A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Letra Homeopathica Casos clínicos. HOMEOPATIA Dr. Luiz Stern luizstern.wordpress.com (21) 2511-3613 (21) 9981-4751 Casos Clínicos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Letra Homeopathica Casos clínicos. HOMEOPATIA Dr. Luiz Stern luizstern.wordpress.com (21) 2511-3613 (21) 9981-4751 Casos Clínicos."— Transcrição da apresentação:

1 Letra Homeopathica Casos clínicos

2 HOMEOPATIA Dr. Luiz Stern luizstern.wordpress.com (21) (21) Casos Clínicos

3 Paragrafo 1 do Organon: A mais elevada é única missão do médico e tornar saudavel a pessoa doente, o que se chamar curar.

4

5 CASO DA SRA. E. 45 anos advogada, casada, 3 filhos

6 Queixas principais: câncer de mama, asma brônquica, sinusite crônica, hérnia de disco, amidalite crônica e glaucoma. Em 2004 câncer de mama com mastectomia radical, da mama direita. História patológica pregressa e familiar: com 36 anos tirou mioma sangrava muito, retirou útero, ovários e trompas, começou apresentar sinais clínicos de menopausa precoce, ondas de calor e bastante insônia.

7 Foi uma criança adotada. Sua mãe biológica faleceu há 20 anos de leucemia, seu pai biológico faleceu há 18 anos de câncer de pâncreas, seu pai adotivo faleceu de câncer de pulmão e sua mãe adotiva apresentava um quadro grave de depressão. Sempre teve uma relação difícil com a mãe adotiva, pois esta sempre a cobrava muito. Teve uma educação rígida, severa e a mãe a estimulava à cumprir as tarefas, deveres e obrigações com perfeccionismo. Pedia-lhe, inclusive, que lhe telefonasse 2 a 3 vezes ao dia. E se não o fizesse apresentava um sentimento de culpa exacerbado.

8 Sentia mágoa, raiva e ressentimento muito forte pela criação e pelas atitudes que a mãe teve para com ela, colocando-a sempre para baixo e fazendo-a sentir uma dívida impagável. Tinha uma compulsão por compras,principalmente, por objetos que não estava precisando. Bolsas, sapatos e roupas comprava em abundancia. Angústiava-se ao pagar as contas, sentindo-se culpada em prejudicar seus filhos e marido, ficava envergonhada e decepcionada consigo própria.

9 Sonhos repetitivos: Em relação aos filhos abandonados, preteridos, jogados em segundo plano, não cumprindo com o papel de mãe. Sonha com os filhos pequenos comprando material escolar. Sonha que está descalça dançando. Sonha que está voando, sensação de prazer. Sonha que não gosta de efeitos da natureza, vulcão.

10 Sonha como estivesse vendo pessoas escravizadas, castigadas e todo mundo abandonado e ela tentando ajudar. Sonhos com doença, câncer Sonhos com animais cachorros perseguindo-a e tentando mordê-la. Fica muito preocupada 0 marido que está com câncer de bexiga. Ele é médico e não se cuida, fica preocupada com o futuro dele e da nossa família em relação a parte de saúde, financeira e bem-estar.

11 Fica muito preocupada quando os filhos saem à noite, só fica pensando que pode acontecer alguma coisa ruim com eles: acidente de carro, brigas, assalto e morte. Fica com esses pensamentos remoendo e tendo bastante insônia e não consegue dormir. Fica muito preocupada em fazer os exames e encontrar alguma doença ruim, às vezes fica com tristeza e nostalgia, lembrando coisas ruins que aconteceram. Saudade da cadela que morreu de câncer generalizado, escutando música isso fica mais forte. Gosta muito de comer ovos, leite e frutas.

12

13

14 EVOLUÇÃO DO CASO: Paciente começou a tomar Carsinosinun 2LM 3 glóbulos, 1 vez ao dia ou quando estive-se em crise física ou mental, tomava 3 glóbulos 3 vezes ao dia. Evoluindo com diminuição dos sintomas fisicos e psicologicos, aumentando gradativamente a escala LM de 2 para 12 LM.

