A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BRASIL QUE MUDANÇAS OCORRERAM NA DÉCADA DE 1920 Capítulo 8.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BRASIL QUE MUDANÇAS OCORRERAM NA DÉCADA DE 1920 Capítulo 8."— Transcrição da apresentação:

1 BRASIL QUE MUDANÇAS OCORRERAM NA DÉCADA DE 1920 Capítulo 8

2 Texto de Jorge Americano São Paulo nesse tempo (1915 – 1935). São Paulo: Melhoramentos, Professor da Faculdade de Direito de São Paulo entre os anos de , reitor da universidade em 1948 e, em 1953, diretor da Faculdade de Direito Mackenzie. Seus livros relatam o cotidiano da cidade de São Paulo. Apontamentos do texto: as modernidades e instalações urbanas. Sobre o fato: Quando ocorreu? Por quantos dias agitou a capital? Quem participou dele? Contra quem lutavam? O que aconteceu na cidade e com a população civil? Para pensar: a imprensa é uma fonte histórica confiável?

3 O Brasil moderno

4 Influências Europa (França) e dos Estados Unidos. A elite brasileira tentava viver nos moldes estrangeiros, consumiam as novas tecnologias, vestiam como na Europa e seus filhos estudavam fora do país. Escutavam charleston, jazz, fox –trot. No Brasil surge o grupo Oito Batutas - liderado por Pixinguinha. O grupo fez mais sucesso fora do país, devido ao preconceito contra Pixinguinha que era negro.

5 Empresas estrangeiras no Brasil 1920 – Ford e General Motors – São Paulo Carros utilitários – Varig – Rio Grande do Sul 1º Companhia aérea brasileira.

6 O RÁDIO NO BRASIL O ano de 1922 foi decisivo na vida de Roquete Pinto. O país comemorava o primeiro centenário da sua independência e o Rio de Janeiro, então capital federal, sediou uma grande feira internacional. O destaque do evento ficou por conta da apresentação de um revolucionário empreendimento, financiado por empresários norte americanos: a radiodifusão. Para realizar uma demonstração de seu potencial, foi instalada uma antena no morro do Corcovado, que permitiu a transmissão radiofônica de um discurso do presidente Epitácio Pessoa, captado em Niterói, Petrópolis, na serra fluminense e em São Paulo, onde foram instalados aparelhos receptores. Roquete Pinto ficou fascinado com a experiência e seu alcance, percebendo rapidamente a contribuição que poderia oferecer à educação do povo brasileiro, como defenderia mais tarde: "O rádio é o jornal de quem não sabe ler, é o mestre de quem não pode ir à escola, é o divertimento gratuito do pobre".

7 O MOVIMENTO MODERNISTA ROMPIMENTO DE VALORES ESTETÍCOS FUSÃO DAS TENDÊNCIAS MUNDIAIS COM A CULTURA BRASILEIRA : ESPIRÍTO DA BRASILIDADE ISSO OCORRE NA PINTURA, NA LITERATURA, NA MÚSICA. Cada conjunto de manifestação torna visível e perceptível os elementos de sua época. Esse seria o papel da arte para os modernistas.

8 Obras Modernistas O CAMINHO DA VIDA, ANITA MALFATTI (considerada louca pela família) MULHERES PROTESTANDO, DI CAVALCANTI (obras que mostravam um Brasil tropical e sensual)

9 Obras Modernistas OS TALHERES, VICENTE DO REGO MONTEIRO (mescla a arte primitiva com a cultura tradicional de Recife) TRÊS GRAÇAS, VICTOR BRECHERET ( suas esculturas causavam muita polêmica)

10 Na literatura, os escritores modernistas estavam preocupados com as questões sociais do povo brasileiro... Como poucos, eu conheci as lutas e as tempestades. Como poucos, eu amei a palavra liberdade e por ela briguei. lá fora o luar continua e o trem divide o Brasil como um meridiano. Oswald de Andrade

11 Semana de Arte Moderna A semana aconteceu nos dias 13, 15 e 17 de fevereiro de 1922, no Teatro Municipal de São Paulo. O movimento modernista lançado, exposto na semana de arte serviu para novas ideias serem lançadas, disseminadas no país, com um traço brasileiro bem forte.

