A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Economia – Unidade 1. Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Economia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Economia – Unidade 1. Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Economia."— Transcrição da apresentação:

1 Economia – Unidade 1

2 Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Economia

3 Cronograma: Turma EMD 0119 Economia DataAtividade 12/07 2º Encontro 1ª Avaliação Disciplina 05/07 1º Encontro 19/07 3º Encontro 2ª Avaliação Disciplina 26/07 4º Encontro 3ª Avaliação Disciplina (FINAL)

4 Objetivos da Disciplina: Permitir ao acadêmico uma visão geral da Ciência Econômica; 1/60 Compreender a organização da atividade produtiva na perspectiva macro e microeconômica e suas influências sobre os demais ramos do conhecimento; Compreender as relações com as atividades típicas dos profissionais que atuam com as Ciências Sociais Aplicadas;

5 Unidade 1 O QUE É ECONOMIA, AGENTES ECONÔMICOS E SISTEMAS ECONÔMICOS 2/60

6 Objetivos da Unidade: Diferenciar os vários entendimentos possíveis da palavra Economia; 3/60 Identificar os agentes econômicos e compreender os seus papéis dentro da atividade econômica; Comparar as características dos diferentes sistemas econômicos atualmente em funcionamento; Demonstrar o funcionamento do Fluxo Circular da Renda no sistema econômico capitalista;

7 TÓPICO 1 O que é Economia 4/60

8 1 Introdução Economia é um assunto comentado nas mais variadas esferas sociais, dos bancos universitários aos ambientes de trabalho, às vezes, com propriedade, porém, na maior parte dos casos, de forma superficial e parcial. (Estamos na página 3 da apostila) 5/60 Tópico 1

9 1 Introdução Economia tem pelo menos três significados; - Poupar (Senso Comum); - Atividade Econômica; - Ciência Econômica. (Estamos na página 4 da apostila) 6/60 Tópico 1

10 2 O que é Economia 2.1 Segundo o Senso Comum Segundo o Senso Comum ou percepção intuitiva que a maioria das pessoas tem a respeito da palavra Economia, ela significa economizar ou poupar, ou seja, abrir mão do consumo presente para guardar ou acumular recursos para realizar um consumo maior no futuro. (Estamos na página 5 da apostila) 7/60 Tópico 1

11 2 O que é Economia 2.2 Como Atividade Econômica Atividade Econômica é o conjunto de ações desenvolvidas pelos seres humanos no sentido de criar as condições materiais para a sua sobrevivência. É toda ação dos seres humanos destinada a produzir, distribuir e consumir riquezas. (Estamos na página 5 da apostila) 8/60 Tópico 1

12 2 O que é Economia 2.3 Como Ciência Econômica Ciência Econômica é a ciência que estuda as diferentes maneiras pelas quais as sociedades se organizam e se relacionam para produzir, distribuir e consumir riquezas[...]. (Estamos na página 7 da apostila) 9/60 Tópico 1

13 2 O que é Economia 2.4 A Ciência da Escassez Todos os recursos produtivos são considerados escassos, o que nos impede de produzir bens e serviços suficientes e atender todas as necessidades humanas. Por serem escassos, não podem ser desperdiçados, e seu uso deve ser bem planejado para não comprometer o crescimento econômico de gerações futuras. (Estamos na página 8 da apostila) 10/60 Tópico 1

14 2 O que é Economia 2.5 Os Problemas Econômicos Fundamentais * O que e quanto produzir; * Como produzir; * Para quem produzir. (Estamos na página 9 da apostila) 11/60 Tópico 1

15 TÓPICO 2 Agentes Econômicos 12/60

16 1 Introdução Como não é possível produzir tudo o que as pessoas precisam ou desejam, torna-se necessário eleger prioridades, dando ênfase à produção de determinados bens e serviços em detrimento de outros. Quem decide isso são os agentes econômicos: empresas, famílias e o Estado. (Estamos na página 15 da apostila) 13/60 Tópico 2

17 2 As Empresas Os empresários é que realizam os investimentos produtivos para ampliar sua capacidade produtiva, contratam e treinam trabalhadores. Suas decisões são baseadas no comportamento e desejo das famílias, que consomem seus produtos. (Estamos na página 15 da apostila) 14/60 Tópico 2

