A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise Técnica de Objectos. Objecto técnico: analisar os objectos Analisar um objecto técnico leva-nos a dar conta de diversos elementos do conhecimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise Técnica de Objectos. Objecto técnico: analisar os objectos Analisar um objecto técnico leva-nos a dar conta de diversos elementos do conhecimento."— Transcrição da apresentação:

1 Análise Técnica de Objectos

2 Objecto técnico: analisar os objectos Analisar um objecto técnico leva-nos a dar conta de diversos elementos do conhecimento humano: Análise técnica de objectos TécnicasConteúdos Observar Investigar Montar e desmontar Descrever Desenhar Identificação Definição Finalidades Forma Dimensões Textura Como se chama e para que serve? Análise morfológica a cultura técnica o conhecimento científico o processo histórico a estética as características de uma cultura. TécnicasConteúdos Observar Montar Desmontar Experimentar Medir Representar Conjunto Partes Funcionamento Princípios científicos Manutenção Como funciona? Quais são os princípios científicos e técnicos? Análise e descrição funcional TécnicasConteúdos Observar Analisar Investigar Materiais (características e propriedades) Procedimento de fabrico Técnicas de fabrico De que é feito? Como é feito? Porque foi feito? Análise técnica TécnicasConteúdos Observar Analisar Investigar Necessidade Evolução Quando e porquê surgiu? Análise social e histórica TécnicasConteúdos Analisar Investigar Custo Manutenção Quanto custa fazer? Quanto custa manter? Análise económica

3 Objecto técnico: analisar os objectos Análise morfológica A análise morfológica, também designada por análise anatómica, identifica o objecto e examina as partes que o compõem, a forma, as dimensões e as características externas. Quando se trata de um objecto complexo, devemos fazer uma apresentação do conjunto mas assinalando as partes que o constituem. No objecto deverá estar identificada a função que desempenha, a forma, as dimensões e o local onde se pode encontrar. Pretende-se conhecer as características e as propriedades dos materiais utilizados, a sua adequação à função dos objectos, as tecnologias utilizadas, os dispositivos de segurança, os problemas de instalação, etc. Análise técnica A análise técnica examina os diferentes materiais e os dispositivos empregues no fabrico do objecto, assim como as diferentes tecnologias. Isto pode fazer-se, muitas vezes, pela observação e manipulação. Análise social e histórica Procura-se a origem e a causa do objecto, a sua influência nos comportamentos e nas regras sociais. Os objectos nascem de uma necessidade, mas também ajudam a modificar os gostos e criam novas necessidades. Pode-se, pois, analisar quando e porque surge um objecto, quem beneficia e prejudica, a evolução e as perspectivas futuras, etc. Pode também estabelecer-se comparações com outros objectos Análise económica A análise económica ajuda a seleccionar materiais e a entender quais os objectos que não são exequíveis devido ao custo dos materiais ou da mão-de-obra. Devem ser tidos em conta, também, os custos de funcionamento e manutenção. Não é rentável para um uso limitado um objecto que fique muito caro.

4 Analisar os objectos: ciclo de vida dos objectos escolha das formas Estética duradoura Previsão: – necessidade de manutenção – acessibilidade das peças – reparação – recuperação dos componentes – reciclagem – reutilização Escolha dos materiais Optimização das peças: – testes – controlo e comparação das qualidades Embalagem Rótulos informativos Datas de manutenção Melhoria do serviço pós-venda Disponibilidade de peças para substituição Custos de reparação Recolha de materiais Recuperação dos componentes ou reciclagem Depois de utilizado, o objecto pode ser conduzido de imediato para uma reciclagem, reutilizado noutro tipo de função ou abandonado. Um objecto é, inicialmente, concebido, depois fabricado, distribuído e vendido, utilizado e, finalmente, abandonado. O objecto deixa de ter interesse, ao fim de dias ou anos, quando a necessidade para que foi criado já não existe, quando foi substituído por um outro; quando só pode ser utilizado uma vez. CONCEPÇÃOFABRICO VENDA DISTRIBUIÇÃO UTILIZAÇÃO FIM DA UTILIZAÇÃO RECICLAGEM DAS MATÉRIAS-PRIMAS ABANDONO RENOVAÇÃO DO USO (REUTILIZAÇÃO) ALTERAÇÃO DO USO

