A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial Ricardo Leal Divisão de Programas de Promoção Comercial Junho/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial Ricardo Leal Divisão de Programas de Promoção Comercial Junho/2009."— Transcrição da apresentação:

1 MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial Ricardo Leal Divisão de Programas de Promoção Comercial Junho/2009

2 Estere ó tipos associados à imagem do Brasil Sun Sand Soccer Samba Sex

3

4 Perfil do comércio exterior do Brasil

5 Brasil Global Trader A Ásia ultrapassou a União Européia como o principal parceiro do Brasil. 2008

6

7

8 EVOLUÇÃO DA BALANÇA COMERCIAL

9 Exportações Brasileiras

10 Principais Produtos Exportados

11 Principais Produtos Importados US$ F.O.B.

12 Exportação por Fator Agregado

13 Importação por Categorias de Uso

14 Exportação por Porte de Empresa (Participação sobre o Número de Empresas)

15 Exportação por Porte de Empresa (Participação sobre o valor)

16 Estados Exportadores Participação

17 Estados Exportadores Variação

18 ESPÍRITO SANTO

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31 Em 2008, a SECEX registrou empresas exportadoras no Brasil. Segundo o IPEA, há mais de empresas no Brasil com potencial para exportar, mas que ainda não o fazem. Motivos: - Gargalos de infra-estrutura; - Carência de mecanismos de crédito; - Falta de informação. Empresas não-exportadoras

32 Falta de conhecimento e informação sobre comércio exterior, o que compromete o planejamento visando o mercado externo; Não dispor de funcionários especializados em comercio exterior, e achar que custa muito caro contratar profissionais qualificados, ou até mesmo um serviço de consultoria, o que acaba levando a empresa a gastar muito mais; Desconhecimento sobre possíveis mercados no exterior, perfil do público alvo,concorrentes, preços praticados, legislação interna e do país comprador, etc, o que acaba transformando a empresa em um "franco atirador. Ter objetivos definidos é fundamental para a atuação da empresa no mercado internacional; Os erros mais cometidos pelas empresas em Com é rcio Exterior:

33 Investimento Estrangeiro

34 BANCO CENTRAL DO BRASIL Diretoria de Fiscalização - Difis Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro e de Gestão da Informação - Desig US$ milhões Atividade Econômica Ingressos (jan - mar) Agricultura, pecuária e extrativa mineral (total)4.982, ,57673,27 AGRICULTURA, PECUÁRIA E SERVIÇOS RELACIONADOS 316,91 498,11 39,47 EXTRAÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL 650, ,97 288,91 EXTRAÇÃO DE MINERAIS METÁLICOS 3.223, ,69 274,67 Indústria (total) , , ,91 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 1.748, ,12 91,53 FABRICAÇÃO DE CELULOSE, PAPEL E PRODUTOS DE PAPEL 262,52 204,85 - FABRICAÇÃO DE COQUE, DE PRODUTOS DERIVADOS DO PETRÓLEO E DE BIOCOMBUSTÍVEIS 1.618, ,93 192,52 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS QUÍMICOS 587,62 789,33 6,19 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS FARMOQUÍMICOS E FARMACÊUTICOS 164,41 289,94 23,41 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DE BORRACHA E DE MATERIAL PLÁSTICO 465,43 670,51 31,44 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DE MINERAIS NÃO-METÁLICOS 307,45 650,53 1,07 METALURGIA 4.699, ,26 929,79 FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA, PRODUTOS ELETRÔNICOS E ÓPTICOS 159,05 145,17 59,45 FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS 371,47 335,46 33,29 FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 431,31 506,05 58,99 FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS 871,71 964, ,44 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DIVERSOS 114,14 107,40 4,09 Serviços (total) , , ,17 ELETRICIDADE, GÁS E OUTRAS UTILIDADES 618,22 909,18 119,39 CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS 1.508, ,92 214,35 OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA 114,49 337,34 22,67 COMÉRCIO POR ATACADO, EXCETO VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS 666, ,38 135,21 COMÉRCIO VAREJISTA 2.099,45 923,26 169,55 TRANSPORTE TERRESTRE 36,11 346,83 17,25 TRANSPORTE AQUAVIÁRIO 166,55 117,53 30,44 TRANSPORTE AÉREO 32,91 188,03 15,36 ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES 884,31 412,85 7,39 TELECOMUNICAÇÕES 307,99 446,60 113,47 ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 187,96 389,57 16,04 ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO 19,56 111,14 7,11 ATIVIDADES DE SERVIÇOS FINANCEIROS 5.828, ,57 260,48 SEGUROS, RESSEGUROS, PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR E PLANOS DE SAÚDE 369,39 473,87 910,30 ATIVIDADES AUXILIARES DOS SERVIÇOS FINANCEIROS, SEGUROS, PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR E PLANOS DE SAÚDE 126, ,00 44,62 ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS 721, ,40 127,94 ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL 1.614,60 175,71 25,92 SERVIÇOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA; TESTES E ANÁLISES TÉCNICAS 133,19 186,13 6,61 SERVIÇOS DE ESCRITÓRIO, DE APOIO ADMINISTRATIVO E OUTROS SERVIÇOS PRESTADOS ÀS EMPRESAS 300,63 372,76 28,30 EDUCAÇÃO 49,75 178,59 45,06 Total Geral , , ,35 Notas: 1/ Ingressos de investimentos e conversões de empréstimos e de financiamentos em investimento direto com base nos registros constantes, no módulo IED, do sistema RDE (registro Declaratório Eletrônico). Conversões em dólares às paridades históricas. 2/ Conforme a tabela de Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE-2.0, do IBGE. Investimentos Estrangeiros Diretos Distribuição por Atividade Econômica

