A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MGCP & H.248(Megaco) Arquiteturas Multimídias Aquiles Burlamaqui.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MGCP & H.248(Megaco) Arquiteturas Multimídias Aquiles Burlamaqui."— Transcrição da apresentação:

1 MGCP & H.248(Megaco) Arquiteturas Multimídias Aquiles Burlamaqui

2 Roteiro Parte I Parte I MGCP ( Media Gateway Control Protocol ) MGCP ( Media Gateway Control Protocol ) Parte II Parte II H.248 ( Megaco ) H.248 ( Megaco )

3 Parte I - MGCP A primeira RFC a gente nunca esquece.

4 MGCP - Conteúdo Definição Definição Histórico Histórico Tipos de Gateways Tipos de Gateways Características Características Comandos Comandos Exemplos de uso Exemplos de uso

5 MGCP - Definição

6 O protocolo MGCP ( Media Gateway Control Protocol ) é usado para controlar as conexões (chamadas) nos Gateways de Mídia presentes nos sistemas VoIP. O protocolo MGCP ( Media Gateway Control Protocol ) é usado para controlar as conexões (chamadas) nos Gateways de Mídia presentes nos sistemas VoIP. Trata-se de um protocolo de controle de Gateways de Telefonia que fornece suporte a uma fonte externa de controle de chamada (os media gateway controllers ou call agents)

7 MGCP - Definição MGC GW REDE IP MGCP Call Agent Endpoints

8 MGCP - Histórico

9 MGCP – Histórico Empresas pegas de surpresa(1998) Empresas pegas de surpresa(1998) H.323v1 não era satisfatório H.323v1 não era satisfatório Desestabilizar o mercado Desestabilizar o mercado SGCP (Simple Gateway Control Protocol) SGCP (Simple Gateway Control Protocol) IPDC IPDC MGCP (outubro 1999 – RFC 2705) MGCP (outubro 1999 – RFC 2705) MGCP (janeiro 2003 – RFC 3435) MGCP (janeiro 2003 – RFC 3435)

10 MGCP - Tipos de Gateways

11 MGCP – Tipos de Gateways Gateways de Tronco Gateways de Tronco Gateways Residenciais Gateways Residenciais Gateways de Acesso Gateways de Acesso Gateways Coorporativos Gateways Coorporativos

12 MGCP – Tipos de Gateways Gateways de Tronco, Gateways de Tronco, que fazem a interface entre a rede telefônica e a rede de VOIP. Estes tipos de gateways normalmente gerenciam um grande número de circuitos digitais. Gateways Residenciais, Gateways Residenciais, provêm uma interface analógica tradicional (RJ11) com a rede de VOIP. Exemplos de gateways residenciais incluem cable modem, dispositivos xDSL.

13 MGCP – Tipos de Gateways Gateways de Acesso, que provêm uma interface analógica (RJ11) ou interface digital do PBX corporativo para a rede IP.Exemplo incluem VOIP gateways de menor escala. Gateways Corporativos, que provêm uma interface padrão digital com o PBX Corporativo ou Integrado como uma interface “soft PBX” para uma rede VOIP.

14 MGCP - Características

15 MGCP – Características MGCP assume uma arquitetura de controle centralizada onde a inteligência da rede está totalmente fora dos gateways e controlada externamente pelos elementos de controle. MGCP assume uma arquitetura de controle centralizada onde a inteligência da rede está totalmente fora dos gateways e controlada externamente pelos elementos de controle. O MGCP assume que estes elementos de controle de chamadas, ou Call Agent, estejam sincronizados para enviar coerentemente comandos para os gateways no seu controle. O MGCP assume que estes elementos de controle de chamadas, ou Call Agent, estejam sincronizados para enviar coerentemente comandos para os gateways no seu controle. Ele pode usar os protocolos de sinalização IP (como SIP e H.323) entre os EndPoints Ele pode usar os protocolos de sinalização IP (como SIP e H.323) entre os EndPoints

16 MGCP – Características Fonte: teleco – tutorial VoIP

17 MGCP – Características O MGCP na sua essência, é um protocolo mestre/escravo, onde os gateways ficam aguardando para executar comandos dos Call Agents. O MGCP na sua essência, é um protocolo mestre/escravo, onde os gateways ficam aguardando para executar comandos dos Call Agents. Entre estes EndPoints é usado o protocolo SDP para a descrição de mídias na negociação das mesmas( RFC 2327 ). Entre estes EndPoints é usado o protocolo SDP para a descrição de mídias na negociação das mesmas( RFC 2327 ).

