A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CATÉC SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CATÉC SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO."— Transcrição da apresentação:

1 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CATÉC SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO

2 Imagine o fogo como sendo um triângulo em que cada lado representa um elemento formador do conjunto. Eis os elementos do fogo: CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

3 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

4 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

5 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

6 Os elementos que representam o fogo Combustível: este elemento pode ser sólido, líquido ou em forma de gás. Oxigênio: o ar que respiramos, dentre outros componentes, possui 21% de oxigênio. Com 16% de oxigênio no ambiente, podemos ver as chamas. Ainda com 9% de oxigênio existe o fogo, mas não o vemos. Calor: faz com que o material combustível, seja ele qual for, libere vapores o suficiente para a ignição acontecer. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

7 Quando o calor se transmite de molécula para molécula, de corpo para corpo, de material para material. IMPORTANTE: É necessário um meio físico para ocorrer a condução. Propagação de um incêndio CONDUÇÃO CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

8 Propagação de um incêndio CONVECÇÃO Quando o calor se transmite através de uma massa de ar aquecida, que se desloca do local em chamas, levando para outros locais quantidade de calor suficiente para que materiais combustíveis atinjam seu ponto de combustão, originando outro foco de incêndio. Toda abertura vertical como poços de elevadores ou dutos de ar condicionado, levam o incêndio para o alto. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

9 Propagação de um incêndio IRRADIAÇÃO Quando o calor se transmite por ondas, neste caso, o calor se transmite através do espaço, sem utilizar qualquer meio material. O calor irradiado se compara com a luz, no entanto a luz é vista a olho nu. Em incêndios de prédios encontramos o incêndio secundário que se dá em prédios vizinhos devido a irradiação. As conseqüências são semelhantes a do incêndio primário CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

10 MÉTODOS DE EXTINÇÃO DO FOGO Ao jogarmos água em um incêndio, estamos resfriando, retirando o componente calor. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

11 Consiste em impedir que o oxigênio continue alimentando o fogo. MÉTODOS DE EXTINÇÃO DO FOGO CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

12 Consiste em retirar o material que está queimando para um local isolado e seguro, ou retirar o material combustível que está próximo ao que está queimando para impedir, nesse caso, que o fogo aumente. MÉTODOS DE EXTINÇÃO DO FOGO CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

13 CLASSES DE INCÊNDIOS OBJETIVO Os incêndios em seu início, são muito mais fáceis de serem controlados e extintos. Quanto mais rápido for o ataque às chamas, maiores serão suas possibilidades de reduzi-las. Para isso precisamos desfazer o triângulo do fogo. No entanto pergunta-se: Que tipo de ataque se faz ao fogo? Que equipamento eu uso? Qual a solução deve ser tentada? Um erro na solução pode tornar inútil o esforço do combate. Para isso precisamos identificar que tipo ou classe de incêndio vamos combater. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

14 CLASSES DE INCÊNDIO CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

15 CLASSES DE INCÊNDIO Materiais que queimam em superfície e em profundidade deixando resíduos. Ex.: madeira, papel, tecido,... MATERIAIS SÓLIDOS CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

16 CLASSES DE INCÊNDIO Os líquidos inflamáveis. Queimam somente na superfície não deixando resíduos. Ex.: Álcool, gasolina, querosene,... LÍQUIDOS INFLÁVEIS CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

17 Equipamentos elétricos e eletrônicos energizados. Ex.: Computadores, TV, motores,... CLASSES DE INCÊNDIO MATERIAIS ELÉTRICOS CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

18 Materiais que requerem agentes extintores específicos. Ex.: Pó de zinco, Sódio, magnésio,... CLASSES DE INCÊNDIO MATERIAIS PIROFÓRICOS CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

19 Materiais radioativos. Ex.: áreas hospitalares de radiologia, equipamentos específicos, usinas nucleares,... CLASSES DE INCÊNDIO MATERIAIS RADIOATIVOS CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

20 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

21 Obstrução Respiratória parcial e Total; Conduta para O.R. em adulto, criança e bebê; CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

22 É um quadro em que algum objeto ou alimento, causa obstrução ou dificulta a passagem do ar para dentro dos pulmões da vítima. É um quadro em que algum objeto ou alimento, causa obstrução ou dificulta a passagem do ar para dentro dos pulmões da vítima. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

23 OBSTRUÇÃO RESPIRATÓRIA CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

24 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

25 OBSTRUÇÃO RESPIRATÓRIA Vítima consciente engasgada: Pergunte para a vítima: “Você pode falar?” CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

26 OBSTRUÇÃO RESPIRATÓRIA Se não puder falar, se coloque atrás da vítima e posicione as mãos para as Manobras de Heimlich. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

