A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ambiente Preservação do Património Elaborado por: Catarina Guerra Sara Botelho Soraia Martins Vera Ribeiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ambiente Preservação do Património Elaborado por: Catarina Guerra Sara Botelho Soraia Martins Vera Ribeiro."— Transcrição da apresentação:

1 Ambiente Preservação do Património Elaborado por: Catarina Guerra Sara Botelho Soraia Martins Vera Ribeiro

2 Introdução Na qualidade de alunas do 8º ano da Escola Secundária Morgado de Mateus, foi-nos proposto pela professora da Área Disciplinar não Curricular, Área de Projecto, a professora Silvina Guerra, a elaboração de um trabalho de grupo com o tema: “Ambiente”. A escolha do subtema foi feita entre cinco subtemas e foi-nos atribuído o tema “Preservação do Património”. Com este trabalho pretendemos adquirir mais e melhores conhecimentos sobre o assunto que pretendemos tratar.

3 Douro O Douro é uma sub-região portuguesa, parte da Região Norte, abrangendo os concelhos pertencentes aos Distritos de Bragança, de Vila Real, de Viseu e da Guarda. É também nesta região que se produz o famoso vinho do Porto que, ao contrário do que toda a gente pensa, se produz nesta região e não no Porto. Algumas das iguarias gastronómicas produzidas nesta região são: os rojões, as francesinhas, os enchidos, as tripas, o cabrito, o arroz de pato e o arroz doce. Foi classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

4 Porto O Porto é uma cidade portuguesa mundialmente conhecida por vários motivos: desde os seus esplendorosos monumentos à sua riqueza gastronómica e cultural. É composta por vários e importantes monumentos tais como a Torre dos Clérigos, o Palácio da Bolsa, a Câmara do Porto, a Foz – Marginal, a Cadeia da Relação, a Sé e a Igreja de São Francisco.

5 Um Património em Risco A grande indústria da construção de barragens tem vindo a destruir a vasta variedade de fauna e flora que antes existia no Douro. Mas nem tudo são desvantagens. Devido à construção de barragens, que provocaram alterações importantes nas áreas de implantação, têm vindo a aparecer muitas espécies aquáticas que não existiam lá antes. Também as albufeiras de abastecimento e rega acolhem uma diversificada fauna de aves. Com isto, é fácil perceber que as opiniões sobre este assunto divergem muito e ficará sempre a mesma questão no ar: As barragens são ou não um beneficio para a população em redor?

6

7 Eça de Queirós (Escritor ligado ao Norte e ao Douro) José Maria de Eça de Queirós nasceu em Novembro de 1845, numa casa da Praça da Armada em Póvoa de Varzim e foi baptizado na igreja de Matriz de Vila do Conde. É umas das figuras mais importantes da literatura portuguesa. Notabilizou-se com a originalidade e riqueza do seu estilo e linguagem, nomeadamente pelo realismo descritivo e pela crítica social. Uma das suas obras mais conhecidas é “Os Maias”. Morreu a 11 de Agosto de 1900, em Paris na Avenue du Role.

8

9 Camilo Castelo Branco Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco, embora tenha nascido em Lisboa a 16 de Março de 1825 e foi um escritor português ligado ao Norte. Camilo foi romancista, além de cronista, crítico, dramaturgo, historiador, poeta e tradutor. Escreveu o mediático livro “Amor de Perdição”. Morreu em São Miguel de Seide, 1 de Junho de 1890.

10

11 Norte do país Bragança Parque Natural de Montesinho O Parque Natural de Montesinho foi criado em 1979, sendo uma das maiores áreas protegidas de Portugal. Região povoada desde há milénios, conserva vestígios arqueológicos em muitas das suas aldeias. O que dá a este Parque características únicas no nosso país é precisamente a forma como ao longo dos séculos as populações souberam integrar-se harmoniosamente na paisagem, apesar das particularidades do clima.

12 Parque Natural do Alvão Vila Real O Parque Natural do Alvão é uma cadeia montanhosa definida pelas Serras do Alvão e do Marão. O Parque Natural do Alvão abrange parte dos concelhos de Vila Real e Mondim de Basto. Associadas à abundância está a diversidade da fauna, riqueza e variedade da flora e vegetação e interesse da arquitectura local. Os pratos típicos de Vila Real são as cristas de São Brás e os pitos de Santa Luzia.

13 Gastronomia do Norte O doce típico de Bragança é a Posta à Mirandesa. O doce típico de Vila real é o Pito de Santa Luzia.

