A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Infecção pelo HIV no Brasil Evolução dos Indicadores Epidemiológicos Lisboa, 18 de março de 2010 Mariângela Simão DST-AIDS e Hepatites Virais - Brasil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Infecção pelo HIV no Brasil Evolução dos Indicadores Epidemiológicos Lisboa, 18 de março de 2010 Mariângela Simão DST-AIDS e Hepatites Virais - Brasil."— Transcrição da apresentação:

1 Infecção pelo HIV no Brasil Evolução dos Indicadores Epidemiológicos Lisboa, 18 de março de 2010 Mariângela Simão DST-AIDS e Hepatites Virais - Brasil

2 Municípios com pelo menos um caso de aids notificado

3 Estimativa de pessoas vivendo com HIV no país pessoas entre 15 e 49 anos (0,6%). Destas, estima-se que pelo menos dos que não fizeram o teste são soropositivos a casos novos de aids por ano – epidemia concentrada em terapia com ARV até 12/ 2010

4 Casos acumulados (até 06/2009): * * – Taxa de incidência (por 100 mil habitantes) 2007* – 17,92008* – 18,2 Nº óbitos acumulados ( ): * – * – Coeficiente de mortalidade (por 100 mil habitantes) 2007* – 6,02008* – 6,1 Aids: informações gerais FONTE: MS/SVS/Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais *Casos notificados no SINAN e registrados no SISCEL/SICLOM até 30/06/2009 e no SIM de 2000 a Dados preliminares.

5 FONTE: MS/SVS/Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. POPULAÇÃO: MS/SE/DATASUS em no menu informações em saúde > Demográfica e socioeconômicas, acessado em 20/10/2009. NOTA: (1) Casos notificados no SINAN e registrados no SISCEL/SICLOM até 30/06/2009 e SIM de 2000 a Dados preliminares para os últimos cinco anos. Taxa de incidência de aids (por hab.) segundo região de residência por ano de diagnóstico. Brasil, 1998 a 2008 (1)

6 Taxas de incidência de aids (por hab.) segundo faixa etária e sexo por ano de diagnóstico. Brasil, 1997 e 2007 Faixa etária MasculinoFeminino < 5 anos5,52,86,33,0 05 a 120,81,40,61,5 13 a 192,21,92,32,7 20 a 2421,013,815,213,2 25 a 2953,734,028,023,8 30 a 3473,150,0 28,331,1 35 a 3962,156,5 22,831,0 40 a 49 41,247,615,724,9 50 e mais 12,018,05,29,9 Fonte: MS/SVS/Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais NOTA: (1) Casos notificados no SINAN e registrados no SISCEL/SICLOM até 30/06/2009 e SIM de 2000 a Dados preliminares para os últimos cinco anos. POPULAÇÃO: MS/SE/DATASUS em no menu informações em saúde > Demográfica e socioeconômicas, acessado em 20/10/2009.

7 Razão de sexo (M:F) dos casos de aids, segundo ano de diagnóstico. Brasil, 1986 a 2008 (1) FONTE: MS/SVS/Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais NOTA: (1) Casos notificados no SINAN, registrados no SISCEL/SICLOM até 30/06/2009 e SIM de 2000 a Dados preliminares para os últimos 5 anos. Inversão na faixa etária de 13 a 19 anos Todas as faixas etárias

8 Percentual de casos de aids em homens com 13 anos ou mais, segundo categoria de exposição por ano de diagnóstico. Brasil, 1983 a 2008* FONTE: MS/SVS/Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais *Casos notificados no SINAN até 30/06/2009. Dados preliminares para os últimos 5 anos.

9 FONTE: MS/SVS/Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais *Casos notificados no SINAN até 30/06/2009. Dados preliminares para os últimos 5 anos. Percentual de casos de aids em homens com 13 a 24 anos, segundo categoria de exposição por ano de diagnóstico. Brasil, 1983 a 2008*

10 Grande desafio: conhecer a incidência da infecção pelo HIV

11 Alguns resultados DST-AIDS e Hepatites Virais

12 Proporção de pessoas vivendo com aids após tempo decorrido em anos a partir da data de diagnóstico, segundo região de residência. Brasil, 2002 a 2008 (1) FONTE: MS/SVS/Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais NOTA: (1) Casos notificados no SINAN até 30/06/2009, excluídos os casos segundo critério óbito.