18 3 As Famílias Nas economias capitalistas,as famílias exercem papel fundamental ao consumirem produtos: referenciam as decisões de produção dos empresários. (Estamos na página 14 da apostila) 15/60 Tópico 2

19 4 O Mercado A relação entre empresas e famílias ocorre no mercado, onde existe um processo de troca de mercadoria por dinheiro ou compra e venda. Possui vantagens e desvantagens. (Estamos na página 16 da apostila) 16/60 Tópico 2

20 5 O Estado O Estado detém o poder de interferir nas relações de mercado, entre empresários e consumidores. (Estamos na página 18 da apostila) 17/60 Tópico 2

21 6 O Resto do Mundo Com o crescimento das relações comerciais entre os vários países decorrente do processo de globalização, o resto do mundo pode ser visto como um quarto agente econômico. (Estamos na página 20 da apostila) 18/60 Tópico 2

22 TÓPICO 3 Sistemas Econômicos 19/60

23 1 Introdução Sistema Econômico é o conjunto de características particulares de cada economia. Os economistas de orientação Marxista utilizam a expressão modo de produção para designar a estrutura econômica da sociedade. (Estamos na página 23 da apostila) 20/60 Tópico 3

24 2 Capitalismo Sistema econômico caracterizado, entre outras coisas, pela propriedade privada dos meios de produção (máquinas e equipamentos), pelo trabalho assalariado, pela livre iniciativa empresarial, etc. (Estamos na página 24 da apostila) 21/60 Tópico 3

25 3 Socialismo 3.1 Fundamentos Ideológicos Thomas Morus pela sua obra Utopia(1516); Robert Owen, Charles Fourier e Saint-Simon. Karl Marx e Friedrich Engels (fundadores do socialismo científico). (Estamos na página 25 da apostila) 22/60 Tópico 3

26 3 Socialismo 3.2 A Experiência Soviética Lênin foi inspirado pelas idéias de Marx, em outubro de 1917 implementa a Revolução Socialista pondo em prática a primeira experiência socialista do mundo. A iniciativa privada foi eliminada. Toda a produção e ofertas de emprego ficaram a cargo do governo central. (Estamos na página 26 da apostila) 23/60 Tópico 3

27 3 Socialismo 3.2 A Experiência Soviética Em 1985 com Mickail Gorbatchev são iniciadas reformas políticas e administrativas com o intuito de tornar a administração centralizada mais transparente e o aparato econômico mais eficiente. Essas reformas ficaram conhecidas como Perestroika e Glasnost. (Estamos na página 27 da apostila) 24/60 Tópico 3

28 3 Socialismo 3.3 A Experiência Chinesa A China adotou o socialismo em 1949, quatro anos após o término da Segunda Guerra Mundial. O processo revolucionário foi liderado por Mao Tse-Tung. Nos primeiros anos o modelo foi inspirado no modelo soviético. (Estamos na página 28 da apostila) 25/60 Tópico 3

29 4 Convergência dos Sistemas Econômicos Os Sistemas Econômicos tendem a uma convergência. As economias capitalistas liberais aceitam a crescente participação do Estado nas decisões econômicas. Por outro lado, os países de economia planificada aceitam a crescente participação da iniciativa privada nas decisões econômicas. (Estamos na página 29 da apostila) 26/60 Tópico 3

30 TÓPICO 4 Funcionamento de um Sistema Econômico Capitalista 27/60

31 1 Introdução A Inter-relação entre os agentes econômicos pode ser resumida por meio de um esquema denominado Fluxo Circular da Renda. (Estamos na página 33 da apostila) 28/60 Tópico 4

32 1 Introdução (Estamos na página 33 da apostila) 29/60 Tópico 4 Recurso ProdutivoRemuneração Mão de Obra (Trabalho)Salário Terra (Instalações, terrenos)Aluguel Dinheiro (Capital Financeiro)Juros Capital (Máquinas e equipamentos) / Capacidade Empresarial Lucros Dividendos TecnologiaRoyalty

33 2 Fluxo Real e Fluxo Monetário (Estamos na página 34 da apostila) 30/60 Tópico 4 Fluxo Real da Economia Unidades de Produção Unidades Familiares Suprimento de Bens e Serviços Fornecimento de Recursos de Produção