27 Efetue repetidas compressões no abdome, se adulto ou criança, até a desobstrução ou até a chegada de socorro adequado. Em gestantes ou obesos, efetue as compressões no osso Esterno.Em gestantes ou obesos, efetue as compressões no osso Esterno. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

28 OBSERVAÇÃO: A mão deverá ser em punho fechado, devendo a outra mão firmar a primeira CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

29 OBSTRUÇÃO RESPIRATÓRIA Repita os passos anteriores até a desobstrução ou até a chegada de socorro adequado, ou até a vítima ficar inconsciente. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

30 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

31 VÍTIMA INCONSCIENTE ENGASGADA Verifique a inconsciência. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

32 Se a vítima estiver inconsciente, abra as Vias aéreas e verifique a Respiração. Ver Ouvir e Sentir CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

33 Caso a vítima não respire, efetue duas insuflações boca a boca ou boca a máscara. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

34 Se não conseguir (o tórax não se elevar), repita a liberação das vias aéreas e as duas ventilações. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

35 Neste caso ache o local da massagem cardíaca externa. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

36 O local da massagem cardíaca externa é achada colocando a mão dois dedos acima do Apêndice Xifóide. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

37 TÓRAX Bordas das costelas Apêndice Xifóide Osso Esterno CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

38 As mãos devem ser sobrepostas, dedos entrelaçados e somente uma das mãos em contato com o osso esterno. As compressões fazem com que o sangue circule, substituindo assim o trabalho que seria feito pelo coração. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

39 Sincronismo das ventilações e massagens cardíacas externas Vítima adulta, atendida por 01 ou 02 socorristas: O sincronismo será de 02 insuflações e 30 massagens cardíacas externas, verificando o pulso a cada 05 ciclos. 30 X 02 = 05 Ciclos CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

40 30 02 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

41 Sincronismo das ventilações e massagens cardíacas externas Criança, atendida por 01 socorrista o sincronismo será de 02 insuflação e 30 massagens cardíacas externas, verificando o pulso a cada 05 ciclos. 30 X 02 = 05 Ciclos CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

42 Após as manobras, tente visualizar e remover o objeto estranho. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

43 Se não respira e persiste a obstrução, repita os passos anteriores, até a desobstrução, ou chegada de socorro adequado. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

44 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

45 Verifique inconsciência. Provoque um estimulo na sola do pezinho do bebê BEBÊ ENGASGADO CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

46 Abra as Vias aéreas e verifique a Respiração. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

47 Se não respira, efetue duas insuflações boca a boca e nariz. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

48 Se o ar não passa (o tórax não se eleva), repita a abertura das vias aéreas e as insuflações. Se persistir a obstrução, segure o bebê em suas mãos. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

49 Vire o bebê de bruços e efetue 05 pancadas entre as escápulas do bebê CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

50 Vire o bebê de barriga para cima, visualize a linha dos mamilos e coloque dois dedos no Esterno, abaixo desta linha e efetue 05 compressões. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

51 Após as manobras, tente visualizar e retirar o objeto estranho CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

52 Se não respira e persiste a obstrução, repita os passos anteriores, até a desobstrução, ou chegada de socorro adequado, ou até você ficar totalmente exausto. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

53 Verifique inconsciência ( Provoque um estimulo na sola do pezinho do bebê) Bebê inconsciente faça as manobras de Ressuscitação Cárdio Pulmonar Bebê inconsciente faça as manobras de Ressuscitação Cárdio Pulmonar BEBÊ ENGASGADO INCONSCIENTE CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

54 Sincronismo das ventilações e massagens cardíacas externas Bebê, atendida por 01 socorrista o sincronismo será de 02 insuflação e 30 massagens cardíacas externas, verificando o pulso a cada 05 ciclos. 30 X 02 = 05 Ciclos CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

55 15 x 02 = 05 ciclos CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

56 RESUMOBebê: 30 x ciclos Dois dedos CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

57 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

58 CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

59 Obstrução Respiratória parcial e Total; CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

60 Obstrução Respiratória parcial e Total; Conduta para O.R. em adulto, criança e bebê. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

61  Proteção Pessoal e Segurança do Local - Regras de biosegurança, sinalização e isolamento da área - Regras de biosegurança, sinalização e isolamento da área Avaliação da Vítima Avaliação da Vítima - Passos da análise primária - Passos da análise primária CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

62 1. Adotar as precauções universais no contato com a vítima (EPI apropriado); 2. Utilizar EPI e EPR específicos de acordo com o tipo de atendimento de bombeiro que exijam ações de salvamento; Luvas Cirúrgicas Mascara Cirúrgica Descartável Ressuscitador Ambur Manual Máscara DescartávelPocket Mascára Óculos de proteção CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

63  3. Avaliar e assegurar a cena de emergência, precavendo-se, isolando ou eliminando riscos para si e para a vítima; Cones de Sinalização Podem ser utilizados em ambientes internos e externos porque possuem proteção à raios solares. Faixa de Isolamento Triângulo de Segurança CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

