A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Organização e Arquitetura de Computadores Material de apoio Definição de dados e informação. Conceitos e exemplos de hardware e software. Tópico: 03.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Organização e Arquitetura de Computadores Material de apoio Definição de dados e informação. Conceitos e exemplos de hardware e software. Tópico: 03."— Transcrição da apresentação:

1 Organização e Arquitetura de Computadores Material de apoio Definição de dados e informação. Conceitos e exemplos de hardware e software. Tópico: 03

2 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores da disciplina irão focar alguns dos tópicos da bibliografia assim como poderão adicionar alguns detalhes não presentes na bibliografia, com base em suas experiências profissionais. O conteúdo de slides com o título Comentário seguido de um texto, se refere a comentários adicionais ao slide cujo texto indica e tem por objetivo incluir alguma informação adicional aos conteúdo do slide correspondente. Bibliografia básica: PATTERSON, A.D.E.; HENNESSY, L.J.. Organização e projetos de computadores: a interface hardware/software. São Paulo: Campus, 2005.; MONTEIRO, Mário A.. Introdução à organização de computadores. 5.ed. Rio de Janeiro: LTC, STALLINGS, William. Arquitetura e organização de computadores : projeto para o desempenho. São Paulo: Pearson Education, 2005.

3 3 A ERA DA INFORMAÇÃO Muitos especialistas definem a época em que vivemos como a Era da Informação. Hoje temos acesso a uma quantidade de informação muito maior e muito mais rápido do que conseguimos tratar e armazenar. O conceito de informação está presente sempre que um sinal é transmitido de um ponto a outro, podendo ser representado por palavras, desenhos em um quadro, música, sons, etc. As informações podem ainda ser armazenadas e reproduzidas, tais como em livros, discos, fotografias, e também na memória do ser humano. Alguns agentes que contribuíram de forma expressiva e crescente para hoje estarmos sujeitos a esse volume de informações são o advento da escrita, a invenção da imprensa e o desenvolvimento das telecomunicações, que difundem informação de forma quase instantânea por todo o planeta.

4 4 PROCESSANDO INFORMAÇÕES Processar uma informação refere-se ao armazenamento, classificação, combinação e comparação e exibição da informação. O mais tradicional meio de processamento de informações é representado pelos próprios seres vivos, os quais captam sinais do ambiente por meio dos sentidos, transmitem essas impressões sensoriais por sinais elétricos e químicos trafegando numa rede de nervos ao cérebro, onde eles são processados, armazenados e podem ser transmitidos a outros seres vivos por meio de gestos, sinais, fala, etc. Mas o agente atual que mais nos auxilia a lidar com o volume de informações a que estamos cotidianamente sujeitos, nos permitindo armazenar, classificar, comparar, combinar e exibir informações em grande quantidade e com alta velocidade é o COMPUTADOR.

5 5 DADO E INFORMAÇÃO Dado e Informação podem ser tratados como sinônimos ou ainda como termos distintos. Na linguagem comum são normalmente utilizados para representar o mesmo conjunto de conhecimentos. No nosso estudo, porém, vamos estabelecer uma distinção entre esses termos. Dado: matéria prima originalmente obtida de uma ou mais fontes (refere- se a uma etapa de coleta) Informação: resultado do processamento do dado, ou também chamado de dado processado ou acabado, com um significado relevante, pronto para ser utilizado. INFORMAÇÃODADO PROCESSAMENTO DE DADOS entradaresultado

6 6 PROCESSAMENTO DE DADOS A partir da figura anterior podemos conceituar o termo processamento de dados. Processamento de dados consiste em uma série de atividades ordenadamente realizadas, com o objetivo de produzir um arranjo determinado de informações a partir de outras obtidas inicialmente (dados). INFORMAÇÃODADO PROCESSAMENTO DE DADOS entradaresultado

