇÃO AO MEIO, PORTANTO PERDEM ÁGUA PARA O MEIO E FICAM CRENADAS (MURCHAS) MEMBRANA PLASMÁTICA

14 EXPERIÊNCIAS COM HEMÁCIAS COLOCADAS EM MEIO HIPOTÔNICO SE O MEIO É HIPOTÔNICO EM RELAÇÃO ÀS HEMÁCIAS, ENTÃO AS HEMÁCIAS SÃO HIPER- TÔNICAS EM RELAÇÃO AO MEIO, PORTANTO GANHAM ÁGUA DO MEIO E SOFREM HEMÓLISE H2OH2O H2OH2O H2OH2O MEMBRANA PLASMÁTICA

15 PLASMÓLISE: É O FENÔMENO QUE OCORRE QUANDO UMA CÉLULA VEGETAL É COLOCADA EM SOLUÇÃO HIPERTÔNICA. MEMBRANA PLASMÁTICA MEIO HIPERTÔNICO vacúolo núcleo vacúolo núcleo Célula plasmolisada H2OH2O H2OH2O SE O MEIO É HIPERTÔNICO EM RELAÇÃO À CÉLULA, ENTÃO A CÉLULA É HIPOTÔNICA EM RELAÇÃO AO MEIO, PORTANTO PERDE ÁGUA PARA O MEIO E FICA PLASMOLISADA (MURCHA)

16 VACÚOLO NÚCLEO MEIO HIPOTÔNICO Célula túrgida MEMBRANA PLASMÁTICA TURGESCÊNCIA: É O FENÔMENO QUE OCORRE QUANDO UMA CÉLULA VEGETAL É COLOCADA EM SOLUÇÃO HIPOTÔNICA. SE O MEIO É HIPOTÔNICO EM RELAÇÃO À CÉLULA, ENTÃO A CÉLULA É HIPERTÔNICA EM RELAÇÃO AO MEIO, PORTANTO GANHA ÁGUA DO MEIO E FICA TÚRGIDA (CHEIA)

17 ISOTONIA P.C M.P núcleo vacúolo de suco celular MEIO HIPO CÉL. TÚRGIDA PLASMÓLISE MEIO HIPER CÉL. PLASMOLISADA DEPLASMÓLISE H2OH2O H2OH2O H2OH2O H2OH2O H2OH2O H2OH2O FLUXO DE ÁGUA NAS CÉLULAS VEGETAIS MEMBRANA PLASMÁTICA

18 RESUMO plasmólise meio hipertônico deplasmólise meio hipotônico protoplasma retraído PLASMÓLISE E DEPLASMÓLISE. MEMBRANA PLASMÁTICA

19 FLUXO DE ÁGUA NAS CÉLULAS VEGETAIS D P D = P O - P TS C = S i -M MEMBRANA PLASMÁTICA ou DPD = DÉFICIT DE PRESSÃO DE DIFUSÃO PO = PRESSÃO OSMÓTICA PT = PRESSÃO DE TURGESCÊNCIA SC = SUCÇÃO CELULAR SI = SUCÇÃO INTERNA M = PRESSÃO DA MEMBRANA

20 GLICOSEGLICOSE RECONHECIMENTO M.P LIBERAÇÃO MEMBRANA PLASMÁTICA CAPTURA M.P TRANSLOCAÇÃO Glicose M.P Permease DIFUSÃO FACILITADA: É A PASSAGEM DE SUBSTÂNCIAS ATRAVÉS DA MEMBRANA PLASMÁTICA COM A AJUDA DE FACILITADORES, TAMBÉM CHAMADOS DE CARREADORES DE MEMBRANA OU PERMEASES (ENZIMAS)

21 PASSAGEM DE SUBSTÂNCIAS COM A AJUDA DE FACILITADORES (PROTEÍNAS) MEMBRANA PLASMÁTICA

22 Ex: BOMBA DE Na + e K + : O K + é ENCONTRADO EM MAIOR QUANTIDADE DENTRO DA CÉLULA ENQUANTO O Na + é ENCONTRADO EM MAIOR QUANTIDADE FORA DA CÉLULA, PORTANTO COM TENDÊNCIA A ACORRER A DIFUSÃO SIMPLES. PORÉM A CÉLULA BOMBEIA K + PARA DENTRO E Na + PARA FORA, MESMO CONTRA UM GRADIENTE DE CONCENTRAÇÃO (JÁ ESTÁ CHEIO E A CÉLULA JOGA MAIS). K+K+ Na + K+K+ K+K+ DIFUSÃO SIMPLES TRANSPORTE ATIVO TRANSPORTE ATIVO: É A PASSAGEM DE SUBSTÂNCIAS ATRAVÉS DA MEMBRANA PLASMÁTICA CONTRA UM GRADIENTE DE CONCENTRAÇÃO COM CONSEQUENTE GASTO DE ENERGIA (ATP).

23 MEMBRANA PLASMÁTICA TRASPORTE EM QUANTIDADE ENDOCITOSE EXOCITOSE FAGOCITOSE PINOCITOSE CLASMOCITOSE GRANDES MOLÉCULAS ENGLOBAMENTO ELIMINAÇÃO RESÍDUOS LÍQUIDOSSÓLIDOS

24 MEMBRANA PLASMÁTICA Canal de pinocitose Partícula líquida pinossomo PINOCITOSE: É O ENGLOBAMENTO DE PARTÍCULAS LÍQUIDAS PELA CÉLULA A PARTÍCULA ENGLOBADA SERÁ, POSTERIORMENTE, DIGERIDA PELOS LISOSSOMOS

25 MEMBRANA PLASMÁTICA Partícula sólida FAGOCITOSE: É O ENGLOBAMENTO DE PARTÍCULAS SÓLIDAS PELA CÉLULA A PARTÍCULA ENGLOBADA SERÁ, POSTERIORMENTE, DIGERIDA PELOS LISOSSOMOS Fagossomo Lisossomos Pseudópodes

26 MEMBRANA PLASMÁTICA RESÍDUOS Vacúolo resídual CLASMOCITOSE: É A ELIMINAÇÃO DE RESÍDUOS DA DIGESTÃO CELULAR

27 RESUMO DIFUSÃO SIMPLES MEMBRANA PLASMÁTICA M.P S U B S T Â N C I A S MEIO ] [ ] [

28 RESUMO TRANSPORTE ATIVO MEMBRANA PLASMÁTICA M.P S U B S T Â N C I A S MEIO ] [ ] [

29 RESUMO DIFUSÃO FACILITADA MEMBRANA PLASMÁTICA M.P M O L É C U L A S PERMEASE MEIO INTERNOMEIO EXTERNO

30 SÓLIDOS FAGOCITOSE LÍQUIDOS PINOCITOSE RESÍDUOS CLASMOCITOSE TRANSPORTE EM QUANTIDADE RESUMO MEMBRANA PLASMÁTICA


Carregar ppt "MEMBRANA PLASMÁTICA. Funções Proteção Permeabilidade Seletiva Composição Química Lipídeos Proteínas Propriedades Elasticidade Regeneração MEMBRANA PLASMÁTICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google