A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico: como preparar? XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico: como preparar? XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico:"— Transcrição da apresentação:

1 XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico: como preparar? XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico: como preparar? Benedito Barraviera Professor Titular de Doenças Tropicais da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP Editor chefe The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases Benedito Barraviera Professor Titular de Doenças Tropicais da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP Editor chefe The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases

2 Como construir o Portal de uma revista eletrônica científica com o maior desempenho e aproveitamento possível?

3 O CRESCIMENTO DO CONHECIMENTO EVOLUÇÃO DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS DESDE 1900 O CRESCIMENTO DO CONHECIMENTO EVOLUÇÃO DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS DESDE 1900

4 Agosto de 1991 Paul Ginsparg – Físico da Los Alamos National Laboratory da Cornell University - Califórnia – USA fundou a Los Alamos e-print archives Site atual - Agosto de 1991 Paul Ginsparg – Físico da Los Alamos National Laboratory da Cornell University - Califórnia – USA fundou a Los Alamos e-print archives Site atual - Missão: distribuir automaticamente, por meio eletrônico, papers para atender as áreas de Physics, Mathematics, Computer Science, Quantitative Biology and Statistics.

5 Tratava-se de um sistema eletrônico de distribuição automática de papers A submissão eletrônica podia ser definitiva ou com correção futura pelo autor. Neste último caso era denominado preview version. Peer review (revisores) – sistema misto 1-arquivos eletrônicos – não submetidos a pareceristas 2-jornais eletrônicos – com submissão prévia a pareceristas. Os arquivos eletrônicos entravam numa lista por ordem de chegada! Tratava-se de um sistema eletrônico de distribuição automática de papers A submissão eletrônica podia ser definitiva ou com correção futura pelo autor. Neste último caso era denominado preview version. Peer review (revisores) – sistema misto 1-arquivos eletrônicos – não submetidos a pareceristas 2-jornais eletrônicos – com submissão prévia a pareceristas. Os arquivos eletrônicos entravam numa lista por ordem de chegada!

6 Revista eletrônica é considerada revista científica? De acordo com o Grupo Vancouver: Publicação eletrônica, que inclui a Internet, é publicação! Revista eletrônica é considerada revista científica? De acordo com o Grupo Vancouver: Publicação eletrônica, que inclui a Internet, é publicação! Em 1995 – existiam no mundo cerca de 100 revistas eletrônicas. Em 2010 – estima-se em 70 a 80 mil sendo 25 mil delas com corpo editorial e revisão por pares. Vancouver: Em 1995 – existiam no mundo cerca de 100 revistas eletrônicas. Em 2010 – estima-se em 70 a 80 mil sendo 25 mil delas com corpo editorial e revisão por pares. Vancouver:

7 A primeira revista eletrônica científica do Brasil sobre Toxinologia e Doenças Tropicais completa 16 anos de existência. The Journal of Venomous Animals and Toxins (JVAT – ISSN ) – (1995 – 2002) The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases (JVATiTD – ISSN ) – (2003 to date) The Journal of Venomous Animals and Toxins (JVAT – ISSN ) – (1995 – 2002) The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases (JVATiTD – ISSN ) – (2003 to date)

8 Esta era a capa do The Journal of Venomous Animals and Toxins. O disquete era distribuído no interior da mesma. Vol 1, No. 2, p.46-97, 1995 O pesquisador recebia pelo correio, imprimia o conteúdo e montava a sua revista em papel! Esta era a capa do The Journal of Venomous Animals and Toxins. O disquete era distribuído no interior da mesma. Vol 1, No. 2, p.46-97, 1995 O pesquisador recebia pelo correio, imprimia o conteúdo e montava a sua revista em papel!

9 3,5 distribuído no interior da capa. Este era o disquete de 3,5 distribuído no interior da capa. Vol.5, No.2, pp Esta forma de distribuição ocorreu entre 1995 e ,5 distribuído no interior da capa. Este era o disquete de 3,5 distribuído no interior da capa. Vol.5, No.2, pp Esta forma de distribuição ocorreu entre 1995 e 1999.

10 Esta era a tela de navegação da revista após a instalação do disquete no computador do usuário

11 Esta foi a nossa primeira Home page em Comemoração dos 20 anos da UNESP. Configuração 640x480 Esta foi a nossa primeira Home page em Comemoração dos 20 anos da UNESP. Configuração 640x480

12 Em Fevereiro de 1996 reuniram-se em Paris, pela International Council of Scientific Unions (ISCU) e pela United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO), editores, bibliotecários, pesquisadores e advogados, com o propósito de discutir a avaliação dos textos científicos para publicação eletrônica. Isto porque estavam surgindo diariamente dezenas de publicações sem corpo editorial! Propostas da reunião: 1-estabelecer arquivos definitivos 2-estabelecer padrões de indexação 3-colocar datas de recebimento dos papers 4-avaliação por pares – garantia de qualidade Em Fevereiro de 1996 reuniram-se em Paris, pela International Council of Scientific Unions (ISCU) e pela United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO), editores, bibliotecários, pesquisadores e advogados, com o propósito de discutir a avaliação dos textos científicos para publicação eletrônica. Isto porque estavam surgindo diariamente dezenas de publicações sem corpo editorial! Propostas da reunião: 1-estabelecer arquivos definitivos 2-estabelecer padrões de indexação 3-colocar datas de recebimento dos papers 4-avaliação por pares – garantia de qualidade