15 Carcinosinum Trata-se do nosódio do câncer e seria origem a partir de epitelioma de mama. O primeiro a usa-lo foi Burnett e mais recentemente Foubister e Templeton reexperimentaram-no em 1956, além de 12 outras fontes de nosódio (adenocarcinomas de estomago, bexiga, intestinal...). É um remédio trimiasmático e segundo alguns autores é um remédio de estado grave latente, com pesada hereditariedade. M ENTAL é uma personalidade contraída, que não exprime seus problemas afetivos, sério demais, obcecados pelo dever, a responsabilidade, sem chances para o relaxamento seja mental ou físico. Sério, preocupado, perfeccionista irresponsável demais e teimoso... Intenso controle dos afetos, muito rígido; Introvertido, incapaz de exprimir ou viver emoções; Triste; Precocidade, vivacidade, ausência de despreocupação; Atormentado pela angustia pelo futuro;

16 Hipersensibilidade à infelicidade dos outros, às histórias tristes, horríveis, às coisas que dão medo, à agressividade, às censuras, às reprimendas; Muito afetivo, com sentido de sacrifício; < pelo consolo. F ÍSICO (marcado pela debilidade e por estigmas degenerativos). Ausência de reação: Aos remédios homeopáticos bem indicados; Às doenças banais, com complicações, formas graves, seqüelas infecciosas, inflamatórias, alérgicas ou tróficas. Às agressões físicas banais: intoler6ancia térmica ao calor e frio, anomalias de cicatrização. Constipação crônica, tenaz e sem desejo. Tiques

17 Sintomas mentais Grande precocidade - crianças maduras demais para sua idade, inteligência aguçada, superdotadas. Nos lactentes com ar sério, adiantado desenvolvimento psicomotor, com seriedade frente à vida, com excessivo senso do dever. Pouco lugar para diversão ou relaxamento, próprio da idade (falata felicidade). São fechados, encarcerados, reprimidos ao extremo, que não ousam contar seu sofrimento. Prefere ser um modelo de doçura, às vezes aparentando ser dócil ou afetado. Meticulosidade extremada. Fastidioso. Colérico com seus erros.

18 Obstinação Ansiedade - antecipação - pela insegurança de não passar nos exames, não saiam bem, ansiedade com os outros (= compassivo), pelo futuro (sumarizando com tiques, dispnéia, insônia, enurese), medo do contágio, câncer. Após perturbações prolongadas - este remédio deve ser indicado a todo paciente que viveu uma história marcada por uma pressão e um certo controle excessivo dos pais ou por um sentido excessivo dever. Ë um remédio dos transtornos causados por educação rígida, sacrifício e renúncias prolongadas e também do confronto com a morte. Após medo - criança adoece após um acontecimento angustiante e traumatizante, seja ele de aparência banal (início da escola) ou dramática (incêndio); o que realmente conta mais uma vez é a vivencia inconsciente traumatizante. A cronologia nos mostrará a extrema sensibilidade da criança CARCINOSINUM, sua incapacidade de metabolizar certas emoções e a saída imediata para o somático que segue. A hipersensibilidade da criança - ela é principalmente marcada em relação aos outros e aos animais, as histórias tristes e horríveis, que afetam profundamente. Elas são muito impressionáveis e também muito afetuosas. Às vezes, elas são tão dependentes que ficam colantes e possessivas. Um sintoma interessante é o amor pelos animais. São bastantes românticas e sua sensibilidade pode ir até a clarividência. A intolerância às contra-indicações, às reprovações - A intolerância que pode conduzir a varias reações de segundo grau de intensidade e a miasma predominante do indivíduo em geral, as reações do CARCINOSINUM são interiorizadas. Ficam muito perturbadas pela reprovação e às admoestações. Ele adora dançar, o ritmo e é hipersensível à música que o agrava, o faz chorar, ele também pode não gostar.