5 Analisar os objectos: ciclo de vida dos objectos A linha de vida do objecto inicia-se na concepção, vai crescendo com o objecto no lançamento e atinge a maturidade quando está no seu apogeu (máximo de divulgação, procura e consumo); começa a decrescer na saturação quando vai deixando de ter interesse, de ser procurado ou utilizado. O objecto, tal como os seres vivos ou as pessoas, tem um percurso que se pode representar numa linha de vida. Esta linha desenrola-se ao longo do tempo, que pode ser mais longo ou mais curto. Tende, então, para o abandono ou desaparecimento.

6 Analisar os objectos: principio de funcionamento de um objecto A análise do princípio de funcionamento dos objectos é fundamental para entendermos como estes funcionam com eficácia. Ao estudarmos o princípio de funcionamento dos objectos técnicos aprendemos a identificar os princípios das ciências físicas que lhes estão aplicadas. Estrutura de uma lanterna eléctrica Os elementos componentes da lanterna eléctrica: 1. Cobertura exterior de plástico 2. Pilhas ligadas em série 3. Contactos metálicos do interruptor 4. Botão de interruptor 5. Mola metálica 6. Lâmpada/filamento 7. Reflector 8. Terminal da base da lâmpada 9. Anel de vedação (resistente à água) A lâmpada incandescente e o reflector compõem o sistema óptico da lanterna. A posição do reflector deve permitir a obtenção de um feixe estreito de luz. Uma lanterna eléctrica As partes metálicas da lanterna são colocadas de modo a conduzir a corrente eléctrica quando esta se liga para funcionar. Além disso, foram escolhidas para resistirem aos esforços físicos a que estão submetidas. A mola metálica, por exemplo, permite o caminho eléctrico da corrente ao colocar, através de pressão, as pilhas no seu lugar. As partes metálicas do interruptor permitem o contacto eléctrico e foram estudadas de modo a não ficarem danificadas pelo uso contínuo. Uma lanterna também tem partes feitas com material não condutor de corrente eléctrica, como sejam a cobertura plástica da estrutura exterior da lanterna que é um isolante eléctrico. Uma lâmpada incandescente Os componentes técnicos da lâmpada incandescente: 1. Peça de plástico 2. Fio de ligação da rosca 3. Fio de ligação do terminal superior 4. Fio de ligação do terminal inferior 5. Filamento do metal 6. Vidro 7. Rosca Neste circuito estão representadas simbolicamente as pilhas eléctricas, o interruptor e uma lâmpada incandescente. As linhas no diagrama, representam os fios metálicos (condutores) que ligam as partes entre si formando o circuito completo. Uma lanterna eléctrica: circuito eléctrico O circuito eléctrico da lanterna corresponde ao principal princípio físico aplicado ao funcionamento eléctrico. Os circuitos eléctricos são constituídos por partes que conduzem e partes que interrompem o fluxo da corrente eléctrica. O princípio de funcionamento consiste, assim, em delimitar o caminho da corrente eléctrica. O circuito eléctrico pode ser descrito através de um diagrama onde as partes mais relevantes são representadas através de símbolos.

7 Analisar os objectos: principio de funcionamento de um objecto Esta ficha elaborada por Bruno Munari aborda, sistematicamente, os factores mais importantes para a análise de objectos. Estudar os objectos e conhecer a sua história permite-nos compreender a sua evolução funcional e as suas motivações a nível da forma. A história de cada objecto é também a história das pessoas em sociedade. ROTEIRO para analise de objectos Nome do objectoAutorProdutor DimensõesMaterialPeso TécnicasCustoEmbalagem Função declaradaFuncionalidadeRuído ManutençãoErgonomiaAcabamentos ManobrabilidadeDuraçãoToxicidade EstéticaModa e stylingValor social EssencialidadeAntecedentes


Carregar ppt "Análise Técnica de Objectos. Objecto técnico: analisar os objectos Analisar um objecto técnico leva-nos a dar conta de diversos elementos do conhecimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google