7 7 SISTEMA DE INFORMAÇÃO O conceito de SISTEMA é amplamente empregado nas mais diversas áreas do conhecimento, permitindo uma série de aplicações. Por definição, um sistema é um conjunto de partes coordenadas que concorrem para a realização de um determinado objetivo. Como exemplo temos o sistema respiratório, um dos responsáveis pela manutenção das funções vitais do corpo humano: composto por uma série de partes (boca, narinas, traquéia, pulmões, brônquios, etc) atuando em conjunto para a consecução do objetivo de disponibilizar o oxigênio necessário à sobrevivência das células do corpo e excretar o gás carbônico resultante das transformações químicas que ocorrem no seu interior. Podemos usar o mesmo raciocínio para descrever algunss sistemas conhecidos, como sistema de geração e distribuição de energia elétrica, sistema de gestão ambiental, sistema de controle de estoques, sistema de telecomunicações, dentre tantos outros.

8 8 SISTEMA DE INFORMAÇÃO Partindo ainda da mesma definição podemos deduzir alguns conceitos úteis ao nosso estudo: Sistema de Informação: é o conjunto de métodos, processos e equipamentos necessários para se obter, processar e utilizar informações dentro de uma organização. Sistema de Processamento de Dados: é o responsável pela coleta, armazenamento, processamento e recuperação, em meio eletrônico, das informações necessárias ao funcionamento do sistema de informação de uma organização. Observe que o sistema de processamento de dados é na verdade um subconjunto do chamado sistema de informação, o qual, além dos recursos necessários ao gerenciamento das informações em meio eletrônico, pode conter uma série de outros componentes, tais como rotinas, procedimentos, normas, estratégias de contingência, etc.

9 9 O COMPUTADOR Nosso estudo se baseia no uso do computador com ferramenta principal no processamento das informações necessárias às rotinas de qualquer tipo de organização. Podemos caracterizar dois segmentos bastante distintos de estudo, os quais porém, são intimamente relacionados para o resultado final do processamento dos dados de entrada: HARDWARE e SOFTWARE. O termo SOFTWARE vem do inglês, onde soft significa macio, leve, ou a parte mais suave do computador. Em termos mais objetivos, compreende os programas, de qualquer tipo e em qualquer linguagem, que são introduzidos na máquina para fazê-la trabalhar, passo a passo, e produzir algum resultado útil. O termo HARDWARE também vem do inglês, onde hard significa duro, ferragem, ou ferramenta. Consiste no conjunto de dispositivos físicos (circuitos eletrônicos e partes eletromecânicas) do computador.

10 10 O SOFTWARE O termo software abrange uma série de conceitos, dentre os quais destacamos: Algoritmo: é a lógica utilizada para criação de um programa, a qual independe de linguagem de programação. Tais linguagens, porém, precisam usar algoritmos para implementação de uma lógica específica. Programa: conjunto de instruções ordenadas com um determinado fim, representando a formalização de um algoritmo em linguagem inteligível pelo computador. Podem ser escritos em linguagem de máquina, ou ainda em linguagens de programação tais como: C, C++, Cobol, VB, etc. Linguagem de máquina: é a linguagem que o computador entende, cujo "alfabeto" é composto apenas de "1's"e "0's" (linguagem binária). Linguagem de programação: é uma linguagem formal, utilizando termos que se aproximam da linguagem humana, que pode ser traduzida para a linguagem de máquina por meio de programas especiais.

11 11 O HARDWARE Os conceitos relacionados ao software da máquina serão abordados com maior propriedade e profundidade em outras disciplinas do curso, dispensando uma extensão em nossa abordagem. O estudo do hardware do computador, o conhecimento do funcionamento de seus componentes, e da relação entre eles para o adequado desempenho da máquina no processamento das informações constituem, por sua vez, o objetivo principal de nossa disciplina, razão pela qual apresentamos a partir daqui uma visão geral do computador e das partes que o compõem, sendo que o detalhamento de cada uma dessas partes será feito no decorrer dos tópicos do nosso curso.

