A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA. 2 3 O EPI é adequado? O EPI funciona de modo certo? Sei como utilizá-lo?

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA. 2 3 O EPI é adequado? O EPI funciona de modo certo? Sei como utilizá-lo?"— Transcrição da apresentação:

1 PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

2 2

3 3 O EPI é adequado? O EPI funciona de modo certo? Sei como utilizá-lo?

4 4 VIAS RESPIRATÓRIAS

5 5 No trabalho de 30 a 40 L de O 2 /min Ar extremamente quente ou frio pode ser perigoso

6 6 nariz boca laringe traquéia pulmão direito pulmão esquerdo brônquios epligote esôfago SISTEMA RESPIRATÓRIO

7 7 PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA SEM COMER 30 DIAS SEM BEBER 3 DIAS SEM RESPIRAR 3 MINUTOS QUANTO DURA A CHAMA DA VIDA ?

8 8 Porque a proteção respiratória é necessária, como colocar o equipamento, como usar e mantê- lo Limites e capacidades do EPI Como utilizá-lo de forma efetiva em uma emergência Como inspecionar, vestir, remover e checar a selagem do respirador Manutenção e armazenagem do Reconhecer os sinais médicos ou sintomas que podem limitar o uso efetivo PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

9 9 É NECESSÁRIO AVALIAR A CAPACIDADE FÍSICA DO FUNCIONÁRIO – a. função pulmonar – b. problemas cardíacos – c. problemas auditivos – REVISÃO MÉDICA, informando a tarefa e o ambiente em que será realizada PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

10 10 PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA Efeitos biológicos Os gases e vapores podem ser classificados segundo a sua ação sobre o organismo. Dividindo-se em 3 grupos: Irritante Produzem inflamação nos tecidos com que entra em contato direto: pele, olhos, via respiratória. Ex: ácido clorídrico, sulfúrico, amônia, soda cáustica. o ponto de ação dos gases e vapores irritantes é determinado pela solubilidade. Anestésico A maioria dos solventes pertencem a este grupo, uma propriedade comum a todos é o efeito anestésico, devido a ação depressiva sobre o sistema nervoso central. Ex: clorofórmio, éter; os quais podem provocar perda da sensibilidade, inconsciência e a morte. Asfixiantes Simples = Nitrogênio. Químico = CO - Monóxido de carbono. Venenos sistêmicos Podem causar danos aos órgãos e sistemas vitais do corpo humano. Ex: vapores metálicos de Mercúrio, Arsênio, etc...

11 11 IDENTIFICAÇÃO DO RISCO – A. particulado? – B. vapor? – C. fumo? – D. existe suprimento de ar? PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

12 12

13 13

14 14

15 15 Gás comprimido em cilindros

16 16

17 17

18 18 Micro-partículas vapores e gases passam defesas

19 19

20 20 Poeiras, fumos e névoas

21 21

22 22

23 23

24 24

25 25 Trabalhos com proteção respiratória Apesar de todo o esforço realizado, nem sempre será possível conseguir que certos locais de trabalho estejam livres de contaminantes que vez e outra ou continuamente excedem os limites de tolerância previstos. Nestes casos será inevitável um controle contínuo dos contaminantes. PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA TRABALHOS COM PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA ÁREAS DE TRABALHO CONTAMINADAS ATUAÇÕES IMPREVISÍVEIS ABANDONO EM PERIGO EMINENTE SALVAMENTOS E AÇÃO DE SOCORRO

26 26

27 27 LEP - Limite de Exposição Permitida - (P.E.L- permissible exposure limit) LETC - Limite de Exposição de Termo Curto (S.T.E.L-Short Term Exposure limit) ppm - Parte por milhão mg/ m3 - miligrama por metro cúbico Dados dos produtos químicos são encontrados na FISPQ. PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

28 28 IPVS - imediatamente perigoso à vida e à saúde (IDLH- Immediately dangerous to life and health) - 23% Oxigênio, NÃO ENTRE Asfixiante - produto químico ou físico Densidade do Vapor - peso do vapor quando comparado com o ar > 1 mais pesado que o ar PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

29 29 Tempo de Vida - período de tempo que o filtro ou cartucho promove a proteção para a limpeza do ar respirável. PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

30 30 Por que usar EPIs ? O EPI deve ser utilizado para a proteção contra o risco, neste caso, é evitar o contato de agentes químicos com a pele, olho e aparelho respiratório, eliminando ou minimizando, as possibilidades de lesões ou intoxicações.