19 Desejos de viagens A excitação - Alegria e excitação contemplando os relâmpagos (Sep, Phos, Med). É também um excelente remédio para crianças retardadas. Crianças deficientes Nanismo infantil Alternância de um lado para o outro S INTOMAS FÍSICOS Antecedentes familiares de doença grave: ca, leucemia, diabete, sífilis, úlcera gastroduodenal, doenças reumáticas, poliartrite crônica, psicose e tendência ao suicídio. A NTECEDENTES PESSOAIS Afecção grave do lactente: coqueluche grave nos 1os meses, pneumopatia ou broncopneumonia aguda difusa do lactente. Doenças infantis que foram graves ou complicadas, ou então ausência total de doenças infantis até a puberdade. Após doença da qual ela nunca se restabeleceu desde a criança apresenta um estado seqüelar. Insônias durante um longo período.

20 O tipo >, quando ele existe, é então característico que não se pode deixar perceber. Ele associa os seguintes elementos: Manchas melânicas, nevos, lentigos. Tez morena, café com leite e não de origem racial. Escleróticas azuis Hipertricose Pequena estatura nanismo Retardo pubertário Odor muito desagradável no corpo (Psor, Sulph, Sil, Med) Ausência a reações aos remédios homeopáticos - funciona como um desbloqueador (lembrar de outros). Estados contraditórios e alternantes - pensar qdo os sintomas mudam constantemente e mais se são substituídos pelos opostos. À beira mar - melhora ou agravação. Os tiques ou caretas – profunda tensão. A constipação crônica sem desejo - encontarda desde a infância com fezes duras e secas. As cicatrizes quelóides são um excelente sintoma. Paschero utilizava no pré-operatório na cirurgia estética. Desejo e Aversões - Desejo de gordura, de chocolate, de manteiga, e de coisas condimentares - aversão ou desejo marcados por um dos seguintes alimentos: sal, leite, ovos, frutas, alimentos ricos. A posição genupeitoral durante o sono O distúrbio prolongado do sono - Segundo P. Schmidt, é o remédio da insônia completa em crianças. A criança tem que ser embalada.

21

22

23 1-DESEJO_carregado ser - 43r 2-AVERSAO_tocado ser - 73r 3-TEMPO_frio_umido agg r 4-TOSSE_comer - 85r 5-TOSSE_beber_apos - 44r 6-RESPIRACAO_abdominal - 13r 7-INFLAMACAO_pulmao - 154r Sintomas St/Pts ant-t /020 bry /018 phos /014 ars /016 kali-c /012 verat /012

24 Um caso de autismo numa criança de 3 anos e 6 meses, relatado por sua mãe, Amy L. Lansky, PhD, encontrado através da Internet. Farei o resumo do caso que ela chama de A História de Max – Uma cura de Carcinosinum.[1][1] [1] Retirado do site da Internet

25 Antecedentes familiares: Pai com história de câncer na família por ambos os lados. Avó diabética não insulino-dependente Tio diabético tipo 1 (insulino-dependente) Mãe de família cardíaca Tio esquizofrênico

26 Parto normal. Após aplicação de antibióticos nos olhos, na sala de parto, rash cutâneo facial que desapareceu em poucas horas. Nas 2 primeiras semanas passou bem e mamava satisfatoriamente. Nas 2 semanas seguintes começou a vomitar todo o leite que mamava, perdeu peso, foi então operado de estenose pilórica. Evoluiu bem.

27 Até os 2 anos de idade, evolução motora normal. A mãe passou a observar, no entanto, que ele só sabia falar umas 10 palavras, apesar de saber brincar com blocos de encaixe e contar até 20. Mentalmente era alegre, amigável, porém distante. Não procurava ser o centro das atenções, como o irmão, brincava só e via TV. Hiperativo.

28 Desejo marcado de leite. Tomava 8 mamadeiras por dia. Dentes romperam cedo (aos 5 meses já tinha 5 dentes). Fístula ano-retal parcial. Presença de um terceiro mamilo parcialmente formado à direita. Gânglios cervicais aumentados. Suava muito dormindo. Acordava com a cabeça quente. Dormia em posição dorsal com a mão sobre a cabeça. Desejo de sal, gorduras, condimentos, azedos (chupava limão).

