A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Caderneta Pessoal Espelho da vida O TREVO - Janeiro 2011 -N° 426 1º Encontro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Caderneta Pessoal Espelho da vida O TREVO - Janeiro 2011 -N° 426 1º Encontro."— Transcrição da apresentação:

1 Caderneta Pessoal Espelho da vida O TREVO - Janeiro N° 426 1º Encontro

2 O TREVO - Janeiro N° 426 A Prática da Caderneta Pessoal além da teoria TREVO – nov nº 412 TREVO – jan nº 426 Manual Prática do Espírita – Ney Prieto Peres Um só Caminho – Ubiraci de Souza Leal

3 O Espírito possui um sacrário no mais íntimo de sua estrutura psíquica, onde a sabedoria e o amor de Deus se manifestam através das vozes sem som da própria consciência. Falando ao Coração - Edgard Armond Fraternidade dos Essênios

4 O TREVO - Janeiro N° 426 A Prática da Caderneta Pessoal além da teoria Dizem os mentores amigos que o investimento que fiz na Terra, usando minha Caderneta Pessoal, fez com que eu pudesse ganhar muitos anos, mesmo décadas, de auto-encontro aqui no mundo espiritual

5 Acredito que a Caderneta Pessoal tem sido um instrumento para minha Reforma Intima ? A Intimidade do nosso Processo de Reforma Intima EU E A MINHA CADERNETA PESSOAL

6 O TREVO - Janeiro N° 426 A Prática da Caderneta Pessoal além da teoria Na Escola de Aprendizes do Evangelho, auto-análise só se aprende na Prática. As anotações da Caderneta Pessoal progressivamente se focalizam no campo dos valores morais e sentimentos, deixando para trás as reações aos comportamentos alheios.

7 Qual o papel do dirigente neste processo ? Acompanhar, orientar, aconchegar, conversar, direcionar, entender e, principalmente, não julgar.

8 INTERVALO

9

10 SUPERIOR INCONSCIENTE SEDE DAS AÇÕES SUBJETIVAS Lembranças amargas. Idéias de vingança. Ressentimentos. Tristezas. Azedumes. Reclamações.

11 SUBCONSCIENTE INCONSCIENTE ATUAL Idéias de vingança.Ciúmes, ressentimentos, Magoas Lembranças amargas. Tristezas. Azedumes. Reclamações. Tristezas. Azedumes. Reclamações. Atual-Subconsciente Habitual maneira de agir

12 CONHECE –TE A TI MESMO IDENTIFICAR OS VÁRIOS PERSONAGENS DA NOSSA HISTORIA QUE FORMARAM OS EUS – EGOS – Quem sou eu ?

13 Manual Prático do Espírita – pág. 234 Item 46. O Processo de Mudança Interior – Carl Rogers A modificação da personalidade e do comportamento humano, segundo o psicólogo Carl Rogers, segue um processo contínuo de mudança. Ele chama a isso o processo de tornar-se pessoa, e enumera sete fases sucessivas, que vai desde a fixidez da personalidade para fluidez, que é a movimentação interior, em relação a si mesmo.

14 PRIMERIO ESTÁGIO – Briguei novamente com meu marido, parece que ele se incomoda tanto com isso, faz tudo de propósito, vive criticando sobre a minha ida ao centro para assistir as aulas, diz que eu estou perdendo tempo! OBSERVAÇÃO Dificuldade em olhar para si mesmo. Sem sentimento A pessoa apresenta-se totalmente bloqueada intimamente. Recusa a comunicação sobre os assuntos pessoais. Não tem consciência dos problemas pessoais. Não existe desejo de mudança tende a ver-se como não tendo problemas, ou os problemas que reconhece são entendidos como inteiramente exteriores a si mesmo. Ela é intimamente fixa e, em oposição a qualquer mudança.

15 SEGUNDO ESTÁGIO - Aquela discussão com meu marido nesta altura foi um aprendizado. Neste momento devo controlar-me mais no aspecto da tolerância para com ele. Vou tentar evitar o confronto e a discussão de idéias, respeitando a sua opinião, o seu espaço, para que tenhamos harmonia. TRANSFERÊNCIA Começa a escrever sobre si mesmo A comunicação começa a ser mais fluente em relação a assuntos não pessoais. Os problemas são ainda admitidos como exteriores ao próprio indivíduo. Os sentimentos podem ser exteriorizados, mas não são reconhecidos como tais, nem atribuídos ao próprio indivíduo. Não existe o sentimento de responsabilidade em relação aos seus problemas.

16 TERCEIRO ESTÁGIO – Ultimamente tenho refletido muito sobre meus sentimentos, principalmente no tocante ao orgulho. Em determinadas situações, sinto impulsos de tomar atitudes drásticas e acabo invariavelmente ferindo os sentimentos dos outros. REFLEXÃO Introspecção, reflete sobre Quem Sou Eu ? e Como Eu Sou ? Há um fluir mais livre da expressão sobre si como um objeto. O paciente exprime e descreve os sentimentos e as opiniões pessoais que não são as atuais, como se as mesmas pertencessem ao seu passado. Há uma aceitação muito reduzida dos sentimentos e a maioria deles é revelada como coisa vergonhosa, anormal ou qualquer outra forma de não aceitação.