35 Ingressos de Investimento Estrangeiro Direto 2007 Fonte: UNCTAD. World Investment Report 2008

36 Promoção Comercial e de Investimentos

37 O Conceito de Promoção Comercial Promoção Comercial é o conjunto integrado de métodos, processos e medidas das mais diferentes naturezas, que têm por fim apoiar a expansão das exportações brasileiras, a substituição competitiva de importações, a captação de investimentos externos, a internacionalização de empresas brasileiras e a intensificação de fluxos de turismo para o Brasil. O Ministério das Relações Exteriores exerce atividades de promoção comercial, tanto pela Secretaria de Estado, através do Departamento de Promoção Comercial (DPR), quanto pelas embaixadas e consulados. Os postos, no exterior, exercem estas atividades diretamente ou através dos Setores de Promoção Comercial (SECOMS)

38 Estrutura Governamental GOVERNO FEDERAL Ministério das Relações Exteriores: DPR - Departamento de Promoção Comercial Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC): CAMEX,SECEX, BNDES Agência de Promoção de Exportações e de Investimentos (APEX- BRASIL) GOVERNO ESTADUAL Secretarias de Indústria e Comércio/ ou Desenvolvimento Econômico GOVERNO MUNICIPAL Prefeituras Municipais (Ex. Guarulhos, São José dos Campos, etc)

39 O papel do Departamento de Promoção Comercial Desenvolver atividades de promoção comercial, baseadas nas prioridades da Política Externa Brasileira: Integração da América do Sul; Fortalecimento do Mercosul; Adensamento das relações com o continente africano; Criação de mercado mundial para o etanol; Aperfeiçoamento das relações comerciais com Índia e China; Desbravamento de mercados não-tradicionais; e Incremento do comércio com mercados tradicionais (UE e EUA).

40 Missão do Departamento de Promoção Comercial Promover o comércio exterior brasileiro, a atração de IDE e a internacionalização das empresas brasileiras com base na política externa

41 Sumário Missão; Estrutura organizacional; BrazilTradeNet.

42 Público-alvo e ações do DPR Público-alvo: 1) Externo 2) Interno

43 Externo: mostrar a verdadeira face do Brasil ao Mundo População: 185 milhões Área: 8,5 milhões km 2 PIB: PIB (PPP): US$ 1,838 trilhões PIB Real: US$ 1,269 trilhões Crescimento : 5,4% Crescimento industrial: 4,9% Investimento: 17,6% do PIB US$ 34,6 bi de IDE Consumo das família 60,9% do PIB Superávit Comercial US$40 bilhões Reservas internacionais US$194,1 bilhões Dados do Brasil (2007) Sources: World Bank, IBGE, Ipeadata, CIA e BC Bangladesh Nigéria Paquistão Indonésia Índia Japão MéxicoEspanha Itália Reino Unido Coréia do Sul Alemanha França Canadá Austrália China Brasil Rússia EUA Holanda População > 150 milhões Área total > 5 milhões Km 2 PIB > U$ 600 bilhões

44 Segundo o IPEA, há empresas no Brasil com potencial para exportar, mas que ainda não o fazem. Motivos: - Gargalos de infra-estrutura; - Carência de mecanismos de crédito; - Falta de informação. Interno: empresas não-exportadoras

45 Interno: empresas exportadoras O trabalho do DPR é orientado para atender empresas de diferentes perfis e necessidades. Em número de empresas Fonte: Secex/MDIC, 2006.

46 DPR Departamento de Promoção Comercial DPG Divisão de Programas de Promoção Comercial DIC Divisão de Informação Comercial DFT Divisão de Feiras e Turismo DOC Divisão de Operações de Promoção Comercial SECOMs Setores de Promoção Comercial Departamento de Promoção Comercial: estrutura

47 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Programas de Promoção Comercial (DPG) Atrair investimentos diretos estrangeiros e apoiar à internacionalização de empresas brasileiras; SIPRI: coordenar a rede de Pontos Focais; Divulgar as atividades e programas desenvolvidos pelo DPR; Coordenar aspectos técnicos da BrazilTradeNet; Cooperar com outros agentes para a promoção do comércio exterior.

