A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

China: introdução à economia e atividade mineral Marco Antonio Tourinho Furtado, Doutor em Administração de empresas, Prof. Universidade Federal de Ouro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "China: introdução à economia e atividade mineral Marco Antonio Tourinho Furtado, Doutor em Administração de empresas, Prof. Universidade Federal de Ouro."— Transcrição da apresentação:

1

2 China: introdução à economia e atividade mineral Marco Antonio Tourinho Furtado, Doutor em Administração de empresas, Prof. Universidade Federal de Ouro Preto. Denise Koller Morales, Economista, Mestranda de Engenharia Mineral da Universidade Federal de Ouro Preto, área Economia Mineral.

3 ÍNDICE 1.O que é a China hoje 2.A China como país mineral 3.Breve histórico das fases da economia chinesa

4 1- O que é a China hoje 1.1- A geografia 1.2- A população 1.3-A economia

5 1.1 Geografia ÁREA km² CAPITAL - Beijing (Pequim) 34 Divisões Administrativas: - 4 Municípios sob Jurisdição Central - 23 Províncias - 5 Regiões Autônomas - 2 Regiões Administrativas Especiais A área jurisdicional marítima: quilômetros quadrados, com ilhas e ilhotas Plataforma Continental: quilômetros quadrados. ESTRUTURA POLÍTICA - República Parlamentarista CHEFE DE GOVERNO - Primeiro Ministro Wen Jiabao PARTIDO ÚNICO - Partido Comunista Chinês PODER LEGISLATIVO - unicameral: Congresso Nacional do Povo (2.979 membros eleitos por voto indireto para mandato de 5 anos) MOEDA – iuan/renminbi REPÚBLICA POPULAR DA CHINA ASPECTOS GERAIS

6 Um “continente” de contrastes Altitudes: 28 picos acima de 8000 metros. Segunda mais baixa depressão do planeta, 160 m abaixo do nível do mar (Tuipan) 3 “andares”: Primeiro andar com montanhas acima de 4500m de altitude, no Himalaia, Karakorum, Nayan Qantazhe. Segundo com altitudes entre 1000 e 3000 m. Onde há planaltos como o de Yunann- Ghizhou, Bacia de Tanin, Jungjar, Ordos e Sichuan. O terceiro são as planícies e pequenos montes abaixo de 1000m, na região costeira e no nordeste, vales do Yang-Tsé, Pérola, etc. 2º maior deserto do mundo (Taklimakan). Deserto de Gobi.Região úmida e quente junto ao mar do sul da China, com índice pluviométrico acima de 1500mm/ano. Grandes rios como Yang-tsé (6300Km, sendo 2250 navegáveis), Amarelo (Huang He com 5464 Km), Pérola, Heilongjiang, e partes de rios que se dirigem ao sudeste asiático como Mekong, Bramaputra e outros. 1.1 Geografia

7 Rio Yang Tsé

8 Pluviometria 1.1 Geografia

9 Províncias

10 Hong Kong Himalaia Mar do Sul da China Mar do Leste da China Mar Amarelo Bacia de Tanin Planalto de Yunan- Guizhou Mar de BohaiPlanalto da Mongólia interior Shangai Vale do Yang- Tsé Pequim

11 Relevo 1.1 Geografia

12 Rede de transporte 1.1 Geografia

13 Maiores rodovias 1.1 Geografia

14 Portos Marítimos 1.1 Geografia

15 Portos

16 Ferrovias Ferrovias 1.1 Geografia

17 1.2 População POPULAÇÃOPOPULAÇÃO - 1 bilhão e 320 milhões de habitantes CRESCIMENTO DEMOGRÁFICOCRESCIMENTO DEMOGRÁFICO - 0,9% ao ano EXPECTATIVA DE VIDAEXPECTATIVA DE VIDA - Total: 73,5 - Homem: 72,8 - Mulher: 74,4 ANALFABETISMOANALFABETISMO – 9% (2005) MORTALIDADE INFANTILMORTALIDADE INFANTIL – 22,12 crianças em mil A China possui mais de 60% de sua população vivendo nas áreas rurais e em pequenas aldeias. Sua urbanização, portanto, é pequena: somente 41 cidades possuem mais de 1 milhão de habitantes. O governo chinês tem tentado limitar as concentrações urbanas, por meio da edificação de pequenas e médias cidades e do controle do crescimento das grandes.