34 2 Fluxo Real e Fluxo Monetário (Estamos na página 35 da apostila) 31/60 Tópico 4 Fluxo Monetário Unidades de Produção Unidades Familiares Pagamento pelos Bens e Serviços adquiridos Remuneração dos Recursos de Produção Empregados

35 3 Inter-Relação dos Fluxos Real e Monetário Percebemos que existem dois tipos distintos de mercados decorrentes do funcionamento conjunto dos fluxos real e monetário. (Estamos na página 35 da apostila) 32/60 Tópico 4

36 3 Inter-Relação dos Fluxos Real e Monetário 1. Mercado de Recursos de Produção: recursos ofertados pelas famílias e procurados pelas empresas. Ex: mercado de Trabalho, mercado de Capitais, mercado Financeiro e mercado Imobiliário. (Estamos na página 35 da apostila) 33/60 Tópico 4

37 3 Inter-Relação dos Fluxos Real e Monetário 2. Mercado de Bens e Serviços: recursos ofertados pelas empresas e procurados pelas famílias. Ex: supermercados, farmácias, padarias, feiras, escolas, cinemas, etc. (Estamos na página 35 da apostila) 34/60 Tópico 4

38 Retransferência monetária através dos preços pagos pelos bens e serviços adquiridos Oferta de Bens e Serviços Procura e aquisição de Bens e Serviços 3 Inter-Relação dos Fluxos Real e Monetário (Estamos na página 36 da apostila) 35/60 Tópico 4 Mercado de Bens e Serviços Interdependência entre os Fluxos Procura e emprego de recursos Mercado de Recursos de Produção Unidades de Produção Unidades Familiares Oferta de recursos Salários, juros, aluguéis, lucros e dividendos

39 3 Inter-Relação dos Fluxos Real e Monetário A riqueza de um país é medida pelo valor monetário de sua produção ao longo de um ano. Embora a moeda seja usada como instrumento de mensuração do valor da produção, ela em si não é riqueza, apenas representa a riqueza. (Estamos na página 38 da apostila) 36/60 Tópico 4

40 4 Vazamentos e Injeções no Fluxo Circular da Renda (Estamos na página 40 da apostila) 37/60 Tópico 4 EMPRESAS Mercado Financeiro Governo Resto do Mundo FAMÍLIAS Renda Nacional (Y) Consumo (C) Poupança (S) Impostos (T) Importações (M) Investimentos (I) Gastos do Governo (G) Exportações (X) VAZAMENTOS INJEÇÕES

41 TÓPICO 5 Evolução do Pensamento Econômico 38/60

42 1 Introdução A preocupação básica dos pensadores econômicos foi a resolução dos problemas econômicos enfrentados em cada período histórico. (Estamos na página 45 da apostila) 39/60 Tópico 5

43 2 Pré-história e Antiguidade Clássica A atividade econômica surge com as primeiras atividades humanas relativamente organizadas, voltadas para a agricultura e pastoreio, fator que permitiu o desenvolvimento de comunidades sedentárias cujo excedente de produção começou a ser comercializado com tribos vizinhas. (Estamos na página 45 da apostila) 40/60 Tópico 5

44 2 Pré-história e Antiguidade Clássica 41/60 Tópico 5 Fig.1 – Tribo Sedentária

45 2 Pré-história e Antiguidade Clássica Na Grécia, destaca-se Xenofonte, que criou a palavra Economia que deriva de oikos (casa) e nomos (lei). Significa, literalmente, Lei da Casa. (Estamos na página 46 da apostila) 42/60 Tópico 5

46 2 Pré-história e Antiguidade Clássica 43/60 Tópico 5 Fig.2 – Xenofonte, criador da palavra Economia

47 3 Idade Média O primeiro período é caracterizado pela ruralização da sociedade, que começou e se estruturar num sistema feudal, por isso houve um fraco movimento de trocas comerciais (autosustentação). (Estamos na página 47 da apostila) 44/60 Tópico 5

48 3 Idade Média 45/60 Tópico 5 Fig.3 – Feudalismo

49 3 Idade Média A partir do séc. XI (Baixa Idade Média) o aumento da oferta de mão de obra provoca um aumento na produção, gerando um aumento do excedente econômico. Preocupa- se agora com o aumento de produtividade. As atividades de comércio desenvolvem-se e as cidades começam a crescer. Inicia-se um processo de especialização do trabalho e o surgimento das corporações de ofício. Com o incremento das atividades comerciais surgem o sistema bancário e os instrumentos de crédito. (Estamos na página 47 da apostila) 46/60 Tópico 5