17 QUARTO ESTÁGIO - Novamente identifiquei o meu orgulho presente nesta caderneta. Preciso buscar dentro de mim uma forma de equilibrar este sentimento, que agora já está me incomodando. IDENTIFICAÇÃO Início da mudança. O que preciso transformar em mim? O paciente descreve sentimentos mais intensos, como se fossem do seu passado. Os sentimentos são descritos como objetos do presente, e muitas vezes surgem como que contra os desejos dele. Há pouca abertura na aceitação dos sentimentos, embora já se manifeste alguma. O indivíduo toma consciência da sua responsabilidade perante os problemas pessoais, mas com certa hesitação.

18 QUINTO ESTÁGIO – Ultimamente tenho buscado muita força e coragem para trabalhar os sentimento de orgulho. Este aprendizado está sendo muito difícil e doloroso, pois, não tinha a mínima noção de que o meu orgulho, pudesse trazer tantos descontroles de minha parte, e isto pudesse acarretar tantos transtornos aos outros ! ACEITAÇÃO Auto-aceitação. O que preciso transformar em mim ? Os sentimentos são expressos livremente como se fossem experimentados no presente. O indivíduo aceita cada vez com maior facilidade a sua própria responsabilidade perante os problemas que tem de enfrentar. O diálogo interior torna-se mais livre, melhora a comunicação interna e reduz-se o seu bloqueio.

19 SEXTO ESTÁGIO – Foi muito difícil reconhecer a existência do meu orgulho e neste momento através da minha conscientização adquirida na Escola estou procurando melhorar a minha forma de agir. Sei que terei quedas, porque há momentos que eu ignoro determinadas posturas, mas sei que esta mudança de atitude é necessária, e exigirá de minha parte muito empenho e dedicação neste processo da reforma íntima AÇÃO RENOVADORA Proposição de ações concretas de mudanças no dia a dia Os sentimentos são experimentados, agora, de um modo imediato, e são aceitos desaparecendo a hesitação ou a negação dos mesmos. A comunicação interior é livre e relativamente pouco bloqueada. Nesta fase já não há problemas exteriores ou interiores.

20 SÉTIMO ESTÁGIO – Em alguns momentos desta nova fase de minha vida consigo perceber que estou sendo um pouco mais humilde, ser mais compreensiva para com todos, contendo meus ímpetos e analisar-me melhor antes de tomar determinadas palavras e atitudes. Fiquei muito surpresa e feliz com esta minha conquista. TRANSFORMAÇÃO Aquisição de virtudes. Abandono do Homem Velho e construção do Homem Novo A um sentido crescente e continuado de aceitação pessoal dos sentimentos em mudança e uma confiança sólida na sua própria evolução. A comunicação interior é clara. Há a experiência de uma efetiva escolha de novas maneiras de SER

21 OITAVO ESTÁGIO Graças à escola e a minha caderneta nesta fase da minha vida, consegui evoluir muito em controlar o meu orgulho. Estou mais contida, mais centrada, e consciente dos meus defeitos. E assim consegui melhorias no relacionamento familiar e também no meu trabalho profissional; estou conseguindo manter um equilíbrio maior, evitando de ter quedas sucessivas. TESTEMUNHO Registro espontâneo das transformações vivenciadas no dia a dia

22 OBSERVAÇÃO Dificuldade em olhar para si mesmo. Sem sentimento TRANSFERÊNCIA Começa a escrever sobre si mesmo REFLEXÃO Introspecção, reflete sobre Quem Sou Eu ? e Como Eu Sou ? ACEITAÇÃO Auto-aceitação. O que preciso transformar em mim ? AÇÃO RENOVADORA Proposição de ações concretas de mudanças no dia a dia TRANSFORMAÇÃO Aquisição de virtudes. Abandono do Homem Velho e construção do Homem Novo O dirigente é o pivô em torno do qual giram a assiduidade, o interesse pelo estudo, o esforço da Reforma Íntima, a perseverança nesse esforço e o aproveitamento geral do trabalho. (Edgard Armond - O Trevo nº 7)

23 Como dirigente, tenho orientado meus alunos a entender o processo de Reforma Intima através da Caderneta Pessoal, levando-os a uma conscientização maior do mecanismo de Reforma Intima ou apenas aceito os seus registros?

24 1- Preencher a Autobiografia 2- Leitura do Livro - Um só Caminho – Evolução, Saúde e Reforma Intima – de Ubiraci de Souza Leal – (cap 7,8,16,17 e folha anexa) 3- Leitura do Livro - Manual Prático do Espírita (págs. 172 a item 40) Como programar as transformações Trazer C aderneta P essoal P R Ó X I M O E N C O N T R O


Carregar ppt "Caderneta Pessoal Espelho da vida O TREVO - Janeiro 2011 -N° 426 1º Encontro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google