18 MGCP – Características O sistema é composto basicamente de um Call Agent, e um conjunto de gateways, incluindo pelo menos um “mídia gateway” que realiza a conversão das mídias entre os circuitos e os pacotes, e pelo menos um “gateway de sinalização” quando este é conectado com uma rede controlada por SS7.

19 MGCP – Características A base do modelo de conexão do MGCP são os endpoints e as conexões. A base do modelo de conexão do MGCP são os endpoints e as conexões. Conexões são agrupadas em chamadas. Uma ou mais conexões podem se tornar um chamada. Conexões são agrupadas em chamadas. Uma ou mais conexões podem se tornar um chamada. Conexões e chamadas são configuradas sobre a iniciativa de um ou mais Call Agents. Conexões e chamadas são configuradas sobre a iniciativa de um ou mais Call Agents.

20 MGCP - Comandos

21 MGCP – Comandos Na atual versão do MGCP ele possui 9 comandos existentes para o controle dos Gateways : Na atual versão do MGCP ele possui 9 comandos existentes para o controle dos Gateways : 1. EndpointConfiguration 2. NotificationRequest 3. Notify 4. CreateConnection 5. ModifyConnection 6. DeleteConnection 7. AuditEndpoint 8. AuditConnection 9. RestarInProgress

22 MGCP – Comandos Linha de Comando Cabeçalho Linha de Parâmetro Cabeçalho Linha em Branco Informações de descrição de seção Comando MGCP VerboTransaçãoNome do endpointVersão Linha de Comando Nome do Parâmetro : Valor do parâmetro Linha de Parâmetro

23 MGCP – Comandos Verbos: Verbos: Os identificadores dos endpoints possuem o seguinte formato: Os identificadores dos endpoints possuem o seguinte formato: Ex:

24 MGCP – Comandos Nome do ParâmetroCódigoExemplos de Valores do Parâmetro BearerInformationBB: e:mu CallIdCC: A3C47F F0 CapabilitiesAA: a:PCMU;G728, p:10-100, e:on, s:off, t:1, v:L, m:sendonly;recvonly;sendrecv;inactive ConnectionIdII: FDE234C8 ConnectionModeMM: sendonly / M: recvonly / M: sendrecv / M: confrnce / M: inactive / M: loopback / M: conttest / M: netwloop / M: netwtest ConnectionParametersPP: PS=1245, OS=62345, PR=0, OR=0, PL=0, JI=0, LA=48 DetectEventsTT: L/hu,L/hd,L/hf,D/[0-9#*] DigitMapDD: 5xxx EventStatesESES: L/hu LocalConnectionOptionsLL: p:10, a:PCMU / L: p:10, a:G / L: p:10-20, b:64 / L: b:32-64, e:off MaxMGCPDatagramMDMD: 8100 NotifiedEntityNN:

25 MGCP – Comandos ObservedEventsOO: L/hu O: D/ T O: D/8,D/2,D/9,D/5,D/5,L/hf,D/5,D/5,D/T O: L/hf, L/hf, L/hu PackageListPLPL: L:1,G:1,D:0,FOO:2,T:1 QuarantineHandlingQQ: loop Q: process Q: loop,discard ReasonCodeEE: 900 Endpoint malfunctioning RequestedEventsRR: L/hu(N), L/hf(S,N) R: L/hu(N), D/[0-9#T](D) R: L/hd(E(R(D/[0-9#T](D),L/hu(N)),S(L/dl),D([0-9].[#T]))) R: L/hd(E(R(D/[0-9#T](D),L/hu(N)),S(L/dl))) RequestedInfoFF: N,X,R,S,D,Q,T RequestIdentifierXX: AC ResponseAckKK: , 6257, RestartMethodRMRM: restart

26 MGCP – Comandos SignalRequestsSS: L/adsi(" Francois Gerard") S: A/ann(http://ann.example.net/no-such-number.au, ) SpecificEndPointIdZZ:

27 MGCP – Comandos EndpointConfiguration EndpointConfiguration O Agente de Chamada pode enviar um comando de EndpointConfiguration para um Gateway, instruindo o gateway sobre as características de codificação esperadas pela linha do endpoint. O Agente de Chamada pode enviar um comando de EndpointConfiguration para um Gateway, instruindo o gateway sobre as características de codificação esperadas pela linha do endpoint.