50 3 Idade Média 47/60 Tópico 5 Fig.4 e 5 – Baixa Idade Média

51 4 Mercantilismo Período no qual se atribuiu muito valor aos metais preciosos, particularmente ouro e prata. Acreditava-se que quanto maior os estoques de ouro e prata das nações, mais ricas elas seriam. Neste período também foram estabelecidos os primeiros princípios de uma política econômica, sistematizados por William Petty, em 1862, em sua obra Political Arithmetic. (Estamos na página 49 da apostila) 48/60 Tópico 5

52 4 Mercantilismo 49/60 Tópico 5 Fig.6 e 7 – Metais Preciosos e William Petty

53 5 Escola Fisiocrata Invenção da máquina a vapor. Os métodos artesanais de produção foram sendo gradualmente substituídos por máquinas e equipamentos, notadamente nos setores têxtil e metalúrgico. A Escola Fisiocrata é conhecida como a primeira escola econômica a defender o liberalismo econômico, ou seja, a não intervenção do Estado na Economia. (Estamos na página 50 da apostila) 50/60 Tópico 5

54 5 Escola Fisiocrata 51/60 Tópico 5 Fig.8 e 9 – Revolução Industrial

55 6 Escola Clássica Em 1776, O escocês Adam Smith publicou a obra A Riqueza das Nações. Isto é considerado o marco inicial da Ciência Econômica, cujo autor é o Pai da Economia. Expôs as seguintes questões; - Crença no Liberalismo Econômico; - Fonte de Riqueza é o trabalho. (Estamos na página 51 da apostila) 52/60 Tópico 5

56 6 Escola Clássica 53/60 Tópico 5 Fig. 10 – Adam Smith

57 7 Socialismo e Marxismo Para Marx, na sociedade capitalista existe um grande conflito de interesses entre o proletariado e os capitalistas. Os capitalistas querem maximizar o retorno do seu capital, que significa produzir o máximo com mínimo custo (pagar menos ao trabalhador). Para corrigir isso Marx propõe a abolição da propriedade privada dos meios de produção através de um golpe de Estado. Como os meios de produção seriam então de propriedade comum, surge o modelo COMUNISTA. (Estamos na página 56 da apostila) 54/60 Tópico 5

58 7 Socialismo e Marxismo 55/60 Tópico 5 Fig. 11 e 12 – Comunismo e Karl Marx

59 8 Escola Neoclássica (Marginalista) O foco de estudo dos marginalistas são as necessidades humanas e as leis que determinam a utilização dos recursos disponíveis para satisfazê- las. Se preocupavam com os recursos por serem escassos. Não existe espaço para o altruísmo e para a preocupação com o próximo nas ações econômicas. (Estamos na página 57 da apostila) 56/60 Tópico 5

60 8 Escola Neoclássica (Marginalista) 57/60 Tópico 5 Fig. 13 – Alfred Marshall

61 9 Keynesianismo A idéia central de John Maynard Keynes era a de que caberia ao Estado estimular a demanda Agregada do país através do estímulo ao consumo, promovido pela realização de gastos públicos com obras públicas. (Estamos na página 59 da apostila) 58/60 Tópico 5

62 9 Keynesianismo 59/60 Tópico 5 Fig. 14 – John Maynard Keynes ( )

63 10 Neoliberalismo As três décadas de keynesianismo na Europa e EUA provocaram um endividamento nestas nações, diminuindo a capacidade do Estado de interferir nos assuntos econômicos. No Neoliberalismo, o Estado continua tendo responsabilidades jurídicas e controla as relações de trabalho por meio de uma legislação trabalhista, regula as relações das empresas com seus consumidores por meio de um código de defesa do consumidor, e tenta evitar que as Unidades da Federação e os Municípios gastem demais com uma lei de Responsabilidade Fiscal. (Estamos na página 62 da apostila) 60/60 Tópico 5

64 Parabéns!!! Terminamos a Unidade.

65 PRÓXIMA AULA: Economia 2º Encontro da Disciplina 1ª Avaliação da Disciplina (Redação com consulta)


Carregar ppt "Economia – Unidade 1. Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Economia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google