A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2 CONSOLIDAÇÃO: UM PROCESSO EFICAZ PARA FORMAR DISCÍPULOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2 CONSOLIDAÇÃO: UM PROCESSO EFICAZ PARA FORMAR DISCÍPULOS."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 2 CONSOLIDAÇÃO: UM PROCESSO EFICAZ PARA FORMAR DISCÍPULOS

4 3 Mandamento de Cristo: A GRANDE COMISSÃO Ir e fazer discípulos de todas as nações Todo crente deve entender o que significa ser discípulo de Cristo e que tem uma responsabilidade diante desse mandamento Envolve toda a Igreja, pois esta é o único instrumento que Deus conta para levar a Palavra por toda a Terra

5 4 Mandamento de Cristo: A GRANDE COMISSÃO Envolve 2 aspectos: O Ir e o fazer discípulos Ir = buscar os que não conhecem a Cristo É o primeiro passo mas não é o único, o discipulado vai mais além e tem o objetivo de: FORMAR HOMENS

6 5 FAZER DISCÍPULOS É MAIS QUE PREGAR O EVANGELHO, É CUIDAR DO RECÉM NASCIDO ESPIRITUALMENTE. É CONSEGUIR QUE SE AFIRME EM SUA DECISÃO POR CRISTO E TENHA MUDANÇA DE VIDA E SE ENVOLVA NA IGREJA

7 6 O QUE É A CONSOLIDAÇÃO

8 7 A CONSOLIDAÇÃO É O CUIDADO E A ATENÇÃO QUE DEVEMOS DISPENSAR AO NOVO CRENTE PARA REPRODUZIR NELE O CARÁTER DE CRISTO, DE MANEIRA QUE SUA VIDA CUMPRA O PROPÓSITO DE DEUS: DAR FRUTO QUE PERMANEÇA

9 8 Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome. Jo 15:16

10 9 O APÓSTOLO PAULO É UM EXEMPLO REAL DO QUE SIGNIFICA CUIDAR DAS ALMAS, ELE SABIA MUITO BEM O QUE É CONSOLIDAÇÃO

11 10 Nós o proclamamos, advertindo e ensinando a cada um com toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo. Para isso eu me esforço, lutando conforme a sua força, que atua poderosamente em mim. Col 1:28-29

12 11 Meus filhos, novamente estou sofrendo dores de parto por sua causa, até que Cristo seja formado em vocês. Gl 4:19

13 12 PARA CONSOLIDAR NECESSITAMOS DE: TRABALHO E ESFORÇO

14 13 MAS QUANDO É O AMOR QUE NOS MOVE, E O DESEJO PROFUNDO DE SUPRIR A NECESSIDADE DO CORAÇÃO DE DEUS – AS ALMAS, ALMAS, A SATISFAÇÃO SERÁ MUITO GRANDE AMOR

15 14 A CHAVE DE SEU SUCESSO É: CUIDAR DAS PESSOAS DE ACORDO COM O VALOR DADO POR DEUS

16 15 PRINCÍPIOS DA CONSOLIDAÇÃO

17 16 E EU VOS FAREI PESCADORES DE HOMENS Mt 4:19 E EU VOS FAREI PESCADORES DE HOMENS Mt 4:19

18 17 PESCA NA GALILÉIA, ERA NECESSÁRIO UM TRABALHO DE EQUIPE

19 18 RETER ALMAS NÃO É TRABALHO SÓ DO PASTOR, É DE TODOS NÓS COMO IGREJA.