29 Foi diagnosticado Autismo depois de a família percorrer várias escolas e terapeutas infantis especializados no assunto. Cada vez mais isolado, sem falar e hiperativo, enfiava os dedos no peito das pessoas, num gesto nervoso de manter contato. A mãe foi informada de que o leite de vaca em excesso poderia intensificar a agitação motora nas crianças, trocou-o pelo de cabra, só permitindo que ele tomasse 1 mamadeira por dia. Ele melhorou da agitação.

30 Na consulta com o homeopata os pais relataram: Talentoso/habilidoso. Aptidão com jogos de computador difíceis para sua idade. Estranha habilidade para música, dança e teatro. Perfeito senso de ritmo. Desejo de perfeição e precisão. Energia sexual aumentava, se masturbava. Adorava ser acariciado suavemente nas costas. O médico escolheu os sintomas:

31 Desejo de leite Agravação pelo leite Dançar Talentoso/habilidoso, muito Cabeça quente ao acordar Hiperatividade E prescreveu Carcinosinum 1LM diariamente.

32 A criança evoluiu se ligando muito mais ao mundo ao seu redor, aprendeu a falar, respondia às solicitações da terapeuta, o que antes era uma dificuldade, tornou-se carinhoso e pedia para ser embalado, falando normalmente e se socializando cada vez mais.

33 O seu estado geral e comportamental (com discreta volta da hiperatividade e do isolamento, etc.) regrediu ao tomar vacinas para entrar no colégio. O mesmo aconteceu depois de uma viagem à praia. Com Carcinosinum 13LM melhorou em horas. Até o último registro (1997 – 6 anos de idade), a criança tinha sido considerada curada do Autismo, tanto pela Pediatra quanto pela Terapeuta Comportamental Infantil que o acompanhava desde os 2 anos.

34 Homem, 51 anos, se trata com Homeopatia há 12 anos, já tomou vários remédios. Irritação, cansaço, e ânimo pra baixo, falta de ar e pressão no peito. ECG, ECO e Ergometria normais. PA 120x80 mmHg. Sempre pensando nos outros, faz tudo para todo mundo. Sempre disponível. Rígido com padrões morais, detalhista, pontual. Muito medo de sapo e de cachorro. Sonha com parentes mortos.

35 Calorento. Exame físico: sem alterações. Carcinosinum 1MFC Retorno em 1 mês: dor de estômago (sintoma antigo) com regressão espontânea. Melhora do estado geral.

36 Conclusão: Ainda falta muito para que o estudo de Carcinosinum se complete, no entanto, já podemos fazer uma imagem do medicamento. Através dos casos clínicos citados (e existem muitos outros), podemos observar seus temas, aptidões, desejos, aversões e modos de adoecer. Como bem disse Kent, citado no início deste trabalho e que nunca usou Carcinosinum, talvez por falta de tempo, como diz o Dr. Mecislao Solvey, os nosódios estão merecendo uma experimentação completa, a fim de que possamos utilizar toda a força curativa que eles possuem.

37 CARCINOSINUM BURNETT Nosódios derivados de lesões cancerígenas Remédio constitucional em casos de forte história familiar para a doença Auxiliar de outros remédios no tratamento do câncer Kent: Não existe nenhum registro sobre cura de câncer só com Carcinosinum

38 Usá-los para tratar a doença de que foram originados não passa de isopatia e que um dia cairá em desuso (...) por ser uma doutrina defeituosa... (Kent)

39 A experimentação clínica de um medicamento auxilia seu entendimento. Primeiros estudos: Pierre Schmidt, há 50 anos, que dinamizou o material de um câncer de mama; Böericke, Allen e Clarke já fazem referências a ele há mais de 100 anos; A Matéria Médica, pouco conhecida e muito fragmentada, é essencialmente clínica.

40 Ausente do Repertório de Kent; Algumas referências em Barthel; Clarke cita Burnett como a autoridade, especificamente para o Scirrhinum, (material retirado de um tumor cirroso de mama). Por isso o medicamento é chamado de Carcinosinum Burnett.