18 1.2 População

19 ProvínciasPopulação Anhui63,4 Fujian34,7 Gansu25,9 Guangdong78,6 Ghizhou38,4 Hainan8 Hebei67,4 Heilongjiang38,1 Henan96,1 Hubei59,9 Hunan66,3 Jianggsu73,8 Jiangxi42,2 Jilin27 Liaoning42 Qinghai5,3 Shaanxi36,7 Shandong90,8 Shanxi32.9 Sichuan86,7 Yunan43,3 Zhejiang46,7 1.2 População

20 Regiões Autônomas Pop. Guangxi ZhuangNanning48,2 Mongólia InteriorHohhot 23,8 Ningxia HuiYinchuan5,7 Xinjiang UighurUrumqi 19,1 TibetLhasa2,7 Municipalidades Pop. Beijing14,2 Chongqing31,1 Shangai16,2 Tianjing10,2 Regiões EspeciaisPop. Hong Kong6,99 Macau0, População

21 1.3 Economia Dados do IBGE

22 Fonte: CNI 1.3 Economia

23

24

25

26 Contribuições dos Setores para o PIB 1.3 Economia

27 Fonte: economiabr 1.3 Economia

28 Fonte: econstats 1.3 Economia

29 Fonte:econstats 1.3 Economia

30 Fonte: economiabr (Dados da UNCTAD)UNCTAD 1.3 Economia

31 Previsão para 2007 Fonte: Jianglian Wu 1.3 Economia

32 Fonte: Jianglian Wu 1.3 Economia

33 Previsão para 2007 Fonte: economiabr 1.3 Economia

34

35

36

37 Fonte: CNI 1.3 Economia

38 Fonte: CNI 1.3 Economia

39 Fonte: CNI 1.3 Economia

40 Fonte: CNI 1.3 Economia

41 Fonte: undp/econstats Enquanto a China cresceu 42% entre 1975 e 2002, o Brasil teve um crescimento inferior a 23% em relação ao mesmo período. 1.3 Economia

42 2- A China como país mineral Geologia: características Recursos minerais da China: características 2.3 – Reservas Comércio exterior mineral Produção mineral

43 Possui formações de épocas desde o pré-cambriano. Tem 25 placas tectônicas. Alta heterogeneidade de formações, grande incidência de terremotos no oeste e faixa da ilha de Taiwan. Só 2 placas mais estáveis, a Sino- coreana e a de Tanin. Muitas formações magmáticas e intrusivas. Formações variadas, complexas, com ampla gama de recursos minerais (explora 154 variedades minerais de 171 no mundo) 2.1- Geologia: características

44 2.2.1 Possui mais de localidades com produção mineral Produz 154 variedades minerais: Minerais energéticos: carvão, petróleo, gás natural, areias petrolíferas, urânio, fontes geotermais. Minerais metálicos: 54 variedades. Fe, Mn, Cr, Ti, Va, Cu, Co, Pb, bauxita, Mg, Ni, W, Sr. Bi, Mo, Sb, etc. Não-metálicos: diamante, grafite, enxofre, córindon. asbestos, etc. Apesar da diversidade, a relação valor de bens minerais/população é baixa (54º do mundo), devido elevada população Recursos minerais da China: características

45 a)“satisfazem às necessidades de construção da nação”: Pb, Zn, Hg, Nióbio, Berilo, Vanádio, bauxita, fluorita, asbestos, talco, caulim,fósforo, enxofre. b)”capazes de atender às necessidades da nação e exportação”: carvão, tungstênio, Sn, antimônio, Mo, Ti, terras raras, grafite, magnesita, bentonita, barita. c) “aqueles que requerem importações para..”: petróleo, min. de ferro de alto teor, potássio, cromita, diamante, cobre Recursos minerais da China: características Classificação dos recursos minerais de acordo com disponibilidade:

46 A complexidade e variabilidade das formações geológicas originou minérios com qualidades muito distintas: A)Boa qualidade: terras raras, tungstênio, estanho, magnesita, fluorita, grafita, etc. B) Baixa qualidade: ferro, manganês, bauxita, cobre, chumbo, enxofre, fósforo. (Ex. Min Fe 33,5% média; Mn 22%, cobre tem 65% de jazidas com até 1% de cobre) 2.2- Recursos minerais da China: características Variabilidade de qualidade

