A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fundação OSESP Serviço Social do Comércio - SP. OSESP ITINERANTE Apreciação Musical.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fundação OSESP Serviço Social do Comércio - SP. OSESP ITINERANTE Apreciação Musical."— Transcrição da apresentação:

1 Fundação OSESP Serviço Social do Comércio - SP

2 OSESP ITINERANTE Apreciação Musical

3 CONSTITUIÇÃO DA CONCEPÇÃO POÉTICO-RETÓRICA (ca – ca. 1700) - MÚSICA VOCAL Premissas: atenção total à palavra (Platão: a palavra é senhora da harmonia e do ritmo) recursos musicais devem imitar o afeto contido na matéria do discurso Gêneros: drama musical (favola): invenção florentina : monodia (poder patético do texto), madrigais, ritornelos instrumentais : transposições do drama para outros contextos: oratório e cantata (adequação ao decoro da ocasião) Tragèdie Lyrique (Lully): abertura instrumental, orquestra, ballets, declamação correta concerto (estilo concertato): modelo veneziano (Gabrieli, Grandi) transposição para o norte (Schütz, Buxtehude) Claudio Monteverdi Luís XIV, o Rei Sol

4 CONSTITUIÇÃO DA CONCEPÇÃO POÉTICO-RETÓRICA (ca – ca. 1700) - MÚSICA INSTRUMENTAL posição secundária em relação à música vocal (especialmente na Itália) no mundo luterano, a vinculação ao quadrivium (Lutero, Agostinho) garante um poder específico para a música música para teclado: Itália : gêneros contrapontísticos: ricercare, canzona (polifonia ausente no drama musical) gêneros fantásticos: cappriccio, fantasia, toccata diminuição (improvisação) danças França : escola de clavecinistes suítes de danças (Couperin, Froberger) mundo Luterano: tradição polifônica tradição de organeiros e organistas (de Sweelinck a Bach) gêneros luteranos: fuga, prelúdio coral sonatas textura a 2 ou a 3 violino e cornetto (instrumentos preferidos) justaposição de trechos com afetos contrastantes (unificados pelo tactus) ca. 1650: transposição do gênero (inicialmente sacro) para o contexto profano gera a tipologia da chiesa e da camara (cultivada até o séc. XVIII ) Johann Sebastian Bach

5 OS GOSTOS REUNIDOS (CA CA. 1750) - MÚSICA VOCAL ópera séria (tragédia, matéria elevada), cômica (matéria baixa) ascensão do castrato, virtuosismo vocal teatros públicos (que rivalizam com os de corte) gêneros principais (determinados pelo decoro da ocasião): ópera (gênero teatral) oratório (gênero sacro) cantata (gênero sacro ou de câmera) estrutura: abertura instrumental (sinfonia) – francesa ou italiana recitativo coro, duetos, trios coral (nos gêneros sacros no mundo luterano) ária no mundo luterano, cultivo do poder simbólico das figuras (a música é um sermão sem palavras) estilo galante (ca. 1730): harmonia mais simples melodia cantabile, simetria da dança acompanhamentos não intrusivos Rameau:Traité d’Harmonie Handel - Ariodante Dopo notte – exemplo musical 26 Vivaldi Cantate Cessate o mai cessate - Ah ch'enfelice sempre – exemplo musical 25 George Frederic Haendel

6 OS GOSTOS REUNIDOS (CA CA. 1750) - MÚSICA INSTRUMENTAL sonata: ocasião privada concerto: ocasião pública elementos do concerto: estilo concertato (veneziano) tradição instrumental virtuosística (italiana) colorido orquestral (Lully) tipos: concerto grosso (concertino-ripieno) concerto solo (solo – tutti) características: orquestra (vl1/2, vla, vc/cb, b.c.) Torelli (ca. 1720): preferência pelo concerto solo 3 movimentos: rápido – lento – rápido estrutura: ritornello – solo – ritornello (etc.) – ritornello final modelo seguido por Vivaldi, Albinoni, Geminiani, Locatelli, Handel, Bach, etc. Vivaldi: lentos mais elaborados (melodia e harmonia) predomínio do solista frente à orquestra elementos franceses: frases equilibradas estrutura harmônica clara textura mais homofônica finale em tempo di minuetto Georg Philip Teleman Pe. Antonio Vivaldi

7 Classicismo (1730 – 1820) O que significa ser clássico? • A distinção entre o estilo e o gênero • O “clássico” como uma descoberta da década de 30 do século XIX para delimitar a época de ouro da produção musical

8 Contexto intelectual •O Iluminismo Questionamento das Instituições Novos valores sociais Força da ciência empírica •Marcos históricos A Enciclopédia A Riqueza das Nações A História do Declínio e Queda do Império Romano Declaração da Independência do Estados Unidos Constituição Americana •Personalidades Montesquieu, Voltaire, Rousseau Th. Hume, Benjamin Franklin, Kant Marquês de Sade •Tônica Cosmopolitismo •Política e Sociedade Déspotas iluminados Ascensão das classes médias Popularização da arte e do ensino

9 Questões Musicais W. A. Mozart e a reinvenção da ópera G. B. Pergolesi e La querelle des Buffons J.P. Slomon, o grande empresário da época. J. Haydn, o sarcasmo instrumental e a forma sonata • Contraste de idéias • A forma sonata e a sinfonia • As mudanças no mercado da música • O “wit” instrumental e a quebra de expectativas

10 Joseph Haydn (1732 – 1809)

11 Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1792)

12 Ludwig van Beethoven (1770 – 1827) Compositor de transição Divide-se sua obra em três fases: • Primeira: Clássica • Segunda: Heróica • Terceira: Romântica

13 22 de Dezembro de 1808 •Concerto público no Theater an der Wien •Sinfonia nº 5 Op.67 •Sinfonia nº 6 Op.68 •Modelos para as duas escolas românticas do século XIX

14 Música Absoluta R. Schumann J. Brahms F. Mendelssohn

15 Música de Programa •Referências extra musicais –Natureza –Literatura –Filosofia –Artes Plásticas –Fatos Históricos F. Liszt R. Wagner H. Berlioz

16 Guerra dos Românticos R. Wagner J. Brahms L. Van Beethoven


Carregar ppt "Fundação OSESP Serviço Social do Comércio - SP. OSESP ITINERANTE Apreciação Musical."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google