28 MGCP – Comandos NotificationRequest NotificationRequest O Agente de Chamada pode enviar um comando de NotificationRequest para um gateway, instruindo o gateway para observar eventos específicos tais como ações de gancho ou tons DTMF em um endpoint específico. O Agente de Chamada pode enviar um comando de NotificationRequest para um gateway, instruindo o gateway para observar eventos específicos tais como ações de gancho ou tons DTMF em um endpoint específico.

29 MGCP – Comandos NotificationRequest - Exemplo NotificationRequest - Exemplo RQNT 1201 MGCP 1.0 N: X: AC R: l/hd(N) S: l/rg OK

30 MGCP – Comandos Notify Notify O gateway irá então usar o comando Notify para informar o Agente de Chamada quando um evento requisitado ocorrer. O gateway irá então usar o comando Notify para informar o Agente de Chamada quando um evento requisitado ocorrer.

31 MGCP – Comandos Notify - exemplo Notify - exemplo NTFY 2002 MGCP 1.0 N: X: AC O: L/hd,D/9,D/1,D/2,D/0,D/1,D/8,D/2,D/9,D/4,D/2,D/6,D/ OK

32 MGCP – Comandos CreateConnection CreateConnection O Agente de Chamada pode usar o comando CreateConnection para criar uma conexão que termina em um endpoint dentro do gateway. O Agente de Chamada pode usar o comando CreateConnection para criar uma conexão que termina em um endpoint dentro do gateway.

33 MGCP – Comandos CreateConnection – exemplo CreateConnection – exemplo CRCX 1204 MGCP 1.0 C: A3C47F F0 L: p:10, a:PCMU M: recvonly OK I: FDE234C8 v=0 o= IN IP s=- c=IN IP t=0 0 m=audio 3456 RTP/AVP 0

34 MGCP – Comandos ModifyConnection ModifyConnection O Agente de Chamada pode usar o comando ModifyConnection para mudar os parâmetros associados com uma conexão previamente associada. O Agente de Chamada pode usar o comando ModifyConnection para mudar os parâmetros associados com uma conexão previamente associada.

35 MGCP – Comandos ModifyConnection – exemplo ModifyConnection – exemplo MDCX 1209 MGCP 1.0 C: A3C47F F0 I: FDE234C8 N: M: sendrecv OK

36 MGCP – Comandos DeleteConnection DeleteConnection O Agente de Chamada pode usar o comando DeleteConnection para fechar(deletar) uma conexão existente. O comando DeleteConnection pode também ser usado pelo gateway para indicar que uma conexão não pode mais ser mantida. O Agente de Chamada pode usar o comando DeleteConnection para fechar(deletar) uma conexão existente. O comando DeleteConnection pode também ser usado pelo gateway para indicar que uma conexão não pode mais ser mantida.

37 MGCP – Comandos DeleteConnection DeleteConnection DLCX 1210 MGCP 1.0 C: A3C47F F0 I: FDE234C8 E: Hardware error P: PS=1245, OS=62345, PR=780, OR=45123, PL=10, JI=27, LA= OK

38 MGCP – Comandos AuditEndpoint AuditEndpoint O Agente de Chamadas pode usar o comando AuditEndpoint e para examinar o status de um endpoint associado a ele. O Agente de Chamadas pode usar o comando AuditEndpoint e para examinar o status de um endpoint associado a ele.

39 MGCP – Comandos AuditEndpoint AuditEndpoint AUEP 1200 MGCP OK Z: Z:

40 MGCP – Comandos AuditEndpoint AuditEndpoint AUEP 1201 MGCP 1.0 F: A OK A: a:PCMU, p:10-100, e:on, s:off, v:L;S, m:sendonly; recvonly;sendrecv;inactive;netwloop;netwtest A: a:G729, p:30-90, e:on, s:on, v:L;S, m:sendonly; recvonly;sendrecv;inactive;confrnce;netwloop

41 MGCP – Comandos AuditConnection AuditConnection O Agente de Chamadas pode usar o comando AuditConnection para examinar o status de uma conexão associada a ele. O Agente de Chamadas pode usar o comando AuditConnection para examinar o status de uma conexão associada a ele.

