A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Adriano Rezende Anderson de Matos Carlos Gustavo Juliana Moraes Marcelo Teixeira Thiago Lobato Wanderson Pereira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Adriano Rezende Anderson de Matos Carlos Gustavo Juliana Moraes Marcelo Teixeira Thiago Lobato Wanderson Pereira."— Transcrição da apresentação:

1

2 Adriano Rezende Anderson de Matos Carlos Gustavo Juliana Moraes Marcelo Teixeira Thiago Lobato Wanderson Pereira

3 O que é higiene e medicina do trabalho? Higiene do trabalho é um conjunto de normas e procedimentos que visa à proteção da integridade física e mental do trabalhador, preservando-o dos riscos de saúde inerentes às tarefas do cargo e ao ambiente físico onde são executadas. (Chiavenato, 1999).

4 A higiene do trabalho tem caráter eminentemente preventivo, pois objetiva a saúde e o conforto do trabalhador, evitando que adoeça e se ausente provisória ou definitivamente do trabalho. Os principais objetivos são: 1 - Eliminação das causas das doenças profissionais 2 - Redução dos efeitos prejudiciais provocados pelo trabalho em pessoas doentes ou portadoras de defeitos físicos. 3 - Prevenção de agravamento de doenças e de lesões 4 - Manutenção da saúde dos trabalhadores e aumento da produtividade por meio de controle do ambiente de trabalho

5 O programa de higiene no trabalho envolve : 1-Ambiente físico de trabalho: Todo o ambiente que circunda as atividades diárias. 2-Ambiente psicológico: os relacionamentos humanos agradáveis, tipos de atividade agradável e motivadora, estilo de gerência democrático e participativo e eliminação de possíveis fontes de estresse 3-Aplicação de princípios de ergonomia: máquinas e equipamentos adequados às características humanas, mesas e instalações ajustadas ao tamanho das pessoas e ferramentas que reduzam a necessidade de esforço físico humano 4-Saúde ocupacional: ausência de doenças por meio da assistência médica preventiva.

6 É necessário a empresa ter um programa de saúde ocupacional? A Lei Nº 24/94 instituiu o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO. Através do PCMSO é exigido o exame médico pré admissional e os exames médico periódicos. Estes exames também são exigidos quando houver retorno ao trabalho, no caso de afastamento superior a 30 dias, e quando ocorrer a mudança efetiva de função (deve ser feito antes de ocorrer a transferência). No caso de afastamento definitivo da empresa, deve-se exigir o exame médico demissional, nos 15 dias que antecedem o desligamento do funcionário.

7 PCMSO – Programa de Controle de Medicina e Saúde Ocupacional - Lei nº 24/94. 1)Ambiente físico de trabalho Iluminação – suficiente, constante e uniformemente distribuída Ventilação- circulação de ar, ausência de gases, Temperatura – umidade, altas e baixas Ruídos – contínuos, intermitentes ou variáveis. Limite 85 decibéis

8 2) Ambiente psicológico de trabalho Relacionamentos agradáveis; Atividade laboral motivadora; Gerência participativa e democrática; Eliminação de stress. PCMSO

9 3) Aplicação do princípios de ergonomia Máquinas e equipamentos adequados; Mesas e instalações ajustadas; Ferramentas que reduzam o esforço físico. PCMSO

10 4)Saúde ocupacional Sua ausência causa: aumento nas indenizações; afastamentos por doenças; aumento dos custos de seguro; elevação do absenteísmo e rotatividade de pessoal; baixa produtividade e qualidade; pressões sindicais. PCMSO

11 Condições que influenciam a higiene do trabalho Tempo (Horas extras, tipo de jornada,etc...); Ambiente de trabalho (físico e psicológico); Sociais (status).

12 Plano de Higiene do trabalho 1- Plano organizado Plantão de médicos, enfermeiros e auxiliares. (Para as empresa que se enquadram no padrão obrigatório)

13 2- Serviços Adequados Exames admissionais; Primeiros socorros; Registros médicos; Controle de áreas insalubres; Exames periódicos; Atenção às doenças ocupacionais.