13 1997 A Scientific Electronic Library Online - SciELO é uma biblioteca eletrônica que abrange uma coleção selecionada de periódicos científicos brasileiros. A SciELO é o resultado de um projeto de pesquisa da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, em parceria com a BIREME - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde. A partir de 2002, o Projeto conta com o apoio do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. O Projeto tem por objetivo o desenvolvimento de uma metodologia comum para a preparação, armazenamento, disseminação e avaliação da produção científica em formato eletrônico. Com o avanço das atividades do projeto, novos títulos de periódicos estão sendo incorporados à coleção da biblioteca.

14 1998 The Journal of Venomous Animals and Toxins foi a primeira publicação eletrônica selecionada e incluída no Scientific Electronic Library Online (SciELO). A coleção completa do periódico está disponível no SciELO desde Novembro de 1998.

15 1998

16 A partir de 2000 até 2002 a revista passou a ser distribuída em CD-Rom O envio pelo correio, dentro de envelopes bolha, continuava consumindo importantes recursos! A partir de 2000 até 2002 a revista passou a ser distribuída em CD-Rom O envio pelo correio, dentro de envelopes bolha, continuava consumindo importantes recursos!

17 2003 A partir de 2003 ampliamos a proposta incluindo as Doenças Tropicais

18 Resumos visitados e baixados (downloaded) (Entre Fevereiro de 1998 e Junho 2010) The Journal of Venomous Animals and Toxins (JVAT) – The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases (JVATiTD) – Resumos visitados e baixados (downloaded) (Entre Fevereiro de 1998 e Junho 2010) The Journal of Venomous Animals and Toxins (JVAT) – The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases (JVATiTD) – Estatística SciELO desde 02/1998 até 06/

19 A partir de 2003 abolimos definitivamente o correio!

20 CENTRO LATERAL ESQUERDA LATERAL DIREITA BASE Tela principal de um Portal Configuração 800x600 Atual 1280x800 Topo Lateral esquerda Centro Lateral direita Base Tela principal de um Portal Configuração 800x600 Atual 1280x800 Topo Lateral esquerda Centro Lateral direita Base De onde para onde iniciar a construção? TOPO

21 LATERAL ESQUERDA LATERAL DIREITA BASE De onde para onde iniciar a construção? TOPO SENTIDO DA LEITURA Tela principal de um Portal Configuração 800x600 Atualmente 1280x800 Topo Lateral esquerda Centro Lateral direita Base Tela principal de um Portal Configuração 800x600 Atualmente 1280x800 Topo Lateral esquerda Centro Lateral direita Base

22 CENTRO LATERAL ESQUERDA LATERAL DIREITA BASE TOPO ZONA QUENTE DE LEITURA

23 CENTRO LATERAL ESQUERDA LATERAL DIREITA BASE TOPO ZONA FRIA DE LEITURA

24 TOPO LATERAL ESQUERDA BASE TOPO LATERAL DIREITA CENTRO BASE

25 Como devemos disponibilizar as informações no Portal? O quê colocar na primeira tela? 1-Tudo! Ou quase tudo! Por que procuramos um Portal eletrônico científico? 1-Para buscar uma informação, um trabalho científico, um conteúdo, etc. 2-Para submeter um artigo científico Como devemos disponibilizar as informações no Portal? O quê colocar na primeira tela? 1-Tudo! Ou quase tudo! Por que procuramos um Portal eletrônico científico? 1-Para buscar uma informação, um trabalho científico, um conteúdo, etc. 2-Para submeter um artigo científico

26 TOPO DE UM PORTAL DE PERIÓDICO ELETRÔNICO PORTAL JVATiTD PORTAL JVATiTD 2008

27 BASE DE UM PORTAL DE PERIÓDICO ELETRÔNICO PORTAL JVATiTD PORTAL JVATiTD 2008

28 BASE DE UM PORTAL DE PERIÓDICO ELETRÔNICO PORTAL JVATiTD PORTAL JVATiTD O apoio do CNPq/CAPES obriga as revistas disponibilizar a imagem abaixo

29 The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases Novo visual em 2010? The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases Novo visual em 2010?

30

31

32

33

34 De: German research" Enviado: domingo, 11 de abril de :05 Para: Assunto: Comments on JVATiTD 16(1) Editorial Viewpoint Dear Dr. Barraviera, Prof. Dietrich Mebs forwarded your recent ToC of Vol. 16(1), 2010, of J. Venom. Anim. Toxins incl. Trop. Dis. to me, and I just read the interesting editorial and two articles relating to my own active research. In view of the contents of the editorial comment, I felt compelled to share with you some aspects of how I have seen this journal which I have known (but only sporadically monitored - hence the importance of indexing) since about the year 2000.