31 31

32 32 SELEÇÃO DA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA ADEQUADA – A. Facial integral- promove a proteção dos olhos e da face – B. Semi facial- mais comfortável, não protege os olhos PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

33 33 SELEÇÃO DA PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA ADEQUADA Uso de rotina Vs uso não rotineiro Riscos da área de trabalho Características físicas Demanda de esforço físico do trabalho Limitações da capacidade do respirador PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

34 34 AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO Identificar os contaminantes do ar sempre que possível Confrontar as especificações com as limitações dos respiradores Considerar que podem ocorrer condições anormais que aumentem as concentrações no ambiente Pense em termos de esposição ao pior caso Aplique o cumprimento aos requisitos da substância ou produto em específico Comunique a informação a todos os empregados; discutir sinalização, sintomas de super exposição PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

35 35 RESPIRADOR DE USO NÃO ROTINEIRO Três situações requerem consideração cuidadosa: Entrada em ambientes confinados Entrada em atmosferas com deficiência de oxigênio Emergências PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

36 36 IPVS - IDLH ANSI ( American National Standard Institute ): …qualquer atmosfera que possua um efeito debilitante imediato e irreversível na saúde… (efeito agudo vs exposição crônica) Tem como base dois fatores: Trabalhadores devem ser capazes de escapar em 30 minutos sem a perda de vida ou um dano permanente à saúde, e Trabalhadores devem ser capazes de escapar sem uma irritação severa no olho ou sistema respiratório ou outras reações que poderiam inibir a fuga. Se a concentração da atmosfera é > LEP, temos IDLH PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

37 37 PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA DEPENDE DE AR DEPENDENTE AR MANDADO INDEPENDENTES AUTÔNOMA

38 38 Tipos de respiradores Purificadores de Ar (PA) Filtros (para particulados) Cartuchos (para gases ou vapores) Lata (usado com máscara de gás) A concentração de oxigênio deve ser >19.5% PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

39 39 VOU UTILIZAR UM TIPO DEPENDENTE, COMO VOU FAZER A SELEÇÃO DO FILTRO CORRETO ? – a. particulado de alta eficiência é suficiente? – b. vapores- gases ácidos, vapores orgânicos, etc. – c. proteção para fumos NOTA: filtros dependentes não fornecem ar respirável, eles filtram o ar para torná-lo mais respirável. PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

40 40 Reposição de cartuchos: NIOSH: diariamente ou após cada uso, ou sempre com maior freqüência com a percepção de odor, sabor ou irritação Algumas latas podem ter a indicação de fim de vida PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

41 41

42 42

43 43 Conscientização/Supervisão A educação é a principal arma de apoio, devendo ser constante e duradoura. O papel da liderança é de extrema importância, fiscalizando as condições de trabalho dos funcionários, verificando o estado de manutenção dos equipamentos e do local de trabalho. Não somente o trabalhador que faz o serviço deve estar com o EPI, mas também todos que o cercam.

44 44 Quando e como selecionar os EPIs ? Os EPIs devem ser utilizados em todas as atividades que lidem com agentes agressivos e que possam vir a provocar doenças ocupacionais. Deve ser avaliado qual agente agressivo está se expondo, o grau de contato do funcionário com tal agente (tipo de contato, tempo de exposição, etc) a quantidade e o estado físico que esse produto estará presente e os efeitos adversos provocados por ele em contato com seres humanos.

45 45 Proteção respiratória

46 46

47 47 Equipamento Autônomo (Self-contained breathing apparatus - SCBA) Tipo circuito aberto Cilindro de ar de 2000 a 4500 psi (típico) Tempo de duração de 15 min a 60 min (típico) Demanda ou demanda por pressão demand ou fluxo contínuo Pode ser combinado com respirador com suprimento de ar Tipo apenas para fuga disponível nos tamanhos 5, 7, 10 ou 15 minutos PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

48 48 SCBA Tipo circuito fechado (também chamado re-breathers) Pode ser tanto de pressão positiva quanto negativa Possível excesso de ar Manutenção mais complicada Necessita maior treinamento Uso em longos períodos - algumas vezes acima de 4 horas PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

49 49 RESPIRADORES DE SUPRIMENTO DE AR Respiradores com ar em linha Respiradores autônomos [Self-contained breathing apparatus (SCBA)] Combinação SCBA e Sumprimento de ar Deve ser alimentado com ar respirável grau D, normalmente de cilindros ou compressor PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

50 50 Critérios para compresores de ar grau D Oxigênio 19.5% a 23.5% (vol) Hidrocarbonetos < 5mg/m 3 (névoa de óleo) Gás carbônico <1000 ppm Monóxido de carbono <10 ppm Odor não pronunciado PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

51 51 Lógica NIOSH para decisão de respirador Atmosfera IPVS (IDLH) apenas 2 tipos permitidos Autônomo SCBA modo demanda em pressão (suprimento de ar > 15 minutos) Respirador de ar mandado Tipo C, modo de demanda por pressão ou vazão contínua, com cilindro auxiliar de escape (tempo de serviço de vida de 3 minutos) PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

52 52 TESTE DE VEDAÇÃO selagem facial condições da máscara testar antes de cada uso PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

53 53

54 54

55 55

56 56

57 57 Nunca abandonar o respirador em áreas expostas a sujeiras ou poeiras

58 58

59 59


Carregar ppt "PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA. 2 3 O EPI é adequado? O EPI funciona de modo certo? Sei como utilizá-lo?"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google