47 Porte pequeno de jazidas. Poucas destacam-se em volume, como: A)Terras raras de Bayan Oho (Mongólia Interior) B) Tungstênio de Shizhuyan/Hunan C) Cobre de Dexing (Jiangxi) D) Carvão de Shenfu-Dongsheng (entre Shaanxi e Mongólia Interior) E) Chumbo-zinco de Lamping (Yunnan) F) Chumbo-zinco de Xicheng (Gansu) G) Magnesita de Haicheng (Liaoning) H) Grafita de Liunao (Heilongjiang) Jazidas de tamanho pequeno e médio Recursos minerais da China: características

48 A grande maioria de minas são subterrâneas. Ex: carvão (mais de minas) com profundidades de: até 600m, 26,8% das minas. De 600 a 1000 m, 20%. Entre 1000 a 2000 m, 53, 2% Recursos minerais da China: características Predomínio de mineração subterrânea

49 2.3 Reservas

50

51

52 MineraisReserva medida 1000 TReserva estimada 1000 T Antimônio(Sb) Arsênio (As) Asbestos Barita Bauxita Bismuto (Bi) Boro (B2 O5) Cádmio92290 Cromita Carvão33 bi T690 bi T Cobalto (Co)80560 Cobre (Cu) Diamante Kg3200 Kg4040 Kg Gálio4,1110 Gás Nat2.000 bi m³3800 bi m³ Ouro (Au)1,24,3 Grafita Gipsita4,9 bi T59 bi T Iodine (I) Reservas

53 Fonte: China Statistical Yearbook. USGS, Minerals Yearbook 2005 MineraisReserva medida 1000 TReserva estimada 1000 T Min. Ferro21 bi T36 bi T Chumbo (Pb) Litio Magnesita1,4 bi T2,0 bi T Mercúrio (Hg)2161 Mirabilita9,9 bi T61 bi T Molbidênio (Mo) Níquel(Ni) Petróleo2,4 bi T9,4 bi T Fósforo (minério)4,0 bi T13 bi T Potássio (K Cl) Pirita (minério)2,1 bi T3,2 bi T Terras raras Estrôncio Talco Estanho Titânio ( Ti O2) Tungstênio ( W O3) Vanádio ( V2 O5) Zinco ( Zn) Reservas – cont.

54 Minerais Reservas medidas A Produção 2005 B A/B anos Carvão330 bi T2, 150 bi T153 Petróleo2,4 bi T0,184 bi T*13 Gás Natural2000 bi m³50 bi m³40 Bauxita T T40 Cobalto (Co) T1.300 T61,5 Cobre (Cu) T ,4 Ouro (Au)1200 T2255,3 Grafita T T102,8 Minério de Ferro21 bi T0, 420 bi T50 Caulim T T146 Chumbo (Pb) Manganês T T166,7 Molibdênio (Mo) T T82,5 Níquel T T39 Estanho (Sn) T ,6 Tungstênio (W O3) T ,5 Zinco ( Zn) T T15,1 Vida útil 2.3 Reservas

55 ImportaçãoExportação. Saldo 10³ US$ Qtde Valor 10³ US$ Qtde Valor 10³ US$ Ferro silício T Ferro-gusa Aço Sucata Aço Lingote/bobina Aço Perfis e seções Aço Placas e laminados planos Aço Tubos e laminados não planos Total Parcial ( ) Min. de Ferro T Total ( ) Balanço de Comércio Exterior Mineral da China:Aço/ Min. de Ferro-2005 Elaborado a partir de fontes: USGS, Minerals Yearbook Comércio Exterior

56 ImportaçãoExportação. Saldo 10³ US$ QtdeValor 10³ US$Qtde Valor 10³ US$ Petróleo bruto T Petróleo refinado T Total ( ) Balanço do Comércio Mineral Exterior da China: Petróleo-2005 Elaborado a partir de fonte: USGS, Minerals Yearbook Comércio Exterior

57 ImportaçãoExportação. Saldo 10³ US$ QtdeValor 10³ US$Qtde Valor 10³ US$ Min. e concentrados Não especificado Semi- manufaturados Anodo Metais e ligas Sucata Total ( ) Balanço do Comércio Exterior Mineral da China: Cobre-2005 Fonte: Elaborado a partir de USGS< Minerals Yearbook Comércio Exterior

58 ImportaçãoExportação. Saldo 10³ US$ Qtde Valor 10³ US$ Qtde Valor 10³ US$ Carvão Coque e semi-coque Total Balanço Comércio Exterior Mineral da China: Carvão-2005 Fonte: Elaborado a partir de USGS< Minerals Yearbook Comércio Exterior