42 MGCP – Comandos AuditConnection AuditConnection AUCX 2003 MGCP 1.0 I: 32F345E2 F: C,N,L,M,,P OK C: A3C47F F0 N: L: p:10, a:PCMU M: sendrecv P: PS=395, OS=22850, PR=615, OR=30937, PL=7, JI=26, LA=47 v=0 o= IN IP s=- c=IN IP t=0 0 m=audio 1296 RTP/AVP 0

43 MGCP – Comandos RestartInProgress RestartInProgress O gateway pode usar o comando RestartInProgress para notificar um Agente de Chamadas que um grupo de endpoints gerenciados pelo gateway estão saindo de serviço ou estão em reinicializando. O gateway pode usar o comando RestartInProgress para notificar um Agente de Chamadas que um grupo de endpoints gerenciados pelo gateway estão saindo de serviço ou estão em reinicializando.

44 MGCP – Comandos RestartInProgress RestartInProgress RSIP 1200 MGCP 1.0 RM: graceful RD: OK

45 MGCP - Exemplo de uso

46 MGCP – Exemplo de uso Exemplo de troca de mensagens entre dois Gateways Residências. Exemplo de troca de mensagens entre dois Gateways Residências.

47 MGCP – Exemplo de uso rgw1 REDE IP rgw2 MGC /CA usr1 usr2

48 MGCP – Exemplo de uso usr1 rgw1 MGC /CA rgw2 usr2 offhook ntfy ackrqnt ack dialtone digits ntfy ackrqnt ack crcx recvonly ack crcx sendrcv ack mdcx recvonly ack rqnt ringback ack rqnt ringing ack offhook ntfy ackrqnt ack rqnt ack mdcx sendrcv ack Passo 1 – Notificação de evento fora de ganchoPasso 2 – Observar on-hook,digitmap e dialtonePasso 3 – Notificação de dígitos discadosPasso 4 – Pede notificação de transições on-hookPasso 5 – Cria uma conexão no modo recvonlyPasso 6 – Cria uma conexão no modo sendrecvPasso 7 – Modifica a conexão interligando as duasPasso 8 – Observa eventos de on-hook e manda tocarPasso 9 – Observa eventos de offhook e manda tocarPasso 10 – Notifica evento offhookPasso 11 – Observa eventos onhookPasso 12 – Observa eventos onhookPasso 13 – Modifica a o modo da conexão p/ sendrecvPodem conversar.

49 Fim da Parte I - MGCP Ufa! Ainda bem que acabou, todos vivos?!

50 Parte II - H.248 (Megaco) Outra RFC?! Não!!!!!!!

51 Parte II – H.248(Megaco) Conceito Conceito Histórico Histórico Características Características Comandos Comandos Conclusões Conclusões Bibliografia Bibliografia

52 H Definição

53 O H.248/Megaco é assim como o MGCP um protocolo destinado a controlar os Gateways de Mídia presentes em uma arquitetura VoIP O H.248/Megaco é assim como o MGCP um protocolo destinado a controlar os Gateways de Mídia presentes em uma arquitetura VoIP

54 H Histórico

55 Resultado da união de esforços do IETF(megaco) e do ITU-T Grupo de Estudo 16(H.248). Resultado da união de esforços do IETF(megaco) e do ITU-T Grupo de Estudo 16(H.248). RFC 3015 (Novembro 2000) RFC 3015 (Novembro 2000) draft-ietf-megaco-h248v2-04.txt (Abril 2003) draft-ietf-megaco-h248v2-04.txt (Abril 2003) RFC 3525 (Junho 2003) RFC 3525 (Junho 2003)

56 H Características

57 Principais elementos Principais elementos MG – Gateways de Mídia MG – Gateways de Mídia MGC – Controlador de Gateway de Mídia MGC – Controlador de Gateway de Mídia Modelo de Conexão Modelo de Conexão Terminações Terminações Contextos Contextos

58 H Características Terminações Terminações Terminações representam streams entrando ou saindo de um MG.(Ex: linhas telefônicas analógicas, streams RTP, streams MP3) Terminações representam streams entrando ou saindo de um MG.(Ex: linhas telefônicas analógicas, streams RTP, streams MP3) Contextos: Contextos: Um Contexto é uma associação entre um número de Terminações. O Contexto descreve a topologia e a mixagem da mídia e/ou troca de parâmetros se mais que duas Terminações estão envolvidas na associação. Um Contexto é uma associação entre um número de Terminações. O Contexto descreve a topologia e a mixagem da mídia e/ou troca de parâmetros se mais que duas Terminações estão envolvidas na associação.

