A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

POTÊNCIAS ECONÔMICAS E PRÁTICAS TERRITORIAIS DO CAPITAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "POTÊNCIAS ECONÔMICAS E PRÁTICAS TERRITORIAIS DO CAPITAL."— Transcrição da apresentação:

1 POTÊNCIAS ECONÔMICAS E PRÁTICAS TERRITORIAIS DO CAPITAL

2 Problematização 1 O que é uma potência mundial?

3 Problematização 2 A partir da imagem como é possível perceber a influência das potências mundiais no território brasileiro?

4 Para compreensão da organização do espaço mundial é preciso analisar as dinâmicas geradas pelo grande capital em seu processo de expansão e reprodução; EUA/Europa/Japão – sede da maioria das multinacionais

5 Potências econômicas e o uso do território

6 Critérios na determinação de uma grande potência Produto Interno Bruto – PIB Ações das grandes firmas multinacionais -A riqueza dos países em grande parte é reflexo da riqueza gerada pelas multinacionais; -Outros critérios

7 Mapa dos PIBs mundiais

8

9 Estados Unidos da América

10 Possui um vasto território capaz de suprir suas necessidades em relação a alimentos, matérias-primas e energia; É líder na produção de tecnologias nas áreas de construção de satélites, aeroespacial e militar; Possui quase 200 das 500 maiores empresas do mundo

11 O território americano é organizado em função do uso intenso de técnicas;

12 Japão: Do imperialismo à reconstrução do pós-guerra

13 Arquipélago vulcânico desprovido de recursos minerais e energéticos; Ocupou vastos territórios da Ásia(Coreia, Taiwan, China, Península da Indochina e algumas ilhas do Pacífico)

14 Plano Colombo dos EUA Maciços investimentos em educação Mão de obra barata e qualificada Desmilitarização Modelo econômico de Plataforma de exportação Forte tradição cultural Grande poupança interna O Milagre japonês no pós-guerra:

15 Multinacionais e o uso do território

16 Problematização 3 As multinacionais tem trazido desenvolvimento para os países pobres? O crescimento econômico significa necessariamente desenvolvimento?

17 Exigências das Multinacionais Existência de infraestruturas Crença na ideia de desenvolvimento a partir da industrialização

18 O PAPEL DAS INFRAESTRUTURAS PARA AS MULTINACIONAIS Permitir maior velocidade e menores custos aos fluxos de mercadorias, serviços e informação ; Condição indispensável para a reprodução do capital; - Obtêm das instituições internacionais e dos estados o suporte necessário para que suas necessidades sejam supridas;

19 Quais as implicações territoriais da atuação das multinacionais? Provocam grandes modificações nas paisagens Densificações técnicas – privilegiam determinados lugares A industrialização do mundo pobre e a formação dos chamados países emergentes Ex.: ascensão no cenário internacional do grupo chamado de BRICS.

20 CONSEQUÊNCIAS PARA OS PAÍSES MAIS POBRES Incessante necessidade de especialização da mão de obra empregada; Surgem lugares com grande densidade de atividades terciárias especializadas(Nós de uma rede global);

21 Desigualdades inter-regionais_concentração de investimentos em determinados lugares São Paulo/SPGuaribas/PI

22 Modernização do campo: - Concentração de terras/êxodo rural/inchaço urbano (favelização) Estado privilegia as empresas em detrimento das infraestruturas necessárias à população.

23 Crescimento econômico: é um processo quantitativo, não significa melhoria das condições de vida da população. Desenvolvimento : é um processo qualitativo, está intimamente ligado à ideia de melhoria das condições de vida da população. Crescimento Econômico X Desenvolvimento

24 Blocos Econômicos e os limites à expansão espacial do capital

25

26 O que são os blocos econômicos? Qual a participação desses blocos no cenário econômico mundial? Como eles se formam?

27

28 Alguns desses mercados União Européia Nafta Mercosul Apec Asean Comesa CEI Pacto Andino Caricom CEA

29 Alguns conceitos: são um tipo de acordo intergovernamental, onde barreiras ao comércio são reduzidas ou eliminadas entre os Estados participantes. [1(wikipedia) [1 Estratégia entre países com características comuns para expansão de mercados, por meio da eliminação de barreiras comerciais.(caderno conceito e ação).

30 Etapas de integração econômica Zona de livre comércio União aduaneira Mercado comum União monetária União política

31 PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOS

32

33

34 MERCOSUL

35 - Origem: Mercosul - Mercado Comum do Sul/1991 – Tratado de Assunção; - Em vigor a partir de 1994; - É a união aduaneira de cinco pa í ses da Am é rica do Sul. - Tem por objetivo a criação de um mercado comum. -Componentes: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai (Formação original). -A partir de 2011, a Venezuela foi admitida como membro pleno

36 Em 2011 a Venezuela foi considerada formalmente integrante pleno do Mercosul

37 Possui um PIB de pouco mais de 3 trilhões de dólares (2007) Abril de 2010, ingresso do Estado de Israel Agosto de 2010, Acordo de Livre Comércio Mercosul - Egito Negociações comerciais em curso: Jordânia, Marrocos e com os países do Conselho de Cooperação do Golfo (Arábia Saudita, Barein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Omã.