20 O SUCESSO DEPENDE NÃO DE UM HOMEM, MAS DE TODA UMA EQUIPE

21 20 PARA CONSEGUIR ISSO DEVEMOS VOLTAR ÀS ESCRITURAS E ENCONTRARMOS PRINCÍPIOS BÍBLICOS QUE REGERAM A CONSOLIDAÇÃO NA ÉPOCA APOSTÓLICA

22 21 ATOS 2 – NARRA O PRIMEIRO SERMÃO DE PEDRO PARA UMA MULTIDÃO E TAMBÉM OS PASSOS SEGUIDOS PELOS APÓSTOLOS PARA MANTER O FRUTO. ESTES NOS SERVIRÃO NO PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO: ATOS 2 – NARRA O PRIMEIRO SERMÃO DE PEDRO PARA UMA MULTIDÃO E TAMBÉM OS PASSOS SEGUIDOS PELOS APÓSTOLOS PARA MANTER O FRUTO. ESTES NOS SERVIRÃO NO PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO:

23 22 PRINCÍPIOS DA CONSOLIDAÇÃO 1.Verificar a entrega 2.Doutrinar os novos crentes 3.Companheirismo 4.Santidade 5.Oração

24 23 1. VERIFICAR A ENTREGA Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas.Atos 2:41

25 24 2. DOUTRINAR OS NOVOS CRENTES Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos Atos 2:42a

26 25 3.COMPANHEIRISMO Perseveravam na comunhão uns com os outros... Atos 2:42b Inserí-los na Família de Deus

27 26 4. SANTIDADE... Perseveravam no partir do pão. Atos 2:42 Pois quem come e bebe sem discernir o corpo do Senhor, come e bebe para sua própria condenação I Co 11:29 Os apóstolos enfatizavam a santidade para que não viesse juízo sobre suas vidas

28 27 5.ORAÇÃO...Perseveravam nas orações. Atos 2:42 A Oração move a mão de Deus. Libera o Seu poder e nos dá unção e respaldo para ver resultados.

29 28 E o Senhor lhes acrescentava diariamente os que iam sendo salvos. Atos 2:47 O CRESCIMENTO ERA CONTÍNUO

30 29 PRINCÍPIOS DA CONSOLIDAÇÃO 1.Verificar a entrega 2.Doutrinar os novos crentes 3.Companheirismo 4.Santidade 5.Oração

31 30 SE APLICARMOS ESSES MESMOS PRINCÍPIOS TEREMOS EXATAMENTE OS RESULTADOS QUE TEVE A IGREJA PRIMITIVA

32 31 ETAPAS DA CONSOLIDAÇÃO VERIFICAÇÃO DA ENTREGA FONOVISITA VISITA PRÉ-ENCONTRO ENCONTRO PÓS-ENCONTRO

33 32 5 ENSINOS PARA EVANGELIZAR

34 33 5 ENSINOS PARA EVANGELIZAR 1.O ensino sobre o Amor 2.O ensino sobre o Pecado 3.O ensino sobre Cristo como único e suficiente Salvador 4.O ensino sobre o Arrependimento 5.O ensino sobre Aceitar ou Receber

35 34 1. O ENSINO SOBRE O AMOR "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3:16

36 35 2. O ENSINO SOBRE O PECADO "pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus. Rm 3:23 Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer.Rm3:10-12

37 36 3. O ENSINO DE CRISTO COMO SALVADOR "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim. Jo 14:6 Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie.Ef 2:8-9

38 37 "Cristo nos redimiu da maldição da Lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro. Gl 3:13 Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos.Atos 4:12

39 38 4. O ENSINO SOBRE O ARREPENDIMENTO " Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia. Pv 28:13 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. I Jo 1:9

40 39 5. O ENSINO SOBRE ACEITAR OU RECEBER " Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo. Ap 3:20 Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus.Jo 1:12

41 40 POR ÚLTIMO FAÇA A ORAÇÃO DE FÉ PELA QUAL RECONHEÇAM SEU PECADO E ACEITEM A CRISTO COMO SENHOR E SALVADOR

42 41 Na oração de entrega enfatize quatro coisas: 1.Sua necessidade de Deus: Necessito de Ti 2.Sua condição: Sou pecador 3.Seu arrependimento: Perdoa-me não quero falhar para contigo 4.Sua entrega: Recebo-te

43 42 Modelo de Oração Creio em Ti, reconheço que necessito de Teu perdão e amor, vem e limpa minha vida de toda maldade, porque não quero mais falhar contigo; guia a partir de hoje os meus passos. Hoje recebo- te como meu Senhor e suficiente Salvador, para poder desfrutar dessa vida abundante que Tu conquistaste para mim na cruz.

