A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Desafios na articulação da educação superior com a educação básica Dante Henrique Moura/IFRN Natal, 17/11/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Desafios na articulação da educação superior com a educação básica Dante Henrique Moura/IFRN Natal, 17/11/2009."— Transcrição da apresentação:

1 Desafios na articulação da educação superior com a educação básica Dante Henrique Moura/IFRN Natal, 17/11/2009

2 Pressupostos Essa articulação precisa ser pensada para além do acesso ao ensino superior. Deve ter referencia no significado da educação básica (particularmente do ensino médio) e da educação superior para a população. O objetivo central deve ser a melhoria da educação básica pública, pois isso contribuirá para que estudantes melhor qualificados cheguem à educação superior

3 Isso nos remete à seguinte pergunta: Qual o sentido do ensino médio atual para a população brasileira, notadamente, para a grande maioria que estuda na escola pública? E para os que estudam na escola na escola privada?

4 Panorama da educação básica – ênfase no ensino médio No ensino fundamental: 97% das crianças e adolescentes dos 7 aos 14 anos estão na escola, mas persistem os problemas de qualidade e a dualidade entre o público e o privado Evasão de 7,5% (crianças e adolescentes), enquanto 30% do público EJA não consegue permanecer na escola; 90% da matrícula está na escola pública Concluintes do ensino fundamental com mais de 15 anos: em torno de 70%.

5 Fonte: elaboração nossa, a partir do Censo Escolar 2008 Dependência administrativa Ensino Fundamental Regular Ensino Fundamental (EJA) Ensino Fundamental (total) presencial Semi- presencial Brasil Federal Estadual RN Municipal Privada

6 Panorama da educação básica – ênfase no ensino médio No Ensino Médio: 82% dos jovens entre 15 e 17 estão na escola, mas 44% estão matriculados nessa etapa; persistem os demais problemas do ensino fundamental Evasão de 15,3% na oferta regular 89,2% da matrícula está na escola pública Problemas de sentido e de identidade Em 2003 houve matrículas na 1ª série do ensino médio e, em 2005 concluíram alunos Distorção idade série no ensino médio, na rede pública, em 2005, era de 51,1%. 70% dos jovens de 15 a 17 anos tem renda familiar per capita até 1 S.M.

7 Fonte: elaboração nossa, a partir do Censo Escolar 2008 Dependência administrativa Ensino Médio Regular Ensino Médio (EJA) Ensino Médio (total- propedêutico) Ensino Médio Normal Ensino Médio Integrado Ensino Médio (total) Presencial Semi- presencial Regular EJA Brasil Federal Estadual RN Municipal Privada

8 Repetimos a pergunta inicial: Qual o sentido do ensino médio (última etapa da educação básica) para a vida da população (especialmente das classes populares) considerando que a idade adulta é essencialmente a fase do sujeito trabalhador (responsável pela produção da própria existência por meio do trabalho)? O que faz (ou está apto a fazer) a maioria dos jovens após a conclusão do ensino médio propedêutico?

9 Compreendemos que o ensino médio significativo para a população deve: Ser concebido a partir da Integração entre trabalho; ciência e tecnologia; e cultura; Fundamentar-se nas dimensões ontológica e histórica do trabalho (trabalho como princípio educativo); Discutir as relações existentes no mundo do trabalho, as profissões (o que fazem; relações de poder etc.); Proporcionar o domínio dos conhecimentos científicos e tecnológicos que fundamentam o sistema produtivo; Promover o acesso à cultura, ao esporte e à arte Não ser profissionalizante stricto sensuNão ser profissionalizante stricto sensu

10 A travessia possível: O ensino médio integrado, em função da dura realidade socioeconômica do país. Fundamentado nos princípios da politecncia, mas com objetivos adicionais de formação específica, enquanto, na sociedade brasileira, for um luxo poder escolher uma profissão apenas a partir dos 17 ou 18 anos de idade. Luxo esse proibido às classes populares. Esse ensino médio não pode considerar que é um prejuízo para a nação que seus concluintes prossigam os estudos em nível superior.

11 Compreendemos que: classe trabalhadora classe dirigente Conceber o ensino médio dessa forma é pensar na possibilidade da classe trabalhadora estar preparada para ser classe dirigente, ou seja, garantir os conhecimentos necessários ao prosseguimento de estudos e, ao mesmo tempo, as condições para uma inserção no mundo do trabalho em atividades complexas nos postos de trabalho de nível médio.

12 E o que a universidade (e o ensino superior em geral) brasileira tem a ver com isso? Pesquisar, desenvolver, propor um currículo que dê conta dessa realidade Atuar em regime de colaboração com estados e municípios (princípio constitucional) na perspectiva da materialização desse currículo Formar professores (inicial e continuada) que possam atuar nessa perspectiva (rompimento da dualidade formação geral x formação específica)

13 Finalmente, retomando o tema central da mesa, consideramos que Somente quando o ensino médio for concebido e materializado para além do prosseguimento de estudos em nível superior, seus concluintes chegarão à educação superior com os conhecimentos e a compreensão de sociedade, de ser humano, de trabalho, de ciência, de tecnologia, de cultura, enfim terão a compreensão de mundo necessária a uma boa formação em nível superior


Carregar ppt "Desafios na articulação da educação superior com a educação básica Dante Henrique Moura/IFRN Natal, 17/11/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google