A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A estrutura das revistas científicas brasileiras em saúde e os fatores determinantes de qualidade Regina C. Figueiredo Castro BIREME/OPS/OMS II Encontro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A estrutura das revistas científicas brasileiras em saúde e os fatores determinantes de qualidade Regina C. Figueiredo Castro BIREME/OPS/OMS II Encontro."— Transcrição da apresentação:

1 A estrutura das revistas científicas brasileiras em saúde e os fatores determinantes de qualidade Regina C. Figueiredo Castro BIREME/OPS/OMS II Encontro de Editores Científicos de Periódicos da Área da Saúde, São Paulo, 24 de setembro de 1999

2 Antecedentes BIREME: desde 1978 seleciona e indexa revistas da área da saúde –IMLA - Index Medicus Latino-americano ( ) –LILACS - Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (1980 em diante) –MEDLINE

3 Missão da BIREME em relação às revistas científicas Controle bibliográfico e disseminação da produção científica Critérios para avaliação de qualidade Melhoramento das revistas científicas Metodologia para produção de revistas eletrônicas

4 Estudos sobre revistas científicas indexadas na LILACS 1993: procedimentos editoriais para seleção de trabalhos para publicação 1996: características formais das revistas científicas em saúde 1999: características formais das revistas científicas brasileiras

5 Fatores determinantes de qualidade Critérios para seleção e avaliação de trabalhos : revisão por pares (peer review) Conteúdo : Mérito científico Número significativo de artigos Normalização Regularidade de publicação Indexação em bases de dados

6 Critérios de seleção e avaliação de trabalhos - revisão por pares - Comitê Editorial - deve refletir objetividade, credibilidade e qualidade do conteúdo - institucional x nacional ou internacional - Procedimentos para seleção - métodos claros: revisão externa, correções, erratas, retratações - indicação das datas de recebimento e aprovação dos trabalhos

7 Conteúdo: mérito científico Fatores considerados : - validade - importância do tema - originalidade - contribuição significativa para a área temática

8 Conteúdo: número significativo de artigos - Massa crítica de artigos para publicação - Número médio ideal para a área da saúde: - 15 artigos/fascículo - 60 artigos/ano (periodicidade ideal: trimestral)

9 Conteúdo: número de artigos originais - Artigos originais = novos resultados de pesquisa, geração de novo conhecimento - Nas revistas científicas de alta qualidade, artigos originais e/ou de revisão crítica devem corresponder a no mínimo 75% das páginas

10 Normalização - Importância para a disseminação: - sistematização - verificação da fidedignidade dos dados - respeito à norma adotada - Importância para a preparação dos originais

11 Normalização da revista - Legenda bibliográfica - ISSN - Endereço - Periodicidade - Instruções aos autores - Fontes de financiamento - Forma de difusão

12 Normalização dos fascículos - Sumário - Identidade visual:clareza - Distinção entre conteúdo editorial e publicitário - Caracterização dos tipos de artigos

13 Normalização dos artigos - Identificação dos autores - titulação - afiliação - endereço - Referências bibliográficas - Resumos - estruturados - idiomas - Descritores

14 Regularidade de publicação - Periodicidade declarada x real - Pontualidade - Periodicidade ideal mínima para a área da saúde: trimestral

15 Indexação em bases de dados Importância para a visibilidade da ciência nacional Critérios de seleção e objetivos distintos das bases de dados

16 Situação atual das revistas brasileiras da área da saúde em relação a esses fatores de qualidade - Resultados preliminares do estudo dos periódicos brasileiros, coordenado pela BIREME em Estatísticas preliminares da SciELO

17 Conteúdo: número de artigos/ano Revistas da área da saúde incluídas na SciELO: - em média, artigos/fascículo - em média, tem periodicidade portanto, artigos/ano

18 Conteúdo: tipos de artigos Divisão de conteúdo das revistas brasileiras de saúde (em porcentagem de revistas que possuem os tipos de artigos): - artigos originais100% - artigos de revisão artigos de atualização relatos de casos 53% - cartas 22% - resenhas 20% - comunicações e notas prévias 19%

19 Conteúdo: número de artigos originais Segundo resultados do estudo das revistas brasileiras indexadas na LILACS, 80% das revistas tem 50% ou mais das páginas dedicadas a artigos originais. Esse resultado não é surpreendente pois esse é um dos critérios atuais de seleção de revistas para indexação na LILACS.