12 12 O HARDWARE Principais unidades funcionais do computador

13 13 O HARDWARE PROCESSADOR Constitui a principal unidade (também chamado o cérebro) do computador, sendo o responsável por gerenciar e executar todas as operações do computador, bem como suas interfaces com os demais dispositivos (memórias e dispositivos de entrada e saída)

14 14 O HARDWARE INTEL CeleronINTEL Xeon INTEL Core 2 Duo AMD SempronAMD Turion 64AMD Athlon 64 EXEMPLOS DE PROCESSADORES

15 15 O HARDWARE MEMÓRIAS São dispositivos utilizados para o armazenamento de dados e de programas, em que o processador busca as instruções para execução e os dados a serem manipulados, e armazena resultados intermediários e finais da etapa de processamento para posterior utilização. Um computador dispõe de vários tipos de memórias, cada qual com sua finalidade específica: Principal (ou RAM); Auxiliares ou secundárias (discos rígidos, CDs, etc); Apenas de leitura (ou ROM). Registradores (internas ao processador); Cache (internas ou externas ao processador);

16 16 O HARDWARE EXEMPLOS DE MEMÓRIAS DIMM 168 pinos DDR 184 pinos DDR2 240 pinos RAM EDO RDRAM Rambus

17 17 O HARDWARE DISPOSITIVOS DE ENTRADA Permitem a interação entre o usuário e a máquina, fazendo com que solicitações e dados externos sejam encaminhados ao computador para execução e processamento. Sua principal função é converter essas solicitações e esses dados para um formato que seja inteligível pelo computador. joystick microfone câmera (webcam) drives de CD, DVD teclado mouse scanner

18 18 O HARDWARE DISPOSITIVOS DE SAÍDA Permitem a interação entre o usuário e a máquina, possibilitando a exibição ou o armazenamento externo de informações resultantes da etapa de processamento. Sua principal função é converter essas informações resultantes do processamento para um formato que seja inteligível pelo usuário do computador. caixas de som drives de CD, DVD monitor de vídeo impressora projetor multimídia

19 19 O HARDWARE EXEMPLOS DE DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAÍDA Discos Rígidos Monitor LCD Impressora a Laser Teclado e Mouse sem fio Leitor e Gravador de CD/DVD Pen Drive

20 20 O HARDWARE A PLACA-MÃE Fisicamente esses dispositivos se conectam entre si por meio de um circuito impresso denominado placa-mãe (ou motherboard), o qual exerce papel fundamental no desempenho da máquina, já que por ele irão trafegar todos os dados e informações necessários ao funcionamento do computador. Embora existam vários modelos e fabricantes de placas-mãe, um modelo típico é mostrado na figura a seguir. Apenas a título de exemplo, apresentamos os componentes de uma placa-mãe modelo A7N8X-Deluxe, fabricada pela ASUS

21 21 O HARDWARE 1.Soquete do processador 2.Chipset Ponte Norte 3.Slots memória RAM 4.Conector Fonte ATX 5.Conector drive disquete 6.Conectores IDE/ATA (HD, ZIP Drive, CD, DVD) 7.Chip Memória ROM (BIOS, POST, SETUP) 8.Chipset Ponte Sul 9.Controladora Multi I/O (teclado, portas seriais e paralelas, joystick, PS/2) 10.Conector porta serial extra 11.Conector porta joystick 12.Conector receptor InfraRed

22 22 O HARDWARE 13.Conectores do gabinete (leds e botões) 14.Conector para dispositivo externo de gerenciamento de energia e temperatura 15.Conector porta USB extra 16.Chip monitoramento de hardware (temperatura, tensões, ventoinhas) 17.Conectores SATA 18.Chip controlador SATA 19.Led alimentação MB 20.Slots PCI 21.Conector para áudio (modens voice) 22.Chip controlador IEEE 1394 (FireWire) 23.Conectores IEEE 1394

