A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIREITO PROCESSUAL PENAL I TEMA 3 – CONTINUAÇÃO DATA: 19.10.2006 MARIA DO CARMO COTA PROF.º ANTONIO IANOWICH FILHO AULA 11.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIREITO PROCESSUAL PENAL I TEMA 3 – CONTINUAÇÃO DATA: 19.10.2006 MARIA DO CARMO COTA PROF.º ANTONIO IANOWICH FILHO AULA 11."— Transcrição da apresentação:

1

2 DIREITO PROCESSUAL PENAL I TEMA 3 – CONTINUAÇÃO DATA: MARIA DO CARMO COTA PROF.º ANTONIO IANOWICH FILHO AULA 11

3 DAR CONTINUIDADE AO NOSSO ESTUDO E ENTENDER O QUE É CONFLITO DE JURISDIÇÃO, SEUS TIPOS, SUAS FORMAS, A COMPETENCIA PARA DECIDIR E AINDA AS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS, DEFINIÇÃO, TIPOS ETC.. OBJETIVOS:

4 O CONFLITO DE JURISDIÇÃO EXISTE QUANDO DOIS OU MAIS JUIZES SE JULGAM COMPETENTE AQUELA DEMANDA OU ENTÃO QUANDO DOIS OU MAIS JUIZES SE RECUSAM AQUELA DEMANDA POR SE ACHAREM INCOMPETENTES A MESMA. CONFLITO DE JURISDIÇÃO

5 I - QUANDO DUAS OU MAIS AUTORIDADES JUDICIÁRIAS SE CONSIDERAREM COMPETENTES, OU INCOMPETENTES, PARA CONHECER DO MESMO FATO CRIMINOSO; (POSITIVA). II - QUANDO ENTRE ELAS SURGIR CONTROVÉRSIA SOBRE UNIDADE DE JUÍZO, JUNÇÃO OU SEPARAÇÃO DE PROCESSOS.(NEGATIVA). POR ISSO HAVERÁ CONFLITO DE JURISDIÇÃO:ART. 114 DO CPP.

6 ART O CONFLITO PODERÁ SER SUSCITADO: I - PELA PARTE INTERESSADA; II - PELOS ÓRGÃOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO JUNTO A QUALQUER DOS JUÍZOS EM DISSÍDIO; III - POR QUALQUER DOS JUÍZES OU TRIBUNAIS EM CAUSA. FORMAS DE PROCESSAMENTO

7 I – Conflito entre tribunais, entre tribunais e juizes vinculados a outro tribunal, ou entre juizes vinculados entre tribunais diferentes, à competência será do Superior Tribunal de Justiça. II – Conflito entre o STJ e quaisquer outros tribunais, ou entre os tribunais superiores entre si, ou entre Tribunais superiores e outros tribunais, competem ao Supremo Tribunal Federal. III – Conflito entre juizes federais, desde que vinculados ao mesmo tribunal, compete Tribunal Regional Federal. COMPETÊNCIA PARA DECIDIR O CONFLITO DE JURISDIÇÃO:

8 SÃO PROVIDÊNCIAS CAUTELARES DE NATUREZA PROCESSUAL, URGENTES E PROVISÓRIAS, DETERMINADAS COM O FIM DE ASSEGURAR A EFICÁCIA DE UMA FUTURA DECISÃO JUDICIAL, SEJA QUANDO À REPARAÇÃO DO DANO DECORRENTE DO CRIME, SEJA PARA A EFETIVA EXECUÇÃO DA PENA A SER IMPOSTA. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS

9 O SEQUESTROO SEQUESTRO:(ART. 125-CPP). ART CABERÁ O SEQÜESTRO DOS BENS IMÓVEIS, ADQUIRIDOS PELO INDICIADO COM OS PROVENTOS DA INFRAÇÃO, AINDA QUE JÁ TENHAM SIDO TRANSFERIDOS A TERCEIRO. ASSIM TEMOS AS SEGUINTES MEDIDAS :

10 CPP-ART O JUIZ, DE OFÍCIO, A REQUERIMENTO DO MINISTÉRIO PÚBLICO OU DO OFENDIDO, OU MEDIANTE REPRESENTAÇÃO DA AUTORIDADE POLICIAL, PODERÁ ORDENAR O SEQÜESTRO, EM QUALQUER FASE DO PROCESSO OU AINDA ANTES DE OFERECIDA A DENÚNCIA OU QUEIXA. QUEM PODEM REQUERER MEDIDA DE SEQUESTRO?

11 É UMA MEDIDA DESTINADA A EFETUAR A CONSTRIÇÃO DOS BENS IMÓVEIS OU MOVEIS, ADQUIRIDOS COM PROVEITO DO CRIME. EVITA QUE O ACUSADO SE DISSIPE DO BEM DURANTE O PROCESSO PENAL. QUAL A FINALIDADE DO SEQUESTRO?