48 SIPRI

49

50 GOIÁS Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento do Estado de Goiás Elie El Chidiac – Assessor Assuntos Internacionais Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, n° 3, Centro – Goiânia – GO Tel.: (62) / 7864/7921 Fax.: (62) / Home-Page: SIPRI

51

52

53

54 Investimentos Diretos

55

56

57

58 Ranking FDC das Transnacionais Brasileiras – Edição 2008

59 Identificação dos principais: Setores Estratégicos Empresas Países Cenários Prospectivos Parcerias Contempladas: FDC, ABDI, BNDES, BACEN, MCT, MDIC, CNI. Radar de Internacionalização

60 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Informação Comercial (DIC) Coletar e disseminar informações de comércio exterior; Atender a consultas e reclamações comerciais; Desenvolver atividades de inteligência comercial; Elaborar publicações e estudos sobre comércio exterior; Coordenar a participação brasileira na REPCCM; Implementar programas, como PSCI e PPE-ONU.

61 PSCI

62 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Operações de Promoção Comercial (DOC) Promover eventos, como seminários e rodadas de negócios; Organizar missões empresariais ao exterior; Apoiar missões empresariais estrangeiras em visita ao Brasil; Acompanhar reuniões do COFIG; Controle das exportações de material de defesa (PNEMEM).

63 Missões Empresariais

64 Ministério das Relações Exteriores Divisão de Feiras e Turismo (DFT) Organizar e coordenar a participação brasileira em feiras, exposições e demais eventos promocionais no exterior; Elaborar o Calendário de Feiras e Exposições no Exterior e o Calendário Brasileiro de Feiras; Promover o turismo no Brasil junto em cooperação como outros agentes; Representar o Brasil junto a foros internacionais de turismo; Participar da elaboração de acordos de cooperação sobre turismo.

65 Apoio às Feiras no exterior

66 Setores de Promoção Comercial (SECOMs) Oferecer apoio às empresas brasileiras no exterior; Produzir relatórios e estudos de inteligência comercial; Identificar parceiros e oportunidades de negócios; Pesquisar projetos, obras e concorrências públicas; Atrair investimentos; Organizar seminários e missões empresariais; Atender a consultas comerciais. Ministério das Relações Exteriores

67

68 A BrazilTradeNet é o portal de promoção comercial do Ministério das Relações Exteriores, um serviço gratuito e de livre cadastramento. Rede ampla e completa de informações comerciais, criada para estimular as exportações brasileiras e atrair investimento direto estrangeiro para o País. BrazilTradeNet

69 BrazilTradeNet – dois acessos

70 BrazilTradeNet Áreas temáticas: - Oportunidades de negócios; - Inteligência comercial; - Serviços; - Investimentos.

71 BrazilTradeNet - Oportunidades de negócios: - Pesquisas: -Empresas brasileiras - informações sobre empresas efetiva ou potencialmente exportadoras; - Empresas não-brasileiras - o maior banco de dados de empresas importadoras disponível no Brasil; -Potenciais importadores. - Ofertas de exportação e demandas de importação de/por produtos brasileiros; - BTN Showroom; - Obras e concorrências públicas internacionais.

72 Empresas brasileiras e não-brasileiras

73 BTNshowroom

74

75 - Inteligência Comercial: - Pesquisas de mercado; - Informação sobre tratamento tarifário e não-tarifário; - Acesso a ferramentas de análise de mercado: a) Market Access Map; b) Product Map; c) Trade Map. BrazilTradeNet

76 Pesquisas de mercado Estudos aprofundados sobre a comercialização de produtos brasileiros em mercados estrangeiros, considerando diversos fatores competitivos, como barreiras tarifárias e não- tarifárias, legislação comercial, canais de distribuição, concorrência de empresas locais e estrangeiras, logística de transportes, entre outros. Pesquisa de mercado

77 BrazilTradeNet - Serviços: - Pesquisas de feiras no Brasil e no exterior; - Permite a consulta da NCM; - Acesso a links diversos de comércio exterior; - Consulta a termos de comércio exterior; - Publicações.

78 Publicações

79 BrazilTradeNet - Investimentos: - Sistema de Promoção de Investimentos e Transferência de Tecnologia para Empresas (SIPRI); Identifica o Ponto Focal mais próximo de sua empresa. - Investment Map.

80 Resumo dos produtos e serviços

81 Parcerias

82

83 Ministério das Relações Exteriores Muito obrigado!


Carregar ppt "MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Departamento de Promoção Comercial Ricardo Leal Divisão de Programas de Promoção Comercial Junho/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google