A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Física Eletrostática – Potencial Elétrico Ilan Rodrigues.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Física Eletrostática – Potencial Elétrico Ilan Rodrigues."— Transcrição da apresentação:

1 Física Eletrostática – Potencial Elétrico Ilan Rodrigues

2 Carga Geradora q1q1q1q1 q2q2q2q2 Carga Fixa Q V 1 > V 2 E 1 > E 2 Campo Elétrico U1U1U1U1 E1E1E1E1 U2U2U2U2 E2E2E2E2 U 1 > U 2 U = EpEpEpEp q Potencial Elétrico (V) Energia Potencial Elétrica (J) Carga de Prova (C) = 4V = 7V = 1C = 7J = 4J 01. Energia Potencial Elétrica Criado Por uma Carga Eletrizada

3 02. Potencial Elétrico (E P ) e Conceito de Potencial Elétrico (U) Q q EPEPEPEPK Q. d = q d EPEPEPEP U = EpEpEpEp q. q. U K Q. d = q UK Q d =

4 Grandeza Vetorial - Módulo - Direção - Sentido Grandeza Escalar - Valores Algébricos + / 0 / - Força Elétrica (F EL ) Energia Potencial (E P ) Campo Elétrico (E) Potencial Elétrico (U) Relação:Relação: FK Q d2d2d2d2 = q EPEPEPEPK Q d2d2d2d2 = q d E K Q d2d2d2d2 = UK Q d2d2d2d2 = d U = EpEpEpEp q. E = F RESUMINDO:RESUMINDO:

5 Q = 2μC U P = 18. 10 4 V P dPdP UBUBUBUBK Q d = 18. 10 4 9. 10 9 2. 10 -6 d = = 10 3 10 4 d = 0,1 m d 10 -1 =

6

7 0 U d d/2 2 U d U 2 d U/2 U/3 3 d U K. Q d = constante Hipérbole Equilátera 3. Gráfico ( U x d ) d/4 4 U

8 Carga Geradora: Positiva U d U K. Q d = Q > 0 + + 0

9 U d U K. Q d = Q < 0 _ _ 0 d Carga Geradora: Negativa

10 4. Superfícies Equipotenciais Q S1S1 90 0 S2S2 S3S3 S4S4 A B C D F E U K. Q d = + + U A > U B > U D > U E U B = U C U E = U F Mesma Superfície Equipotencial Carga Geradora Puntiforme: Positiva

11 4. Superfícies Equipotenciais - Q S1S1 S2S2 S3S3 S4S4 A B C D F E U K. Q d = _ _ U A < U B { "@context": "http://schema.org", "@type": "ImageObject", "contentUrl": "http://images.slideplayer.com.br/7/1781008/slides/slide_11.jpg", "name": "4.Superfícies Equipotenciais - Q S1S1 S2S2 S3S3 S4S4 A B C D F E U K.", "description": "Q d = _ _ U A < U B

12 _ + + + + + _ _ _ _ E S1S1 S2S2 S3S3 A B C D U A > U B >U C U A > U B > U C U C = U D (C.E.U.) 4. Superfícies Equipotenciais Campo Elétrico Uniforme E A = E B =E C E A = E B = E C Mesma Superfície Equipotencial

13

14 v F F v

15 5. Trabalho da Força Elétrica ( δ) AB UAUAUAUA UBUBUBUB ( + ) q δ = 0 _ ( ) F d E PA = q. U A E PB q. U B – – AB τ AB = q. (U A - U B ) DDP AB τ AB = q. (U AB ) τ = ΔEΔE

16 OBS: O TRABALHO INDEPENDE DA TRAJETÓRIA A B I II III I = II = III τ I = τ II = τ III

17 O TRABALHO NÃO DEPENDE DA TRAJETÓRIA AB τ AB = q. (U A - U B )

18 AB τ AB = q. ( U A - U B ) AB τ AB = 2. 10 -6 ( 180 - 20) AB τ AB = 2. 10 -6 ( 160) AB τ AB = 320. 10 -6 AB τ AB = 3,2. 10 – 4 J

19 AB τ AB = q. ( U AB ) AB τ AB = q. E.d AB τ AB = 1. 1,5. 10 4. 3. 10 -2 AB τ AB = 4,5. 10 2 J

20 6. DDP em um CEU _ + + + + + _ _ _ _ E d q d F AB = F. d τ AB = F. d q. U AB = q. E. d U AB = E. d AB