12 A REAÇÃO DOS TENENTES ÀS OLIGARQUIAS Esse clima moderno nas artes não era vivenciado por todos. A realidade das classes mais baixas eram outras; Faltava saneamento básico, o que causava muitas doenças para população. O número de escolas públicas era insuficiente para atender a população. Associações de imigrantes fundaram escolas no país: Dante Alighieri, Machenzie, Porto Seguro

13 As mulheres... Continuavam tendo que se submeter ao mando dos maridos. Não podiam votar. Patrícia Rehder Galvão, conhecida pelo pseudônimo de Pagu, (São João da Boa Vista, 9 de junho de 1910 Santos, 12 de dezembro de 1962) foi uma escritora, poeta, diretora de teatro, tradutora, desenhista e jornalista brasileira, que contestou estes padrões machistas da sociedade brasileira. "A satisfação intelectual não me basta... ação me faz falta!" Pagu inspirou e influenciou opiniões de artistas e movimentos de mulheres e de trabalhadores em defesa da liberdade política e de expressão no Brasil durante a primeira metade do século XX – entrou para a história como um a mulher corajosa, forte, libertária, destemida, revolucionária, inteligente e sensual.

14 Por que as tradições conservadoras continuavam? Devido as permanências políticas que freavam as mudanças comportamentais. Ex: voto de cabresto Política do café com leite lança Artur Bernardes (MG e Sp) para as eleições de Tentativa de rompimento: lançamento da candidatura de Nilo Peçanha Café com leite X Reação Republicana

15 O movimento dos que eram contra a política dos coronéis, foi apoiado pelos jovens oficiais do exército que acreditavam nas mudanças do país. Queriam o voto secreto e ensino público. Vence Artur Bernardes; Fraude eleitoral; Tenentes se opuseram à sua posse, ato que foi repreendido pelo presidente eleito: fechamento do Clube Militar e início dos levantes tenentistas.

16 Levantes tenentistas Tenentes se rebelam contra Epitácio Pessoa no Palácio do Governo – RJ. (Artur Bernardes só tomaria posse em novembro) Objetivo: recontagem dos votos. Fracasso: pouca adesão No dia seguinte (07/07/22) um grupo pequeno de tenentes saíram para as ruas para enfrentar o governo. Foram massacrados. Reação do governo: estado de sítio (4 anos) Militares presos.

17 Republicanizar a República Lema dos tenentes. Moralizar a política brasileira através de reformas, como: Eleição de uma assembleia constituinte, proibição de reeleições, voto secreto, fim das corrupções eleitorais, liberdade de ensino. Plano: derrubar os governos de São Paulo e Rio de Janeiro. Líder: Isidoro Dias Lopes Apoio: Força Pública de São Paulo: 14 mil homens. 05/07/24 : revolução do Isidoro em São Paulo. Resultado:503 mortos, feridos, pessoas fugiram da cidade. Efeito dominó: interior do estado, Mato Grosso, Sergipe, Amazonas.

18 Republicanizar a República Várias derrotas tenentistas. 27/07/24 : as tropas de Isidoro (3.500 homens) marcharam até Foz do Iguaçu – Tríplice Fronteira – dispostas a convocar mais adeptos e seguir lutando no processo de libertação do país. Resultado: pessoas presas;

19 A Coluna Prestes: tenentismo em marcha 10/1294: Luís Carlos Prestes e Siqueira Campos lideram uma revolta tenentista no Rio Grande do Sul. O grupo de Carlos Prestes marcha até Foz do Iguaçu ao encontro do grupo de Isidoro. Objetivos: Disseminar as ideias tenentistas pelo interior do Brasil e desgastar o governo. 15 estados em dois anos = km de marcha. Perseguições do governo. Presenciaram as péssimas condições de vida dos camponeses. Coronéis nordestinos pediram apoio até a Lampião. Vitórias tenentistas. Cavaleiro da esperança. Em 1927, os tenentistas foram exilados na Bolívia, Paraguai e Argentina. Prestes passa a seguir o comunismo.

20 Tarefinha para Página 111: DOC 1/ 2/ 3 Página 113: DOC 1/ 2 Página 115: DOC 1/ 2 Página 117: DOC 1/ 2/ 3 Leitura pp.120 e 121


Carregar ppt "BRASIL QUE MUDANÇAS OCORRERAM NA DÉCADA DE 1920 Capítulo 8."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google