14

15 Centro do país Sintra A Serra de Sintra vista de longe ou a partir de uma fotografia aérea, dá a sensação de uma paisagem muito mais natural que se distingue bem dos arredores. Merecidamente, Sintra foi classificada Património Mundial, no âmbito da categoria “Paisagem Cultural”. O Palácio Nacional da Pena, que também é conhecido por Palácio da Pena, está localizado na histórica vila de Sintra. Em de Julho de 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal, sendo aliás o primeiro palácio romântico da Europa.

16 Lisboa Região Centro Lisboa é rica em monumentos quinhentistas como o Mosteiro dos Jerónimos, o Padrão do Descobrimentos e a Torre de Belém. A arquitectura salienta os estilos barroco, rococó e neoclássico. É nesta cidade que está situada o a Assembleia da República (deputados, Presidente da Republica, Primeiro Ministro) É uma cidade que transborda de cultura e que se modernizou na década de 90 com a requalificação da zona do Parque das Nações.

17 Gastronomia do Centro O doce típico de Lisboa é Pastel de Belém. O doce típico de Sintra é a queijada de Sintra.

18

19 Sul do país Algarve O Algarve situa-se no Sul do país. O Algarve constitui uma das regiões turísticas mais importantes de Portugal e da Europa. Um dos seus pontos turísticos mais importantes é a praia da rocha e o parque natural da Ria Formosa.

20 Lídia Jorge Lídia Jorge nasceu em Boliqueime a 18 de Junho de 1946 e é uma escritora portuguesa. Lídia Jorge licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa, tendo sido professora do Ensino Secundário. Foi nessa condição que passou alguns anos decisivos em Angola e Moçambique, durante o último período da Guerra Colonial. Publicou o romance “O Cais das Merendas”.

21

22 Alentejo O Alentejo situa-se no Sul. Um dos seus pontos turísticos mais importante e actual é a barragem do Alqueva. Não podemos esquecer também a cidade histórica de Évora Bernardim Ribeiro nasceu em 1482 em Torrão, baixo Alentejo e escreveu “Menina e Moça”.

23 Gastronomia do Sul O doce típico do Algarve é a tarte de amendoa O prato típico do Alentejo são as migas.

24

25 Ilhas Arquipélago dos Açores Os Açores, oficialmente designado por Região Autónoma dos Açores situa-se no nordeste do Oceano Atlântico. O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas principais divididas em três grupos distintos: Grupo Ocidental: Corvo, Flores, Grupo Central: Faial, Graciosa, Pico, São Jorge, Terceira, Grupo Oriental: Santa Maria, São Miguel. Um dos seus pontos turísticos mais importantes é a Lagoa das Sete Cidades. Vitorino Nemésio, nascido em Angra do Heroísmo foi ficcionista, poeta, cronista, ensaísta, biógrafo, historiador da literatura e da cultura, jornalista, investigador, epistológrafo, filólogo e comunicador televisivo, para além de toda a actividade de docência.

26 Vitorino Nemésio Vitorino Nemésio Mendes Pinheiro da Silva nasceu na Praia da Vitória a 19 de Dezembro de 1901 e foi um poeta, escritor e intelectual de origem açoriana que se destacou como romancista, autor de Mau Tempo no Canal, e professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Morreu em Lisboa a 20 de Fevereiro de 1978.

27

28 Arquipélago da Madeira A Madeira, oficialmente designada por Região Autónoma da Madeira situa-se no Oceano Atlântico e a cerca de 700 quilómetros da costa africana. De origem vulcânica, é formado por: Ilha da Madeira, Porto Santo, Ilhas Desertas, Ilhas Selvagens. Uma das suas atracções turísticas mais importantes é a Festa da Flor. António Manuel de Sousa Aragão nascido em São Vicente, Ilha da Madeira foi poeta, historiador, pintor e escultor madeirense.

29 Gastronomia das Ilhas O prato típico dos Açores é a Sopa de Peixe. O doce típico da Madeira é o Bolo de Mel.

30

31 Conclusão Com a elaboração deste trabalho pudemos melhorar os nossos conhecimentos sobre o tema tratado, bem como sobre a elaboração de trabalhos em grupo. As dificuldades foram ultrapassadas pelo empenho, motivação e dedicação dos elementos do grupo, assim como pela colaboração da professora para o esclarecimento de dúvidas. Muitas das nossas dúvidas foram sendo esclarecidas e as dificuldades combatidas à medida que íamos caminhando para o fim deste trabalho, mas acima de tudo ficámos conscientes do esforço e dedicação que um trabalho deste género exige.

32 Bibliografia • • • Revista Pública • Revista Visão


Carregar ppt "Ambiente Preservação do Património Elaborado por: Catarina Guerra Sara Botelho Soraia Martins Vera Ribeiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google