13 *Chequer, P, 1991 **Marins et al., *** Guibu, I et al. No prelo. Adultos diagnosticados entre 1998 e 1999 nas regiões Sul e Sudeste (82,4% do total de casos diagnosticados no Brasil nesse período). Não se atingiu a mediana de toda a amostra, pois até nove anos de observação, 59,4% dos pacientes estavam vivos. Estudos de sobrevida em adultos - aids Período de diagnóstico Último ano de acompanha mento Mediana de Sobrevida 5,1 meses*58 meses**> 108 meses***

14 Probabilidade de sobrevida aos 60 meses após o diagnóstico de AIDS, por ano-diagnóstico no Brasil nos casos em crianças expostas ao HIV por transmissão vertical Ano-Diagn ó stico N ú mero de Casos Probabilidade de Sobrevivência Antes de 1988* 660, a 1992* 3780, a 1994* 2320, a 1996* 2460, a 1998* 2320, a 2002** 9450,863 * Matida et al., Crianças diagnosticadas no período 1983 a1998, e que entraram no sistema até 31 de Dezembro de ** Matida et al. Dados em revisão. Crianças diagnosticadas entre 1999 e 2002 e acompanhadas até Não se atingiu a mediana de toda a amostra, pois até nove anos de observação, 85% dos pacientes estavam vivos.

15 Percentual de indivíduos sexualmente ativos com idade entre 15 e 54 anos que fizeram o teste de HIV alguma vez na vida. Brasil, 2004 e Sexo Homens30,121,428,2 Mulheres18,035,049,0 Total23,928,138,6 Fontes: Berquó, 1998; PCAP, 2004; PCAP, Em 2008, 35,5% das pessoas virgens de tratamento que fizeram o 1º CD4 pela rede pública tinham contagem menor que 200 cél/mm3 Testagem quase dobrou na última década, mas diagnóstico continua tardio

16 Pesquisa sobre Comportamento, Atitudes e Práticas em relação às DST/Aids - PCAP A população possui um elevado índice de conhecimento sobre as formas de infecção pelo HIV e de prevenção da aids O conhecimento é maior entre pessoas de maior escolaridade. Mas, mesmo entre aqueles com primário incompleto, o preservativo é bastante conhecido Não há diferenças regionais relevantes sobre o conhecimento

17 PCAP Conhecimento sobre as formas de transmissão do HIV é alto Formas de transmissão Prim. Incomp. Prim Comp e Fund Incomp Fund. Comp. Total Valor de p Sabe que uma pessoa com aparência saudável pode estar infectado pelo HIV 81,291,696,692,0<0,001 Acha que ter parceiro fiel e não infectado reduz o risco de transmissão do HIV 78,681,580,280,50,214 Sabe que o uso de preservativo é a melhor maneira de evitar a infecção pelo HIV 95,296,9 96,60,054 Sabe que pode ser infectado ao compartilhar de seringa 85,188,696,091,2<0,001 Sabe que pode ser infectado nas relações sexuais sem preservativo 92,295,996,895,7<0,001 Sabe que não que existe cura para a aids 90,693,195,393,6<0,001 Percentual (%) de indivíduos com idade entre 15 e 64 anos, com conhecimento correto sobre as formas de transmissão do HIV, por escolaridade. Brasil, 2008.

18 Uso de preservativo Valor de p Na primeira relação sexual (15 a 24 anos) 53,260,9 <0,0001 Na última relação sexual dos últimos 12 meses 38,436,80,0999 Na última relação sexual com parceiros casuais nos últimos 12 meses 67,059,9<0,0001 Em todas as relações sexuais, nos últimos 12 meses, com qualquer parceiro 25,325,90,4884 Em todas as relações sexuais, nos últimos 12 meses, com parceiros fixos 24,920,3<0,0001 Em todas as relações sexuais, nos últimos 12 meses, com parceiros casuais 51,546,50,0054 Percentual (%) de indivíduos com idade entre 15 e 54 anos sexualmente ativos, segundo o uso de preservativo, por faixa etária. Brasil, Comportamento sexual e uso do preservativo PCAP 2008

19 Tendência de queda no uso do preservativo entre 2004 e 2008 Aumento na quantidade das relações casuais Em 2008, 21% dos homens que viviam com companheiros/as tiveram, no mesmo período, relações casuais Desses, 63% não adotaram o preservativo em todas as relações com esses parceiros casuais (57% entre homens e 75% entre mulheres) Aumento de parcerias e relações casuais PCAP Alertas

20 Maiores informações


Carregar ppt "Infecção pelo HIV no Brasil Evolução dos Indicadores Epidemiológicos Lisboa, 18 de março de 2010 Mariângela Simão DST-AIDS e Hepatites Virais - Brasil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google