44 43 FEITA A DECISÃO PROCEDER-SE-Á DE MODO A CONFIRMÁ- LA

45 44 VERIFICAÇÃO DA ENTREGA

46 45 Conhecendo os propósitos: Mostrar e confirmar o amor de Deus a cada pessoa Assegurar-se de que recebam a Cristo e entendam que Ele vive em seu coração Conhecer as suas necessidades e mostrar que Cristo pode suprí- las

47 46 Mãos à obra! 1.Apresente-se 2.Quebre o Gelo 3.Faça perguntas simples de diagnóstico 4.Introduza ou reforce o ensinamento pertinente 5.Preencha o cartão de decisão 6. Ore por eles

48 47 1. Apresente-se Faça-o de maneira espontânea Com amabilidade e um sorriso Pergunte-lhes o nome e memorize-o, assim os fará sentir-se importantes

49 48 2. Quebre o gelo Lembre-se: você tem o controle da situação e, portanto, a iniciativa; faça perguntas simples. Pode ser desse tipo: O que achou da reunião? Como se sentiu?

50 49 Preencha a Ficha de Decisão Ofereça um refresco Preencha com dados reais, de forma completa e compreensível Não se esqueça da necessidade

51 50 Ore por eles Pedindo por sua necessidade, benção, proteção, o selo do Espírito Santo e união ao Corpo de Cristo, isto é, a Igreja.

52 51 FONOVISITA

53 52 PROPÓSITOS DA FONOVISITA 1.Mostrar um interesse genuíno pela pessoa e sua necessidade 2.Ganhar a confiança do decidido 3.Deixar aberta a porta para uma visita

54 53 COMO PREPARA O TELEFONEMA 1.Em oração 2. Buscando o local apropriado 3.Planejando o tempo

55 54 COMO REALIZAR O TELEFONEMA 1.Saudação 2.Comece a conversa 3.Avalie sua condição espiritual 4.Acerte a visita 5.Ore por ele

56 55 1. SAUDAÇÃO Fazê-lo de forma amável Identifique-se como membro da igreja

57 56 2. COMECE A CONVERSA Inicie uma conversa amena dizendo que tem orado por sua necessidade e quer saber como ele está.

58 57 3. AVALIE SUA CONDIÇAO ESPIRITUAL Pergunte-lhe o que achou da reunião da igreja E como tem se sentido em relação a Deus desde então

59 58 4. ACERTE A VISITA Combine lugar, dia e hora Apresente-lhe alternativas: sua casa, no shopping, praça, porém nunca a igreja.

60 59 5.ORE POR ELE Termine orando por ele conforme o Espírito Santo lhe dirija.

61 60 ESTRATÉGIAS DE SUCESSO Mostre-se amável e agradável Evite: -Ser cortante ou impaciente -Pressionar o novo crente -Tomar mais tempo do que necessário -Discutir e contender -Mostrar um interesse egoísta

62 61 VISITAÇÃO

63 62 Jesus sabia a importância da visitação e dedicou tempo para realizá-la e ensiná-la

64 63 JESUS: Visitou a casa da sogra de Pedro Mt 8:14-15 Foi à casa de Zaqueu Lc 19:1-10 Visitou a casa de Marta, Maria e Lázaro João 11:36 Treinou seus discípulos e os enviou de dois em dois para realizá-las Marcos 6:7-11

65 64 PROPÓSITOS DA VISITA Conhecer sua impressão sobre a reunião que participou da igreja Descobrir suas necessidades e ministrar com a direção do Espírito Santo Vinculá-lo a uma reunião de Semente de Vida e motivá-lo a participar das atividades da igreja principalmente O ENCONTRO

66 65 COMO PREPARAR A VISITA 1.Contate a pessoa e explique seu desejo de visitá-la e orar por ela 2.Confirme o dia e a hora da visita 3.Medite e prepare sua mensagem baseado na necessidade escrita na ficha de decisão e na fonovisita.

