A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Relatório dos Relatores Plenário: Fórum sobre os Dados da HVTN Equipe de Relatores: Gail Broder Gaston Djomand.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Relatório dos Relatores Plenário: Fórum sobre os Dados da HVTN Equipe de Relatores: Gail Broder Gaston Djomand."— Transcrição da apresentação:

1 Relatório dos Relatores Plenário: Fórum sobre os Dados da HVTN Equipe de Relatores: Gail Broder Gaston Djomand

2 Mensagens importantes HVTN 503 – Phambili 801 inscritos: 441 homens, 360 mulheres. Quase 70% tinham menos de 25 anos. 66% receberam duas vacinações, 7% receberam todas as três A análise inclui as pessoas que receberam pelo menos uma vacinação 70% dos homens não eram circuncidados no início do estudo e 18% foram circuncidados durante o acompanhamento do estudo Até agora foram 29 infecções como critérios de avaliação: 17 no grupo de vacina, 12 no grupo de placebo 22 das infecções eram em mulheres, e 19 dessas mulheres tinham títulos altos de Ad5 (títulos altos são mais comuns na África do Sul) Até agora não houve diferença no ponto de estabilização da carga viral entre os receptores da vacina e os receptores de placebo, porém os dados continuam surgindo É importante observar que a maioria das infecções foi vista em mulheres em comparação com o Estudo STEP - os locais de estudos africanos conseguiram inscrever mulheres de risco alto real

3 Mensagens importantes HVTN 071 Usou a vacina de Ad5 da Merck Elaborado para observar respostas imunológicas inatas Pelo fato de as vacinações terem sido interrompidas prematuramente, ninguém recebeu a terceira dose O sangue foi coletado em vários pontos do tempo imediatamente após a vacinação: 6 horas, 1 dia, 3 dias e todos os dias até o 7 o dia A análise mostra que as células T migram do sangue para outros tecidos em todo o corpo. Essas células T segregavam quimiocinas e citocinas, assim sendo, elas foram ativadas pela vacinação No futuro, essas descobertas precisam estar conectadas à resposta imunológica adaptativa para podermos realmente entender o relacionamento entre imunidade inata e adaptativa

4 Mensagens importantes Comparação do HVTN 204 (regime de vacina de VRC) com o Estudo STEP/502 e Phambili/503 (vacina de Ad5 da Merck) A comparação foi feita por região - locais de estudo do 204 na África com Phambili, locais de estudo do 204 nas Américas comparados com o Estudo STEP A vacina da Merck não continha env, portanto, não foram vistas respostas ao env no 502/503 No geral, as respostas de imunogenicidade foram similares, mas as respostas às vacinas de VRC foram mais equilibradas entre todas as proteínas da vacina, onde as respostas da vacina da Merck foram, em grande parte, a Gag e Pol As respostas foram similares em frequência, magnitude e amplitude, e a produção de citocina foi um tanto mais ampla com o regime de vacina de VRC

5 Mensagens importantes HVTN 065 (Geovax) Sensibilização de DNA com reforço de MVA; comparação dos três regimes diferentes com doses e esquemas diferentes Segura e bem tolerada em todos os grupos, para todas as doses A maioria das respostas imunogênicas foram vistas no grupo com dose alta que recebeu duas injeções de DNA seguida de duas injeções de MVA Esse grupo mostrou respostas das células T e anticorpos e essas respostas persistiram por três meses (a análise de pontos do tempo posteriores ainda está em andamento) As células T CD-4 e CD-8 eram polifuncionais, produzindo várias citocinas Respostas similares foram vistas em homens e mulheres O regime com dois DNAs e dois MVAs em doses altas caminha para a Fase II, HVTN 205, com início previsto para o começo de 2009 com 225 participantes

6 Mensagens importantes HVTN Estudo da Cinética das células T usando o regime de vacina de VRC Cinética das células T significa entender quando elas aparecem e como elas se movimentam pelo corpo, e entender os marcadores que mostram que as células T estão ativadas Usou uma versão anterior do regime de vacina de VRC (vacina de DNA com apenas 4 plasmídeos) Comparou a sensibilização de Ad5/reforço de Ad5 com a sensibilização de DNA/reforço de Ad5 As respostas ao DNA/Ad5 foram mais imunogênicas, incluindo melhor produção de citocinas Identificou 2 marcadores chamados CD45RA e CD57, que revelaram um pequeno subconjunto de células T efetoras de memória (elas se tornarão linfócitos T citotóxicos ou continuarão sendo células de memória) Os dados sobre esses dois marcadores são comparáveis às vacinas da febre amarela e vaccinia, as quais são conhecidas por criarem memória prolongada e proteção persistente

7 Mensagens importantes HVTN 069 Vias de administração Usou a versão anterior do regime de vacina de VRC, e comparou o reforço de Ad5 aplicada no músculo (intramuscular - IM), sob a pele (subcutânea - SC) ou em camadas da pele (intradérmica - ID) Pelo fato de as vacinações terem sido interrompidas prematuramente devido ao Estudo STEP, apenas 61 dos 90 participantes receberam a injeção final de reforço de Ad5, portanto, não é possível a análise completa Experiências anteriores com outros tipos de vacinas mostraram que a via ID é a melhor Não houve diferença significativa quanto a efeitos colaterais sistêmicos ou reatogenicidade nas 3 vias, mas a ID e a SC causaram mais sensibilidade no local da injeção A análise por Elispot mostrou que não houve diferenças Todas as respostas foram mais baixas do que o esperado, em comparação com outros dados no regime de vacina de VRC

8 Mensagens importantes Herpes Genital (HSV-2) em homens no Estudo STEP Estudos anteriores constataram que, entre os HSH, a prevalência do HSV-2 é quase 5 vezes maior (EUA – 50%, Peru – 51%) do que entre homens com idades de na população geral dos EUA (11%) No Estudo STEP analisamos a infecção pelo HSV-2 entre 1836 homens no início do estudo (antes da revelação do código de randomização); a prevalência de HSV-2 no início do estudo foi 30% A prevalência aumentou significantemente em homens acima de 30 anos (36% contra 24%) A prevalência de HSV-2 por raça/etnia foi maior entre homens não-caucasóides: 36% entre negros, 33% entre hispânicos, 43% entre mestiços, 35% entre multirraciais, 25% entre outros, em comparação com 21% entre caucasóides A prevalência do HSV-2 também foi maior em homens na América Latina e no Caribe (41%) comparada com homens da América do Norte e da Austrália (23%) A prevalência foi maior em homens com títulos de Ad5 mais altos (35% contra 23%) A prevalência foi maior em homens com > 4 parceiros ou que fizeram sexo anal receptivo sem proteção A circuncisão parece ter tido um efeito protetor contra a infecção pelo HSV-2 Na análise multivariada para a infecção pelo HIV, um aumento no risco de aquisição de HIV foi associado ao fato de o participante ter a infecção pelo HSV-2, o que é compatível com os achados de outros estudos Análises posteriores examinarão os receptores de vacina e aqueles que se infectaram


Carregar ppt "Relatório dos Relatores Plenário: Fórum sobre os Dados da HVTN Equipe de Relatores: Gail Broder Gaston Djomand."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google