59 H Comandos

60 O protocolo pode ser codificado tanto no formato binário quanto textual. O protocolo pode ser codificado tanto no formato binário quanto textual. Comando entre o Media gateway Controller e o Media gateway são agrupadas em transações, cada qual identificada por um TransationID. Comando entre o Media gateway Controller e o Media gateway são agrupadas em transações, cada qual identificada por um TransationID. Transações consistem de um ou mais ações. Transações consistem de um ou mais ações. Uma ação consiste de uma série não vazia de comandos Uma ação consiste de uma série não vazia de comandos

61 H Comandos Relacionamento entre Transação, Ação e Comando

62 H Comandos Transações garantem a ordem do processamento dos comandos. Ou seja, comandos dentro de uma transação são executados sequencialmente. Transações garantem a ordem do processamento dos comandos. Ou seja, comandos dentro de uma transação são executados sequencialmente. Ordenação das transações não é garantida, transações podem ser executadas em qualquer ordem, ou simultaneamente. Ordenação das transações não é garantida, transações podem ser executadas em qualquer ordem, ou simultaneamente. TransactionRequest(TransactionId { ContextID {Command... Command},... ContextID {Command... Command } })

63 H Comandos Mensagens: Mensagens: Múltiplas transações podem ser concatenadas em uma mensagem. Múltiplas transações podem ser concatenadas em uma mensagem. Mensagens tem um cabeçalho, que incluem a identidade de quem a envia. O identificador da Mensagem (MID) é setado para um nome ( da entidade transmitindo a mensagem. Mensagens tem um cabeçalho, que incluem a identidade de quem a envia. O identificador da Mensagem (MID) é setado para um nome (domain address/domain name/device name) da entidade transmitindo a mensagem.

64 H Comandos Na atual versão do H.248 ele possui 8 comandos existentes para o controle dos Gateways : Na atual versão do H.248 ele possui 8 comandos existentes para o controle dos Gateways : 1. Add 2. Modify 3. Substract 4. Move 5. AuditValue 6. AuditCapabilities 7. Notify 8. ServiceChange

65 H Comandos Descritores: Descritores: Os parâmetros para um comando são chamados Descritores. Um Descritor consiste de um nome e uma lista de items. Alguns itens podem ter valores. Os parâmetros para um comando são chamados Descritores. Um Descritor consiste de um nome e uma lista de items. Alguns itens podem ter valores. Muitos Comandos compartilham descritores comuns. Muitos Comandos compartilham descritores comuns. Descritores podem ser retornados como saída de um comando Descritores podem ser retornados como saída de um comando

66 H Comandos Nome do DescritorDescrição ModemIdentifica o tipo e propriedade do modem quando aplicável. MuxDescreve o tipo de multiplexação para Terminações multimídia (H.221,H.223, H.225). MediaUma lista da especificações dos streams de mídia TerminationStatePropriedades de uma terminação(que pode ser definido em pacotes) que não são específicos de streams. StreamUma lista de descritores para um simples stream( remote/local/localControl). LocalContém propriedades que especificam os fluxos de mídias que o MG recebem da entidade remota. RemoteContém propriedades que especificam o fluxo de mídias que o MG envia para a entidade remota. LocalControlContém propriedades( que podem ser definidas em pacotes) que são de interesse do MG e o MGC. EventsDescreve eventos a serem detectados pelo MG e que fazer quando um evento for detectado. EventBufferDescreve eventos a serem detectados pelo MG quando um Evento de Buffering é ativado.