67 66 REALIZANDO A VISITA Deverá ir acompanhado, sempre de dois em dois, como os Doze e os Setenta enviados por Jesus para visitas aos lares Mt 10:5-15 Lc 10:1

68 67 REALIZANDO A VISITA 1.Apresente-se 2.Indague 3.Compartilhe 4.Ore 5.Envolva 6.Libere Paz

69 68 1. APRESENTE-SE Se ainda não a conhece apresente-se a si mesmo e ao companheiro, sendo agradável e sincero

70 69 2. INDAGUE Averigue o que achou da reunião da igreja E converse sobre seus problemas e as causas dos mesmos

71 70 3. COMPARTILHE Selecione uma passagem bíblica e explique em 10 min. Ministre as necessidades com a Palavra

72 71 4. ORE Oração direta conforme a necessidade específica Utilize os nomes de Deus e promessas bíblicas Evite terminologia religiosa e seja o mais natural possível

73 72 5. ENVOLVA Mostre as atividades da igreja e motive- o a participar Mostre a necessidade de ir a: SEMENTE DE VIDA e ENCONTRO

74 73 6. LIBERE PAZ Termine orando pela pessoa e sua família, declarando benção e liberando paz sobre as suas vidas.

75 74 ASSEGURE O SUCESSO DA VISITA 1. Cuide da aparência pessoal 2.Bata a porta com naturalidade 3.Fale e escute 4.Tome apenas o tempo combinado 5. Não vá de mãos vazias

76 75 0S PARTEIROS

77 76 TREINAMENTO SÓ TRABALHARÃO NA EQUIPE DE CONSOLIDAÇÃO AQUELES QUE FORAM DEVIDAMENTE TREINADOS E CAPACITADOS, CONCLUINDO O SEMINÁRIO DE CONSOLIDAÇÃO

78 77 FORMANDO TURNOS SERÃO FORMADOS TURNOS MENSAIS DE CONSOLIDADORES

79 78 RESPONSABILIDADES 1.VERIFICAÇÃO DA ENTREGA 2. FONOVISITA 3. VISITA PESSOAL 4. ACOMODAÇÃO NA SEMENTE DE VIDA

80 79 TRABALHAREMOS EM 3 FRENTES EQUIPE DE HOMENS EQUIPE DE MULHERES EQUIPE DE JOVENS COM UM SUPERVISOR SOBRE CADA EQUIPE

81 80 PAPEL DA EQUIPE Estar a postos no momento do apelo, indo à frente para assistir o decidido Acompanhar o decidido à Sala de Consolidação e Verificar a Entrega Telefonar aos que lhe foram confiados preferencialmente em 48hs ou no máximo em uma semana Entregar até o domingo seguinte o Relatório da Fonovisita

82 81 Visitar os novos convertidos, na própria casa deles, preferencialmente na primeira semana e no máximo em 15 dias Entregar o Relatório da visita em no máximo 15 dias Reunião aos domingos às 11:00hs com o supervisor de sua equipe para avaliação semanal e intercessão pelas almas, durante o mês de seu turno

83 82. Assegurar-se que o decidido está acomodado em uma Semente de Vida sob o cuidado do Semeador. Os decididos poderão ser absorvidos pelas Sementes de Vida dos próprios consolidadores do turno, caso seja conveniente e considerada a questão da distância

84 83 A base da consolidação é o amor e a compaixão pelas almas

85 84


Carregar ppt "2 CONSOLIDAÇÃO: UM PROCESSO EFICAZ PARA FORMAR DISCÍPULOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google