59 QTDEValor 10 6 USDQTDEValor 10 6 USD Alumina , ,1 Al metálico./ligas , ,4 Al semi- manufaturados , ,0 Sucata Alumínio , ,5 Cromita , ,5 Cobalto ,9 Cobre min/concentrados , ,7 Cobre anodo ,0 Cobre metálico/ligas , ,6 Cobre semi- manufaturado , ,2 Cobre sucata , ,9 Importações Minerais da China (Alguns itens) 2.4 Comércio Exterior

60 QTDEValor 10 6 USDQTDEValor 10 6 USD Min. Fe , ,7 Aço Sucata ,4 Lingotes/bobinas , ,1 Aço Tubos e laminados não planos , ,9 Aços não laminados , ,2 Aços Laminados planos , ,5 Minério Mn , ,4 Diamante Kg662135, ,4 Fertilizantes total , ,3 Titânio dióxido , ,7 Carvão , ,6 Petróleo Bruto , ,9 Petróleo Refinado , ,6 Níquel Min ,2 Níquel Metálico ,9 Importações Minerais da China (Alguns itens – cont.) 2.4 Comércio Exterior

61 Minerais QTDEValor 10 6 USDQTDEValor 10 6 USD Bauxita ,9 Alumina ,8 Al semi- manufaturados , ,8 Al metálico/ligas , ,5 Antimônio , ,9 Bário , ,9 Bismuto684050,1 Cobre metálico , ,8 Cu semi- manufaturados , ,6 Ferrosilício , ,0 Ferro-gusa , ,5 Aço Lingotes/bobinas , ,3 Aço perfis e seções , ,7 Aço Laminados planos , ,0 Aço Tubos e laminados não planos , ,3 Exportações minerais da China Comércio Exterior

62 Minerais QTDEValor 10 6 USDQTDEValor 10 6 USD Magnésio metálico ,8 Magnésio carb ,6 Manganês , ,3 Estanho , ,6 Tungstênio , ,5 Zn Met/ligas , ,8 Zn óxidos , ,2 Cimento , ,6 Fluorita , ,6 Talco , ,5 Granito ,4 Grafite ,4 Carvão , ,0 Coques , ,5 Petróleo bruto , ,0 Petróleo refinado , ,8 Exportações minerais da China cont 2.4 Comércio Exterior

63 Bauxita, Alumina, Al. Met. 2.5 Produção

64 Cobalto 2.5 Produção

65 Cobre 2.5 Produção

66 Minério de Ferro 2.5 Produção

67 Aço 2.5 Produção

68 Ferro Ligas 2.5 Produção

69 Chumbo 2.5 Produção

70 Manganês 2.5 Produção

71 Níquel contido 2.5 Produção

72 Estanho contido 2.5 Produção

73 Tungstênio contido 2.5 Produção

74 Zinco contido 2.5 Produção

75 Cimento 2.5 Produção

76 Caulin 2.5 Produção

77 Magnesita 2.5 Produção

78 P 2 O Produção

79 Petróleo 2.5 Produção

80 Bismuto 2.5 Produção

81 3.1- O período do “Movimento de Ocidentalização” Até 1840: China país fechado, com pouco comércio via Cantão e Macau, controlado pela império 1840: Guerra do Ópio I: força a abertura do país. Origina um movimento que deseja que a China se ocidentalize, que se torne um país militarmente forte como os países ocidentais. China vai investir em instalações de indústrias militares, produção de navios militares, armamento. Portos controlados pelos ingleses e depois por vários países ocidentais. País importa indústrias militares. Mas principalmente ópio, e depois querosene. 3- Breve histórico da economia da China

82 Movimento fracassa porque: Inúmeras guerras fazem com que o país se enfraqueça e investimento na “ocidentalização” fracasse.Estado fraco e ocupação de portos e imposições externas impedem sucesso. Entre imposições de controle de portos por estrangeiros, há a extraterritorialidade do investimento, dos estrangeiros Perda de guerras contra Rússia, Rússia e Japão, II Guerra do Ópio, e contra coligação de países ocidentais fazem entrar em descrédito a ocidentalização. Conseqüência: enfraquecimento da dinastia Qing e proclamação da república em Breve histórico da economia da China

83 3.2- A fase republicana Inicia-se em País ainda com portos sob ocupação. Busca-se uma nova visão de industrialização, não restrita à questão militar. Novas indústrias se instalam, principalmente em Shangai. Governos fracos, lutas internas com senhores regionais e posteriormente com invasões externas vão levar a fracasso econômico. Investe-se pouco (5% PIB). Transporte. Invasão da China pelo Japão em 1937 leva ao fim experiência republicana. 3- Breve histórico da economia da China