35 First of all, I appreciate the philosophy of peer reviewed open access e-publishing, and the pioneering role of your journal as the first Brazilian title in this category in 1995 is indeed noteworthy. However, during the early years of its existence, the fact that the journal was not indexed in SCI and had no JCR impact factor was a major reason for me as a Europe- based scientist to not submit research manuscripts to your journal that would otherwise have fit its scope. Personally, I welcomed the extension to "incl. Trop. Dis." because I think that there is a lot of research in this field being performed especially in developing nations that exceeds the publishing capacity of the existing journals and nevertheless deserves a permanent record in the literature for the advancement of our global knowledge - as long as this record is also retrieveable, i.e., indexed!

36 I feel that indexing in SCI and assignment of an official JCR impact factor (IF) was a milestone for the journal. I personally have less regard for the IF as a bibliometric tool than for the reputation and standing of a journal within its target scientific community, but I am of course aware of the fact that the height of the IF is often highly valued by institutions. Thus, I would be less worried about the exact IF of your journal, but indexing in SCI/JCR (others not yet included should be sought and added, too) is crucial and should be maintained at any cost. To give an example from my institution: publications in journals that are not indexed in SCI simply do not count as publications in performance metrics which in turn are the basis for funding allocation.

37 Therefore, there is very little incentive in publishing in such journals. (On the other hand, IF height is not considered in performance metrics in our institution because we comprise multiple disciplines, and it is well known that IF is not comparable across and microscopic in smaller scientific fields). I mentioned earlier that lack of SCI/JCR indexing was previously a major reason for me to not submit research manuscripts to your journal, but since this has been achieved, it is actually mostly the look of the published PDFs of JVATiTD that I have found very unattractive. To me they look essentially like manuscripts printed as PDFs (although I suspect that the editing effort may have been substantial in many cases). I would have certain inhibitions to send PDF reprints of my research papers that look like this to colleagues, and I could imagine that I am not alone with this impression.

38 Thus, indexing and IF accomplished, I believe that it is not only the quality of the content, but also the quality of the presentation of the final product that decides about the attractiveness of a journal for a broader range of authors. You are of course familiar with the looks of open-access PDFs from journals like JBC, PNAS and various PLoS titles, but just to show you an example of how open-access articles that are free for authors can look like in 2010, I attach a random article from another Brazilian non- profit title, CheckList. Hoping that these suggestions may serve as a stimulating encouragement to further improve the attractiveness and visibility of your journal, With best regards, Ulrich Kuch Dr. U K Biodiversity and Climate Research Centre (BiK-F) Senckenberganlage Frankfurt am Main Germany - Phone:

39 O que há de errado com o nosso PDF? Estado de submissão, Abreviatura da publicação, Volume, Número, Ano Paginação, ISSN, Título do trabalho, Autores, Instituições, Resumo, Palavras chave, Conflitos de interesse, Endereço para correspondência. O que há de errado com o nosso PDF? Estado de submissão, Abreviatura da publicação, Volume, Número, Ano Paginação, ISSN, Título do trabalho, Autores, Instituições, Resumo, Palavras chave, Conflitos de interesse, Endereço para correspondência.

40

41

42

43

44 O que há de errado com o nosso PDF? Estado de submissão, Abreviatura da publicação, Volume, Número, Ano Paginação, ISSN, Título do trabalho, Autores, Instituições, Resumo, Palavras chave, Conflitos de interesse, Endereço para correspondência. O que há de errado com o nosso PDF? Estado de submissão, Abreviatura da publicação, Volume, Número, Ano Paginação, ISSN, Título do trabalho, Autores, Instituições, Resumo, Palavras chave, Conflitos de interesse, Endereço para correspondência.

45

46

47

48

49 Após a Discussão e conclusões colocamos: Agradecimentos Direitos autorais Estado de submissão Conflitos de interesse, Apoio e financiamento Comitê de ética Número de registro para trabalhos clínicos Endereço para correspondência Referências Após a Discussão e conclusões colocamos: Agradecimentos Direitos autorais Estado de submissão Conflitos de interesse, Apoio e financiamento Comitê de ética Número de registro para trabalhos clínicos Endereço para correspondência Referências

50

51

52 E o futuro? O que está reservado para as revistas eletrônicas? Elas vieram substituir as publicações impressas? Ou terão indicações precisas para determinado tipo de artigo científico? Quais são os principais diferenciais entre publicação impressa e eletrônica? E o futuro? O que está reservado para as revistas eletrônicas? Elas vieram substituir as publicações impressas? Ou terão indicações precisas para determinado tipo de artigo científico? Quais são os principais diferenciais entre publicação impressa e eletrônica?

53 Pela Atenção, Muito obrigado !!! Esta aula está disponível no endereço eletrônico: Sites de interesse


Carregar ppt "XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico: como preparar? XVIII Curso de Editoração Científica da ABEC Brasil Portal eletrônico:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google