41 Existem outros nosódios preparados a partir de outros tumores, mas que aqui não serão considerados. Burnett experimentou em si mesmo e observou um tremendo afundamento do umbigo, que passou a considerar um sintoma-chave para seu uso. Uso-o como auxiliar no tratamento de vários casos de câncer de mama.

42 Um caso de enduração ganglionar na região cervical esquerda de um homem; Casos de hemorragias e varizes com equimoses nas pernas; Um paciente mencionou a Burnett que, após o uso de Scirrh., evacuou uma grande quantidade de vermes filiformes (nematódios); Clarke passou a usá-lo com sucesso para verminoses desse tipo, onde Cina e Teucrium verum não obtiveram efeito satisfatório.

43 1952: Estudo clínico de Carcinosinum pelo Dr. Foubister no ambulatório do Royal Homoeopathic Hospital: 2 crianças cujas mães eram portadoras de câncer de mama durante a gravidez; Ambas com escleróticas azuladas, tez escura e vários nevos negros como máculas circulares; Associou-as a um grupo de crianças com nevos, mas sem a mesma HF;

44 Alto índice de câncer, tuberculose e diabetes, além de anemia perniciosa, na história familiar dessas crianças ou uma combinação dessas doenças e comparou-as com as sem nevos; Depois de 200 casos tratados com Carcinosinum, aparentemente com sucesso, a experimentação clínica foi anexada à experimentação clássica do Dr. Templeton;

45 embotamento mental; dificuldade de raciocinar; insatisfação; história familiar de câncer; tendência às doenças inflamatórias. Experimentação do Dr. Templeton: 8 pacientes com os seguintes sintomas:

46 Tendências a: pneumonia ou coqueluche graves, por volta do 3 º mês de vida; crianças com longa seqüência de infecções graves; doenças infantis que aparecem após a puberdade; (Imberechts confirmado por Foubister) posição genupeitoral durante o sono; alternância importante quanto aos alimentos, ora desejo, ora aversão a sal, leite, ovos, gordura e frutas.

47 Experimentação clínica: Grande contradição entre os autores quanto a natureza dos sintomas; História familiar de câncer e sintomas que não têm relação com o câncer; Hierarquização;

48 Sintomas Mentais do RADAR exclusivos de Carcinosinum: AFFECTATION - loves AILMENTS FROM – domination – children; in AILMENTS FROM - domination – children; in – parental control; long history of excessive AILMENTS FROM – unhappiness AILMENTS FROM – unhappiness – influence of other people; due to (Fb) ANXIETY – riding, while – fast in a car ARTISTIC DESIRES – suppressed desires DESTRUCTIVENESS – children; in DISCONTENTED - children DWELLS – happy moments; dwells on past FEAR – crowd, in a – street; in a crowded FEAR – frogs GESTURES, makes - tapping ones skull with his finger tips GESTURES, makes – tics; bizarre INTELLIGENT

49 IRRESOLUTION, indecision – choosing things; in IRRITABILITY – concentration; from difficult IRRITABILITY – forgetful, because NATURE – loves (Sk1) POLITE READING - desires RESPONSIVE (A31) RESPONSIVE – interest; but without (A31) SENSITIVE – music, to – menses; before TALENTED – very (CD) TASTEFUL TEARS – skin around the nails TENSION, mental TIDY TIMIDITY – children; in WEATHER – thunderstorm - loves WEEPING – children, in – babies – birth – from birth on

50 Estudo de Carcinosinum Os sintomas do RADAR que fazem parte dos temas, mas não foram citados anteriormente, também pertencem a outros medicamentos. Apenas os EXCLUSIVOS foram separados.

51 Classificação dos sintomas em temas: Afetuoso: Afetuoso. Carinhoso. Ciumento. Afetação: Afetação/presunção/fingimento (ama). Vaidoso. Suavidade: Suavidade/brandura. Educado.

52 Companhia: Sociável. Desejo de companhia. Medo de ficar sozinho. Aversão à companhia. Aversão a certas pessoas. Sensação de abandono. Disponibilidade: Receptível, disponível. Receptível, mas sem interesse. Compassivo com as pessoas e os animais. Que está triste por influência dos outros. Ansiedade pelos outros. Cheio de cuidados com os outros.