64  4. Prestar informações imediatas sobre a situação encontrada e solicitar o apoio necessário para a solução de acordo com o tipo de ocorrência Centro Municipal de Ambulâncias 193 – Bombeiros Emergências CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

65 CONTATO COM A VÍTIMA Se a vítima estiver consciente o socorrista deve: 1. Apresentar-se, dizendo seu nome e que esta para ajudar a socorrer; 2. Indagar se pode ajudá-la (obtenha o consentimento). 3. Questionar sobre o ocorrido; 4. Questionar a sua queixa principal; 5. Informar que vai examiná-la e a importância de fazê-lo. 1. Seqüência sistemática de avaliação da vítima (Análise Primária e Secundária); 2. Sinais e sintomas específicos de emergência médica ou de trauma apresentados pela vítima; 3. Indícios de lesão na coluna vertebral, sempre que a vítima sofrer um trauma, ou ainda quando for encontrada inconsciente; 4. Conduta e/ou comportamento da vítima, atentando para qualquer alteração em suas condições em quaisquer das etapas de avaliação. Ao avaliar a vítima observe CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

66 ANÁLISE PRIMÁRIA (Processo ordenado para identificar e corrigir de imediato, problemas que ameacem a vida em curto prazo). (A) Estabilizar a coluna cervical manualmente, verificar responsividade e verificar permeabilidade das vias aéreas. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

67 (B) Verificar respiração no método ver,ouvir sentir pelo tempo de 7 a 10 segundos. - Ver: Elevação do tórax e abdômen; - Ouvir: Roncos na cavidade bucal; - Sentir: Ar saindo das vias nasais da vítima, com um dos lados da face do socorrista entre a bochecha e a orelha. Observação: No caso de ausência de respiração, considera-se parada respiratória, iniciar duas ventilações emergenciais entre intervalos de 5 segundos. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

68  (C) Verificar circulação e fazer um breve vistoria, para verificar possíveis hemorragias. Para vítimas acima de um ano palpar pulso carotídeo que se encontra alinhada com pomo de adão tanto em vítimas femininas como masculinas. Para vítimas abaixo de 1 ano, utilizamos artéria braquial. Para verificar as possíveis hemorragias, fazemos uma breve analise secundária verificando as regiões e observando se a sangue a cada lugar tocado. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

69 Observação: Na ausência de pulso central, consideramos Parada Cardiorrespiratória, inicia-se RCP ( Reanimação Cardio Pulmonar ) Em adultos: Fazer o encontro das costelas até o processo xifóide ou apêndice xifóide, colocar dois dedos acima do ponto, posicionando tênar e hipotênar sobre o osso esterno, realizando 30 compressões e 2 ventilações, verificando sempre a circulação. Vítima de 28 dias a 8 anos, Posicionar dedo Indicador e Médio entre a linha dos mamilos realizando 1 ciclo de 30 compressões e 2 ventilações. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

70  Entrevistar a vítima, para saber o grau de estabilidade mental.  Devido algum trauma direto na região do crânio ou pelo choque, a vítima pode estar desnorteada, pergunte o que aconteceu, nome,endereço até mesmo o dia, quanto mais informações extraídas, o diagnóstico será mais preciso. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

71  Informar a todos ao redor inclusive a vítima o procedimento; expor a vítima quando indispensável a verificação de possíveis sinais de traumas e emergências clínicas.  Cobrir com manta aluminizada, cobertor ou meios de fortuna dispostos no local, para prevenção do estado de choque. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

72  A Análise Primária deve ser completada num intervalo entre 15 e 30 segundos.  Toda vítima encontrada inconsciente e que não haja informações precisas sobre a causa do problema, deve ser tratada como lesão grave, dando maior atenção e maior cuidado, a qualquer tipo de trauma.  Nas vítimas de trauma, manter a coluna cervical estável, em posição neutra, com aplicação do colar cervical e protetor lateral de cabeça ou manual.  Não mover a vítima da posição que se encontra antes de imobilizá-la, exceto quando:  · Estiver num local de risco iminente;  · Sua posição estiver obstruindo suas vias aéreas;  · Sua posição impede a realização da análise primária;  · Para garantir acesso a uma vítima mais grave. CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM

73 VOCÊ FAZ PARTE DESTA ENGRENAGEM NÃO A DEIXE PARAR! CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM CATÉC CATECSP.COM

74 VOCÊ FAZ PARTE DESTA ENGRENAGEM NÃO A DEIXE PARAR! CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO CATECSP.COM ACESSE: CATECSP.COM


Carregar ppt "CATÉC. – CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CATÉC SEGURANCAETREINAMENTOS.COM CONSULTORIA E ATENDIMENTO TÉCNICO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google