23 23 O HARDWARE 24.Conector S/PDIF (áudio digital) 25.Chip de áudio (onboard) 26.Conectores CD/AUX (áudio analógico) 27.Conectores áudio frontais 28.Chip de rede (local) 29.Led placa de vídeo AGP (indica incompatibilidade) 30.Chip de rede (banda larga) 31.Slot AGP 32.Conectores externos (traseiros) 33.Gerador de sinal de clock 34.Regulador de tensão 35.Conectores de alimentação dos ventiladores 36.Bateria (CMOS RAM, Relógio) 37.Cristais

24 24 O HARDWARE Os diversos componentes internos do computador são alojados num gabinete, sendo a interligação entre eles efetuada por meio de cabos, fios e por meio de trilhas na placa de circuito impresso (placa-mãe). Ao conjunto de condutores elétricos que interligam os diversos componentes de um computador dá-se o nome de BARRAMENTOS. Pelos barramentos trafegam sinais de dados, sinais de controle, e endereços de armazenamento, além da energia elétrica necessária ao funcionamento de todos os circuitos do computador.

25 25 TIPOS DE COMPUTADORES Os computadores podem ser classificados de acordo com a finalidade a que se destinam e com o seu porte. De acordo com essas características, podemos identificar alguns tipos básicos: supercomputadores computadores de grande porte (mainframes) minicomputadores servidores estações de trabalho (workstations) microcomputadores (ou computadores pessoais) desktop notebook (ou laptop) PDA

26 26 TIPOS DE COMPUTADORES SUPERCOMPUTADORES São máquinas com extremo poder de processamento, possuindo grande capacidade de memória, e com velocidade de operação na ordem de gigaflops (bilhões de operações matemáticas em ponto flutuante por segundo). De custo muito elevado, esses computadores são projetados para atender a um único propósito, em situações que exijam um desempenho singular na realização de grandes quantidades de cálculos matemáticos no menor tempo possível. NEC SX-6 DELL PowerEdge Netuno (UFRJ) CRAY

27 27 TIPOS DE COMPUTADORES SUPERCOMPUTADORES (cont.) São normalmente empregados em um âmbito específico, realizando um grupo de tarefas reduzido, em áreas como pesquisas científicas e militares, previsão do tempo, monitoração de atividade sísmica, simulações, modelagem tridimensional, tendo por principais usuários os governos, as universidades, os grandes centros de pesquisa e empresas de atuação específica como exploração espacial e prospecção de petróleo. Apesar de muitos supercomputadores serem formados por sistemas únicos, a maior parte é composta de múltiplos computadores de alto desempenho trabalhando paralelamente como um sistema único. IBM BlueGene/L Lab. Livermore (EUA) IBM Roadrunner Los Alamos (EUA) SILICON GRAPHICS Columbia (NASA)

28 28 TIPOS DE COMPUTADORES COMPUTADORES DE GRANDE PORTE (MAINFRAMES) São sistemas projetados para manusear considerável volume de dados e executar simultaneamente programas de uma grande quantidade de usuários. Têm alto poder de processamento e muita capacidade de memória, sendo utilizados por grandes empresas que necessitam armazenar grande quantidade de informação e ter um acesso rápido a ela. Aplicam-se a atividades com grande volume de dados e que exijam interação com grande número de terminais conectados diretamente ao sistema, como, por exemplo, reserva de passagens aéreas, bancos, companhias de seguros e centros de investigação. UNIVAC

29 29 TIPOS DE COMPUTADORES COMPUTADORES DE GRANDE PORTE (MAINFRAMES) Operando na ordem de MIPS (milhões de instruções por segundo), têm custo bastante elevado, ocupam grande espaço e necessitam de um ambiente especial, incluindo instalações de refrigeração (alguns usam refrigeração a água). Anteriormente ocupando uma sala ou até mesmo um andar inteiro, os mainframes vêm sendo gradativamente substituídos. O tamanho dos computadores diminuiu, sua capacidade aumentou e o termo mainframe vem caindo em desuso em favor da expressão servidor corporativo, embora ainda existam mainframes em funcionamento no mundo inteiro em diversos segmentos empresariais. Exemplos Exemplos: IBM 3090 e Control Data CDC 6600 UNISYS IBM