14 3-Prevenção de riscos à saúde Químicos (intoxicações, dermatoses, alergias,etc...); Físicos (ruídos, temperaturas extremas, esforços excessivos; Biológicos (microorganismos, contaminações, contágios,etc...)

15 4- Serviços adicionais Palestras de higiene e saúde; Convênio com entidades locais; Benefícios médicos para aposentados; Cobertura financeira por doença ou acidente; Comunicações de mudanças de trabalho, de setor ou horário.

16 Segurança do trabalho Conjunto de normas técnicas, educacionais, médicas e psicológicas usadas para prevenir acidentes, seja instruindo/convencendo pessoas da implementação de práticas preventivas (Chiavenato,1999). Líder responde pela segurança de sua área. Setor de segurança assessora os líderes e aponta soluções.

17 Qual a relação entre higiene e segurança no trabalho? A saúde e segurança dos empregados constituem uma das principais bases para a preservação da força de trabalho adequada. De modo genérico, higiene e segurança do trabalho constituem duas atividades intimamente relacionadas, no sentido de garantir condições pessoais e materiais de trabalho capazes de manter certo nível de saúde dos empregados.

18 Prevenção de acidentes Acidente – fato súbito, inesperado, sem intenção, que produz morte, lesão corporal ou dano material (Chiavenato,1999). Acidente de trajeto = acidente de trabalho

19 Áreas da Segurança do trabalho Tipos de acidentes a)Sem afastamento – analisado/ausente das estatísticas. b)Com afastamento Incapacidade temporária (- de 1 ano); Incapacidade permanente parcial (-3/4 da capacidade); Incapacidade total permanente (-3/4 ou + da capacidade)

20 CLASSIFICAÇÃO DE ACIDENTES INCAPACITANTE SÉRIO RELATÁVEL TRAJETO INCIDENTE DANOS MATERIAIS LAR / LAZER Segurança do Trabalho e Preservação do Meio Ambiente

21 ACIDENTE INCAPACITANTE – AI Acidente do trabalho que resulta em incapacidade permanente total ou parcial, em incapacidade total por tempo limitado ou ainda em morte. ACIDENTE SÉRIO – AS Acidente do trabalho que resulta no impedimento do funcionário de exercer, pelo menos, uma das atividade da sua função (restrição da função).

22 ACIDENTE RELATÁVEL – AR Acidente do trabalho em que a lesão sofrida pelo acidentado não impede que o mesmo exerça todas as atividades de sua função. ACIDENTE DE TRAJETO – AT Acidente do trabalho que ocorre no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela, qualquer que seja o meio de locomoção utilizado, inclusive veículo de propriedade do acidentado.

23 ACIDENTE COM DANOS MATERIAIS Evento que resulta em perdas materiais para a empresa. INCIDENTE Evento que embora não ocasione lesões ou danos materiais, tenha apresentado potencial para tal.

24 ACIDENTE NO LAR/ LAZER Acidente que ocorre com o funcionário em sua residência ou durante uma atividade de lazer, que implique no seu afastamento de trabalho.

25 Causas dos acidentes de trabalho Condição insegura; Ato inseguro;

26 São atitudes que você adota, muitas vezes, sem perceber, que podem causar um acidente. ATOS INSEGUROS São responsáveis por 90% dos acidentes

27 São equipamentos, máquinas ou ferramentas que apresentam defeitos ou estão com falta de algum acessório que proporcionam uma CONDIÇÃO DE INSEGURANÇA. CONDIÇÕES INSEGURAS São responsáveis por 10% dos acidentes.