67 H Comandos SignalsDescreve sinais aplicados para Terminações AuditEm comando Audit, identifica que informações é desejado. PackagesEm AuditValue, retorn uma lista de Pacotes da Terminação. DigitMapDefine padrões cujas seqüências de um especifico conjunto de enventos são casados então eles podem ser reportados. ServiceChangeEm ServiceChange, o que, porque mudanças de serviço ocorrem, etc. ObservedEventsEm Notify ou AuditValue, reportam os eventos observados. StatisticsEm Substract, e Audit, reportam estatísticas mantidos em um Terminação. TopologyEspecificam a direção dos fluxos entre as Terminações em um Contexto. ErrorContém um código de erro e opcionalmente um texto do erro; ele pode ocorrer em um comando replicado e em pedidos de notificação.

68 H Comandos Sintaxe: Sintaxe: MegacoMessage ::= SEQUENCE { authHeader AuthenticationHeader OPTIONAL, mess Message }

69 H Comandos Message ::= SEQUENCE { version INTEGER(0..99), -- The version of the protocol defined here is equal to 1. mId MId, -- Name/address of message originator messageBody CHOICE { messageError ErrorDescriptor, transactions SEQUENCE OF Transaction },... }

70 H Comandos Transaction ::= CHOICE { transactionRequest TransactionRequest, transactionPending TransactionPending, transactionReply TransactionReply, transactionResponseAck TransactionResponseAck, -- use of response acks is dependent on underlying transport... }

71 H Comandos TransactionRequest ::= SEQUENCE { transactionId TransactionId, actions SEQUENCE OF ActionRequest,... }

72 H Comandos ActionRequest ::= SEQUENCE { contextId ContextID, contextRequest ContextRequest OPTIONAL, contextAttrAuditReq ContextAttrAuditRequest OPTIONAL, commandRequests SEQUENCE OF CommandRequest }

73 H Comandos CommandRequest ::= SEQUENCE { command Command, optional NULL OPTIONAL, wildcardReturn NULL OPTIONAL,... }

74 H Comandos Command ::= CHOICE { addReq AmmRequest, moveReq AmmRequest, modReq AmmRequest, -- Add, Move, Modify requests have the same parameters subtractReq SubtractRequest, auditCapRequest AuditRequest, auditValueRequest AuditRequest, notifyReq NotifyRequest, serviceChangeReq ServiceChangeRequest,... }

75 H Comandos AmmRequest ::= SEQUENCE { terminationID TerminationIDList, descriptors SEQUENCE OF AmmDescriptor, -- At most one descriptor of each type (see AmmDescriptor) -- allowed in the sequence.... }

76 H Comandos AmmDescriptor ::= CHOICE{ mediaDescriptor MediaDescriptor, modemDescriptor ModemDescriptor, muxDescriptor MuxDescriptor, eventsDescriptor EventsDescriptor, eventBufferDescriptor EventBufferDescriptor, signalsDescriptor SignalsDescriptor, digitMapDescriptor DigitMapDescriptor, auditDescriptor AuditDescriptor,... }

77 H Comandos Add – O Comando Add adiciona uma terminação para um Contexto. O Comando Add na primeira Terminação de um Contexto é usado para criar um Contexto. Add – O Comando Add adiciona uma terminação para um Contexto. O Comando Add na primeira Terminação de um Contexto é usado para criar um Contexto.

78 H Comandos Add – exemplo: Add – exemplo: MEGACO/1 [ ]:55555 Transaction = { Context = $ { Add = A4444, Add = $ { Media { Stream = 1 { LocalControl { Mode = ReceiveOnly,nt/jit=40 ; in ms }, Local { v=0 c=IN IP4 $ m=audio $ RTP/AVP 4 a=ptime:30 v=0 c=IN IP4 $ m=audio $ RTP/AVP 0 }}}}}}

79 H Comandos Modify – O Comando Modify modifica as propriedades, eventos e sinais de um Terminação. Modify – O Comando Modify modifica as propriedades, eventos e sinais de um Terminação.

80 H Comandos Modify – exemplo Modify – exemplo MEGACO/1 [ ]:55555 Transaction = 9999 { Context = - { Modify = A4444 { Media { Stream = 1 { LocalControl { Mode = SendReceive,tdmc/gain=2, ; in dB,tdmc/ec=on }, } }, Events = 2222 {al/of(strict=state)} }

81 H Comandos Substract – O comando Substract disconecta uma Terminação de seus Contexto e retorna estatísticas da participação daquela Terminação naquele Contexto. O comando Substract na ultima Terminação em um Contexto apaga o Contexto. Substract – O comando Substract disconecta uma Terminação de seus Contexto e retorna estatísticas da participação daquela Terminação naquele Contexto. O comando Substract na ultima Terminação em um Contexto apaga o Contexto.

