A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AS LUTAS PELA INDEPENDÊNCIA AS INFLUÊNCIAS O Iluminismo (esclarecido, visionário, iluminado), o avanço do liberalismo econômico, a independência dos EUA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AS LUTAS PELA INDEPENDÊNCIA AS INFLUÊNCIAS O Iluminismo (esclarecido, visionário, iluminado), o avanço do liberalismo econômico, a independência dos EUA."— Transcrição da apresentação:

1 AS LUTAS PELA INDEPENDÊNCIA AS INFLUÊNCIAS O Iluminismo (esclarecido, visionário, iluminado), o avanço do liberalismo econômico, a independência dos EUA (1776), a Revolução Francesa (1789), a Revolução Industrial (meados séc. XVII) e a crise do mercantilismo. Havia ainda a diferença entre os interesses da elite colonial e os da coroa portuguesa. Lema: liberdade, ainda que tardia – baseado na Revolução Francesa: liberdade, igualdade e fraternidade.

2 A INCONFIDÊNCIA MINEIRA – VILA RICA (1789) Causas: decadência da mineração, aumento dos impostos e medo da Derrama (cobrança dos impostos atrasados, prisão dos contrários, tortura, invasão das casas, etc.). A maior parte dos inconfidentes eram da elite colonial (mineradores, latifundiários, padres...). A maioria era contra a libertação dos escravos. Queriam: proclamar a República, universidades, indústrias e exército permanente. Mas deixaram de fora a população. não passou de reuniões, pois houve denúncia de Joaquim Silvério dos Reis. Devassa: processo de investigação dos inconfidentes. Durou 3 anos. Condenou à morte Joaquim José da Silva Xavier – TIRADENTES (não pertencia à elite). Ler p. 95 do livro Os demais líderes foram condenados ao degredo, prisão e trabalhos forçados.

3 A CONJURAÇÃO BAIANA – BAHIA (1798) Também conhecida como Guerra dos Alfaiates, pois eram de origem humilde (mulatos, soldados e alfaiates). Causas: crise dos sistema colonial, influência do Iluminismo e da Revolução Francesa, ação da maçonaria (pregação dos cavaleiros da luz) e a pobreza. Queriam: a separação de Portugal, a proclamação da República e o fim da escravidão (igualdade de raça e cor). Cipriano Barata – branco, médico, possível mentor do movimento. Fracasso: organização mal feita, ação de delatores e prisão dos suspeitos. Os condenados eram de origem humilde e foram enforcados e esquartejados.

4 O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA A FAMÍLIA REAL NO BRASIL – 1808/21 Significou o fim do colonialismo e o início do processo de independência (emancipação política) Na Europa do séc. XIX haviam as guerras napoleônicas. Napoleão decreta o Bloqueio Continental, de 1806, contra a Inglaterra. Portugal dependia economicamente da Inglaterra e D. Maria I – a louca, não tinha condições de governar o pais. Portugal estava nas mãos do príncipe regente D. João. Em 1808, sobre pressão da Inglaterra, Portugal não adere ao Bloqueio Continental e D. João foge para o Brasil com toda a sua corte.

5 1808 – Abertura dos Portos brasileiros às nações amigas: era o fim do pacto colonial. Brasil passou a comercializar direto com a Inglaterra. Significou o início efetivo do processo de independência. O Brasil iria exportar mais alimentos. Tratado de Comércio e Navegação, Aliança e Amizade – Tratado de 1810: Inglaterra gozava de privilégios (a taxa alfandegária para a Inglaterra era de 15%, para Portugal de 16% e para as outras nações era de 21%). Isso retardou o processo de industrialização do Brasil. P. 11 da apostila – órgão criados por D. João VI. Portugal conquistou da Espanha a Guiana Francesa (devolvida à França em 1817) e a Província Cisplatina (independente em 1828 com o nome de Uruguai).

6 Em 1815 o Brasil é elevado à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarves, para poder participar do Congresso de Viena – Era a igualdade política tão desejada.

7 A INSSURREIÇÃO PERNAMBUCANA Foi a maior rebelião colonial brasileira. As idéias da Revolução Francesa faziam parte dos debates na maçonaria. Motivos: descontentamento pela alta de impostos e privilégios comerciais portugueses (monopólios). Quando D. João veio para o Brasil, as despesas aumentaram e, para cobri-las, aumentou-se os impostos. A insatisfação atingiu a aristocracia e as camadas populares. Quando o governador do Maranhão soube da rebelião, mandou prender os conspiradores. O major José de Barros Lima, o Leão Coroado, resistiu e matou o oficial que foi prendê-lo. Esse foi o estopim da rebelião. Criaram um governo revolucionário em Pernambuco. Recife foi dominada, os presos político libertos e criaram a bandeira da República Pernambucana e acabaram com os títulos da nobreza. Emissários foram para outros estados para espalhar a revolta. Mas foram vencidos e os líderes presos e enforcados.

8 A bandeira da Revolução Pernambucana de 1817.


Carregar ppt "AS LUTAS PELA INDEPENDÊNCIA AS INFLUÊNCIAS O Iluminismo (esclarecido, visionário, iluminado), o avanço do liberalismo econômico, a independência dos EUA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google