A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MEMBRANA PLASMÁTICA PROF. RODRIGO CORRÊA ESTRUTURA DE MEMBRANA.

Cópias: 1
MEMBRANA PLASMÁTICA PROF. RODRIGO CORRÊA ESTRUTURA DE MEMBRANA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MEMBRANA PLASMÁTICA PROF. RODRIGO CORRÊA ESTRUTURA DE MEMBRANA."— Transcrição da apresentação:

1

2 MEMBRANA PLASMÁTICA PROF. RODRIGO CORRÊA

3 ESTRUTURA DE MEMBRANA

4

5 ESPECIALIZAÇÕES DE MEMBRANA

6 MICROVILOSIDADES Expansões semelhantes a dedos de luvas, que aumentam a superfície de absorção. Existem na mucosa intestinal e nos túbulos renais.

7 INTERDIGITAÇÕES Conjunto de saliências e reentrâncias nas membranas de células vizinhas, que se encaixam aumentando a superfície e facilitando as trocas entre elas. São observadas nas células dos tubos renais.

8 DESMOSSOMOS São placas arredondadas formadas pelas membranas de células vizinhas. O espaço entre as membranas é ocupado por um material mais eletrodenso que o glicocálix. Na superfície interna, inserem-se filamentos que mergulham no interior da célula. É o local de ancoragem dos componentes do citoesqueleto e de forte adesão entre células vizinhas.

9 COMPLEXO JUNCIONAL Presente em células epiteliais, próximo à extremidade celular livre. É constituído por uma zona de oclusão, que veda o trânsito de substâncias entre as células, uma zona de adesão, semelhante aos desmossomos, mas colocadas como um cinto ao redor das células, e por vários desmossomos. É uma estrutura de vedação e adesão.

10 TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA

11 TRANSPORTE PASSIVO DIFUSÃO SIMPLES, DIFUSÃO FACILITADA E OSMOSE. O Transporte passivo ocorre a favor de um gradiente de concentração, sem gasto de energia para a célula. Temos três tipos de transporte passivo: DIFUSÃO SIMPLES, DIFUSÃO FACILITADA E OSMOSE.

12 DIFUSÃO SIMPLES Ocorre do local de maior concentração para o de menor concentração, a favor de um gradiente de concentração. Ex: difusão do oxigênio do sangue para os tecidos.

13 DIFUSÃO FACILITADA Permite o transporte de moléculas maiores como aminoácidos, monossacarídios, etc, que não conseguindo atravessar a bicamada lipídica, requerem que proteínas transportadoras facilitem sua passagem.

14 OSMOSE Transporte de solvente, saindo o solvente do local de menor concentração em soluto para o local de maior concentração em soluto.

15

16

17 TRANSPORTE ATIVO O Transporte Ativo depende de uma relação altamente especifica entre proteínas da membrana e o material a ser transportado, pois este transporte ocorre contra um gradiente de concentração, ou seja, do local de menor concentração para o local de maior concentração, utilizando uma proteína carreadora e gasto de energia.

18

19 ENDOCITOSE OU TRANSPORTE EM BLOCO

20 FAGOCITOSE É o processo pelo qual a célula engloba partículas sólidas, pela emissão de pseudópodos. Temos como exemplo a alimentação das amebas e a atuação dos macrófagos que fagocitam os antígenos. Após a fagocitose ocorre a formação de uma bolsa denominada de fagossomo.

21 PINOCITOSE Processo pelo qual a célula engloba gotículas de líquido por invaginações de membrana. Após a pinocitose ocorre a formação de uma bolsa denominada de pinossomo.

22 EXOCITOSE É o mecanismo pelo qual as macromoléculas contidas em vesículas citoplasmáticas são transportadas desde o interior celular até a membrana plasmática, para serem vertidas ao meio extracelular. Isto requer que a membrana da vesícula e a membrana plasmática se fundem para que possa ser vertido o conteúdo da vesícula ao meio.


Carregar ppt "MEMBRANA PLASMÁTICA PROF. RODRIGO CORRÊA ESTRUTURA DE MEMBRANA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google