84 3.3- A experiência comunista Pode-se dizer que tem 2 fases: e pós Primeira fase: Assumem com país em caos pelas guerras mundial e civil. Logo ao assumirem país fica isolado por bloqueio americano, que se envolve na Guerra da Coréia. Para fugir do isolamento buscam comércio com a URSS Estratégia econômica: desenvolver indústria pesada; adquirir indústrias pesadas da URSS com poucos recursos de exportações. Comércio com URSS vai até fim dos anos 50, quando decidem por política de auto-suficiência. Inspiração; Friederich List e Alemanha do século XIX. 3- Breve histórico da economia da China

85 Economia cresceu 5,9% a.a média, e investimento atinge até 35% do PIB. País ainda é pobre mas auto-suficiente em insumos, energia, etc. Desenvolve bomba atômica, etc : EUA resolve decretar fim do embargo à China. Chineses vêm como vitória da política de auto-suficiência: economia cresceu apesar do embargo. Entre 1972 e 1978 as relações externas crescem, e país volta ao sistema mundial (ONU, Conselho de Segurança, comércio, etc.) Com crescimento do comércio e volta ao mercado mundial, questiona-se a política de auto-suficiência. 1978: nova política Resultados do período possibilitam que se discuta uma nova política. Estado forte pela primeira vez na China moderna possibilitou crescimento, implementação com sucesso de políticas de industrialização pesada. 3- Breve histórico da economia da China

86 Reformas decididas enquanto economia cresce e não em crise, como na URSS. Fase pós-1978 Reformas nascem pelo Estado, dirigidas por ele, de forma gradual. Estado assume que economia deverá ser descentralizada, voltada para a eficiência, voltada para indústria leve, com parâmetros de mercado, mesmo que estado continue dando diretrizes. Reforma começa pelo campo. Sucesso estimula outras reformas. Campo cresce renda, produção e surge indústria nas vilas rurais, voltada para industrialização de produtos agrícolas. A partir daí estado vai reformado estrutura econômica e institucional. Reformas seguiram modelo de estado forte. Estado intervém, dirige economia. Mas operacionalização é cada vez mais delegada. 3- Breve histórico da economia da China

87 Para reforma PCC manda muitos estudantes para o Japão, ler como se desenvolveu a economia japonesa. “Ler o livro do Japão”. Projeto nacional: crescer, modernizar, eficiência, competitividade, indústria leve, tecnologia, estímulo individual. Reversão de indústria estatal militar para civil. Criar setor não estatal sem privatizar o estatal. Descentralização de poder às províncias, cidades, vilas: desenvolver empreendedorismo estatal, para fazer frente à escassez da experiência empreendedora. Isto vai gerar uma competição entre províncias, empresas, cidades, regiões. Estado “quase-business”. 3- Breve histórico da economia da China

88 Aceleração do crescimento por atividades de exportação, investimento externo (inicialmente de chineses da diáspora). Sucesso leva governo a se preocupar com: a) indústria leve precisa de mão de obra, e que criaria migração para cidades. Expectativa de até 800 milhões em 30 anos.Criar novas cidades, planejar. b) necessidades de recursos impõe presença da China em novas regiões e atividades no mundo.Desenvolver fornecedores. c)reduzir diferenças regionais, e rural-urbana. Marcha para o oeste. Investir na população rural. d)desacelerar crescimento por problemas de apagões, inflação, etc. e)reduzir impactos ambientais. Crescimento com metas de menor uso de água, energia, etc. Investimento em melhoria ambiental. f)desenvolver tecnologia (segundo em investimento em tecnologia, 136 bi US$ ) e marcas. 3- Breve histórico da economia da China

89 “ Quand la Chine s’éveillera... le monde tremblera” Título do livro de Alain Peyrefitte( ) lançado em 1973 na França, de grande sucesso. “ Estamos construindo uma China que poderá ultrapassar os Estados Unidos em cinqüenta anos”. “ Estamos construindo uma China que poderá ultrapassar os Estados Unidos em cinqüenta anos”. (frase de Mao tsé Tung em 1964, que encontrei recentemente num artigo). OBRIGADO


Carregar ppt "China: introdução à economia e atividade mineral Marco Antonio Tourinho Furtado, Doutor em Administração de empresas, Prof. Universidade Federal de Ouro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google