38 Perspectivas A adoção de uma moeda única, de um só parlamento e de um só banco; Liberalização dos serviços; Abertura de concorrência pública; Possível criação de um passaporte comum; Problemas: Certas desavenças entre Argentina e Brasil no cumprimento de acordos comerciais; Grande déficit tecnológico; A entrada da Venezuela no grupo divide opiniões.

39

40 A Coopera ç ão Econômica da Á sia e do Pac í fico Engloba economias asi á ticas, americanas e da Oceania. Criada em 1989, inicialmente apenas como um f ó rum de discussão se tornou um bloco econômico apenas em 1994( Conferência de Seattle). Possui 50% do PIB mundial, em torno de 26 trilhões de dólares e 40% do comércio internacional.

41 A APEC tem hoje 21 membros, que São: Austr á lia; Brunei; Canad á ; Chile; China; Hong Kong;Indon é sia; Japão; Coreia do Sul; Mal á sia; M é xico; Nova Zelândia; Papua-Nova Guin é ; Peru;Filipinas; R ú ssia; C ingapura; Taiwan; Tailândia; Estados Unidos da Am é rica; Vietnã. O principal objetivo do bloco é reduzir taxas e barreiras alfandeg á rias da região Pac í fico-asi á tica, promovendo assim o desenvolvimento da economia da região.

42

43 NAFTA

44 O Acordo de livre comércio da América do Norte; São integrantes o Canad á, M é xico e EUA Entrou em vigor em 1 º de janeiro de É muito mais um acordo comercial do que um projeto de integração política e econômica. PIB - cerca de 16,1 trilhões de dólares(2007/2008)

45 NAFTA Corredores Comerciais México EUA Canadá

46 União Europeia

47

48 A União Europeia(UE), anteriormente designada por Comunidade Econômica Europeia (CEE) e Comunidade Europeia (CE). É uma união supranacional econômica e política, estabelecida após a assinatura do Tratado de Maastricht, em 7 de fevereiro de 1992, pelos doze primeiros países da antiga CEE.

49 O mais antigo e evoluído bloco econômico; A UE (União Européia) é um bloco econômico, político e social de 27 países europeus que participam de um projeto de integração política e econômica.

50 Os países integrantes são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária. Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos (Holanda), Polônia, Portugal, Reino Unido, República,Romênia e Suécia. Macedônia, Cróacia e Turquia encontram-se em fase de negociação.Estes países são politicamente democráticos, com um Estado de direito em vigor.

51 Processo de integração(Condições) Ser: Um Estado de direito plenamente democrático; Um Estado Laico; Manter uma política monetária cambial e financeira austera e controle da inflação; Combater a corrupção; Estabelecer uma política ambiental; Estabelecer políticas migratórias.

52 Principais tratados da UE Tratado de Roma – 1957: Criação do MCE Tratado de Maastricht – 1991: reforço da integração européia por meio da união monetária e um único sitema de defesa Tratado de Amsterdã – 1997: Modificou o tratado anterior, colocando o sistema de defesa sob votação dos países. Estabeleceu o pacto da estabilidade e crescimento.

53 Tratado de Lisboa – 2007: Ampliação da integração e uma maior democratização no continente: Fortalece o parlamento europeu; Fortalece os cidadãos organizados; Permite que um país possa sair do bloco; Restrição à imigração e combate aos ilegais; Combate ao terrorismo e à criminalidade.

54 Moeda Única: o euro A partir de janeiro de 2002, os países membros (exceção da Grã-Bretanha, Dinamarca e Suécia) adotaram o euro para livre circulação na chamada zona do euro, que envolve 16 países. Seu PIB foi superior a 17 trilhões de dólares(2007).

55 Alguns problemas ou desafios da UE Diminuição e envelhecimento da população; Movimentos nacionalistas; A integração de nações mais atrasadas; Ameaças com a recuperação Russa Crises econômicas e financeiras.

56

57 BRICS – O dinamismo econômico internacional

58 O termo nasceu em 2001 – Banco Goldman Sachs; Formado inicialmente por Brasil, Rússia, India e China, desde 2010 também faz parte a África do Sul; Fortalecimento do poder de barganha nos fóruns internacionais sobre questões comerciais, econômicas e financeiras.

59 E LÁ NA SALA DE AULA? Elaborar estratégias didáticas para desenvolver as temáticas ( Instituições Internacionais, Potências Econômicas e Blocos Econômicos) trabalhadas no caderno conceito e ação, contextualizando-as com a realidade dos alunos.


Carregar ppt "POTÊNCIAS ECONÔMICAS E PRÁTICAS TERRITORIAIS DO CAPITAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google