21 -e

22 Q = 3μC q d = V = 300m/s U A = 0 UBUB m A B dBdB V = 0

23 UBUBUBUBK Q d = UBUBUBUB 9. 10 9 3. 10 -6 d = UBUBUBUB 27. 10 3 d = AB τ AB = q. ( U A - U B ) = m. V2V2V2V2 2 - V02V02V02V02 2 10 -6 ( 0 - ) = 2.10 -5. (3.10 2 ) 2 2 27. 10 3 d 0 - - = 2.10 -5. 9.10 4 2 27. 10 - 3 d - = 10 -1 3. 10 - 3 d = 10 -1 d 3. 10 - 2 = 0,03 m d

24 7. Potencial Elétrico em Condutores Esféricos CA D C B U d 0 U INT = U SUP U INT = U SUP K Q R = U PROX = U EXT K Q d = U EXT R U INT U SUP U INT = U SUP + + + + + + + + + + + + + R d

25 E 0 E R E / 2 E INT = 0 E EXT K Q d2d2d2d2 = U 0 R U UU U U EXT K Q d = U INT = U SUP E SUP E PROX d d

26 C 9m 3 m U INT U INT K Q R = 9. 10 9. 45. 10 -9 9 = U INT U INT 45 V =

27

28

29 E K Q d2d2d2d2 = 9. 10 3 9. 10 9 Q (2) 2 = Q 4. 10 3 10 9 = Q 4. 10 -6 C = A) Q = 4,5.10 – 6 C B) U INT = 0 V U K Q d = U 9. 10 9. 4. 10 -6 1 = U 36. 10 3 V = C) U INT = 36. 10 3 V

30 D) U = 9. 10 3 V p/ d = 2m U E. d = U 9. 10 3. 2 = U 18. 10 3 V = E) E = 6. 10 3 N/C p/ d = 3m E K Q d2d2d2d2 = E 9. 10 9. 4. 10 -6 (3) 2 = 9 E 4. 10 3 N/C =

31

32 F C + + + + + + + + + + + + + 0,1m Q (2. 10 -2 N) P d= 0,3m q

33 E K Q d2d2d2d2 = E 9. 10 9. 4. 10 -6 (3. 10 -1 ) 2 = (9. 10 -2 ) E 4. 10 5 N/C = F C + + + + + + + + + + + + + 0,1m Q (2. 10 -2 N) P d= 0,3m q = 4. 10 -7 C

34 F C + + + + + + + + + + + + + 0,1m Q (2. 10 -2 N) P d= 0,3m q = 4. 10 -7 C F K Q d2d2d2d2 = 2. 10 -2 9. 10 9. 4. 10 -7 (3. 10 -1 ) 2 = q Q 9. 10 -2 Q = 2. 10 -4 4. 10 2 Q = 0,5. 10 -6 C 5,0. 10 -5 C

35 F C + + + + + + + + + + + + + 0,1m Q (2. 10 -2 N) P d= 0,3m q = 4. 10 -7 C U K Q R = U 9. 10 9. 5. 10 -5 = 10 -1 U 45. 10 4 = 10 -1 U 45. 10 5 V = U 4,5. 10 6 V =

36 F C + + + + + + + + + + + + + 0,1m Q (2. 10 -2 N) P d= 0,3m q = 4. 10 -7 C E INT 0 = DEVIDO A SIMETRIA DA ESFERA, O CAMPO ELÉTRICO RESULTANTE PRODUZIDO NOS PONTOS INTERNOS SERÁ NULO.

37 8. Capacitância Capacidade do condutor de armazenar cargas. C + + + + + + + + + + + + + r Q U 2Q 2U C = Q U UNIDADES (SI): UNIDADES (SI): C = 1 C V = 1 F = 1 Farad Q = C. U

38 9. Capacitância de Um Condutor Esférico C + + + + + + + + + + + + + r Q U C = Q U UK Q r = Onde: C = Q K Q r C = r K A capacitância de um condutor é diretamente proporcional as suas dimensões.

39 C 2 r C r C 3 r A C B C A = 2 C C C B = 3 C C 9. Capacitância de Um Condutor Esférico


Carregar ppt "Física Eletrostática – Potencial Elétrico Ilan Rodrigues."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google