30 30 TIPOS DE COMPUTADORES SUPERCOMPUTADORES x MAINFRAMES A principal distinção entre supercomputadores e mainframes reside no objetivo da sua utilização: os supercomputadores são utilizados na solução de problemas em que o tempo de cálculo é um limite, enquanto os mainframes são utilizados em tarefas que exigem alta disponibilidade e envolvem alta taxa de transferência de dados (internos ou externos ao sistema). Por conta disso, temos: CARACTERÍSTICASUPERCOMPUTADORESMAINFRAMES Finalidade construídos para atender a uma finalidade específica construídos para realizar uma grande variedade de tarefas de execução diária Aplicação aplicações científicas e militares aplicações civis (empresariais ou governamentais) Disponibilidade executam tarefas que toleram interrupções (como cálculos de modelos de previsão climática ou pesquisa acadêmica). tarefas contínuas que exigem alta disponibilidade (como emissão de passagens aéreas ou processamento de cartões de crédito);

31 31 TIPOS DE COMPUTADORES SUPERCOMPUTADORES x MAINFRAMES CARACTERÍSTICASUPERCOMPUTADORESMAINFRAMES Hardware otimizado para a realização de tarefas complicadas utilizando principalmente a memória otimizado para realizar tarefas que acessam grandes quantidades de informação oriunda de bases de dados Programação mais complexos do ponto de vista do programador (aplicações dedicadas) Mais simples do ponto de vista do programador (aplicações universais de uso contínuo) Compatibilidade de software a tendência é ignorar a compatibilidade retroativa de software no projeto de novos sistemas suportam totalmente o software antigo (no caso da IBM, inclusive aplicações escritas na década de 60) convivendo com novas versões

32 32 TIPOS DE COMPUTADORES MINICOMPUTADORES Resultado de uma redução no tamanho dos computadores de grande porte (mainframes), são máquinas projetadas para atender simultaneamente a demanda por execução de programas de vários usuários, embora a quantidade de usuários e de programas não seja tão grande quanto em computadores de grande porte. Com grande capacidade de processamento e de armazenamento e extensa potencialidade para manipular diversos dispositivos de entrada e saída, são computadores de médio porte adequados a tarefas como o controle de processos industriais e o gerenciamento de sistemas multiusuário. Embora muito utilizados na década de 1970, com o aparecimento e posterior desenvolvimento dos microcomputadores e da tecnologia de redes, os minicomputadores acabaram perdendo terreno para os sistemas baseados no conceito cliente-servidor. Exemplos Exemplos: VAX-11/780 da DEC e AS/400 da IBM.

33 33 TIPOS DE COMPUTADORES SERVIDORES São computadores capazes de prover serviços para outros computadores em uma rede, servindo diversas máquinas ao mesmo tempo, possuindo geralmente processadores poderosos, grande quantidade de memória e discos rígidos de grande capacidade. O advento dos microcomputadores e dos servidores possibilitou às empresas difundirem a utilização do computador entre seus funcionários e setores, descentralizando e agilizando a realização de operações cotidianas em diversos setores de atuação.

34 34 TIPOS DE COMPUTADORES SERVIDORES (cont.) Há cerca de duas décadas atrás, o conceito de servidor era o daqueles mainframes que ocupavam um grande espaço físico, necessitando em muitos casos de um sistema de refrigeração dedicado. Com a chegada de micros mais robustos e a popularização dos PCs, demandando menos investimento, maior flexibilidade e diversidade de recursos, muitas empresas fizeram downsizing (substituir os mainframes e também os minicomputadores por microcomputadores), trocando o grande e médio porte para a arquitetura cliente/servidor.

