A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AGRICULTURA Professor – Alfredo Rosendo. Técnica de trabalho no solo que tem como objetivo produzir alimentos para atender as necessidades alimentares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AGRICULTURA Professor – Alfredo Rosendo. Técnica de trabalho no solo que tem como objetivo produzir alimentos para atender as necessidades alimentares."— Transcrição da apresentação:

1 AGRICULTURA Professor – Alfredo Rosendo

2 Técnica de trabalho no solo que tem como objetivo produzir alimentos para atender as necessidades alimentares da população, assim como, a pecuária que tenha fins comerciais. A finalidade primordial da agricultura é a produção de alimentos e matérias-primas que satisfaçam as necessidades do homem e animais.

3 -Utiliza muita mão-de-obra -Ocupa grandes extensões de solos - Baixa Produtividade -Utiliza intensivamente implementos agrícolas - Investe em insumos agrícolas -Apresenta alta produtividade

4 De acordo a ONU, as necessidades alimentares do homem são medidas em calorias. O homem deve ter um consumo diário entre a calorias/dia. Em 2004 aproximadamente 1 bilhão de pessoas no mundo eram famintas ou desnutridas, inferior a calorias/dia (ONU).

5 sistema de produção agrícola que faz uso intensivo dos meios de produção e na qual se produzem grandes quantidades de um único tipo de produto. Requer grande uso de combustível e insumos, e pode acarretar alto impacto ambiental, pois não é utilizada a rotação de terra(desmate, queimada, plantio, esgotamento de solo, abandono e reinício do processo em outra área).

6 Permite que as terras se regenerem quanto aos seus nutrientes naturais, que não sejam os fertilizantes colocados pelo homem, pois este gênero de agricultura prevê o cultivo constante, e sem pousio, de culturas agrícolas com o objectivo de produzir produtos agrícolas para as cotas de mercado, respeitando o vinculado.

7 Plantation Roça Jardinagem Kibutz Cinturões Verdes Polders

8 Agricultura comercial destinada a exportação. É feita em grandes propriedades agrícolas (latifúndios). Mão de obra escrava ou semi- escrava ou com baixos salários. Monocultura.

9 O sistema de roça só pode ser feito em pequenas propriedades. Nela se faz a lavoura sobre queimada que causa a chamada fertilidade enganosa. É feito o cultivo de produtos tropicais (feijão, milho, etc...). Mão de obra familiar.

10 Preparo da terra em roça tropical

11 Pequena propriedade Mão-de-obra familiar Policultura Baixa capitalização

12

13 Tipo de agricultura feita em Israel. É feito em áreas desérticas ou semidesérticas. Tem um avançado processo de irrigação, uma elevada produtividade. Na Bahia aparece na cidade de Irecê pois há um projeto semelhante ao de Israel (na fazenda Canaã).

14 Típica do sul e sudeste da Ásia. Utiliza de elevada modernização como seleção de sementes cuidados com o solo. Porem não utiliza da intensa mecanização. Ela é feita em pequenas e medias propriedades, é feita a rizicultura (cultivo de arroz).

15 Agricultura feita na Holanda. Utiliza elevada modernização, é feita em canas e diques, tem uma elevada produtividade. Nela é feito a policultura e em especial cultiva-se flores.

16 . Localizados perto dos centros urbanos. Feitas em pequenas e médias propriedades é especializado na produção de hortifrutti.

17 .O sistema de rotação de culturas consiste em alternar, anualmente, as espécies vegetais cultivadas. Esta técnica é utilizada, pois propicia efeitos benéficos à produção agrícola, a recuperação do solo e ao ecossistema como um todo. Neste ano, foi colhido feijão e, atualmente, está sendo cultivado milho na Fazenda Mac Lee, que possui uma grande área (98,7 hectares) destinada a produção agrícola.

18 A lei nº 601 de 1850, a famosa Lei das Terras, possibilitou a legitimação da posse das terras por parte de quem as ocupava e decretava a devolução ao poder público de todas as terras que haviam sido doadas em Sesmarias e que não tivessem sido cultivadas (daí o termo devolutas), passaram a pertencer ao patrimônio público. A Lei 601 confiscou terras e mexeu com a estrutura fundiária de uma época, muitas fortunas rurais forma feitas a base da violência, principalmente na região sul, sudeste e Bahia. Muitos fazendeiros, depois de 1850, tentaram legitimar a posse de suas terras apresentado documentos que, além de falsos, propunham limites desencontrados de demarcação. E para tanto usaram expedientes nada convencionais.

19 Criado em 1964, dividia as propriedades do Brasil em função do Módulo Rural da região. Módulo Rural: Toda propriedade que vai variar de local para local, levando em consideração o clima, o relevo e fertilidade do solo; e que deverá dar ao agricultor com uma família de 4 pessoas, condições para um progresso socioeconômico.

20 Minifúndio: esses são os grandes responsáveis pelo abastecimento do mercado interno de consumo, já que sua produção é, individualmente, obtida em pequenos volumes, o que inviabiliza economicamente a exportação Latifúndios por dimensão: são as enormes propriedades agroindustriais, com produção quase sempre voltada a exportação.

21 Latifúndios por exploração: tratam-se dos imóveis rurais improdutivos, voltados a especulação imobiliária. O proprietário não adquiriu a terra com a intenção de nela produzir, gerar emprego e ajudar o país a crescer, mas para esperar sua valorização imobiliária, vende-la e ganhar muito dinheiro sem trabalhar. Empresa rural: propriedade com área de um a seiscentos módulos, adequadamente explorada em relação às possibilidades da região. É comuns os grandes proprietários, classificados na categoria de latifúndios por dimensão, parcelarem a propriedade da terra entre seus familiares para serem classificados como empresários rurais e, pagarem um imposto menor.

22 Meeiros: acontece quando metade da produção fica com o agricultor e a outra metade fica com o proprietário da terra. Terceiros: dois terço da produção fica com o proprietário da terra e um terço com o agricultor. Quarteiros: ocorre quando 3 quartos da produção fica com o fazendeiro e ¼ fica com o agricultor.

23 Gatos: são os adiministradores ou seja são responsáveis por intermediar o trabalho entre o trabalhador agrícola e o fazendeiro. Grileiros: são os capangas que amando dos fazendeiros tentam retirar a força ou apresentando um titulo de propriedade falso aos posseiros. Posseiros: são aqueles que invadem terras em busca do titulo de propriedade,são representados pelos MST.

24 Arrendatários: são aqueles que alugam terras e o pagamento é efetuado em dinheiro. Bóias fria: são os trabalhadores temporários de oito a nove meses por ano,são mal remunerados e não possuem garantias trabalhistas. Trabalhadores livres: são os trabalhadores que possuem carteira assinada e todas as garantias trabalhistas

25 Gê Reforma Agrária Reforma Agrária: distribuição da terra feita através da lei Revolução Agrária Revolução Agrária: apropriação/distribuição de terras feita através da força Alguns países conseguiram democraticamente realizar a reforma agrária dentro do jogo político institucional.

26 Há alguns “sem terras” que são pagos para tomar terras, mas possuem propriedades. No Brasil, as desigualdades no campo estão entre as maiores do mundo (1% dos proprietários detém cerca de 50% das terras) GÊ


Carregar ppt "AGRICULTURA Professor – Alfredo Rosendo. Técnica de trabalho no solo que tem como objetivo produzir alimentos para atender as necessidades alimentares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google