A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E2 Luiza Eastwood Romagnolli Dermatologia - HUEC.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E2 Luiza Eastwood Romagnolli Dermatologia - HUEC."— Transcrição da apresentação:

1 E2 Luiza Eastwood Romagnolli Dermatologia - HUEC

2 Tatuagem - Introdução “Arte no corpo” utilizada pela humanidade há milênios A múmia mais antiga já encontrada apresentava 57 tatuagens No final do século 19: invenção do aparelho eletrico para tatuar USA: mais de ¼ da população jovem até meia-idade apresentam pelo menos uma tatuagem

3 Tatuagem - Introdução A tatuagem é criada quando o pigmento se aloja na derme 5 tipos: profissional, amadora, cosmética, traumática ou médica Profissional: pistola para aplicação, que distribui a tinta de maneira uniforme na derme. São compostas por tintas organometálicas, formando imagens claras, bem definidas e coloridas Amadora: pigmento acinzentado, azul-negro (nanquim ou carbono), injetado em niveis diferentes na pele. Imagens menos nítidas, com menor quantidade de tinta e ausência de cores claras

4 Tatuagem – Introdução Cosmética: maquiagem definitiva em lábios, pálpebras ou sobrancelhas. Pigmentos marrons, negros ou vermelhos, compostos de óxido de ferro ou titânio Traumática: quando o pigmento se deposita na derme por abrasão (ex: asfalto), resulta em coloracao azul ou preta, dependendo da profundidade

5 Remoção de tatuagens - histórico Pessoas que se arrependem, por diversos motivos, e desejam removê-las Dermoabrasão Salabrasão ATA Crioterapia Excisão cirúrgica Resultados: remoção parcial ou completa, com cicatrizes e dispigmentação

6 Remoção de tatuagens - histórico 1960: criado o primeiro laser de cristal de rubi sintético 1967: remoção de tatuagem com sucesso utilizando laser Quality-switched (laser Rubi Q-Switched e Nd:YAG QS) 1970: laser de CO2 e argônio – terapias de escolha (ablação não seletiva de tecidos, com resultados imprevisíveis e cicatrizes) 1980: teoria da fototermólise seletiva – destruição seletiva de cromóforos alvos na pele com laser QS

7 Laser Q-Switched Diferentes cromóforos da pele absorvem preferencialmente diferentes comprimentos de onda da luz A energia absorvida é transformada em calor, destruindo o cromóforo e as células ao redor Teoria da fototermólise seletiva: o cromóforo deve ter um tempo de aquecimento mais curto que seu tempo de relaxamento térmico (tempo necessário para perder 50% do seu calor)

8 Laser Q-Switched Estruturas pequenas como melanossomos e pigmentos de tatuagens se aquecem mais rapidamente que estruturas grandes, como vasos Estruturas muito pequenas requerem tempo de aquecimento rápido e curta duração de pulso QS: pulsos de alta potência e duração extremamente curta Alto gradiente de temperatura – criação de ondas acústicas que se propagam, causando destruição mecânica das estruturas ao redor

9 Laser Q-Switched Imediatamente após a exposição ao laser, observa-se círculo branco-acinzentado na área tratada Formação de crosta sobre a lesão que se mantém por até 2 semanas, onde as vezes observam-se pigmentos de tatuagem Após numero variável de sessões, ocorre clareamento da tatuagem e hipopigmentação transitória Mecanismo de ação: ainda não totalmente esclarecido. Partículas de pigmento resultantes do impacto do laser são em parte eliminadas pela crosta ou fagocitadas pelos macrófagos, sendo posteriormente removidas pelo sistema linfático (carcinogênicos?)