82 H Comandos Substract – exemplo Substract – exemplo MEGACO/1 [ ]:55555 Transaction = { Context = 5000 { Subtract = A5555 { Audit{ Statistics } }, Subtract = A5556 { Audit{ Statistics }

83 H Comandos Move – O comando Move move automaticamente uma Terminação para outro Contexto. Move – O comando Move move automaticamente uma Terminação para outro Contexto.

84 H Comandos AuditValue – O comando AuditValue retorna o estado atual das propriedades, eventos sinais e estatísticas da Terminação. AuditValue – O comando AuditValue retorna o estado atual das propriedades, eventos sinais e estatísticas da Terminação.

85 H Comandos AuditValue – exemplo AuditValue – exemplo MEGACO/1 [ ]:55555 Transaction = { Context = - { AuditValue = A5556{ Audit{ Media, DigitMap, Events, Signals, Packages, Statistics }

86 H Comandos AuditCapabilities – O Comando AuditCapabilities retorna todos os possíveis valores para as propriedades da Terminação, eventos e sinais permitidos pelo Media Gateway(MG). AuditCapabilities – O Comando AuditCapabilities retorna todos os possíveis valores para as propriedades da Terminação, eventos e sinais permitidos pelo Media Gateway(MG).

87 H Comandos Notify - O comando Notify permite ao MG informar ao MGC a ocorrência de eventos neste MG. Notify - O comando Notify permite ao MG informar ao MGC a ocorrência de eventos neste MG.

88 H Comandos Notify – exemplo Notify – exemplo MEGACO/1 [ ]:55555 Transaction= { Context = - { Notify = A4444 { ObservedEvents =2222 { T :al/of(init=false) }

89 H Comandos ServiceChange – O comando ServiceChange permite o MG notificar ao MGC que uma Terminação ou grupo de Terminações está saindo de serviço ou estão retornando ao serviço. ServiceChange é também usado pelo MG para anunciar sua disponibilidade para um MGC, e para notificar o MGC dos reinícios dos MG. ServiceChange – O comando ServiceChange permite o MG notificar ao MGC que uma Terminação ou grupo de Terminações está saindo de serviço ou estão retornando ao serviço. ServiceChange é também usado pelo MG para anunciar sua disponibilidade para um MGC, e para notificar o MGC dos reinícios dos MG.

90 H Comandos ServiceChange – exemplo ServiceChange – exemplo MEGACO/1 [ ] Transaction = 9998 { Context = - { ServiceChange = ROOT { Services { Method=Restart, ServiceChangeAddress=55555, Profile=ResGW/1 }}}}

91 Fim da Parte II - H.248 Tá bem pertinho, perseverança acima de tudo!

92 Conclusões Protocolos com mesmos objetivos Protocolos com mesmos objetivos MEGACO originado do MGCP MEGACO originado do MGCP MGCP atualmente mais utilizado MGCP atualmente mais utilizado MGCP mais simples e mais rápido. MGCP mais simples e mais rápido. MEGACO é o futuro. MEGACO é o futuro. Megaco adiciona novos conceitos que provêm mecanismos poderosos para serviço suplementares. Megaco adiciona novos conceitos que provêm mecanismos poderosos para serviço suplementares.

93 Bibliografia [HERSENT02] Telefonia IP Comunicação baseada em pacotes,Addison Wesley,2002. [HERSENT02] Telefonia IP Comunicação baseada em pacotes,Addison Wesley,2002. [MGCP] [MGCP] [Megaco] [Megaco] [RFC3435] RFC 3435, MGCP is defined by IETF (www.ietf.org ) and ITU-T. [RFC3435] RFC 3435, MGCP is defined by IETF (www.ietf.org ) and ITU-T.www.ietf.org [RFC3525] RFC 3525, Megaco/H.248 is defined by IETF (www.ietf.org ) and ITU-T. [RFC3525] RFC 3525, Megaco/H.248 is defined by IETF (www.ietf.org ) and ITU-T.www.ietf.org


Carregar ppt "MGCP & H.248(Megaco) Arquiteturas Multimídias Aquiles Burlamaqui."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google