53 Submissão / bajulação X Desobediência: Emoções subjugadas. Resignação. Disposição submissa/complacente. Bajulador. Transtornos por longa história de dominação dos pais, nas crianças. Desobediente. Rudeza: Se afeta pela rudeza dos outros. Sensível às rudezas e às reprimendas. Chora por ser advertido.

54 Contato físico: Desejo de ser embalado. Deseja ser carregado. Propensão a fazer carinhos. Limpo / Arrumado: Consciencioso. Fastidioso. Limpo e arrumado.

55 Erros / repreensão: Ilusão de que fez errado. Medo de falhar nas provas. Ansiedade antes das provas Transtornos por ser repreendido. Chora quando é repreendido. Sensível às repreensões. Raiva por seus erros Faz erros ao ler.

56 Tempestade: Alegre quando está trovejando e relampejando. Sintomas mentais melhoram durante as tempestades. Adora as tempestades / Medo de tempestades. Dedos: Rasga a pele ao redor das unhas. Desejo de morder seus dedos. Faz gestos – tamborilando os dedos na própria cabeça.

57 Música: Dançar melhora e agrava. Desejo de harmonia. Música melhora e agrava. Sensível à música. Sensível à música e fastidioso. Sensível aos ruídos, música melhora. Chora por música. Aversão à música.

58 Arte: Artístico. Talentoso/Habilidoso, muito. Bom gosto. Desejo de harmonia. Natureza: Ama a natureza.

59 Beira-mar: A falta de confiança em si mesmo melhora à beira-mar. Animais: Compaixão pelos animais. Medo de sapos. Medo de aranhas. Medo de cachorros. Medo de insetos. Medo de animais.

60 Intelecto: Inteligente. Irritabilidade por dificuldade de se concentrar. Irritabilidade porque está esquecido. Concentração difícil. Confusão mental. Embotamento. Imbecilidade. Fraqueza de memória. Falta de memória para o que está para fazer.

61 Saúde: Ansiedade pela saúde. Medo de ter câncer. Medo pela saúde de seus entes queridos. Medo de uma doença que está para acontecer. Chora ao falar de sua doença. Braços que não lhe pertencem: Ilusão de que seus braços não lhe pertencem.

62 Espelhos: Medo de espelhos. Choro x risos: Desejo de chorar o tempo todo. Chora por trivialidades. Não consegue chorar apesar de estar triste. Rir agrava.

63 Planos: Faz muitos planos. Sintomas não agregados: Pressa. Ansiedade se a hora é marcada. Clarividente. Curioso. Industrioso.

64 Cauteloso. Desgosto. Ansiedade pelo futuro. Desejos suprimidos.(?) Medo da rua cheia de gente. Medo de atravessar uma rua cheia de gente. Medo de locais estreitos. Medo de altura. Medo do escuro. Desejo de viajar. Se sente infeliz. Deve controlar duas vezes ou mais(?).

65 Agrupamento dos temas – temas maiores Outros/ Contato físico/ Suavidade/ Afetação/ Família / pessoas amadas Submissão / bajulação X Desobediência/ Disponibilidade / Companhia Natureza/Animais/Beira-mar/Tempestades/ Companhia Música/Arte Saúde Erros, repreensão/ Rudeza Momentos felizes do passado Braços que não lhe pertencem Espelhos

66 Classificação dos sintomas da Psora Secundária e Terciária Classificação dos sintomas do Núcleo da Psora Secundária: Sintomas do sofrimento: Compaixão pelos animais. Compassivo com as pessoas e os animais. Histórias horríveis a afetam profundamente.

67 Núcleo da Nostalgia: Desejo de harmonia. Remói sobre os momentos felizes do passado. Núcleo da Culpa: Ilusão de que fez errado.

68 Núcleo do Temor ao Castigo: Medo de ficar sozinho. Medo de espelhos. Medo de uma doença que está para acontecer. Medo de animais. Medo de sapos. Medo de cachorro. Medo de insetos. Medo de aranhas. Medo da rua cheia de gente. Medo de atravessar uma rua cheia de gente. Medo de locais estreitos. Medo de altura. Medo do escuro.

