A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Processos de Fabricação I Prof. Jorge Marques.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Processos de Fabricação I Prof. Jorge Marques."— Transcrição da apresentação:

1 Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Processos de Fabricação I Prof. Jorge Marques dos Anjos Aula 32 Soldagem por Eletrodo Revestido Fonte: Marques, Paulo Villani. Soldagem: Fundamentos e Tecnologia. Belo Horizonte: UFMG, 2005

2 Operação de Soldagem com Eletrodo Revestido

3 Operação ER 3

4 Equipamento Fonte de energia – Máquinas de Soldagem Porta-eletrodo Cabos Equipamento de segurança Luvas de raspa Máscara com filtragem da radiação UV Mangote de raspa Perneira de raspa Avental de raspa Butina de couro

5 Operação ER Parte não revestida do eletrodo é fixada no porta eletrodo Regula-se a corrente de trabalho Liga-se a máquina com o eletrodo afastado de qualquer objeto condutor de eletricidade O arco é iniciado com um leve e rápido toque do eletrodo sobre o metal de base.

6 Operação ER O arco é mantido com afastamento controlado do eletrodo. A distância da ponta do eletrodo ao metal de base é de aproximadamente 1 a 1,5 vezes o diâmetro do eletrodo. Distâncias curtas provocam maior deposição e maiores respingos. Distâncias longas tem mais respingos. Respingos são função também da umidade do eletrodo e do tipo de revestimento

7 Operação ER O calor do arco funde a ponta do eletrodo e pequena parte da superfície do metal de base. Gotas do eletrodo fundido é depositado na poça de fusão Exercício: Identifique os itens representados pelos códigos de 1 a 7

8 Operação ER O operador necessita executar três movimentos simultaneamente durante a deposição (soldagem): –Mergulho: compensação do consumo do eletrodo. –Translação: formação do cordão de solda –Tecimento: movimento transversal para aumentar a largura do cordão, quando necessário.

9 Operação ER Grande parte do resultado da solda ER é função da habilidade e experiência do operador. – Posicionamento do eletrodo em relação à peça – Evitar o aprisionamento da escória na poça de fusão – Controle da distribuição de temperaturas na união de peças de diferentes espessuras – Deposição uniforme – Minimização do sopro magnético

10 Soldagem elétrico c/ Eletrodo Revestido

11 Escolha do diâmetro do eletrodo Relação aproximada entre a espessura da peça (e) e o diâmetro (d) recomendado do eletrodo para a deposição de cordões na posição plana sem chanfro 11 e1, >12 d1, A soldagem fora da posição plana exige, em geral, eletrodos de diâmetro menor do que os usados na posição plana.

12 Especificação de eletrodos Exercícios: Identifique as características dos eletrodos Exercícios: Identifique as características dos eletrodos

13 Seleção da faixa de correntes 13 Fórmulas práticas: I = 30 a 40. d ou I = 50. ( d – 1 ) (quando se desconhece a especificação do fabricante)

14 Tipos de eletrodos Eletrodos celulósicos (AWS EXX10) o Elevada camada de material orgânico (celulose) o Quantidade de escória pequena o Arco violento com muitos respingos o Alta penetração o Cordão de solda com tendência de irregularidade o Não deve ser empregado em soldagem de aços de teor elevado de carbono o Ideais para soldagem fora da posição plana (tubulações)

15 Tipos de eletrodos Eletrodos rutículos (AWS EXXX3 e EXXX4) o Quantidades significativas de rutilo (TiO 2 ) o Produz escória abundante, densa e fácil descatabilidade o Pode ser usado em qualquer posição o Podem operar em CA e CC o Cordão com bom aspécto visual o Penetração baixa ou média o Grande versatilidade e de uso geral

16 Tipos de eletrodos Eletrodos Básicos (AWS EXXX6 e EXXX8) o Carbonatos (de cálcio e fluorita) o Escória básica juntamente com CO2 protege ao material líquido o Redução do risco de formação de trincas de solidificação o Baixo teor de hidrogênio, minimizando os riscos de fragilação e fissuração o Média penetração e boa propriedades mecânicas o Indicado para soldas de grande espessura o Altamente hidroscópico requerendo cuidados especiais na armazenagem

17 Tipos de eletrodos Eletrodos oxidantes (EXX20, EXX27) o Óxidos de ferro e manganês o Frágil destacamento o Basicamente utilizado em soldagem subaquática ou de fino acabamento

18 Seleção do porta eletrodo Compatível com o eletrodo O menor possível, para cansar menos o operador 18

19 Polaridade x penetração 19

20 Limpeza Da superfície a soldar Da escória 20

21 Limpeza Operador deve usar óculos de segurança e, por vezes máscara de respiro, quando executar operação de limpeza. Isto é necessário para se proteger de pequenas sólidos que se movem em velocidades reativamente rápidas quando se desprendem do metal de base por operação de limpeza, seja por picaretas e escovas de aço. 21


Carregar ppt "Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso: Engenharia de Produção Disciplina: Processos de Fabricação I Prof. Jorge Marques."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google