28 Acidente do trabalho GRUPO 1 RISCOS FÍSICOS Ruído Calor Frio Umidade R.Ionizantes Pressões Anormais R.não Ionizantes GRUPO 2 R. QUÍMICOS Poeiras Fumos Gases Vapores Névoas Prod. Químicos em Geral GRUPO 3 R. BIOLÓGICOS Vírus Bactérias Fungos Parasitas Bacilos GRUPO 4 R. ERGONÔMICO Esforço F. Intenso Levantamento e Transporte manual de peso Monotonia e Repetitividade Trabalho em Turno/Noturno GRUPO 5 R. DE ACIDENTE Máq. e Equip. sem Proteção Ferramentas Inadequadas Eletricidade Armazenamento Inadequado Arranjo Físico Inadequado

29 AGENTES FÍSICOS RUIDO RUIDO O Ruído é uma mistura de sons, de diversas freqüências e amplitudes que escapam a capacidade de discriminação do ouvido humano.

30 Meios de proteção Individual EPI = Abafadores ou protetores auriculares Coletivo Programa de Conservação Auditiva (PCA) Inserção: plug Externo: concha Atenuação ou eliminação do ruído na fonte geradora

31 Efeitos, no trabalhador, da exposição a níveis elevados de pressão sonora Efeitos, no trabalhador, da exposição a níveis elevados de pressão sonora Zumbido Tonturas Náuseas Taquicardia Hipertensão arterial Fadiga Ansiedade Irritação Estresse Impotência Sexual

32 Agentes químicos O corpo humano é comparável a uma indústria química completa, tantas são as transformações que nele se processam. A energia química armazenada nos alimentos é transformada, após uma longa cadeia de reações, em energia cinética e energia térmica.

33 Aerossóis Gases e vapores Poeira Névoa Fumos Gases Vapores AGENTES AGRESSIVOS

34 Pó Névoa Fumo Gás Vapor AGENTES AGRESSIVOS

35 Exemplos de Doenças É causada pelas partículas da sílica, muito comum nas industrias cerâmicas, minerações, pedreiras e metalúrgicas, provocando uma redução na capacidade respiratória. Silicose: Asbestos: É causada pelas fibras do asbestos( amianto), provocando redução na capacidade de transferência de oxigênio para o sangue, alem de câncer. Antracose : Também conhecida como doença do pulmão preto ou doença dos mineiros. E causada pela inalação de partículas de carvão mineral. Bissinose: É causada principalmente pela poeira de algodão, comum nas industrias têxteis. Provocam redução na capacidade respiratória, febre e tosses freqüentes. Pulmão dos fazendeiros: É provocada pela inalação de partículas de cereais(sementes), madeiras ou fenos. Causam um tipo de cicatrização nos pulmões, febre, calafrios, tosse, dores musculares e redução na capacidade de respiração

36 Noções de Ergonomia Conjunto de ciências e tecnologias que procura a adaptação, confortável e produtiva, das condições de trabalho às características do ser humano, através do desenvolvimento de métodos e técnicas, instrumentos, máquinas, ferramentas, dispositivos, etc. ErgonomiaErgonomia

37 Situações que geram riscos ergonômicos Força física com as mãos; Permanência fora do eixo vertical do corpo; Trabalhos de pé, imóvel; Trabalhos com braços acima dos ombros; Trabalhos com braços abertos (asa aberta); Força estática de pequena intensidade e longa duração (chave de fenda, etc.); Desvios do punho fora do eixo horizontal (digitação);

38 Situações que geram riscos ergonômicos Peso excessivo na coluna vertebral; Transporte de cargas longe do corpo; Flexão e torção da coluna; Movimentos de grande freqüência sem tempo de recuperação;

39 Situações que geram riscos ergonômicos Trabalho nas posições: sentado, de pé, parado, de cócoras (bom para a coluna, ruim para os joelhos). Na posição sentada a pressão nos discos intervertebrais é maior que na posição de pé; há menor dispêndio energético; Maior possibilidade de distúrbios musculares dos ombros e membros superiores.

40 Posturas ideais Aquela que permite a flexibilidade postural; Andando e alternando as posições sentado e de pé; Com pausas para recuperação.