69 Núcleo da Justificativa: Entristece-se por influência dos outros. Transtornos por longa história de dominação dos pais, nas crianças.

70 Sintomas da defesa egotrófica: Cheio de cuidados com os outros. Bajulador. Propensão a fazer carinhos.(CD). Afetuoso. Sociável. Disponível. Receptivo. Educado. Suave. Fastidioso. Limpo e arrumado. Industrioso. Consciencioso. Deve controlar duas vezes ou mais(?).

71 Alegre quando está trovejando e relampejando. Sintomas mentais melhoram durante as tempestades. Adora as tempestades. Artístico. Talentoso/Habilidoso, muito. Bom gosto. Excêntrico. Inteligente. Faz muitos planos.

72 Sintomas da defesa egolítica: Aversão à companhia. Aversão a certas pessoas. Indiferença aos que ama. Consolo agrava. Sem vontade de falar. Rasga a pele ao redor das unhas. Desejo de morder seus dedos. Aversão à música. Concentração difícil. Confusão mental. Embotamento. Imbecilidade.

73 Sintomas reativos: Ofende-se facilmente. Resignado. Reservado. Disposição submissa/complacente. Desobediente. Cauteloso. Afetação/presunção/fingimento (ama).

74 Raiva por seus erros Faz erros ao ler. Maldoso. Brigão. Pressa. Clarividente. Curioso.

75 Classificação dos sintomas no esquema referencial Aristotélico – Tomista: Esfera Vegetativa: Potência Nutritiva: Constipação severa sem desejo de evacuar, principalmente em bebês. Vômitos cíclicos. Fezes de cabrito, ressecadas, empedradas. Expulsão de vermes filiformes. Potência Gerativa: Dor e edema antes da menstruação.

76 Esfera Sensitiva: Sentidos externos: Escleróticas azuladas. Potência Imaginativa: Ilusão de que seus braços não lhe pertencem.

77 Apetite Concupiscível: Desejos/aversões a sal, gordura, ovos, fruta, leite, chocolate, bebidas geladas, presunto gordo, muito temperada, cebola crua, alho, vinagre, manteiga, doces, carne, álcool, sopa. Intenso desejo sexual, masturbação em crianças. Irascível: Raiva por seus erros.

78 Esfera Intelectiva: Operações intelectuais: Inteligente. Confusão mental. Embotamento. Imbecilidade. Memória: Irritabilidade porque está esquecido. Fraqueza de memória. Falta de memória para o que está para fazer. Função da Atenção: Concentração difícil. Irritabilidade por dificuldade de se concentrar.

79

80

81

82

83

84 D`US, HOMEOPATIA, FAMÍLIA, GEHSH, LETRAS HOMEOPÁTICAS E PACIENTES

85

86 Samuel Hahnemann Samuel Hahnemann 11/04/ /07/ /04/ /07/1843

87

88

89 Jan Scholten Marcus Zulian Teixeira Patricia Le Roux Rajan Sankaran Samuel Hahnemann Aldo Farias Claudio Carvalho Araujo Rebeca Chapermann

90

91

92 Letra Homeopathica Casos clínicos

93

94 Preocupação em ajudar o meu semelhante

95 Medicina

96 Afeto Humildade Gratidão Perseverança Dedicação Estudo contínuo Informática Inglês Paciência Atenção Cuidado Bom senso Respeito Amar e tratar o próximo com se fosse a si mesmo Amor Prazer Alegria no coração

97 TUDO É LIMITADO HOMEOPATIA MÉDICOPACIENTEMEDICAMENTO SÓ PARA DUS NÃO HÁ LIMITES TUDO É LIMITADO

98 OBRIGADO A TODOS ! A TODOS ! Dr. Luiz Stern

99


Carregar ppt "Letra Homeopathica Casos clínicos. HOMEOPATIA Dr. Luiz Stern luizstern.wordpress.com (21) 2511-3613 (21) 9981-4751 Casos Clínicos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google