35 35 TIPOS DE COMPUTADORES ESTAÇÕES DE TRABALHO (WORKSTATIONS) É essencialmente um microcomputador projetado para realizar tarefas pesadas, em geral na área científica ou industrial, tais como complexas computações matemáticas, projetos com auxílio de computação (CAD), e a composição, manipulação e apresentação de gráficos e imagens de altíssima resolução. No que se refere a velocidade do processador e a capacidade de memória, a potência de uma estação de trabalho é semelhante à de um minicomputador, possuindom arquitetura RISC e sistema operacional UNIX.

36 36 TIPOS DE COMPUTADORES ESTAÇÕES DE TRABALHO (WORKSTATIONS) (cont.) Ao contrário dos minicomputadores, as estações de trabalho são dirigidas para um único usuário, sendo muito utilizados por pessoas ou empresas que necessitam de um computador veloz e capaz de realizar muito trabalho ao mesmo tempo, ou executar um grupo especial de tarefas, como gráficos 3D, projetos complexos de engenharia, ou desenvolvimento de games. Exemplos Exemplos: O sistema DECstation 5000/33 ou o IBM RS/6000

37 37 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) O termo computador pessoal (PC) refere-se a um computador de uso geral destinado ao uso de uma pessoa, ou de um pequeno grupo de pessoas, de uma mesma família, por exemplo. Primeiramente conhecidos como microcomputadores (pois eram computadores completos, mas construídos em escala menor que os grandes equipamentos então usados em muitas empresas), surgiram comercialmente por volta de 1974, com o desenvolvimento dos microprocessadores (todos os componentes de uma UCP em uma única pastilha semicondutora) e ganharam esse nome justamente devido ao tamanho e à capacidade de processamento, ambos pequenos em relação ao que já existia no mercado. A evolução dos computadores pessoais é a grande responsável pelo sucesso da informática entre as pessoas e empresas. Cada vez mais barato e acessível, com uma capacidade de processamento crescente, fa cilidade de upgrade de hardware e tamanho cada vez menor, é capaz de realizar as principais tarefas rotineiras e algumas mais avançadas, além de permitir Interligação em rede, o que possibilita a substituição de computadores de maior porte. É o objeto de nosso estudo. Possuem diversas formas e modelos, havendo no mercado várias categorias de microcomputadores, classificadas quanto ao tamanho físico do equipamento e a sua portabilidade: Desktop Portáteis (laptops ou notebooks) PDAs (palmtops, handhelds, smartphones)

38 38 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) Trata-se de um PC que não foi projetado para ser portátil. A expectativa com os desktops ou computadores de mesa era a de que fossem instalados em um local permanente. A maioria dos computadores de mesa oferecia mais potência, espaço de armazenamento e versatilidade que os portáteis e por um custo menor. Essa diferença tem sido cada vez menos significativa dada a evolução da capacidade de processamento e armazenamento dos portáteis e a redução constante nos seus preços. Ainda assim, os desktops ainda são os mais utilizados no mercado de um modo geral, pois atendem a uma infinidade de aplicações. DESKTOPS

39 39 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) (cont.) São apresentados em duas plataformas: PC, os computadores pessoais baseados no IBM-PC original e Macintosh da Apple. Os dois padrões têm diversos modelos, configurações e opcionais, sendo que os Mac via de regra dispõem de configurações mais potentes e estáveis, sendo mais caros e preferidos principalmente por profissionais que atuam nas áreas de design gráfico e produção mutimídia. Apenas a título de curiosidade vale destacar que o Mac foi o primeiro computador pessoal a incluir drive de disquetes de 3½ e drive de CD-ROM, a possibilitar a visualização de imagens foto-realistas em milhões de cores e também o primeiro capaz de exibir seqüências de vídeo. DESKTOPS