41 Acidente do trabalho Custos Danos matérias Lesão Perda de tempo

42 Perfil das pessoas que comprometem a segurança delas e das outras. O DESATENTO O BRIGÃO O NERVOSINHO O EXIBICIONISTA O CURIOSO O ADIVINHÃO O TEIMOSO

43 PPRA – Programa de prevenção de riscos ambientais –Portaria nº 25/2004 Mapa de riscos –sinalização do grau de risco dos ambientes e dos EPIs exigidos para acesso. EPI-Equipamento de proteção individual: Equipamento de Proteção Individual é todo dispositivo ou produto, de uso individual, utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. Alguns tipos de EPI são: capacete, capuz, óculos, protetor facial (creme água resistente, creme óleo resistente e cremes especiais), luvas de proteção, dedeiras, proteção de mãos, calçados de segurança, botas e botinas, cintos de segurança, trava quedas, cadeiras suspensas, etc.

44 Funçõesdo EPI Funções do EPI O EPI não evita o acidente, mas pode evitar suas conseqüências: diminuindo sua gravidade; impedindo lesões; protegendo contra as doenças ocupacionais. Utilização do EPI Em exposição direta a riscos não controláveis por outros meios. Em exposição a riscos apenas parcialmente controlados por outros recursos técnicos. Provisoriamente, enquanto não se instala ou não se dispõe de outros equipamentos que impeçam o contato com o fator de risco. Em casos de emergências.

45 Indicação correta para o EPI Identificação do risco Avaliação do risco constatado Indicação do EPI apropriado Certificado de Aprovação (CA) Eficiência Conforto Durabilidade Custo/benefício

46 Proteção da cabeça (crânio, rosto, nariz, olhos e ouvidos)

47 Proteção dos membros superiores (mãos e braços) Proteção do tronco Proteção dos membros inferiores (pernas e pés) Proteção contra quedas

48 Penalidades Empresa Empregado Multas Autuações Interdição Advertência por indisciplina Demissão por justa causa

49 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) EPC: EPC: São dispositivos ou equipamentos destinados à proteção de mais de uma pessoa ou de pessoas e instalações proteção de partes móveis chave de corda de correia transportadora aterramentos pára-raios disjuntor Exemplos:

50 POR QUE USAR EPI'S EPIs são ferramentas de trabalho, dispositivo ou produto de uso individual que visam a proteção do trabalhador quando exposto aos agentes ambientais: Físicos, Químicos, Biológicos. Protegendo assim, a sua saúde.

51 CIPA – Comissão interna de prevenção de acidentes Imposição legal da CLT –NR 05; Representantes do empregado e empregador; Aponta condições e atos inseguros; Fiscaliza o que já existe. O Ministério do Trabalho regulamentará as atribuições, a composição e o funcionamento das CIPAs.

52 Qual o objetivo dessa Comissão Interna de Prevenção de Acidentes? Cabe à CIPA apontar os atos inseguros dos trabalhadores e as condições de insegurança, uma vez que o órgão de segurança aponta soluções. Alguns requisitos de um plano de segurança: 1 - A segurança em si é uma responsabilidade de linha e uma função de staff 2 - De acordo com as especificações da empresa são os meios materiais preventivos 3 - A segurança deve abranger todos os locais da empresa 4 - O plano de segurança envolve pessoal e trabalho, além dos fatores sóciopsicológicos 5 – A segurança do trabalho treina técnicos e operários, cumpre normas de segurança, simula acidentes, inspeciona equipamentos, roupagem adequada, etc.

53 Quais são os princípios que regem a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes? 1 - Apoio ativo da administração 2 - Manutenção de pessoal dedicado exclusivamente à segurança 3 - Instruções de segurança para cada trabalho 4 - Instruções de segurança a empregados novos 5 - Integração de todos os empregados no espírito de segurança 6 - Extensão do Programa de Segurança fora da companhia 7 - Não deve haver confusão entre CIPA e o Órgão de segurança

54 Você é responsável pela sua segurança e a de seus companheiros. LEMBRE-SE !

55 TREINAMENTOBÁSICO INTRODUTÓRIO INTRODUTÓRIO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

56 A Mueller Mineira é uma empresa que está no mercado há......

57 A questões de medicina, higiene e segurança do trabalhos são primordiais para a filosofia da empresa, todos os funcionários são treinados e capacitados em todos às suas áreas com o objetivo de diminuir e eliminar possíveis acidentes ou incidentes no ambiente em que atua.