10 Laser Rubi Q-Switched Luz vermelha, comprimento de onda de 694nm Duração de pulso: 25-50ns Bem absorvida por pigmento azul escuro e preto, e menos por outras cores como verde Pigmento negro-azulado: excelente resposta Pigmento vermelho: resposta pobre Pigmento verde: resposta variável Também é bem absorvido pela melanina, podendo lesar melanócitos, levando a hipopigmentação pós- tratamento, principalmente em fototipos mais altos

11 (A) Tatuagem cosmética; (B) Após 4 sessões de laser Rubi Q-Switched

12 (A) Tatuagem profissional após 11 sessões de laser Rubi Q-S com hipocromia residual; (B) Bom resultado após alguns meses com repigmentação da area hipocrômica

13 Laser Nd:YAG Comprimento de onda: 1064nm Duração de pulso: 10ns Penetra mais profundamente nos tecidos e interage menos com melanócitos superficiais Eficácia similar para tratar pigmentos pretos, com menor risco de hipopigmentação Outras cores apresentam menor resposta Bem indicado para fototipos mais altos

14 Nd:YAG de frequência dobrada Comprimento de onda: 532nm Duração de pulso: 10-40ns Boa resposta para pigmentos vermelhos e marrons, algumas vezes amarelos Utilizado para alergia ao pigmento vermelho em paciente que deseja manter o restante da tatuagem, associado a aplicação de corticóide Pode atingir melanócitos, levando a hipopigmentação Média de 2 a 4 sessões

15 (A) Tatuagem profissional; (B) Após 12 aplicações de laser Rubi QS, associado ao laser 532nm para as áreas com pigmento vermelho e amarelo, com hipocromia residual.

16 Laser de Corante Pulsado Comprimento de onda: 510nm Duração de pulso: 300ns Pigmento vermelho, laranjado e amarelo: boa resposta Geralmente de 2 a 4 sessões

17 Laser Alexandrita QS Criado em 1993 Comprimento de onda: 755nm Duração de pulso: ns Eficácia semelhante ao laser Rubi e Nd:YAG Vantagem: menor dano tecidual, com menos risco de hipopigmentação e alteração de textura Remoção de 95% das tatuagens azuis e pretas Pigmento verde: boa resposta

18 Considerações gerais Pigmento preto responde bem aos 3 tipos de laser QS Pigmento vermelho - Nd:YAG frequência dobrada (532nm) ou Laser de Corante Pulsado Pigmento verde – Alexandrita QS (755nm) Tatuagens mais modernas - tintas com composições químicas variáveis, com diferentes espectros de absorção, podendo levar a resistência à remoção, ou até escurecimento paradoxal

19 Considerações gerais Pigmentos amarelo e laranja são altamente resistentes Vermelho e verde apresentam resposta variável Dióxido de titânio (branco): resposta pobre ao tratamento Em alguns casos, é preferivel usar laser ablativo (pigmentos resistentes ou com risco de escurecimento)

20 Orientações pré-tratamento Evitar exposição ao sol pré-tratamento Expectativas realistas Possíveis efeitos colaterais Duração e custo do tratamento Informar que inúmeras sessões são necessárias (geralmente de 6 a 10 sessões)

21 O procedimento Óculos de proteção Remover cosméticos, cremes ou loções Hidrogel pode ser utilizado durante a aplicação Anestésico tópico Pode ser realizado teste em pequena área antes do tratamento para avaliar a resposta Repetir a cada 4 semanas Evitar sol por vários meses após o procedimento

22 Efeitos colaterais e complicações Hipo e hiperpigmentação Cicatrizes são raras Nem sempre é possivel retirar todo o pigmento, podendo a persistência de partículas resultar em aspecto sombreado Pode ocorrer mudança de cores e escurecimento imediato ou progressivo irreversível de alguns pigmentos (oxidação do óxido ferrico)

23 Tatuagem profissional (A) antes do tratamento; (B) após 4 sessões; (C) após 5 sessões

24 Tatuagem amadora após (A) uma sessão; (B) 2 sessões; (C) 4 sessões

25 (A) Tatuagem amadora; (B) Após 3 sessões de laser Rubi QS

26 (A) Tatuagem profissional; (B) Após 8 sessões de laser Rubi QS

27 (A) Tatuagem amadora; (B) Após 6 sessões de laser QS

28 Obrigada!


Carregar ppt "E2 Luiza Eastwood Romagnolli Dermatologia - HUEC."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google