40 40 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) Os microcomputadores portáteis (alimentados por corrente elétrica ou por bateria) inicialmente ficaram conhecidos como laptops, pois podiam ser usados no colo, e, em seguida, com o surgimento de equipamentos menores, passaram a ser chamados notebooks, pelo formato semelhante a um livro ou caderno. Hoje essas denominações são utilizadas de forma quase indistinta pelo mercado e mesmo pelos fabricantes, para designar equipamentos portáteis que podem ir de 13 a 19 de tamanho de tela. Os laptops ou notebooks integram monitor, teclado, dispositivo de apontamento ou trackball, processador, memória e disco rígido em um gabinete compacto, ligeiramente maior do que um livro de capa dura. Como cabem em uma pasta ou mochila são essenciais para um trabalho de campo, pois podem ser levados a qualquer lugar. PORTÁTEIS

41 41 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) (cont.) Inicialmente apresentavam desempenho inferior e preços muito superiores aos desktops. Porém, a evolução da capacidade de processamento e armazenamento dos portáteis e a constante redução nos preços os têm tornado bastante acessíveis, embora ainda mais caros que os desktops em configurações equivalentes. Essa mudança de perfil de oferta vem sendo um grande atrativo, sobretudo para estudantes e profissionais liberais, e mesmo como opção aos desktops para usuários domésticos que prezam a mobilidade e a portabilidade. Mais recentemente surgiram os chamados netbooks, equipamentos ainda mais compactos, com telas de de 8 a 11, capacidade de processamento inferior aos notebooks e geralmente sem drives de CD e DVD. Sua aplicação é voltada principalmente para o acesso à Internet em banda larga, e para a execução de programas mais simples como processadores de textos, visualizadores de imagens e reprodutores de mídia (música e vídeo) digital. PORTÁTEIS

42 42 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) Os chamados Assistentes Pessoais Digitais (PDAs - Personal Digital Assistents), também conhecidos por handhelds ou palmtops, são computadores integrados e compactos que freqüentemente usam memória flash em vez de unidade rígida de armazenamento. Esses computadores geralmente não possuem teclados, mas sim uma tela sensível ao toque, tecnologia usada para a entrada de dados. Muitos modelos ainda contam com recursos como InfraRED, Bluetooth e Portas USB para comunicação com outros dispositivos e como meios de entrada e saída de dados. Dentre os fabricantes desses equipamentos destacam-se Palm, Sony, HP, Casio, Toshiba e Dell. PDAs – PERSONAL DIGITAL ASSISTANTS

43 43 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) (cont.) Como contrapartida à menor capacidade de processamento e armazenamento de dados, esses equipamentos dispõem de bateria de duração razoável, são geralmente menores do que um livro de bolso, cabem na palma da mão, são muito leves, e realizam quase todas as tarefas de um PC, tais como exibição e edição de textos, manipulação de planilhas eletrônicas, exibição e gerenciamento de imagens e execução de arquivos de áudio e jogos, além de aplicativos específicos de organização pessoal, tais como agenda de contatos, compromissos, calendário, despesas, anotações, memorandos e calculadora. Alguns modelos ainda oferecem câmera digital integrada, gravador de voz, e acesso Wi-Fi. PDAs – PERSONAL DIGITAL ASSISTANTS

44 44 TIPOS DE COMPUTADORES MICROCOMPUTADORES (COMPUTADORES PESSOAIS) (cont.) Atualmente a maioria dos fabricantes tradicionais de PDAs tem investido na fusão de suas funções originais com a função de um aparelho de telefonia celular, dando origem aos chamados smartphones, os quais também podem ser considerados um microcomputador, com a capacidade ampliada para receber e enviar mensagens de voz e texto usando uma rede de telefonia celular. Nesse mercado atuam, além dos fabricantes de PDAs, os tradicionais fabricantes de aparelhos de telefonia, aumentando ainda mais a concorrência no segmento, tais como Motorola, Samsung, LG, BenQ, Nokia, Siemens, Blackberry, dentre outros. PDAs – PERSONAL DIGITAL ASSISTANTS


Carregar ppt "Organização e Arquitetura de Computadores Material de apoio Definição de dados e informação. Conceitos e exemplos de hardware e software. Tópico: 03."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google