58 CONDIÇÕES BÁSICAS DE ADMISSÃO Os exames admissionais são fundamentais para a verificação do estado de saúde do empregado ao iniciar suas atividades na empresa. São exigidos exames de rotina e outros que diferenciam-se por cargos, ou seja todos os exames exigidos tem ligação direta com às atividades exercidas, como exemplo: audiometria em caso de ambiente com frenquência de ruídos, radiografias para atividades que exigem constante esforço físico e e testes pulmonares para os cargos diretamente expostos aos agentes agressivos.

59 Além disso também são feitos exames periódicos de que variam de 6 a 12 meses para avaliação das condições dos colaboradores. Os exames demissionais são exigidos para verificar se os funcionários não sofreu nenhum tipo de variação no seu estado de saúde enquanto exercendo suas atividades na empresa.

60 Todos os funcionários ao entrar na empresa são submetidos à treinamento de segurança e específicos para cada área de atuação. Portanto os colaboradores que não adaptarem-se às regras estão sujeitos: Advertência: 1º - Verbal; 2º - Escrito 3º - Suspensão 4º - Justa Causa - Art CLT

61 Obrigações do empregador Portaria 3214/78 NR- 06, onde citado os Deveres do Empregador e dos Empregados quanto ao EPI. Adquirir tipo adequado a atividade; Fornecer somente EPI aprovado; Treinar sobre uso; Tornar obrigatório o uso; Substituir quando danificado ou extraviado; Responsável pela higienização e manutenção; Comunicar ao MTA qualquer irregularidade. Obrigações do empregado Usá-lo apenas para finalidade que se destina; Responsabilizara pela guarda e conservação; Comunicar ao empregador qualquer alteração impróprio para uso. Conceito Legal

62 SESMT – Serviço especializado em Segurança e Medicina do trabalho CIPA- Comissão Interna de prevenção de Acidentes BRIGADA DE INCÊNDIO - Brigadas são grupo de pessoas organizadas e capacitadas para emergências.

63 Use todos os Equipamentos de proteção individual durante toda a jornada de trabalho. de trabalho. Antes de iniciar o trabalho... Verifique as ferramentas,equipamentos e a maquina, comunique qualquer situação anormal que possa causar acidentes Verifique as ferramentas,equipamentos e a maquina, comunique qualquer situação anormal que possa causar acidentes. Todo serviço superior a 2 (dois) metros, é obrigatório o uso de Cinto de Segurança, na falta de local para ancoragem do cinto, o técnico de segurança do trabalho deverá ser comunicado

64 Todos os dias são realizadas antes de iniciar as atividades uma reunião chamada DDS (Diálogo Diário de Segurança) Esta reunião propões o tratamentos de diversos assuntos da atualidade que podem contribuir para o bem estar físico e psicológico de seus colaboradores.

65 As operações de maquinas usando anéis, pulseiras, gravatas, As operações de maquinas usando anéis, pulseiras, gravatas, mangas compridas, porta crachá ou mesmos cabelos soltos tem sido causadores de muitos acidentes graves, por isto, NÃO se arrisque. É proibido a entrada de pessoas, que apresentem sinais de embriaguez ou indícios de uso de drogas. Antes de iniciar o trabalho...

66 NADA PODE REVIVER UM HOMEM, MAS... ALGO PODE MANTÊ-LO VIVO.....??? A SEGURANÇA, DEVERÁ SER PARTE INTEGRANTE DE... A SEGURANÇA, DEVERÁ SER PARTE INTEGRANTE DE TODOS OS TRABALHOS, SENDO DE RESPONSABILIDADES DE TODOS... DE TODOS... NORMAS GERAIS DE CONDUTA


Carregar ppt "Adriano Rezende Anderson de Matos Carlos Gustavo Juliana Moraes Marcelo Teixeira Thiago Lobato Wanderson Pereira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google