A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola E.B 2,3/S de Vale de Cambra Curso Profissional – Técnico de Produção em Metalomecânica Práticas Oficinais Trabalho Realizado Por: Fábio Silva nº.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola E.B 2,3/S de Vale de Cambra Curso Profissional – Técnico de Produção em Metalomecânica Práticas Oficinais Trabalho Realizado Por: Fábio Silva nº."— Transcrição da apresentação:

1 Escola E.B 2,3/S de Vale de Cambra Curso Profissional – Técnico de Produção em Metalomecânica Práticas Oficinais Trabalho Realizado Por: Fábio Silva nº 7 Marco Oliveira nº 11 Pedro Russo nº 14

2 A electroerosão baseia -se na destruição de partículas metálicas por meio de descargas elétricas, este é um processo complexo e em grande parte não visível.

3

4

5 Os princípios básicos da eletroerosão a fio são semelhantes aos da eletroerosão por penetração. A diferença é que nesse caso, um fio de latão ionizado, isto é, eléctricamente carrega do, atravessa uma peça submersa em agua desionizada, em movimentos constantes, provocando descargas eléctricas entre o fio e a peça, as quais cortam o material. O corte a fio é programado por computador e permite o corte de perfis complexos com exatidão.

6 Actualmente, a eletroerosão a fio é bastante usada na industria para confecção de placas de guia, porta punções e matrizes.

7

8 Para usinagem dos materiais metálicos os materiais mais indicados são o cobre eletrolítico o cobre tungstênio e o cobre sinterizado; Para usinagem dos materiais não metálicos o material mais indicado é o gráfite.

9 Para cálculo do eletrodo devemos levar em conta a seguinte equação: mf = mn - ( 2GAP + 2r +cs ) Onde : mn = medida nominal do eletrodo a mesma da cavidade a ser produzida; GAP = o comprimento da centelha; r = rugosidade desejada na superficie da peça; cs = coeficiente de segurança; *cs gira em torno de 10% da tolerância dimensional da peça Dependendo do trabalho a ser realizado, dois tipos de eletrodo podem ser necessários, um de desbaste e outro de acabamento.

10 Durante o processo de eletroerosão a limpeza é muito importante, pois particulas erudidas tendem a se acumular em pontos da superficie do eletrodo e da peça. Para obter maior rendimento, melhor acabamento e menor desgaste do eletrodo, um sistema eficiente de limpeza deve remover essas particulas da zona de trabalho. Este sistema de limpeza varia, conforme o modelo da máquina.

11 A injecção do líquido dielétrico é feita com pressão abaixo da peça ou por dentro do electrodo, neste tipo de limpeza o eletrodo tem de ser furado ou a peça deve estar sobre um depósito caneca.

12 O dielétrico é aspirado por baixo da peça, através de um recipiente ou do electrodo.

13 A injeção do líquido dielétrico é feita por bicos que garantam alcance de toda a superficie de trabalho.

14 Para cada tipo de trabalho, de acordo com: área de erosão, material do eletrodo e material da peça. Quanto maior a amperagem, maior o volume de material erodido.

15 O fluido dielétrico é muito importante para o desempenho do processo de eletroerosão, pois actua directamente em vários aspectos da usinagem. Seu principal papel é controlar a potência de abertura da descarga eléctrica, alem de refrigerar todo o sistema e de limpar a zona que está sendo erodida.


Carregar ppt "Escola E.B 2,3/S de Vale de Cambra Curso Profissional – Técnico de Produção em Metalomecânica Práticas Oficinais Trabalho Realizado Por: Fábio Silva nº."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google