12 I - PELO ACUSADO, SOB O FUNDAMENTO DE NÃO TEREM OS BENS SIDO ADQUIRIDOS COM OS PROVENTOS DA INFRAÇÃO; II - PELO TERCEIRO, A QUEM HOUVEREM OS BENS SIDO TRANSFERIDOS A TÍTULO ONEROSO, SOB O FUNDAMENTO DE TÊ-LOS ADQUIRIDO DE BOA-FÉ. DAÍ PORQUE PODERÁ O SEQÜESTRO SER TAMBÉM EMBARGADO (ART. 130):

13 - AÇÃO PRINCIPAL NÃO FOR INTENTADA NO PRAZO DE 60 DIAS; -TERCEIRO QUE ESTIVER COM O BEM PRESTAR CAUÇÃO; -EXTINTA A PUNIBILIDADE OU ABSOLVIDO O RÉU, POR SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO. O SEQUESTRO SERÁ LEVANTADO

14 A HIPOTECA LEGAL TRATA-SE DE MEDIDA QUE RECAI SOBRE O PATRIMÔNIO LÍCITO DO RÉU OU INDICIADO, VISANDO À REPARAÇÃO DO DANO PELO DELITO COMETIDO, E PARA PAGAMENTO DAS CUSTAS PROCESSUAIS.

15 QUEM PODE REQUERER? ART A HIPOTECA LEGAL SOBRE OS IMÓVEIS DO INDICIADO PODERÁ SER REQUERIDA PELO OFENDIDO EM QUALQUER FASE DO PROCESSO, DESDE QUE HAJA CERTEZA DA INFRAÇÃO E INDÍCIOS SUFICIENTES DA AUTORIA.

16 E COMO DEVE SER PROCESSADA A AÇÃO DE HIPOTECA?

17 DO ARRESTO ART SE O RESPONSÁVEL NÃO POSSUIR BENS IMÓVEIS OU OS POSSUIR DE VALOR INSUFICIENTE, PODERÃO SER SEQÜESTRADOS BENS MÓVEIS SUSCETÍVEIS DE PENHORA, NOS TERMOS EM QUE É FACULTADA A HIPOTECA LEGAL DOS MÓVEIS.

18 TRATANDO-SE DE COISAS FACILMENTE DETERIORÁVEIS, SERÃO AVALIADAS E LEVADAS A LEILÃO PÚBLICO, DEPOSITANDO- SE O DINHEIRO APURADO, OU ENTREGUES AO TERCEIRO QUE AS DETINHA, SE ESTE FOR PESSOA IDÔNEA E ASSINAR TERMO DE RESPONSABILIDADE.

19 ART A BUSCA SERÁ DOMICILIAR OU PESSOAL. DOMICILIAR § 1º - PROCEDER-SE-Á À BUSCA DOMICILIAR, QUANDO FUNDADAS RAZÕES A AUTORIZAREM, PARA: BUSCA E APREENSÃO

20 A) PRENDER CRIMINOSOS; B) APREENDER COISAS ACHADAS OU OBTIDAS POR MEIOS CRIMINOSOS; C) APREENDER INSTRUMENTOS DE FALSIFICAÇÃO OU DE CONTRAFAÇÃO E OBJETOS FALSIFICADOS OU CONTRAFEITOS; D) APREENDER ARMAS E MUNIÇÕES, INSTRUMENTOS UTILIZADOS NA PRÁTICA DE CRIME OU DESTINADOS A FIM DELITUOSO; E) DESCOBRIR OBJETOS NECESSÁRIOS À PROVA DE INFRAÇÃO OU À DEFESA DO RÉU;

21 F) APREENDER CARTAS, ABERTAS OU NÃO, DESTINADAS AO ACUSADO OU EM SEU PODER, QUANDO HAJA SUSPEITA DE QUE O CONHECIMENTO DO SEU CONTEÚDO POSSA SER ÚTIL À ELUCIDAÇÃO DO FATO; G) APREENDER PESSOAS VÍTIMAS DE CRIMES; H) COLHER QUALQUER ELEMENTO DE CONVICÇÃO.

22 BUSCA PESSOAL § 2º - PROCEDER-SE-Á À BUSCA PESSOAL QUANDO: A)HOUVER FUNDADA SUSPEITA DE QUE ALGUÉM OCULTE CONSIGO ARMA PROIBIDA; B)OU OBJETOS MENCIONADOS NAS LETRAS B a F e LETRA H DO PARÁGRAFO ANTERIOR.

23 INCIDENTE DE FALSIDADE TRATA-SE DE UM PROCESSO INCIDENTAL, REGULADOS NOS ARTS. 145 A 148 DO CPP, NO QUE TANGE A AÇÃO DE ARGÜIÇÃO DE FALSIDADE DE DOCUMENTOS.

24 DA INSANIDADE MENTAL DO ACUSADO (149, CPP). QUANDO HOUVER DÚVIDA SOBRE A INTEGRIDADE MENTAL DO ACUSADO, O JUIZ ORDENARÁ, DE OFÍCIO OU A REQUERIMENTO DO MINISTÉRIO PÚBLICO, DO DEFENSOR, DO CURADOR, DO ASCENDENTE, DESCENDENTE, IRMÃO OU CÔNJUGE DO ACUSADO, SEJA ESTE SUBMETIDO A EXAME MÉDICO-LEGAL.

25 O QUE DEVERÁ OCORRER DURANTE A REALIZAÇÃO DO LAUDO PERICIAL?

26 1)ORDENARÁ O JUIZ A SUSPENSÃO DO PROCESSO PRINCIPAL; 2) PARTES SERÃO INTIMADAS PARA QUE APRESENTEM QUESITOS ; 3) PERITOS MÉDICOS REALIZARAM OS EXAMES; 4) JUNTADA DO LAUDO COM A CONCLUSÃO DOS PERITOS:


Carregar ppt "DIREITO PROCESSUAL PENAL I TEMA 3 – CONTINUAÇÃO DATA: 19.10.2006 MARIA DO CARMO COTA PROF.º ANTONIO IANOWICH FILHO AULA 11."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google