20 Conteúdo: número de artigos originais Limitação do estudo: contagem dos artigos originais = caracterização dos artigos nas revistas. Caracterização dos tipos de artigos e das seções das revistas: em apenas 58% das revistas a divisão do conteúdo é indicada.

21 Normalização da revista Legenda bibliográfica e ISSN : 91% das revistas tem legenda e ISSN, embora nem todos os incluam em todos os lugares recomendados nas normas (capa, sumário, páginas do textos, ficha catalográfica e/ou expediente)

22 Normalização da revista Instruções aos autores : 94% das revistas trazem instruções aos autores, embora nem sempre com todas as informações necessárias e recomendadas. Uma das principais deficiências: somente 27% indica a norma adotada para referências bibliográficas ( 16% ABNT / NBR6023; 9% Vancouver ).

23 Normalização da revista Endereço: 97% indica endereço completo. Nem sempre diferenciam endereço administrativo do endereço do editor científico Periodicidade : 82% indicam a periodicidade Porém, 36% das revistas são irregulares, isto é, publicam com atraso ou çom números acumulados

24 Normalização da revista Fontes de financiamento: somente 20% das revistas solicitam aos autores que indiquem se as pesquisas tiveram alguma fonte de financiamento. Formas de distribuição: - 61% das revistas são distribuídas por compra ou permuta - somente 9% indicam distribuição gratuita

25 Normalização dos fascículos Sumário bilíngüe: - 50% das revistas trazem sumário em dois ou mais idiomas Publicidade: - aparece em 55% das revistas - em 11% a publicidade interrompe os artigos

26 Normalização dos artigos Descritores: 85% das revistas indicam descritores, a maior parte destas no idioma original e em inglês Autores: Quase a totalidade das revistas indica instituição a que pertencem os autores: importância para estudos biblio- e cienciométricos

27 Normalização dos artigos Resumos: a grande maioria das revistas traz resumos no idioma original e em inglês Resumos em espanhol aparecem em 10% das revistas analisadas Resumos estruturados: em apenas 6% das revistas

28 Normalização dos artigos Referências bibliográficas: - nem sempre seguem a norma adotada pela revista - importância para os links entre bases de dados e textos completos

29 Indexação em bases de dados: situação atual LILACS183 MEDLINE/Index Medicus 14 EMBASE 36 Biological Abstracts 30 ISI/SCI 8

30 Indexação em bases de dados Estar indexada numa base de dados é um indicador de que a revista cumpre com padrões de qualidade Estar indexada não é sinônimo de qualidade Uma revista pode ter qualidade mas não cumprir com os objetivos e critérios de seleção das bases de dados existentes

31 Indexação em bases de dados O modelo de avaliação da produção científica nacional é perverso pois induz o pesquisador a publicar no exterior em revistas indexadas em bases de dados e de alto impacto: indicadores estrangeiros. Se as revistas nacionais publicam somente artigos de interesse e impacto nacional ou institucional como poderão ser indexadas por bases de dados internacionais?

32 Indexação em bases de dados Não é preciso - e nem desejável - que todas as revistas científicas nacionais sejam excelentes sob o ponto de vista da aceitação internacional. Devem sim ser excelentes dentro de seus objetivos e vocação, algumas como órgão de divulgação científica institucional ou nacional, outras no ensino, outras ainda na atualização profissional.

33 Regina C. Figueiredo Castro Coordenação da Produção Cooperativa de Bases de Dados BIREME/OPS/OMS


Carregar ppt "A estrutura das revistas científicas brasileiras em saúde e os fatores determinantes de qualidade Regina C. Figueiredo Castro BIREME/OPS/OMS II Encontro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google